Arquivo

Posts Tagged ‘alma’

Sobre as minhas franquezas

agosto 14, 2011 3 comentários

A vontade como força é variável em tamanho e intensidade, como qualquer outra possível existência. Como submete-se aos caprichos humanos, a pobre vê-se vezes tão pequena que some atrás de lágrimas, vezes grande que se impõe acima dos punhos.

Até o ponto que sei meu corpo é feito de carne e ossos, e até onde creio saber tudo o que se passa pela minha cabeça vêm de uma consciência racional. Somos assim, os humanos, não somos? Esses saquinhos de sangue e fibra com algo que alguns chamam de alma, outros de mente…  Como algo independente de corpo e mente, e até onde posso saber, livre, não posso culpar a ninguém que não seja a mim mesmo quando vejo minha vontade submeter-se aos momentos amargos e desaventurados nos campos que me foram negados conhecer. Talvez maior tenha sido a falta do aconchego de um pai, ou da sobra de um que o tentava substituir. Mas o passado não é mesmo nada que possa modificar o futuro… Talvez sejam os vetores, sim, minha tristeza e meu engano. Talvez eu não precise ter, mas me vejo em prantos precisando ao menos entender o que fiz nos meus tempos inocentes para merecer a saudade de algo que hoje me parece ou fazer falta, ou excesso…

Mais uma vez me vejo desejando um gênio, ou uma garrafa… O que me desse, de forma mais imediata, possíveis segundos de não ser mais quem sou. Humano, fraco, projeto de filho…

A Palavra de Esperança.

fevereiro 14, 2011 1 comentário

Nutria-se a crença antigamente, de que a esperança era algo negativo, por que simplesmente podia agravar o nosso sofrimento, e aumentar a decepção. A esperança já foi entre os homens mau vista, até que um dia, algum homem, em algum lugar, resolveu propagar uma mensagem de esperança.

Mensagem essa, de teor não objetivo, de autor involuntário, e incluindo ignorante sobre o próprio intento. Resolveu um dia pensar no mundo de maneira positiva.

Pensar positivamente, mesmo os eventos negativo. Parece simples, porque naturalmente, nos acontecem coisas que classificamos para nós como boas ou como ruins. De certa forma, bom ou ruim, é um termo que precisa de referencial.

Posso abrir as janelas de manhã, após acordar, e reparar na chuva, ou reclamando ou me alegrando com ela.

Devemos procurar alegria em qualquer lugar que seja, porque ela não está fora, mas em nosso interior.

Por isso, acho realmente preciso propagar mensagens de esperança.

Mensagens, que sirvam pra alimentar sonhos, e alimentar assim alegrias, mesmo em situações mais adversas de vida, profissionais, familiares, pessoais, de saúde.

As palavras de esperança, e suas derivadas histórias, dizem que o bem vencerá o mal, que o amor reinará sobre o ódio, que a fraternidade vencerá a guerra, que o homem tomará consciencia que tem uma consciencia, e assim, haverá a realidade.

A esperança, depois foi virando utopia, foi so tornando doutrina, tomando formas de arte. A arte, nutre as esperanças, em todas suas formas. A literatura é toda esperança e certeza de morte.

Não há outro consolo ao desespero, senão uma palavra de esperança.

Estamos no meio de um vendavál em oceano, sabemos que cientificamente as chances de sairmos vivos é minimas, estamos eu e outros irmãos, crianças e mulheres.

Devemos fazer o que ? Afirmar que empiriacamente a chance de termos uma morte dolorosa e lenta, possivelmente de fome ou de frio, ou devorados por algum animal…

Não, o natural é que todos tenham a mais absoluta certeza, de que tudo dará certo, mesmo que todos morram, que não dê certo, é preciso acreditar até o ultimo instante.

Como no caso do condenado a guilhotina. Ele até o último instante tem esperança na vida.

É preciso esperança, e junto com a esperança é preciso esperar.

E é preciso aprender a esperar, coisa que pouco sabemos. Esperamos muito dos outros mas esperamos pouco de nós mesmos.

Costumamos sempre que erramos culparmos alguem pelo erro. Nunca entendemos que o erro de alguem é um erro de todos envolvidos. Ninguém erra sozinho. Um criminoso não é o único com responsabilidade em um crime. Sempre que analizarmos o fato de uma ótica mais profunda, verificaremos a longa teia social que irá se tecer diante do fato.

