Início > Defeito Colateral, Humor > A mortalidade da alma, a independência do espírito e o retorno ao demiurgo.

A mortalidade da alma, a independência do espírito e o retorno ao demiurgo.

No que crêem os que não crêem? Absolutamente, na sua profunda descrença. Descrer é um ato involuntário. Não se controla uma crença ou mesmo uma descrença.
Por exemplo, se ouvimos uma palavra, ou acreditamos nela ou não. Independente dos motivos.
“- Quem venceu a luta foi o mexicano Palomino Waldéz.”
Você acredita na frase acima ? Sim ou não, nossas crenças não ajudaram a responder se a frase é ou não verdadeira. Mas independente disso, antes de perguntarmos o horário da luta, o local e os demais detalhes do evento, e que possamos confirmar pela imprensa esportiva tal evento, ou ainda pela prefeitura ou governo do país realizador, ou pelas declarações dos patrocinadores. Bem, podemos isto é, investigar as procedências das afirmativas, pra saber se o que acreditamos ou descremos é alheio a realidade.
De tal modo, que o que se deixa claro, é que a crença vem antes de qualquer raciocínio e é algo tão intuitivo quando natural e até mesmo arbitrário.
Sempre sua crença se manifestará quando ouvir uma determinada sentença que se declare verdadeira.
Se alguém diz que o fogo queima, podemos acreditar sem nos queimar ou podemos nos queimar para crer, mas não podemos não crer que o fogo não queime por não ter sido queimado antes, ou mesmo se não soubéssemos de nenhum caso de queima.
O que for dito poderá ser acreditado ou não. Se eu digo, eu sou a Verdade e a Vida Eterna,você pode acreditar ou não nisso.
Pois muitos crêem, na imortalidade da alma, e inclusive muitos dos grandes pensadores da história, como Dostoievski, Platão, Descartes ou Paulo Coelho.
O seu raciocínio não é uniforme, mas deforme, pois não se trata em si de um raciocínio mas de uma crença em uma esperança.
Bem, crêem que a consciência de si, de maneira geral que caiba no discurso de todos os citados acima, sobre si, é a prova de que existe acima disso uma consciência maior e um propósito pra tal existência. E nisso, crêem que sua consciência é eterna e imortal. Isso é, se o corpo falecer, a memória, o raciocínio, a linguagem, os sentimentos, os sentidos, a criatividade, o juízo, a cognição, a cultura, e outras demais faculdades mentais, continuam intactas flutuando pelo espaço além do universo material que limita o conhecimento humano, segundo alegam tais gênios.
Eu não vou dizer que acredito nisso, e não acredito sem nem investigar.
Mas assim como no exemplo da luta de boxe, podemos investigar quais crenças vão conseguir se fundamentar dentro dos limites do raciocínio ordenado.

Pois então, resumindo, partem de que a imortalidade da alma é um fato, pelo seguinte raciocínio.
1 Eu existo e tenho consciência da minha existência, e do mundo no qual existo.
2 Eu identifico que outras consciências tais quais como a minha coexistam no mesmo mundo comum. Outros indivíduos e outras almas.
3 A maneira como me comporto em relação ao mundo e as outras almas é o que julga o valor da minha consciência espiritual.
4 Para tanto, se existem consciências que estão conscientes de si, é porque existe uma consciência maior que todas que organiza isso.
5 Então supuseram que poderiam existir uma ou mais consciências, isso é, um ou mais deuses criadores, e chegaram a conclusão de que no fim sempre um seria o maior e o mais poderoso e para tanto necessitaria ser um Deus de consciência com as seguintes características; Benevolente, onisciente, onipotente, eterno, imortal, transcendente e justo.
6 Com base nesses argumentos, então muitos começam a variar suas crenças nos pequenos detalhes de opções de comportamento moral. Mas a base de Judaísmo, Cristianismo e Islamismo, vão estar nessa imortalidade da alma, e nos demais conceitos de consciência, alma, espírito…
7 A principal base para tais conhecimentos não são as vias, científicas, filosóficas ou políticas, e sim a REVELAÇÃO DIVINA. Na qual Deus revela as verdades do mundo através de profetas, milagres, anjos, de artistas e da própria beleza da natureza.
8 De tal forma, nos foi revelado que tais condições assim funcionam, mas nem tudo foi revelado pois algumas coisas estão acima da capacidade de entendimento do homem e da humanidade.
E basicamente esse é o raciocínio perfeito, que tais gênios da humanidade sustentavam. É óbvio que mais do que crer em deus, as pessoas acreditam na imortalidade da própria alma, e a continuidade de uma existência posterior ao falecimento do corpo. Não que acreditem nisso por seguirem o mesmo resumo de raciocínio que tentei expor acima. E sim por doutrinação cultural, e não há nada de errado em crer nisso, nem tenho eu algo contra aos que crêem ou de que se creia no que quer que seja. Acho na verdade muito bonito algumas manifestações verdadeiras de fé.
Pois sim, uma inteligência ordenadora é quem foi responsável por toda essa desordem que é a realidade que vivemos. Chamem essa inteligência de Deus, de Demiurgo, do que for.
Então, a questão, vai se resumir a uma única coisa, o universo tem vida inteligente? Os movimentos são coordenados por um cérebro maior e vivo ? Ou existe a possibilidade deísta, de o universo realmente ser desprovido de pensamento, as estrelas explodirem pela galáxia de maneira burra e não pensada, de tal forma que tudo foi programado antecipadamente com uma margem de erro para o livre arbítrio.
São muitas possibilidades, mas no fundo, vamos chegar a uma simples frase, que podemos nela crer ou descrer.
O universo é inteligente e está vendo tudo que está acontecendo e irá lhe julgar depois pelo seu comportamento enquanto vivo e escolher seu destino de pena ou recompensa em função disso.
Muitos nisso crêem, e eu acho realmente uma hipótese absurda de se crer, e não creio por antipatia, ou qualquer outro motivo, eu não creio simplesmente por sinceridade, porque seria muito fácil dizer que eu concordo com isso.
Não se trata então de maneira alguma de que eu por não crer na frase que tomo como absurda, que isso deva ser uma lei geral pra qualquer pessoa. Não acho alguém pior, ou melhor, por crer ou descrer em nada.
Agora, vamos desafiar tal raciocínio o colocando em linhas limpas.
Primeiro, o universo não tem consciência de si mesmo, porque o universo não é vivo. O universo não é vivo, porque ele não possui metabolismo. É um absurdo supor consciência ao universo, mas não há um passarinho.
Os seres vivos, sobretudo os que possuem cérebro, conseguem ter uma espécie de consciência, ainda sim muito desconhecida do ser humano. Acho que a consciência dos animais é algo que ainda merece muito estudo, e formas de comunicação objetivas entre humanos e outros seres vivos.
Assim, realmente temos a consciência, e com ela o juízo de valores, mas a origem não é por o universo ter determinado tal verdade no momento em que foi criado pela inteligência suprema que o fez. A consciência vem como necessidade de sobrevivência do ser vivo, e de permanência harmoniosa com os de sua espécie.
Os seres que possuem nível mais avançado de consciência, são seres sociais. O que nos faz termos valores éticos, não são um universo bondoso fazedor de milagres, mas sim milhares de anos de evolução sociológica, aliada as necessidades fisiológicas individuais e reprodutivas.
A ética, é meio que o lema cristão de não fazer os outros o que não gostasse que não fizessem a si. Você coça as minhas costas que eu coço as suas e você não enfia o dedo no meu rabo que eu não enfio minha mão no seu… Deve ser o código penal dos gorilas do Congo.
Pois sim, como a filosofia conseguiu se desvincular de mistérios sobrenaturais e os explicar com fatos naturais, tal como a necessidade moral que deixa de ser divina e se transforma em necessidade natural da espécie.
O amor não é divino, mas é mamífero. E Deus, pelos fósseis até então encontrados definitivamente não é mamífero. Nem material ele é, então dessa forma, não é se ele existe ou não, mas se ele faz alguma diferença ou não na realidade.
Porque mesmo ele existindo, que seja, não interferindo nos detalhes da natureza, isso é, não fazendo lá seus milagretes pelas esquinas da natureza… Vai que uma foca bondosa esteja com fome e Jesus multiplique os peixes num inverno de morte. Acho difícil tal mérito à natureza, já que eu não consigo entender o lobo com pena de um cordeiro. O máximo que pode acontecer é falta de apetite, que acontece com todos.
Quanto ao fato, que isola o discurso no cristianismo, isso é na existência de Jesus, me basta dizer que pra mim isso não passa de um mito como qualquer outro mito popular da antiguidade, que virou religião moderna. Simplesmente isso, nada ali é fato e os textos não são de quem dizem que são, é tudo uma literatura, muito bela por sinal e valiosa em seus ensinamentos, mas que não corresponde em nada com a visão que meu ceticismo traça da realidade.
Portanto a consciência não tem origem sobrenatural ou divina e sim natural. A moral e a ética igualmente são necessidades naturais e sociais. Trabalho e cultura diferenciam o ser humano em sua linguagem cognitiva.
Isso é o que acredito, basicamente. Que a consciência não procede de mágica, mas sim da natureza, tal qual viemos da reprodução sexual e não das cegonhas.
O espírito por outro lado, esse sim eu vejo como algo imortal e que fica. Como um bem imaterial pela metade, já que sua outra metade será justamente o registro do espírito em matéria. Um livro, um disco, um quadro, um retrato, uma ação, uma estátua… ali repousam os espíritos. E muitos espíritos se tornam maiores depois dos séculos de suas mortes. Se Bach tocava em poucos privilegiados lugares da Europa, hoje é vivido em todo youtube e seu espírito vaga livre pela música de todos os tempos.
O espírito desta forma, que é um resultado da ação da alma durante a vida, esse sim é eterno, imaterial pela metade, mesmo que condenado ao esquecimento.
Ninguém é obrigado ou sequer convidado a acreditar no que eu acredito. É simplesmente o que acredito, e isso não é uma ofensa a você que crê que o mundo foi criado na costa de uma tartaruga gigante.
Espírito então é algo que procede do materialismo, mas não por isso é material, mas é pela metade, já que o espírito de dom Quixote está por aqui, embora dom Quixote nunca tenha tido uma alma mortal. Uma alma literária é uma alma imortal, e se quisermos a imortalidade de nossa alma é bom que viremos um personagem que fique.
O demiurgo, então é o nada de onde viemos e para onde iremos, e ele não é inteligente, mas sim o silencio total.
O que sentíamos antes de nascer, provavelmente é o que sentiremos depois de nossa mortes. Já que não tínhamos cérebro nem corpo, nem sentidos, e assim voltaremos a não tê-los e voltaremos a não ser mais nós e sim ser o demiurgo como todos os outros.
Ah sim, ia faltar então o motivo. Mas pra que tudo isso, pra que as inteligências, as vidas, os sofrimentos, e as lembranças… oras, isso ai para que serve ?
Eu digo que se isso servisse pra alguma coisa perderia o verdadeiro sentido.
O sentido, é justamente o de termos a capacidade de procurarmos sentido as coisas. É uma necessidade nossa dar sentido a nossa vida, então não foi o universo que determinou um destino para existência de nossa alma e cumprimos nossa vida tal como uma penitencia como uma graduação para o merecimento do gozo no paraíso.
Podemos escolher o sentido de nossas vidas, planejar metas, traçar objetivos, determinar prazos. O que queremos fazer de nossas vidas? Temos a liberdade de escolher. Mesmo que eu possa escolher entregar nossas vidas a amar a um ser imaginário mais do que qualquer coisa como nosso primeiro mandamento. Sendo que falta tanto amor entre os homens.
Desta forma, admito aqui uma crença, que é basicamente na descrença que não é racional, mas imediata. Nem por isso não posso raciocinar por cima dela e da idéia geral sobre a qual ela se revolta.
Fica aqui atendido o pedido do nobre amigo Gafanhoto.

Anúncios
  1. rodrigonunesouza
    agosto 9, 2010 às 08:49

    1. “Agora, vamos desafiar tal raciocínio o colocando em linhas limpas.
    Primeiro, o universo não tem consciência de si mesmo, porque o universo não é vivo. O universo não é vivo, porque ele não possui metabolismo. É um absurdo supor consciência ao universo, mas não há um passarinho.”
    “Você se limita a uma definição estrita da biologia.”—Que é a ciência que estuda a vida e sobre a vida melhor pode emitir um conceito. Qualquer pessoa que queria usar a razão deve fazer o mesmo ou estará sendo desonesto com a lógica.
    “ E porque é tão abusurdo pensar que um universo material inconsciente e sem vida tenha desenvolvido um passarinho metabólico e consciênte?”—A explicação é perfeitamente natural para o processo. A evolução química do universo, a formação dos planetas, a origem da vida na terra, a formação das espécies. E a evolução… a consciência e o pássaro vem depois do mundo sem consciência e caótico. É para sobreviver e se confirmar nesse caos que o pássaro precisa existir, e precisa saber que existe. Sua existência vem da não necessidade de unidade da ordem universal.
    “Trata-se do mesmo absurdo a que nos deparamos perplexos diante da realidade que se nos apresenta o universo.”—Não parece absurdo algum a realidade. Absurdo parece a distorção da realidade que parece bem clara a todos indiferente a subjetividades quando os métodos são rígidos e justos. Sem métodos, ai é um reino de quem quiser do faz de contas. Que é saudável também, mas pra outros bem diversos assuntos e faculdades mentais.
    “OK, sigamos a vida estritamente metabólica como definida pela biologia (em contraste com a química inorgânica).”—Não carece de fontes, embora as diferentes áreas partilhem os mesmos princípios. O conceito de vida não é patente da biologia, mas de todas as outras áreas do saber cientifico.
    “Trata-se de uma combinação tal de átomos, e por sua vez moléculas, e por sua vez combinações moleculares tais que se alimentem e produzam energia, tudo isso “surgido” ao longo da evolução.”—Não se trata de combinação alguma. E sim de reações, pra haver combinação tem alguém de combinar, e não existe nada combinado, e o universo nunca quis fazer esse planeta nem os pássaros, ele não quis nada, ele não tem querer. Tem querer quem é vivo e sobrevive, e busca a existência, e quer, e tem vontade e luta por poder. Os seres vivos e os seres brutos se diferenciam facilmente. O universo é um ser bruto.
    “E hoje, cérebros humanos. Subentendemos que a matéria atómica possui em si a potencialidade de se combinar de tal modo a produzir cérebros, massas consciêntes com a faculdade de “enxergar” o mundo e o universo e com a capacidade de explorá-lo. Ou seja, ocorre uma instância reflexiva do universo inteiro dentro de alguns kilos de massa neural.”—Uma desastrada analise que confunde o conhecimento gerado por toda HUMANIDADE, pelo conhecimento que é capaz de atingir um INDIVÍDUO. Não acho que preciso explicar melhor o óbvio, mas basta dizer que um cérebro sozinho sem os milênios de humanidade com trabalho e cultura se desenvolvendo,jamais chegaria a esse conceito ou qualquer outro próximo do surgimento de nada. A descoberta não é de um cérebro, e sim da HUMANIDADE. Se você não consegue diferenciar um INDIVIDUO, da HUMANIDADE, o TRABALHO da CULTURA, é porque pelo visto ainda precisa que eu lhe introduza os conceitos básicos utilizados ao longo de todo histórico da filosófica ocidental.
    Por outro lado basta lembrar, que não é assim que se explica a origem da vida pelo método científico, os átomos não se combinaram entre si, com finalidade produzir cérebros, ou humanidade, ou sequer finalidade eles tem. Ao certo, os átomos possuem suas características bem separadas pelos homens, e suas propriedades são bem identificáveis, praticamente todos átomos do universo podem estar presentes na nossa conhecida tabela. Não existem nem mais nem menos do que lá constam, isso porque a tabela é uma escala da possibilidade máxima com a mínima de existência dentro do universo. Então essa visão dele de como o ateísta dele vê o mundo é pura ignorância dele sobre o pensamento neo-ateísta que não manifesta esse tipo de pensamento. Quem o faz por sua vez, são os evangélicos norte americanos defensores do Designe Inteligente.

    “Mas assim como há limites para os passarinhos, há limites para nós humanos, que provavelmente se extendem ao longo da história universal, tanto pra uns quanto pra os outros.” Limites são óbvios.
    “O Universo inconscientemente”—Até porque ele não tem consciência, por não ter vida, a consciência só existe quando existe a vida.
    “, tem setado em sua configuração das propriedades materiais,”—- não sei o que é o verbo setar… mas o universo não realiza verbos. A não ser no sentido figurativo. Se foi esse que resolveu empregar, foi em vão porque ele não tem vontade, desejo ou consciência como já foi dito, pois isso é característica de seres vivos, que tem metabolismo.
    “ a potencialidade de se desenvolver seres conscientes de si e do próprio Universo. ISSO É UM ABSURDO! E por mais absurdo que seja, é a realidade.”—Não é um absurdo a realidade, é apenas a realidade, absurda é a forma totalmente equivocada que você tenta explicá-la. O universo é assim como é, e não há nem um absurdo em existir tantas estrelas explodindo por ai sem nenhuma consciência estar sequer pensando nisso. Pense quantas estrelas queimaram sem que você sequer soubesse delas. Não tem testemunha as estrelas mortas, mas talvez possamos ler a sua história nos céus com as evidencias do destino. Como é gozado o universo, e não absurdo. Absurdo seria se ele não fosse assim, tão evidente, e tão com leis padronizadas. O absurdo seria se um dia as leis mais óbvias de repente se rompessem, se você girasse sua cabeça 360 graus pelo pescoço, ai sim, isso seria um absurdo, tal como crer que quando se morre se reencarna, ou que existe escondido por trás do universo um grandioso inteligente com um plano de amor pra humanidade, mas que disfarça isso num mundo de sofrimento. Enfim… absurdo é não viver a realidade, e eu ainda tenho a vida inteira.

    “Consciencia é uma coisa, vontade é outra.” E você descobriu isso hoje ?
    “Vontade é uma força direcionadora, estando consciente dela ou não. A vontade possui um objetivo, um alvo, um algo ao qual se é atraída. Ao ser metabológico a comida e o sexo. Ao universo a produção de seres metabológicos.”— Falácia. Estas usando características humanas ao universo isso é um erro. Exemplificar que a vontade funcione como funcione e que o homem tenha vontade, e essa vontade seja resultado da vida, como é o fato, porque sem vida, sem organismo não há vontade, e portanto o universo não pode ter vontade, mas você falaciosamente, aproveita a ponte pra empurrar como se por o homem ter vontade de peidar, é como se o universo tivesse vontade que o homem fosse criado pra peidar por aqui.
    Afinal, se eu nasci, e tenho um intestino, e peido com ele, é porque o univero inteiro conspirou pra que esses meus gazes sejam mais importantes que os gazes do sol que explodem pra que eu exista e peide várias vezes enquanto viva. Então o universo tal como eu preciso peidar, precisa que eu peide.
    É esse o seu raciocínio falacioso em linhas mais claras. Eu digo que eu peido porque tenho intestino, e você diz que eu tenho intestino porque o universo inteligentemente planejou minhas gazes flatulentas.
    O universo não quer que agente viva. Isso é simples, ele não deseja que estejamos conscientes. Nós temos a consciência é justamente pra sobreviver ao universo. Nós somos parasitas do vácuo, estamos vivendo da energia das estrelas alheias. Somos parasitas, tal como o mofo nasce no armário úmido, nesse planeta terra se infestou de vida, e não foi nenhum decorador inteligente que projetou o armário pra ser menos eficiente do que belo esteticamente.
    Se é pelas metáforas que tentavas falar, foram todas metidas foras. Estou peidando inconscientemente sobre o universo. Se o sol explode acaba com tudo também, incluindo com as crendices, mas o que importa é que pudemos ser felizes.
    O universo não parece estar nem um pouco preocupado com os seres vivos, ou eles não teriam de viver fugindo do frio e das tempestades, e não teriam de se comerem entre si pra sobreviverem e se cagarem e se apodrecerem e gerarem filhos pra chorarem o seu apodrecimento. Trata-se não de uma paternidade do universo com a vida do homem, mas o contrário, uma birra de vontade de sobrevivência da humanidade.
    Estamos vivos, não é pela bondade do universo, mas pela sobrevivência da matéria vida nesse universo completamente caótico.
    A principal evidencia do universo não ser consciente não chega a ser a ausência total de evidencias em todo o infinito de qualquer manifestação neural do universo, mas sobretudo, pelo fato do universo não ser vivo, e de obedecer leis gerais.

    “O Universo consciente ou não”—O universo não pode ser consciente,– “possui um complexíssimo sistema de forças direcionadoras, de atrações e repulsões, simpatias e antipatias, alvos, combinações, e todas essas coisas mais.”—Possui não um complexissimo mas possuiu trilhares de forças…O universo não é governado por um imperador absolutista, mas por uma anarquia atômica.
    “O Universo, por essa nossa definição temporária e utilitária, possui vontade.”—Impossivel, pois não possui metabolismo. E a vontade está ligada ao metabolismo. Se um homem não respira, ele morre, porque as células ficam sem oxigênio e ele apodrece e morre todo o homem. O universo se fica sem vida, continua existindo, como ele sempre existiu bilhões de anos antes da vida, e provavelmente existirá alguns mais bilhares depois dela….