É preciso esperar, que os projetos continuem, que se desenvolva a economia do pais, que baixem os juros e os impostos, que aumente o salario, que  o brasil seja o pais do futuro.

É preciso ter a esperança que o pré-sal vai nos tornar uma Nova Roma, e não um novo golfo do méxico. Não gostaria de ver o óleo invadindo a praia de botafogo.

Precisamos ter esperança, que a consciencia humana é algo especial, e não apenas um instinto comum de sobrevivencia. Que a alma humana é naturalmente boa, e que o homem eh capaz do arrependimento e da mudança.

É preciso ter esperança nas coisas impossíveis, é preciso que tenhamos ideais, e utopias, mas ao mesmo tempo que não deles nos embriaguemos.

É preciso esperança, e é preciso esperar, mas sobretudo, é preciso não confundir esperança com delusão.

Delusão é quando nutrimos uma ilusão sobre determinada realidade, sendo que ao certo, segundo critérios de onde se estabelece os limites de tais verdades, essa ilusão não consta.

A esperança é não uma obrigatoriedade, mas um convite. Não é algo objetivo e cientifico, e confesso, na mairia dos casos quem tem esperança acaba morrendo.

Se perdermos a esperança no homem, na criança, perdemos tudo.

É preciso mais respeito e civilidade. É preciso que crentes fanáticos, estudantes boemios, fans de michael jackson, fakes de toda ordem, é preciso que tenhamos um lugar para discutirmos sobre nada.

Eu tenho muita esperança e aconselho a todos  que tenham.

Cansei de escrever. Vou jogar Gta.

Adeus.

Astor Piazzolla

janeiro 25, 2011 3 comentários

Eu sou um fan incondicional desse cara… foda, muito foda, sensibilidade no limite, tecnica apuradissima, musica que emociona, eu choro e me arrepio.

Eh uma arte, uma inutilidade, uma loucura, maluquice.

Essa musica, eh a liberdade do tango novo… surgindo e expandindo os limiteso estilo.  Pegada forte, firmeza de carater…

Fuga y Misterio… geniais contraontos, uma fuga pra or inveja ateh em bach… rock progressivo na veia, muito foda, eu fico louco ouvindo tanta musica.

Milonga del angel, Choro de alegria ouvindo isso. Isso eh arte porra. Que merda ta acontecendo ? o mundo ta doente ? Ta todo mundo surdo ? Soh eu que escuto isso ?

Astor…desde no sé cuándo ya, seguro que desde mi adolescencia, te descubrí y me aniquilaste el corazón con tu sublime belleza artística. He tratado en vano de dejar de escucharte pero no puedo…

Esse post n eh pra ser lido uma unica vez… leiam ele sempre, oucam isso sempre, quanto mais se ouve melhor fica.

Isso eh vida, isso eh tudo. Nao existe mais nada.

Agora, adios nonino, musica composta em homenagem ao falecimento de seu avo, versao no montreal jazz festival.

Depois desse post… morri e fui pro ceu.

Caetano canta Astor.

Agora, mestre… quebra tudo porra !

Encostos.