    “E mais que vontade possui propriedades em sua matéria que, por a compreendermos por vias de nossas inteligências, nos são por nós definidas como propriedades inteligêntes, porque as identificamos com o próprio engenhosismo de nossas mentes lógicas, qual a nossa semelhança.”—Completamente equivocado. Primeiro que não compreendemos o universo segundo nossas inteligências, mas pelo trabalho e cultura herdados pela HUMANIDADE. Isso é, eu não tenho de descobrir a relatividade geral se Einstein já o fez, nem eu preciso inventar um PC pra usar a internet se eu já posso comprar um pronto. Nem sozinho eu posso chegar a lugar nenhum sobre assunto algum… precisamos não de um cérebro, mas de uma sociedade para tanto. Segunda vez que confunde algo tão pueril e básico. Segundo, o universo não tem necessidade de nossa existência, tanto é que sempre existiu sem que existíssemos, nossa existência é um acidente no universo.
    “Agora, questão de Deus, se há ou se não há, sim, Bode, é questão de fé, meu amigo.”—-A crença sim, mas a questão da existência não depende de crença. Se alguém crê é por fé, e se não crê é por não ter fé, mas se a pessoa demonstra racionalmente e empiricamente as possibilidades de raciocínio, então isso independe de fé. São fatos, a fé fique com a fé, e os fatos com os fatos.
    “Por que em questão de lógica eu, por ser um cara que o universo por acaso criou para pensar, tenho como dedutível que haja.”—O problema, que não existe lógica só pra você, a lógica vale pra todos. Se houvesse um principio lógico, ele poderia ser concatenado, e logo justificado ou refutado. Pode tentar montar qualquer conjectura que eu com uma facilidade tremenda refuto. É tudo menos lógico. É natural que as pessoas tenham crenças que são difundidas em suas culturas, e é natural que algumas optem por não terem tais crenças, já que não possuem motivos para tantos, como os que crêem igualmente tem lá os seus motivos psicanalíticos.

    “O que não aceito, e não faz nenhum sentido do mundo para mim, é alguém se dizer Ateu.”—Gozado que agente como ateu, respeita e mesmo não acreditando consegue entender que as pessoas acreditem mesmo que nas coisas mais absurdas como que Maomé saiu voando pelos céus e sumiu nos ares em Meca, ou que Jesus Cristo ressuscitou Lázaro, o que me parece impossível conceber que até qualquer um dos dois tenha sequer existido na história humana. Mas o sujeito que crê no que é capaz de imaginar e se satisfazer, não consegue aceitar que os outros não só não concordem com seus devaneios, mas que não creiam em nada. E isso é um preconceito com o ateu. Porque eu não posso dizer que não gosto de judeu, e não posso aceitar um cara dizer que é judeu. Ou então eu digo assim, eu não gosto de espírita, não posso aceitar que o cara diga espírita, ou que diga que o cara é macumbeiro, que não posso aceitar que o cara seja macumbeiro… ah mas isso falam, porque como macumba é religião de preto, então tem preconceito com ela.
    O ateísmo sofre esse preconceito, porque o ateu é tudo igual. O cara se ele não acredita em Deus ele é um sem coração que não ama nem a mãe e come criancinhas vivas na lua cheia e se masturba sobre fetos abortados.
    É o pensamento preconceituoso que se manifesta no seu discurso que beira um nazismo medieval. Como não pode fazer sentido alguém não crer em divindades? Se existe gente que crê numa divindade isso não é natural ? Agora imagine que um só homem, fosse crer em todas as divindades que já existiram. Imagine isso.
    Todos dessa forma, inclusive você, são ATEUS, em relação aos deuses em que não acreditam.
    Como é um absurdo se dizer ateu, se você é um ateu, ou você acredita nos deuses que você nem sabe que existiram? O universo é uma suruba de deuses pelo visto, e nós somos os espermatozóides, e você acha normal alguém crer nisso, e não acha normal que uma minoria possa não concordar com isso. Não é normal por exemplo o Pstu Ter, 0,75 por cento das pesquisas presidenciais no Brasil ? As minorias existem, me parece algo natural.
    Você não pode aceitar os ateus, isso foi entendido, não é natural.
    Alguns dizem que não podem aceitar os homossexuais porque isso não é natural. E dizem até que não é de Deus.

    “A-Teo. Isso é um erro essencial. Negar a existência de Deus ou deuses na natureza é simplesmente precipitado, inconcludente, e pueril filosoficamente.”—Pelo contrário, afirmar a existência deles sem fundamento algum é que é. Negar é o mais prudente e mais lógico que qualquer raciocínio filosófico se poderia propor. O ônus da prova é de quem afirma, e se quem afirma não tem provas o natural é que a negação venha se manifestar que a verdade que está sendo imposta não possui fundamentos verificáveis na natureza por métodos padrões, dependem unicamente da crença pessoal, e pronto. Não é considerado então crer em algo sem evidencias, mas é considerado não crer no que não é evidente. Acho que você simplesmente não sabe o que é lógica, e confunde lógica com opiniões subjetivas pessoais, que cada um tem a sua lógica.
    Existe uma só matemática, ou cada qual tem a sua ? Bem cada um pode usar a matemática do seu jeito, mas ela é a mesma pra todos.
    A lógica é a matemática das palavras, se me diz que seu Deus é lógico, eu peço os cálculos.
    “Negá-Lo como possibilidade então, nem se fala.”—Por que não se fala ? Foi essa a posição da religião por milênios, não se falar sobre, e perseguir quem falar até a morte… você pensa como um nazista medieval.
    “Seria algo muito mais que grotesco do ponto de vista intelectual”—Porque ? Nunca justifica suas absurdidades.
    “ e inclusive anti-científico em absoluto.”—Vamos ver se ele justifica. Acusar é fácil, quero ver provar.
    “Pois que a ciência convenciona o universo como infinito;”—-Errado, a ciência não tem essa convenção. Existe inclusive a idéia de que ele está em expansão, que é a mais aceita atualmente. Não existe uma lei que determine que o universo é infinito nem em espaço nem em tempo, e sim que ele seja finito. Se o tempo teve um começo, como tudo indica, é porque o tempo é finito.
    “ e o que é impossível de existir num sistema infinito? NADA” — Bem, o universo não é visto como infinito pela ciência, nem o tempo nem o espaço. Nem a matéria do universo é vista como infinita. Você está equivocando-se, e mesmo que ele fosse infinito, isso não quer dizer que ele fosse existir tudo dentro dele. Por exemplo, não é porque eu tenho 11 jogadores no meu campo, e que eles podem fazer gol, eu eles necessariamente vão fazer gols… não é porque eu tenho um universo e vida nesse universo e essa vida possa imaginar tudo, isso não quer dizer que tudo possa existir.
    Basicamente, querer não é poder, mesmo que o universo fosse infinito.
    . “Isso é matemática probabilística fundamental.” —-KKKKKKKKKKKKKKKKKKK NÃO ISSO É PIADA SÓ PODE. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Não é porque existe um conjunto A infinito, que ele tenha necessariamente de ter qualquer elemento contido nele… pode muito bem ser infinito e um conjunto vazio…Isso é matemática de jardim de infância… Agora vc diz, que se o universo fosse infinito segundo o que você acha que a ciência diz, e que por isso o mundo poderia existir tudo incluindo os ursinhos carinhosos ai é foda. Matemática sua é bem louca mesmo.
    “O Ateu que nega Deus em possibilidade é um retardado mental”—-Acho que o Ateu que aceita deus que é um retardado, porque ateu que não nega deus nem ateu é.Você sabe o que é um pleonasmo gafanhoto. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK cara, seu texto ta começando a ficar cômico. Vai ficar difícil respeitar suas idéias preconceituosas.
    O JUDEU QUE ACREDITA NO JUDAÍSMO É UM RETARTADO MENTAL, ou então tipo, O GAY QUE DÁ O CU É UM RETARDADO MENTAL.
    É esse mesmo tipo de preconceito e de burrice de argumento que você usaKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Será que o senhor não enxerga as vias anticristãs que está percorrendo? Parece que cristo acharia que estás, mas preocupado com sua vaidade intelectual do que pela salvação da sua alma pela humildade e resignação da vida cristã.
    , “ou alguém que está seriamente aprisionado na determinada parte do cérebro que se relaciona a essa lógica matemática”—Preso a parte do cérebro que relaciona a lógica matemática ? Hã ? A lógica nem existe, você está em delírio louco… ninguém está preso a nada, é o contrário, é justamente não se prender a crenças sem fundamento. Existe uma crença e você pode se prender a ela e a seus costumes, valores, tradições, ou não. Você é ateu em relação a muitas crenças religiosas, você não participa dos rituais bantus, ou dos sacrifícios da ilha de páscoa… isso não te prende a parte do cérebro, mas sim te liberta se uma série de costumes e obrigações sociais, como a de jogar uma virem num vulcão sem comer ela antes.
    “ básica, ou doutrinado pelos pais e ativistas do ateísmo talvez irremediavelmente,”—Quem são esses pais do ateísmo ? Porque eu antes de saber que existiam intelectuais ateus, já não acreditava que o que minha mãe me ensinava como verdadeiro não fazia sentido pra mim, e dês de criança. Antes de ser racional, não crer foi simplesmente um instinto. Eu simplesmente não acreditei como não acreditei mais em lobo mal, e hoje não acredito mais em comunista. Mas eu já acreditei em deus antes de não acreditar, fui duvidando, duvidando, e duviando… até que com tantas dúvidas acumuladas, e tantas respostas encontradas, pude montar um arsenal que hoje possuo, que é praticamente infalível contra qualquer verificação de possibilidade de existência de divindades.
    “ ou ainda um cara muito esperto com terceiras intenções.”—O ateísmo existe dês de que existe crença em deus. Quando ninguém acreditava em deuses, todos eram ateus, como todos os bichos são ateus.
    “E por outro lado, que O Ateu que aceita a possibilidade de Deus existir no sistema infinito do Universo, não é Ateu; é agnóstico.”—Não, o agnóstico diz que a discussão é insolúvel e não só, que é completamente inútil, e que mesmo que deus exista, ele não serve pra nada.
    “Agora, negar a Deus porque Deus não é provado pela ciência, é ainda incompleto.”— lógico ninguém nega a existência de Deus por isso. Seria uma falácia. A ausência de evidencias não significa evidencia da ausência. Nega-se pela teoria que explica naturalmente os eventos de maneira precisa e comprovada, substituindo uma explicação sem evidencias, por outra com evidencias. Não se trata de não provar o argumento descartado, e sim de aceitar os argumentos provados. É bem diferente, e eu já lhe expliquei isso várias vezes, mas você tem dificuldade com o entendimento das coisas mesmo que simples.
    “O fato que Deus não ter sido provado pelos estritos métodos científicos, não exclui sua existência”—Isso é lógico.
    “, se Ele existe.”— E mesmo se não existe.
    “ Isso apenas prova a incapacidade de prova por parte da ciência.”—A ciencia tem a capacidade de provar sim, os argumentos inventados que não. Se houvesse dilúvio, a geologia facilmente comprovaria, se houvesse um paraíso onde surgiu um primeiro casal facilmente os antropólogos identificariam o local e talvez até a arvore proibida e o DNA da maça. Se Jesus tivesse existido, teríamos um museu com os ricos detalhes de sua história e vida, e não um monte de relíquias espalhadas pelo mundo inteiro, com as quais podemos montar uns 100 calices da ultima ceia, 300 cruzes de madeira e 3 kilometros de panos do tecido que se vestiu na ultima ceia…
    “Ora, em uma analogia,”—Isso não é uma analogia…. analogia é análise lógica. Análise é decompor um todo em partes, portanto, você não está decompondo um todo em partes equiparado pela lógica, mas desfilando a maneira como interpreta equivocadamente o comportamento de todos os ateus do planeta no seu preconceito de almanaque.
    “ o Universo existe mas e ciência não foi capaz de desenvolver uma fórmula nem mesmo uma teoria completa e concludente, que o explique, nem por palavras nem por números.”—- Não explica tudo, tudo bem, mas explica muita coisa, o suficiente pra concluirmos muitas outras. Não é porque não podemos saber de todas as coisas, que não podemos saber de algumas seguramente. Falácia.
    “E se haverá ciência que provará Deus no futuro, são outros quinhentos.”—Já houveram tantas no passado, e no presente existem, mas nenhuma é ciencia do método mesmo. Vão querer fazer que a ciencia não seja mais cética como é. Mas isso nunca acontecerá com sucesso, porque a humanidade precisa da ciencia como ela é porque ela é a única forma de conhecimento que realmente funciona em resultados práticos e imediatos.
    “MAS meu PONTO NOVO AqUI é: A ciência só poderá afirmar categoricamente e com autoridade que não há Deus, quando esquadrinhar todo o universo, em todos os níveis, todas as dimensões, todos os elementos e possibilidades, e aí então não encontrar Deus.”—-KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Pois é, como podemos dizer que Deus não existe se ninguém lhe revistou os bolsos ? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK que lógica mais tosca essa.
    Preste atenção no seu novo ponto. Eu com uma amostra do seu sangue, posso dizer o que você andou consumindo durante o ano. Eu com uma gota de um rio digo a composição química dele, e a idade, eu com uma amostra de votos consigo prever os resultados de uma eleição.
    Agora me venha com essa papo de que em ciencia é preciso conhecer o todo absolutamente para que se possa traçar teoremas científicos… precisamos apenas de amostras.
    Com uma evidencia podemos identificar um crime todo. Uma mancha de sangue num carro, pode indicar muito mais do que simplesmente que ali caiu sangue. Eu não preciso assistir um vídeo do homicídio, pra saber que houve homicído, mesmo que a evidencia seja um pedaço de unha, ou uma porra gozada num vestido guardado a quase 10 anos.
    Podemos deduzir o todo, de uma amostra. Seu ponto é uma piada.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK eu não consigo imaginar que você se leve a sério com pensamentos tão fracos, seus argumentos parecem com os dos crentes mais infames do Orkut.

    “Até lá, o a-teísmo é mesmo somente uma crença,”—Você não entendeu até agora, o ateísmo não é crença, é ausência de crença. Se ele for crença deixa de ser ateísmo, tal como se o gay deixar de dar o cu ele deixa de ser gay ou do judeu deixar de seguir o judaísmo.
    “então por favor não me venham argumentá-la arrogantemente sob a bandeira científica.”—Não estamos fazendo isso, estamos argumentando sobre as bandeiras do conhecimento filosófico, mais do que do cientifico inclusive, apesar de que ciencia e filosofia já a um bom tempo caminham juntas.
    “ Isso pra mim, dos ateus, é puramente uma iniciativa ideológica de política – e isso é pano pra mais outras mangas.”—Como se todos os ateus tivessem a mesma visão política de mundo, eu conheço ateu liberal e ateu comunista, uma coisa nada tem a ver com a outra. Visão política é algo que se adota e que se estuda e que se entende. Você pensa uma criança de 3 anos, e diz; Essa é uma criança budista. Porque ? Porque nasceu numa região budista e seus pais são budistas. Eis uma criança islâmica, porque ? porque nasceu numa republica islâmica e seus pais são islâmicos; Agora, imagine alguém dizer… eis aquela criança de 3 anos que é marxista stalinista, ou aquela outra criança que é adepta do pensamento keynesiano.
    Gafanhoto, com todo respeito, fica muito difícil respeitar uns pensamentos assim tão fracos.
    Como você pode comparar coisas que não tem comparação? A crença em qualquer coisa é um direito, é uma liberdade de cada qual, e a não crença é um direito tão igual ao da crença.
    O sujeito não precisa estudar economia ou ler toneladas de livros pra conhecer uma plano religioso, qualquer ignorante pode crer em qualquer crença.

    “E mesmo que eu esteja vivo no dia que a ciência autoritária vier me dizer que conhece tudo em todas as dimensões e que Deus não existe, aí que eu não vou acreditar mesmo! Eu vou, por obrigação às minhas entranhas, desconfiar e muito de tal postulação.”—- delírios seus, ficção cientifica de sua ilusões. A ciência descarta deus por mecanismo mais simples, mas não proíbe a crença nele de maneira alguma, e até posiciona que a crença é até bem saudável.

    “Ignorância muitas vezes se disfarça da maior sabedoria.”—Muitas vezes não, SEMPRE. A ignorância diz conhecer todos os mistérios do universo, o começo o fim, e inventa tudo com uma certeza maior que as explicações.
    “Cuidado Bode. Há interesses maiores por traz de simples matérias de crer ou não crer. O Universo é muito mais velho que nossas grandes sabedorias.”—Não existe perigo algum no universo ser velho, nem de que hajam interesses em relação a nossa liberdade de crença. O perigo existe quando passam a não aceitar como natural que pessoas não tenham o direito de não crer no que não lhes é evidente.

    “Quanto a Jesus: Sim trata-se de um mito astrológico personificado numa literatura feita religiosa.”— Isso é lógico.
    “Jesus é o Sol, a fonte de vida, que nasce, morre e ressuscita para nós.” Ou é o sujeito que nunca bateu uma punheta em 33 anos… eu prefiro lembrá-lo assim.
    “Se o Amor é humano, está em nosso DNA,”—Ai… cara, não é só a genética que determina o que um homem é … Deus está em nossa cultura e não em nossa genética. Se você isolar um homem dos outros homens, verá que ele não cultivará divindades sozinho. Já que nem linguagem ele desenvolverá.
    “ muito mais está no Sol físico, a fonte de toda a vida terrestre, metabólica que seja, astronomicamente falando.” Não existe metabolismo no sistema… o que existe é formação de gazes, que não se reproduzem, não comem, não são conscientes de si e não lutam por sobrevivência. Bem diferente das moscas por exemplo.
    “Eu creio em Jesus o Cristo, eu creio que seja necessária uma tomada de posição.”—pois é, vai todo mundo ficar de quatro no juízo final, eis a posição louvável.
    “Jesus, o filho primogenito de Deus, que por Este foi-nos enviado por Amor a nós, nos deixou o único mandamento do Amor. Ele voltará e reinará eternamente. Amém.”—E então viveremos felizes para sempre.
    “Jesus, o irmão mais velho, o Revolucionáro do Amor. Você nunca o provará senão pela sua crença n’Ele. Você nunca testou. Você não pode falar nada.”—Eu já fui cristão e posso falar, já pedi a jesus pro palmeiras vencer e pra ele me conseguir umas namoradinhas, as vezes funcionou as vezes não. Eu sou filho de Deus e cristão e posso falar sim, e você é que não PODE JULGAR OUTRA ALMA.
    Seja essa alma de um ATEU, ou seja essa alma de um ASSASSINO.
    Todo cristão tem de saber que ele veio para os pecadores e não para os justos. O seu discurso para um cristão é um discurso daqueles fariseus que Jesus tanto criticou no sermão da montanha.
    “Quanto a vida após a morte: Somente se eu me limito à definição estrita da biologia, então obviamente após a morte do cérebro, acabou-se o mundo para mim.”—-Mas por outro lado se você se limitar pela sua imaginação, você pode acabar com a Alice no país das maravilhas.

  2. rodrigonunesouza
    agosto 9, 2010 às 10:58

    O seu problema resumindo é que você construiu um discurso pra o ateísmo que não é um discurso geral.
    Voce trata o ateu como se todo ateu fosse igual, tivesse a mesma visão politica, os mesmo sentimentos, e como se fosse um crime o fato de todos crerem e o ateu não crer.
    Não existe nada de assustador segundo sua vista em se crer em algo, por mais absurdo que isso seja, mas por outro lado é uma afronta não crer mesmo que no absurdo.
    Oras, supõe que o conceito de vida que a biologia dá é falho, em lugar dos conceitos esotéricos de almanaque… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    E ainda arguementa que cada área do saber cientifico tem um conceito diferente… o problema é que sem definição as palavras, sem um limite semantico, voce pode chamar de vida tudo, até o funcionamento de um relogio.

    E pelo que parece a sua visão e universo é identica a visão do reverendo Payley de o universo ser como um relogio… uma visão demasiada simplista.

    E se é um relogio, e funciona perfeitamente como relogio é porque há um relojoeiro. É lógico.

    Esse é o seu argumento, e ele já tem quase 200 anos. E já foi refutado.

    Pense na seguinte estatistica basica, que as probabilidades do universo ser como é, formado por uma consciencia ( sem seus atributos virtuosos) é a mesma chance de um jumbo ser montado por um furacão, se suas partes forem divididas em 10 mil pedaços, e o furacão vem passa e monta o jumbo.

    É basicamente uma representação do que seria um universo criado. Porque entede-se por criar, o combinar de partes que formam um todo, e a soma das partes é igual ao todo.
    Agora pense, se a natureza, ou as ondas do mar ou o furacão não tem essa capacidade com uma coisa que realmente foi criada pelo homem, que pegou partes da natureza e as combinou pra satisfazer alguma necessidade, então pense, como o furacão poderia montar conscientemente tais peças ?

    Imagine então, como o universo inteiro se montou conscientemente ? o sol, a lua… ABSOLUTAMENTE IMPROVÁVEL E IMPOSSÍVEL.

    O universo definitivamente não pode ter consciencia, ou toda a ciencia e o conhecimento humano estão por completo errados. Jogue toa a ciência no lixo. e todas as descobertas dos ultimos 300 anos não passaram de sorte e coincidencia, já que o método é uma fraude que não funciona.