Tomei um susto quando saí do banheiro. Chico Xavier estava deitado no meu sofá cama preto, jogando em meu ps3 GTA 4 LIBERTY CITY, completamente materializado na minha frente. Sua alma não parecia aquele senhor idoso, que eu conhecia da TV ou das fotos de livros, era um jovem de aparência próxima a minha idade.
Até então, tudo bem, essas almas aparecem a todo o momento, mas sempre eram almas menos ilustres, nunca uma personalidade desse quilate. Fiquei sem ação, e o Chico não parou de jogar ou me deu qualquer atenção.
Voltei ao banheiro assustadíssimo, joguei água na minha cara, mas o barulho da TV continuava, e eu não sabia o que diabos um jovem fazia sentado em minha cama. E ele deu um pause no jogo e disse; Entre e não sou desse mundo, estou mais evoluído.
E era verdade, ele se portava no jogo como um gentleman. Não matava ninguém, não roubava carros e até parava no sinal vermelho. Coisas, que quem joga sabe que são praticamente impossíveis.
Apresentou-se; Eu sou Chico Xavier, me olhando com um sorriso terno. Meu medo na hora desapareceu. Não tenho medo da alma ou assombração, mas morro de medo de ladrão. Se ele é de outro mundo pelo menos ladrão não deve ser, mas possivelmente ele fosse um mentiroso.
Eu queria assistir a final do Big Brother, e ele estava ocupando minha TV, perguntei o que ele queria, ele disse que queria jogar apenas. Simplesmente fui um mal educado, mas eu precisava assistir a final do BBB.
Chico disse não gostar nada desse programa, e eu expliquei que não gostava de um folgado dando palpite na minha programação de TV, e que era pra ele procurar outra casa pra assombrar que a mim ele não enganava. Aí apareceu no comercial o trailler do filme dele e um cara gritando;” O espiritismo é obra do engano! O senhor é espírita;”
E o ator dizendo; não eu sou ateu.
Ele ficou meio constrangido com a situação, apesar de ser um filme que vangloria sua vida. Oras Chico dá licença, tanta casa com Playstation e vem logo a minha… um espírito evoluído não deve gostar desses jogos tão profanos, como pode.
Suspeitei que ele fosse um mentiroso, que ele não fosse nenhum espírito famoso de nada. Nem fosse o Chico Xavier. Quando ele me disse que não poderíamos mudar o começo, mas poderíamos começar um novo fim.
Achei interessante essa frase e ele disse que não era dele, que era do André Luis, e foi só eu perguntar onde ele estava que ele já se meteu intrometendo nesse meu texto.
“o caminho da luz é o caminho do bem interior, a verdade de nossos corações é a chave para a porta da incerteza. Temos sede da verdade, temos desejo de mais vida.”
Até que percebi que o cara tava escrevendo pelas minhas mãos, coisas que achava realmente redundantes;
“Pois a força do bem sempre guiará os justos mesmo nas trevas, pois quem temerá a morte e se quedará diante da insatisfação? enquanto não separarmos o que são virtudes e vícios desse mundo estaremos presos em um ciclo desnecessário de reencarnações penitentes”
Chico Xavier faça alguma coisa pelo amor de Deus. Não acredito, vocês dois falando as coisas mais profundas e o povo preferiu a Fernanda ao Cadu! Aposto que isso tem a ver com coisas do mundo espiritual. Não muda de canal Chico Xavier. Sai fora da minha casa, será que funciona água benta?
O pior de tudo é que eu fui contar pra minha mulher, e ela entrou no quarto e não viu nada, perguntou se eu tava ficando maluco, se eu tava falando sozinho; ó pessoas de pouca fé. Isso me irrita, tem de ver pra crer, não basta acreditar na minha palavra. Na minha e na dos dois que estavam ali.
Liguei pra minha mãe que é entendida no assunto e ela perguntou se eu tava brincando com a cara dela, oras, ai que eu acho engraçado. O pessoal não consegue acreditar numa coisa tão simples, ele apareceu aqui.
Lógico que eu fiz um longo questionário, pra escrever no blog sobre a experiência com os dois. Mas eles não quiseram responder.
Eu perguntei se eles peidavam, ou se eles ainda se masturbavam. Perguntei por que diabos eles não gostavam de perguntas escatológicas, ficaram aparentemente muito ofendidos. Perguntei se eles não eram dois mentirosos, e dessa vez se irritaram e da mesma maneira que apareceram, sumiram.
Até ai tudo bem, acabou o BBB, o Dourado ficou rico. E quando fui ligar meu vídeo games, simplesmente, não funcionava, a luz não acendia.
Eu gritei… Chico me dá uma luz. E André Luiz respondeu sem se materializar; “tire da tomada, assopre o buraquinho e ligue de novo.” E então fez-se a luz e acendeu.
Na época do Atari já era assim. Esses espíritos tem muita experiência, viram de tudo já.
Mas ai sumiram, e hoje eu gritei o nome deles umas 666 vezes e nada de nenhum aparecer. Espero que vocês meus amigos não pensem que estou louco, ou que estou de piada. Aconteceu e eu quero partilhar esse grande momento da minha vida espiritual com vocês.
Ah sim, eles peidam bem fedido.
“A ignorância, a incompreensão e o pré-conceito, faz com que os céticos estejam condenados a um bloqueio contra a verdadeira mensagem, isso acaba por atrasar a vida espiritual de pessoas que criam regras materialistas para o seu pensamento. Assim o homem cético vai se tornando rancoroso, levando uma vida sem sentido. Mesmo que por mais claro que sejam os sinais em sua vida, acaba por optar uma cegueira espiritual que é como uma paralisia da alma.Fica condenado à sua própria incompreensão e incerteza do que é…”
Na boa, André, dá um tempo… sai da minha casa. Na moral. Deixem-me em paz !
Vou terça-feira na catedral mundial da fé, tirar esses encostos daqui da minha vida. Eu ordeno em nome de Jesus que saiam do meu apartamento.
Funcionou. Jesus é foda mesmo. Depois do abracadabra, ordenar em nome do nome de Jesus é a parada que mais funciona pra realizar nossos desejos.
E o Tigger Woods ta com problemas sérios com seu libido.