    Pois se existe sobrenatural na natureza, é esse o lugar da ciencia, no lixo e no atraso. Enquando nos permance absolutamente improvável o dia em que o sobrenatural terá lugar no metodo cientifico, que a ciencia trabalha tranquila e se espalha pelo mundo e cresce mais rápido do que qualquer crendice…
    eu fico pensando, quantas pessoas foram curadas da lepra pela oração em mil anos de idade média, e quantas foram curadas em 100 anos de ciencia medicinal.
    Os religiosos sonhavam com um dia chegar aos céus e a ciencia inventou o avião, e quando percebeu que podia ir além a espaçonave…
    A religião sonha com milagres, que a ciencia pode realizar… um cientista pode andar sobre as aguas, multiplicar alimentos, curar enfermos, e quem sabe, até ressuscitar um morto.

    Só não pode ficar até os 33 anos sem uma ereção.

  3. rodrigonunesouza
    agosto 11, 2010 às 11:07

    1. Pela primeira vez senti pena de você. Pela primeira vez você se mostrou o suficiente para eu sentir pena de você.—Não é a primeira vez que você escreve isso, acredite.
    “Nao passa de um arrogante deslumbrado com os livros,”—Isso é um resumo de toda argumentação do desesperado gafanhoto que não consegue sustentar uma vírgula de raciocínio diante do meu verbo. O que lhe resta? Apelo a falácia, argumento ad hominem…
    “que pensa que numa infinitésima parte encontrou o todo.” Isso já foi refutado e não é uma opinião que com amostras podemos determinar o valor de um todo. Isso é fato. Estatisticamente comprovado literalmente.
    “Descobriu o ouro-de-tolo e acredita que é ouro,”—O ouro-de-tolo que descobri foi o seu argumento, e eu em nenhum momento acreditei que ele fosse ouro.
    “você tem feito o papel do próprio tolo.”—Fazer o que, eu sou teu amigo, eu acompanho o nível do debate pra onde quiser ir. Se é na tolice que estás chafurdado aonde queria que eu estivesse lhe oferecendo as pérolas?
    “E se ouro-de-tolo o passa a saber ser, o inconformado tolo torna-se em vigarista buscando quem enganadamente o compre pelo preço de ouro, e vai e vende toda a mina, e nao se satisfará em sua falsidade.”—Isso descreve exatamento o que eu penso sobre a vigárie do mercado religioso sem tirar nem por. Não é o caso do conhecimento pragmático que defendo, já que ele é naturalmente e por si só, aberto e testável. Aqui trabalhamos com resultados e não com roupas invisíveis do rei que só os inteligentes vêem. Aqui tem de matar o pau e mostrar a cobra.
    “Você pensa que tem vontade própria,” Argumento ad hominem. — Lembrei do discurso socialista que dizia que no capitalismo não havia liberdade, que tudo era uma manipulação de massa e que o individuo não tinha autonomia. É como se eu tivesse um real no meu bolso, e você dissesse não você não tem.. eu diria tenho sim… E você insistiria que não. Logo eu ficaria muito assustado que você me roubasse o dinheiro, já que assim o fazendo quando manifestasse que perdi meu real, você diria, que nada, você nunca o teve, eu não disse isso ? Isso resume o que eu penso sobre isso que você pensa em relação a vontade. O que quer dominar a vontade do homem são as doutrinações religiosas, e se algum homem quiser ter suas vontades dominadas e se assim for feliz, problema seu e quem sou eu pra ter algo contra? Parece que só porque eu também não acredito, que eu deteste todos que crêem.
    “vontade nao passa de um conceito humano”—Qualquer conceito é humano, qualquer palavra tem os seus conceitos… pleonasmo triplo.
    “para seus impulsos e apetites fisio-metabológicos”—Todo impulso fisiológico é metabólico, portanto outra absurdidade redundante sem fundamento aplicada por vós.
    “, e até os seus caprichos mais sutis só fazem sentido estritamente no intelecto cerebral de um animal humano, um pitecothropus erectus, dirigido ao poder pelas forças naturais, à vitória da dominaçao, na crua corrida pela sobrevivência e desenvolvimento da raça;”—Não necessariamente, porque seria arbitrariamente assim?
    “e agora que se as pode compreender assim também sao todas as morais e a ética, que se nao colaboram à vitória, sao fraquezas que devem ser zombadas em si mesmo.”—Realmente eu não consegui extrair um significado coeso desse trecho. Complexo demais pra minha simples mente cética. Alguma exemplificação empírica pra ajudar ?
    “Você levanta a bandeira de outros intelectuais e diz que deveriam ser tidas como absolutas”—Isso é uma calúnia e eu desafio ao senhor que prove.
    “porque a lógica é absoluta…”—Depende de qual ramo da lógica. O aplicado ao conhecimento científico de fato é. E é esse que se discute e que nos interessa.
    “Outros intelectuais como Darwin e Einstein, e os toma por patrimônio HUMANO incontestável e absoluto,”—Mas de fato, os dois não são patrimônio humano incontestável?
    “sobre o qual necessariamente as próximas geraçoes devem construir sua ciência”—Por acaso as gerações seguintes a esses homens, necessariamente, não fizeram ciência com seus trabalhos? Não houve biologia sem Darwin depois dele, nem física sem Einstein… isso é fato. O que não quer dizer que apareceu ai milhares de pseudociências querendo negar tais atos… o que é normal e não tem validade nenhuma em relação ao método científico e a lógica aplicada ao conhecimento formal.
    “, e pensamento.”—O pensamento formal no caso sim. Já o informal do mundo da Alice no País das maravilhas tem o total direito, graças a Deus, de manifestar sua ignorância em relação a isso e crer que o amiguinho invisível existe.
    “Se a lógica é absoluta e uma só, como você é bem capaz de a perceber, por que em Matemática e em Computaçao há tantas e distintas qualidades de lógica?”—Procura na Wikipedia bicho… isso é básico.
    “O que dirá mais se tratando de lógicas do pensamento humano! A razao humana pode tomar muitos outros percursos, muitos outras proporçoes além de seu joguinho de jardim de infância da lógica perfeita X falácia.”—-Não dentro da ciência e do pensamento formal, que isso fique bem claro, e é isso que eu defendo e não que não haja entre os leigos outros tipos de uso de tais faculdades do intelecto.
    “O que diremos de você que mesmo neste joguinho primário rouba fazendo o feio de distorcer,”—ande necessariamente, peço novamente, mate a cobra e mostre o pau.
    “deformar, e mentir, aliás com mentiras fraquíssimas e distorçoes paupérrimas, se é que lhe interessa saber alguma verdade.”—Quais objetivamente o senhor me parece incapaz de enumerar, mas de repetir isso 30 vezes parece mais fácil.O que pelas vias da lógica formal indica que você tem mais vocação pra papagaio de Dogma do que pra livre pensador.
    “Quanto a consciência, têm afirmado as mais avançadas e respeitáveis pesquisas que é uma questao de freqüência”—Fontes, por favor. É pesquisa avançada de que revista espírita? Paga por quais instituições religiosas e usando quais sistemas epistêmicos. Que é um fato que haja reações de energia no cérebro isso é incontestável. Energia para o conhecimento formal é um conceito bem claro e definido, como todos os conceitos da ciência. Em geral, o conceito e uso da palavra energia se refere “ao potencial inato para executar trabalho ou realizar uma ação”.—- O que é um fato, o cérebro produz energia, e quando para de funcionar para de produzir. Se a consciencia é energia, e de fato é também, mas não somente isso, é simplesmente um mecanismo natural e comum a todos os animais e seres vivos. É natural que quando uma usina hidroelétrica está desligada que ela não gere energia, assim como um aparelho eletronico fora da domada e de bateria ou pilhas descarregadas não funciona, como podem querer supor que depois que o corpo pare de se alimentar e digerir, que não haja mais metabolismo, que essa energia continue a ser produzida, e não só ela, mas também os sentidos. O gozado é que quando uma pessoa sofre um acidente grave e perde a memória, ou alguma outra faculdade mental, deva se imaginar que quando a pessoa morre ela recupera tudo.
    “, e o senhor Bode em sua impáfia incorrigível, nos vomitando que a consciência depende de cérebro ou metabolismo (biológico).”—E porque não depende? O fato de ser energia não dá margens pra interpretações absurdas e descabidas que aceitam energia sem fonte geradora. Você claramente não argumenta contra isso.
    “O Bode, um anti-científico (contradizentemente),”—Argumento ad hominem.
    “ um ser irreversivelmente fragmentado e dividido contra si mesmo” Idem
    . “É claro que você vai pesquisar e confirmar o fato da consciência ser um fenômeno frequencial, energético,”—Não é preciso, isso é um fato óbvio e velho. Que não modifica nada o raciocínio da consciência ter explicações naturais.
    “e como um bom Don Quixote que por mais arrebentado, em sua esquizofrenia acreditará estar muito bem,”—É assim que você se sente? Deixe me apresentar, eu sou o moinho de vento, mas pode me chamar de gigante.
    “vai se gloriar inda mais da sua ciência”—A ciência é nossa, e se não fosse por ela estaríamos ambos possivelmente mortos agora e sem poder nos comunicar. Não seja ingrato de reconhecer o que é importante pra sua vida.
    “que além dos milagres que você citou,”—Que não são milagres, são ações reais do homem. Milagre não existe, existem os fatos.
    “ainda levará o crédito de finalmente até os fantasmas terem sido suas criaçoes, literalmente,”—A ciência nunca manifestou que criou nenhuma de suas descobertas, senão o nome seria invenção e não descoberta. Com base nas descobertas que os inventores elaboram as suas invenções, isso não lhe parece obvio?
    “entao, sua cência HUMANA”—Você nem mais humano é de tão sábio e evoluído. Nossa ciência humana.
    “receberá a glória da criaçao do Espírito, o robô holográfico auto-consciênte”—Gafanhoto no país das maravilhas.
    “e pouco me importam meus direitos autorais em hollywood.”— Delirios de grandeza oriundos de uma insatisfação egocêntrica…
    “E mais que nunca sobre os crentes pesarao as maiores zombarias, humilhaçoes e perseguiçoes, os idiotas imbecis que crêem em Deus.”- Não necessariamente,é só eles resolverem não misturar suas crendices com o método científico. Não é porque a ciência não justifica as crenças, que ela seja contra elas, ou que as persiga. Pelo contrário, as crenças contribuem com um rico valor cultural para a humanidade, e isso já foi muito repetido e ignorado aqui.
    “Mas assim como o robô (na versao inconsiênte) nao tem vontade própria, antes a do programador, você também, achando que tem vontade própria, nao é mais que um ser material e metabólico que pensa que tem vontade, tendo antes meros impulsos programados pela própria natureza de sua espécie biológica,”—Esse exemplo que eu não vou dar não é científico, depende de fé, mas acredite, meu PC tem vontade própria sim. E ele é bem rebelde, ele quando empaca é pior do que jegue. O PC não é um ser vivo, e não luta pela sobrevivência, ele é um mecanismo através do qual o ser humano melhora sua qualidade de vida. Então não compare as coisas assim numa análise lógica(analogia) completamente equivocada.
    “dentre todos seus fatores de complexas possibilidades, e o que você pensa que é escolha também inclui-se neste sistema.” Eu jamais manifestei crença no determinismo, se é que você sabe o que diabos isso é, é o que você está justificando ai. Ateísmo não necessariamente é determinismo.
    “Se você define o ser humano como parasita, você está logicamente certo;” Eu não defino, eu comparo, é uma questão simbólica, o ser humano por definição é um mamífero diferente do parasita.
    “dentro da lógica psicanalista, pela qual você generalia o seu delírio, você só está falando de como você sente que é você mesmo, porque além disso você está cego e nao tem como ver.”—Ah sim, porque se eu tivesse cego e tivesse como ver eu ia ficar assustado.
    “Interessante que talvez você seja cego pela própria natureza”—Existe alguém que não é cego pela natureza?
    “, ora, tem gente que nasce cego e isso é perfeitamente natural.”—E o albino Hermeto não enxerga muito bem.
    “O que nao invalida qualquer possivel tristeza ao fato inerente, possivel porque tem muito cego feliz.” —Especificamente o que eu não vejo? Acho que é a roupa do rei que só os inteligentes sobrehumanos espiritualizados do pais das maravilhas pode ver. Eu realmente sou cego em relação a isso. Eu tenho a mente aberta, mas não a tal ponto de que eu deixe ela se esvaziar.
    “Você realmente nao consegue alcançar o que lhe mostro,”—Pois é, que bom que você percebe sua total incapacidade de expressão em linguagem objetiva. Eu estou pedindo que organize logicamente as idéias a um bom tempo, e você só acusa sem mostrar o ponto, assim como poderia me defender…qual idéia não alcancei, e por que?
    “tantas bravatas em defesa da lógica formal, nela mesma se perdendo espantosamente, acha que ninguém ve?” –– Para que eu possa me defender peço que exemplifique precisamente aonde é o erro, senão fica como um tiro no escuro. Faça como eu faço, mate a cobra e mostre o pau. Como posso me defender de uma acusação assim?
    “e o que dirá da lógica, da coerência, conceitual e sígnica.”—- Eu realmente desconheço inclusive a palavra signica… tem haver com astrologia, horóscopo ? Ou tem a ver com o conceito lingüístico, ou com o semiótico? Você inventa essas suas coisas ou você por acaso já leu algum livro sobre o assunto? Quais ?Nunca ouvi falar de Lógica da coerência conceitual e signica. Talvez me recomendes um bom livro introdutório.
    “Pensa que porque você estudou semiótica na universidade, você a possui em maestria ao torcê-la e distorcê-la ao seu bel-prazer,”—-Eu não estudei semiótica na faculdade, estudei em casa mesmo, lendo Umberto Eco em seu Tratado Geral de Semiótica. E Focault em sua introdução a semiótica. Você tem a mínima noção de quem são esses homens e qual a importância de seu espírito para a humanidade?
    “… e que ninguém vai notar, mas o fato é que você se queimou e ficou muito feio na foto.”—Exatamente aonde ? Eu gosto que quando acuse mostre o fato para que ao menos eu possa me defender. É como se eu saísse na rua e gritassem; -Assassino ! Calma gente, eu gostaria de saber quem matei, aonde, quando, como por que motivo… Que me respondam que matei o sargento mostarda com candelabro na biblioteca… Enfim… acuse direito. Não generalize os seus preconceitos contra todo o povo ateu.
    “Pelo menos você pode apagar seus textos aqui no blog, e nao é com muita gente que voce está queimado.”—Até parece gafanhoto… Tudo que você escreveu foi claramente refutado, e ta tudo gravado, isso ai ninguém apaga. É da humanidade. Eu não tenho direito de defesa ? Aponte objetivamente aonde foram os erros.
    “Uma multidao estará do meu lado, e uma multidao do seu.”—Na boa, ninguém lê isso aqui alem do NM e do Rosa, se é que eles lêem tudo. E se quiserem mesmo, é muito legal que cada um tenha seu ponto de vista, como dizia minha avó, se todos gostassem do amarelo o que seria do roxo?

    “Mas sua posiçao e conteúdo deturpador e corruptor nao prevalecerá em hipótese alguma, por mais milhoes de pessoas que voce venha a arrastar contigo à sua mentira, e por mais que saibam os desgraçados que nao passam de mentiras.”—Especificamente quais mentiras, para que possa explicá-las e ao menos me defender… Eu deixei inúmeras vezes claro que não pretendo que ninguém perca sua fé só por conta de que a ciência não lhe dá embasamento. Só disse que para o método cientifico, dentro de uma tese acadêmica é absurdo usar tal enfoque, e isso é óbvio, introdutório, básico, necessário, secular, conceitual, e sobretudo, objetivo.
    Repare como você que é um descarado sem o mínimo de critérios. Eu expus um texto claro e objetivo, defini os conceitos, enumerei as premissas e cheguei a uma conclusão. Você quando tenta interpretar o que manifestei acaba denegrindo o que disse. Não ponha letras em meus textos. Se não entender algo pergunte ao invés de afirmar…E quando acusar, acuse objetivamente. Agora por exemplo, estou sendo bem objetivo em lhe devolver todas as críticas ao caráter de minha personalidade em defesa ao meu argumento, que não foi sequer atacado. O que foi atacado até então fui eu. Eu sou mentiroso, deturpador, corruptor, sem vontade própria… etc… De certa forma sou mesmo, mas não exatamente aqui nesse instante, e seria em dobro se negasse isso.
    Argumentos contra minha personalidade não afetam raciocínios lógicos.
    “Muito interessante, você provavelmente é de uma outra linhagem do que eu, você nao é espiritual, como eu posso esperar que você entenda as coisas espirituais?”—Sim, já está claro pra todos que você se acha superior não só a mim, mas a todos os ateus. É bom que você mesmo revele acusações que eu já lancei. Se você tivesse entendido meu texto teria notado o seguinte trecho; Confira comigo no REPLAY;
    Eu já fui cristão e posso falar, já pedi a jesus pro palmeiras vencer e pra ele me conseguir umas namoradinhas, as vezes funcionou as vezes não. Eu sou filho de Deus e cristão e posso falar sim, e você é que não PODE JULGAR OUTRA ALMA.
    Seja essa alma de um ATEU, ou seja essa alma de um ASSASSINO.
    Todo cristão tem de saber que ele veio para os pecadores e não para os justos. O seu discurso para um cristão é um discurso daqueles fariseus que Jesus tanto criticou no sermão da montanha.
    —————————————————————————————-
    É bom quando posso me defender. Qualquer justo pode perceber qual o ladointolerante aqui no diálogo. Não é porque eu sou ateu, que eu não tenha ESPIRITUALIDADE e não a exercite. Espiritualidade não necessariamente tem a ver com crença, mas com SENSIBILIDADE. Mas se você não entende o funcionamento simples da lógica, como entenderá o que não é de domínio dela. A arte é uma maneira de exercitar a espiritualidade. A espiritualidade não tem qualquer relação com o que sê crê ou não. E sim com o que se sente. Mas você como é muito espiritual, deve ter postulado qual o dogma universal de espiritualidade. Tu és um dogmático, e eu um pragmático. Eis a diferença crucial. Só que eu embora que deboche das vossas crenças quando elas tentam penetrar em um universo na qual elas não tem legitimidade, que são as vias científicas do conhecimento e da filosofia contemporânea, pois quando isso ocorre, não é por desrespeito, mas por que é melhor dar uma bronca necessária aos risos que aos insultos. Mesmo ser insultado aos risos é melhor. É um insulto amigo, é um grito para que se acorde e não se fale o que não se sabe.
    “Deus em Sua perfeiçao nao se revelou a você.”—Pelo visto nem ao mundo que é muito sofrido. Bem que eu adoraria que ele saísse logo do armário e parasse de permitir que mães alcoólatras torturassem menininhos de 3 anos, porque minha senhora, não grite com o menino, ele apenas se cagou todo na cama, minha senhora não bata na criança, ela não fez por mal, meu deus, porque agredir com a fivela do cinto no rosto do menino, veja minha senhora eles está sangrando, meu deus… E a senhora é noticiada em todos jornais da Rússia que a menininha foi encontrada pela policia 3 dias depois, roxa de frio, pelada com o rosto cheio de merda e amarrada no porão da sua casa, gritando, Meu Deusinho, Meu pai, Porque isto está acontecendo… A perfeição de Deus, que fez os seres da natureza terem de se sangrarem e se famigerarem num eterno ciclo de luta e sacrifício. Mas mesmo assim, que permite ao homem diferentes requintes ao apreciar o sofrimento alheio. Tal qual os turcos, quando pregavam as orelhas de vilarejos inteiros de armênios em arames farpados e os deixavam pela noite acordados assistindo à destruição de tudo, ao estupro das mulheres, ao extermínio das crianças, as torturas, humilhações… e meu deus, revele-se não a mim em sua perfeição, revele-se ao passado, faça voltar o que não tem como voltar… faça apagar da existência esse tipo de injustiça que acontece por quem clama teu nome… Um tigre mata sua presa e come. Ele não mata a manada inteira, não tortura a presa e não fica brincando com a comida. Ele come e partilha o alimento com suas crias. Já o homem não, ele brinca. Ele é capaz de como faziam os rebeldes islâmicos do Afeganistão, de brincarem os soldados com os bebes na frente da mãe com o revolte em sua cara… o bebe sorri, e os guardas sorriem, e a mãe grita nua depois de estuprada por sabe-se lá quantos homens fedorentos num inverno de 3 meses sem banho, pois o prazer está em disparar quando o bebe sorri, e ver justamente os miolos voarem e jorrarem sangue na cara da mãe cheia de um gozo congelado com sabor de neve ensangüentada. Pois sim, o prazer é fazer isso na frente da mãe. Isso sim são exemplos, todos reais, casos de guerra, que parece que foi aonde DEUS não se revelou, não com um ateu de vida boa e satisfeita como a que eu tenho, mas de servos do senhor que só clamavam por seu nome e labutavam uma vida honesta. Infelizmente não foi só a mim que a perfeição de Deus não se revelou, foi a todo o passado da humanidade. E não estou falando do mito de um filho de carpinteiro que fazia truques mágicos e foi crucificado brutalmente. Eu falo de milhares de filhos de carpinteiros que foram mortos ao longo dos séculos de verdade e não mitologicamente. Só que estes não eram nem filhos de Deus, eram filhos do homem.