Soneto do autoconhecimento.

Sou o que faço, mas faço o que posso,
Não posso, mas tento, o intento é escasso,
O vento e o espaço, O traço no esboço,
Sou o que sonho, vivo o que durmo.

Estou a um passo, diante de um fosso.
Preso a um laço, um nó de descaso.
Um fardo, um marco, sou um bom moço.
Fracasso com esforço e forço meu rumo.

Covarde e atento morro sem hora,
Vivo sem tempo, sinto o agora.
Tateio no vácuo as lágrimas do tempo.

Arde o momento, corro pra fora,
Preso onde dentro, minha alma mora
Encontro em mim toda rima que falta.

O Brasil Banguelo.

O Povo Brasileiro é um Povo Banguelo!

Apesar das revistas especializadas em tratamentos bucal, mostrarem muitas
novidades sobre novas e “eficientes” formas de manutenção dos dentes, o que
se vê, na prática, por aí, é exatamente o contrário.

Cada tratamento, por mais simples que seja, custa uma exorbitância indecente.
E a boca do cidadão dificilmente fica do jeito que a pessoa quer.
E isso é para os que podem pagar, uma minoria.Imagina os que nem vão ao dentista,
a maioria!

O povo em geral, tem que se contentar com clínicas populares que mais parecem
aquelas antigas “oficinas” (chamadas de “Barbearia”) onde se fazia de tudo, desde
corte de cabelo até castração de cavalos.
E nem por isso são baratas! O pobre tem que ficar sem comer para poder
extrair um dente que está doendo!

A grande maioria dos dentistas se transformaram em simples “Tiradentes”, onde
a pessoa, só para se livrar da dor, prefere pagar uns R$ 50,00 para que o “Doutor”
lhe arranque o dente, já que não podem pagar R$ 5.000,00 para recuperar o dente.

Bons profissionais iriam preferir recuperar o dente a qualquer custo, mas não parece
ser o caso dos profissionais brasileiros de hoje em dia, onde, para se formar
médico ou dentista, não é preciso ter o menor dom para isso, mas sim, uma
gorda conta bancária.

É sabido, e muito incentivado pelos próprios pais, que a rapaziada dita “da Elite”,
entra nessas faculdades atrás apenas de sucesso financeiro e reconhecimento
entre os poderosos. Jamais entram nessas faculdades dispostos a melhorar o
sorriso do povo, como era de se esperar, pelo juramento que fazem à
profissão.

E com isso, o povo brasileiro vai sendo conhecido lá fora como o “povo banguelo!”

Minha questão é:
Será que os dentistas daqui não se envergonham de serem os responsáveis
por essa imagem?”

Pergunta encontrada pelo Orkut…. E gentilmente respondida;

—————————

Nunca conheci um dentista envergonhado.

Agora, o dentista não tem culpa se o estado não consegue distribuir a renda. O preço é alto porque o custo é alto, não poderia o dentista no caso ter prejuízo pra cuidar da arcada dentária popular.

O sistema de saúde público que deveria ser melhorado para dar infra-estrutura aos médicos, dentistas e banguelinhas.

Afinal, dentista tem família e tem de pagar caras contas, e sobre o talento dos que cursam fica evidente que não é só ter dinheiro,já que o vestibular de odontologia é concorrido e passam anos tendo provas para testar o nível técnico do profissional.


Muito engraçado o texto, parabéns.