    “Se bem que nem precisa ir muito longe, ao espírito, na lógica secular e você já roda, como é óbvio pelo incompreender consistentemente tudo do que lhe mostro.”—Eu não entendo o que eu não compreendi do que mostrou, se além de compreender eu exemplifico e corrijo tudo… você quando acusar e é a décima vez que repito, deve mostrar exatamente o que eu não entendo, exatamente como faço com TODAS as suas ABSURDIDADES.
    “Possivelmente você vai morrer,”—Possivelmente? Eu vou morrer com certeza, e você também. Não se trata de uma possibilidade, mas de uma fatalidade.
    “e nao continuar, como você mesmo já precogniza.”—Novamente, isso não é uma possibilidade, mas um fato. É completamente impossível que o contrário seja viável e se for desafio que demonstre segundo as vias céticas de raciocínio.
    “Mas eu creio em milagres”— Problema seu. Não tenho nada contra isso. Nem te acho mais burro por tanto. Acho burrice por outro lado tremenda, é querer misturar isso com método científico, com lógica aplicada a filosofia do conhecimento e a ontologia. Que basicamente são as áreas que discutem de maneira OBJETIVA o assunto.
    “nossa história ainda nao está no fim.”—-E daí ? Aonde disse que a história e o tempo parou ? E eu que deturpo o seu texto. Frederico, Paciência. (Essa piada foi de um humor extremamente fino, tão fino que ninguém vai entender… mas se pesquisarem sobre Frederico Paciência, vão rir muito e entender na hora o que disse)
    “Sem falar que o que você escreveu é simplesmente horroroso, medonho, monstruoso, aberrático, feio mesmo, indesejável, e que do Anticristo que você se propoe a ser, nao passa de um pobre diabo.”—Já esse seu parágrafo é maravilhosamente lindo. Parabéns.
    e por mais lógica que seja, analogia nao é análise lógica nao seu pedante miserável. Quem que te disse isso? Algum professor te dando a dica pra decorar a fórmula?—-Não… Analogia é uma análise lógica, quando decompomos o todo em partes e comparamos dois ou mais sentenças de um mesmo contexto. Fazer uma analogia é estabelecer uma relação de semelhança entre coisas distintas. Por exemplo, quando se diz que tal como qualquer artefacto também a natureza mostra sinais de um criador, estamos a estabelecer uma analogia entre a natureza e os artefactos. Ver argumento por analogia. CT Dicionário de filosofia. . http://www.defnarede.com/a.html– Mato a cobra e mostro o pau.

    “Deplorável… Assim vais mui mal.”—Pra terminar, só poderia mais uma acusação sem objetividade alguma, e não contra qualquer raciocínio meu, mas contra minha pessoa, eis um resumo do seu comportamento ao longo de praticamente todo o texto.

  4. Bruno Dorneles
    agosto 11, 2010 às 12:57

    Alguém já reparou o tamanho da “scroll bar” deste post?…

    “Sem falar que o que você escreveu é simplesmente horroroso, medonho, monstruoso, aberrático, feio mesmo, indesejável, e que do Anticristo que você se propoe a ser, nao passa de um pobre diabo.”

    Não concordo mas achei tão lindo XD

  5. rodrigonunesouza
    agosto 11, 2010 às 14:19

    Isso é porque eu sou ateu…

    Olha a que ponto chega o fanatismo do sujeito.

  6. rodrigonunesouza
    agosto 24, 2010 às 12:36

    Bicho, faz o seguinte… tenta organizar isso ai que ta uma bagunça

  7. rodrigonunesouza
    agosto 24, 2010 às 12:37

    ficou uma bosta… o seu texto anterior foi postar umas 5 vezes…

  8. rodrigonunesouza
    agosto 24, 2010 às 12:38

    Deus, eu imploro, organize esses posts com sua perfeição

  9. rodrigonunesouza
    agosto 24, 2010 às 12:41

    caralho, vc conseguiu deixar isso impossivel até pra deus ler…

  10. rodrigonunesouza
    agosto 24, 2010 às 12:41

    apaga o que tiver repetido, pelo amor de deus.

  11. rodrigonunesouza
    agosto 25, 2010 às 04:32

    eu mesmo confesso que não li, e nem sei se vou ler.

  12. rodrigonunesouza
    agosto 26, 2010 às 07:42

    O fato é que concordamos com o Panteísmo pelos seguintes motivos;
    Sobre Deus podemos alegar que é verdadeiro que;
    1 Deus não existe na natureza nem na realidade física, apenas na cultura humana. Repare, que ninguém nega que Deus não exista na cultura humana.
    2 Deus existe na natureza, mas está Acima dela, a controlando. Ele está sobrenatural, isso é, em outra natureza superior e sua, onde de lá coordena e tem completo controle de todos os eventos que aqui estão.
    3 Deus existe na natureza, e é uma parte dela apenas. Não é a natureza toda.
    4 Deus existe na natureza como no panteísmo. A soma da totalidade de tudo que existe é Deus.
    Sendo que aqui nesse caso, o Deus que tratamos é o da tradição ocidental judaico-cristã. Onisciente, onipresente, benevolente, justo, piedoso, eterno, etéreo, onipotente e machão.

    No caso na primeira hipótese, chegamos a que ela é verdadeira, e o senhor concordou conosco. Deus, de fato não existe na natureza. Afinal, se ele é a natureza inteira, ele é como a natureza é. E a natureza não é machista.
    A segunda hipótese invalidamos, porque tratamos dela como se fosse o mesmo que ele não existir igualmente… Porque se sabemos que a natureza por si só já é completa, já se explica o que é natural pelo que é natural sem precisar de outra natureza acima… Então se existe outra, ela de fato não se relaciona com essa de maneira alguma, sendo que se ele existe, não tem utilidade alguma.
    E o senhor concordou. Embora tenha o direito de ser livre e mudar de opinião e voltar atrás, embora eu duvide que mesmo que o faça consiga contra argumentar sobre a inutilidade do sobrenatural em relação a nossa realidade independente.
    Na terceira hipótese teríamos de aceitar que Deus é uma parte da Realidade, está dentro do universo, já que pelo que se sabe o universo é inteiramente independente por si só, então se Deus tem algum controle sobre ele, tem de estar nele… Salvo claro, toda a ciência e o método estarem errados, já que afirmam exatamente o contrário. Ainda teríamos de explicar como diabos a onipresença faria pra não estar presente em algo usando recursos da onipotência que não é capaz de salvar todas as almas, e transformar o coração dos homens, pela vontade do próprio homem, em bondoso e amoroso? Como tão potente é capaz de estar e não estar em todos os lugares ao mesmo tempo, de ser e de não ser, e não é capaz, de sendo benevolente, poder fazer com que o homem em seu livre-arbítrio escolha a salvação, não o faz. Escolhe apenas a minoria que lhe puxa o saco. Estranho.
    Teríamos ainda nessa terceira hipótese de reconhecer que assim ele não pode nem ser infinito nem eterno, já que inserido em condições fisicamente finitas.
    Chegamos então à hipótese do Panteísmo.
    Na qual concordamos ambos. E na qual pela lógica, chegaremos a sua própria anulação e confirmação da primeira hipótese, de que não existe Deus senão no coração dos homens de fé.
    Afinal, se dizemos então que o Panteísmo é um fato, podemos encarar isso de dois diferentes modos inicialmente. O primeiro, de que Deus é a realidade e a natureza, e que a natureza é como o conhecimento científico atual aproximadamente a explica… isso é, a natureza não é consciente, nem o universo é coordenado por uma consciência matriz, tampouco o universo existe em função da vida humana. O que se sabe sobre o universo não é tudo, não é completo, mas é o suficiente pra saber que ele não tem o humor que a fé descreve sendo de sua personalidade.
    Sabemos ao certo poucas coisas do universo, pouquíssimas, e das poucas que sabemos, é que ele não é benevolente.
    Agora, também sobre lei moral, como foi perguntado, então se não há Deus não há justiça ?
    Bem, justiça não é invenção divina, mas humana, pra concertar a natureza que por si só é injusta. Justiça é parte do poder Público, que é parte de um Estado.
    Sem Estado não há Justiça.
    Justiça Divina ?
    Bem, se há poder publico no mundo espiritual, definitivamente ele não é uma democracia liberal. Estamos falando de um regime totalitarista vitalício ? eternalício, isso sim.
    Definitivamente, o universo não é justo, e que o silencio da injustiça comprove minha afirmativa. Infelizmente, seria bom que o que desejamos de bom fosse verdade. Seria maravilhoso, mas é uma pena que não é.
    Assim, devemos entender, que a moral e a ética, são condutas de valores e comportamentos nos quais o homem pode extrair valores semelhantes aos propagados, não só pelo cristianismo, mas por outras religiões.
    Valores familiares, de ordem social, de honestidade de caráter, de pacifismo, de integridade física, de tomada de consciência da realidade, de amor ao próximo, de caridade, de trabalho e de estudo; Tais valores, não dependem de crença.
    Se um sujeito acha que matar é errado, porque existe um ser invisível vendo isso que vai puni-lo depois, eu acho que esse sujeito sim que é um doente mental, e não os ateus todos como o senhor não cansa de nos acusar senhor gafanhoto.
    Veja, eu não mataria um homem, porque eu não acho correto matar, e não é porque eu acredito em justiça divina, eu simplesmente sou contra dor, sangue, sofrimento… Não preciso crer em nada pra achar que matar é errado.
    Por outro lado, eu não gosto de homem, nem de dar a bunda, nem tenho interesse em fazer sexo mesmo que ativamente com outro homem, mesmo que transviado. Mesmo assim, não é porque não sou adepto da prática que ache que a prática seja errada, ou algo que faça da pessoa que assim viva inferior, indecente, imoral.
    O preconceito por sua vez, isso é, de rotular e generalizar adjetivos pejorativos. “Todo a-teu é burro por si só, o nome diz não deus.”…
    Eu acho que não só o ateu é burro como o burro é ateu, porque eu nunca vi um jumento no pasto adorando a Deus.
    De qualquer forma, nunca vi um ateu dizer que é não deus. Simplesmente ele não acredita em algo que você acredita, e parece que você é incapaz de aceitar que o que você acredita não é verdade absoluta pra todos. Simplesmente, muita gente não acredita, incluindo dos mortos do passado, nessa baboseira toda de Jesus vir e voltar, e queimar tudo e fazer um vestibular concorridíssimo pro coro das alturas que ficará eternamente cantando adoração a deus.
    Muita gente não acredita não exatamente em deus, mas nisso que você chama de deus. Acreditam em outras coisas.
    Você não acredita em Zeus. Mas eu acho Zeus culturalmente falando, muito melhor do que Deus. Muito mais poderoso, levou o seu povo sim a história mais interessantes. Zeus, que você não acredita, e não é devoto dele, mas que muitos eram, e muitos por ele morreram em campo de batalha, acreditavam. Zeus não existe afinal.
    Assim, não acreditando em outros deuses, você pode entender o motivo pelo qual eu não acredito no seu. Pelo mesmo motivo que o deles, é apenas uma historinha fantasiosa, embora muito legal.
    Se parece fácil não crer nos deuses dos índios, deuses panteístas que existem… o panteísmo do índio é ateu.
    Basicamente, se o deus é o vento, eu acredito, porque o vento existe. Se existe um deus que é da caça, eu acredito, porque a caça existe. Se existe um Deus que é o sol eu acredito, porque o sol de fato é um deus.
    Mas se existe magia, sobrenaturalidade, vida após morte, encarnação, milagre, alienígena, teoria conspiratórias etc… nada disso.
    Se deus é a natureza, tudo bem, bem vindo deus a sua casa, e que você se torne vários… muitos deuses com muitos nomes, de muitos países, e muitas histórias bravas, não seja um só… não extermine os outros deuses das outras nações.
    De qualquer forma… é bom reconhecer, que pelas vias da lógica fica então confirmado que a crença em Deus é completamente impossível. Com confirmação do senhor gafanhoto, item a item…
    Menos é claro, no final, no qual eu indico que o panteísmo acaba se tornando ateísmo, no qual, ele usa a etimologia da palavra, que aqui não influencia mais do que o conceito em si, pra não reconhecer o óbvio.
    Que o pouco que sabemos da natureza, é que ela não é como as características do que defini que vocês chamam de Deus.
    Na verdade, só vos resta crer, porque crêem, não existe racionalidade, ou lógica nisso. Pela lógica há motivo algum para isso, e se há, me responda rápido qual que é ?

  13. rodrigonunesouza
    agosto 26, 2010 às 07:57

    Afinal… já que você será incapaz de tocar na minha argumentação principal, responda apenas…
    Porque você tem tanta certeza que Deus existe ?

    O que é Deus ? Se é impossivel saber sobre ele como é que voce sabe sobre ele ?

    Se ficasse provado e claro que Deus não existe, ainda assim você acreditaria?

    Você acha que a fé no seu deus é superior do que a fé dos outros ou a ausencia de fé ?

    você é homofóbico por causa do deus que acredita ?

    Você é machista por causa do deus que acredita?

    Você discrimina todos os ateus do mundo por causa que acredita noseu deus?

    Voce tem certeza absoluta de que deus existe sem ser capaz de justificar isso ?

    Me diga, qual diferença da certeza que você tem de sua fé, pra do louco do hospicio que tem certeza de ser napoleão ? Você ao menos concorda que embora ele tenha muita fé, ele não é o homem ?

  14. rodrigonunesouza
    agosto 27, 2010 às 05:21
    1. rapz vc deu sorte, nao sei onde foi parar o texto que escrevia ontem aqui.—– Poupe-nos do que você não sabe, que seu texto já no começo parece cansativo. Poupe nosso tempo vá direto ao assunto, se é que o senhor tem algum assunto a tratar ainda. 2. “E’ a teoria condundente e fatal ao ateísmo, como filosofia, que justamente peca no método” Procurei no dicionário aqui e não encontrei condundente. Enfim, não toca direto ao assunto, mas fala sobre o que você não sabe, enrolando pra variar, já que sobre o assunto não tem mais o que ser dito. 3. O ateismo parte do pressuposto de negar a ciência.—-Ateismo não é ponto de partida, é ponto de chegada. É conclusão e não metodologia de pesquisa. Poupe nossa burrice dos conceitos que só valem dentro do seu mundo. Nunca conheci ateu que negasse a ciência, e eu quero que me apresente o primeiro. 4. “Só há um critério no ateísmo e só há uma teoria que só se baseia em um único princípio”.—-Generalização completamente absurda oriunda de sua ignorância sobre o assunto. 5. “A saber, o critério psicológico da emotividade rebelde contra a figura paterna;” Não sei você , mas eu tenho um ótimo relacionamento com meu pai. De qualquer forma, não há um critério emotivo, há uma falta de crença que em outros há. Isso é normal, uns torcem pro flamengo e outros pro Vasco. Quando você conseguir cumprir o seu plano e dominar o mundo, ai você pode impor sua religião como obrigatória. Sem precisar de argumento nem nada. 6. “ a teoria de que o Deus-Pai-Cósmico-de-Amor não é possivel de existir na natureza em lugar nenhum do Universo e em condição filosófica nenhuma, ou seja a teoria da impossibilidade absoluta da existência de Deus; E o princípio do Complexo de Satanás, obviamente tb tratado a seguir.”—-Gozado, que depois vem chamar os ateus de burros, todos eles sem excluir nenhum da burrice, que segundo o colega é problema mental, de RETARDAMENTO. Pois, nós com esse retardamento, poderíamos ser poupados da sua incoerência. Você no mínimo não sabe o que fala, porque se diz que o ateísmo se resume a apenas uma coisa, e diz que são duas coisas. Se você soma um com um você tem o resultado de dois. Acho que você sabe fazer essa simples conta, então porque diabos perde o tempo dos burros ateus com um argumento que não consegue dar continuidade a si mesmo. Primeiro, que não existe isso no ateísmo, ele não é teoria, isso é muito importante dizer. Quem inventou o ateísmo não foi o ateu, mas foi o crente, pra classificar o que não acreditava no deus que ele tinha inventado. Não foi o ateu, que se disse ateu. Lógico, muitos fingiam não ser ao longo da história até mesmo porque o preconceito e a conseqüência do ateísmo na sociedade, sobretudo do passado humano, podia ser até vital. Então ateísmo não é teoria, mas sim o contrario, a teoria que é atéia. Porque em teoria não se pode usar deus, ou deuses pra explicar Nada, nem deus estando dentro ou mesmo fora da natureza. Ateismo não é teoria, a impossibilidade é uma constatação filosófica e cientifica, na qual O SENHOR CONCORDOU COM TODAS AS PREMISSAS CATEGORICAMENTE ACIMA REGISTRADO. Então, se quiser mudar de opinião, que mude e diga aonde está mudando, porque até aqui só perdeu nosso tempo mostrando que o senhor mau consegue interpretar um texto seguindo o raciocínio do autor e sobre ele emitir ponto de vista. 7. “Aliás,”—Esse aliais me dá vontade de perguntar, e daí? Já n ta falando de assunto nenhum, ainda fala aliais pra mudar de assunto. Ai fica um texto enorme e um saco. Aposto que vem merda, vamos conferir… 8. “ da psicologia para a teologia, a emotividade da rebeldia contra o Pai, nem sempre ocorre por aqueles que não são de Deus.”—Não existe unidade no pensamento teológico, cada teologia define arbitrariamente suas próprias diretrizes doutrinárias, ou quando não institucionalizada a crença, cabe ao domínio publico ao longo do tempo desenhar os seus contornos. Se na sua essa teoria existe de fato, podemos responder que contra ela sustento que meu pai é um ser humano e que me relaciono muito bem com outro, e se tenho outro desconheço, nunca se interessou em vir falar comigo. Se quiser, agora é um bom momento, sou todo ouvidos; Pode aparecer se quiser aqui no Blog se você existir pai invisível ? Emocionalmente eu quero muito que você exista. Mas querer não é poder meu caro. 9. “Assim como no Complexo de Electra acontece com a menina de ter inveja seguida de ódio do pênis do seu pai e consequentemente do próprio pai como um todo, passando a negá-lo e se rebelar contra a figura paterna. assim também acontece com o ateu em relação ao ódio a Deus, e se rebela emotivamente ao negá-lo exatamente porque tem inveja de não deter o ‘fálus’ de Deus, e consequentemente não se conforma de não ser o próprio Deus. Eis portanto o complexo de Satanás.”—Cara, eu não tenho a mínima vontade de ser Deus, prefiro ser o que sou, só espero poder com o futuro ser um pouco melhor do que sou hoje, mais do que isso ta bom. Mas ser Deus, é responsabilidade demais pra qualquer um, até mesmo pra ele,porque eu não culpo a natureza porque ela não é responsável de nada… vou culpar a chuva por destruir o meu barraco ? Eu sei que chove, não deveria ter o montado ali. Agora, se eu descubro que alguém que controlou essa chuva por vontade própria, sabendo que eu ia me fuder todo, não eu mas toda a família ficar na lama por causa disso, ai eu me revolto. Que porra de natureza que tem vontade e fica sacaneando agente ? Só gente sofrida e de fé que se fode. Impressionante a proporção de que aonde o povo é mais sofrido e ferrado mais fé tem. Não dá, esse argumento no mínimo é ridículo. Não sei porque você pensa nem pênis nesse caso. Você acha que Deus tem pênis ? Se tiver você acha que a vialactia foi uma punheta que ele bateu? Me poupe, eu sou burro demais pra ter que aturar tanta sabedoria. 10. “No complexo de Satanás, todos os esforços do homem passam a ser em sentido de ridicularizar a Palavra de Deus como autoridade espiritual.”—-Que ridículo. Quer dizer que qualquer um que não concordar é porque tem essa doença ai. No seu governo vai ser uma ditadura horrorosa. Todo não cristão é portador do complexo de satanás? No seu governo isso dá cadeia? E não são todos os esforços dos ateus em função de ridicularizar, isso é ridículo. Muitas vezes, eu rezo junto com minha família em respeito aos que acreditam, mas todo mundo sabe que eu não acredito, mas eu não fico insultando a crença de ninguém nem falando que não possuem evidencias, eu simplesmente não discuto, porque crença não se discute, o que se discute é fato. Se você acredita numa coisa, meus parabéns. Se você vai me apresentar um fato novo estou curioso. Se vai ficar ocupando a minha burrice com tanta abobrinha que até já foi respondida, eu simplesmente peço, tente ser mais objetivo e nos poupar de teorias ridículas. Primeiro não quero ser deus, segundo não é sempre que ridicularizo a palavra do pai, só quando ela é posta em locais onde ela é ridícula de fato, o que pela Biblia, é até pecado, porque logo ali o santo nome de Deus numa frase SUA está do lado da palavra Pau, no sentido de pênis, cacete, pinto… e logo depois estamos a falar de cu. Assim não é possível, você põe o santo nome de deus no meio de um Pau no cu, e depois eu que estou sempre a ridicularizar o seu nome. Ridículo é por o nome de Deus dentro de um debate lógico, porque os que tem fé no coração não vão procurar uma calculadora pra repousarem em sua crença. No fundo, o senhor desrespeita mais ainda o nome de Deus, sobretudo o representando com um comportamento que provavelmente ele reprovaria. Sobretudo pelo preconceito que é uma máxima. Embora Deus seja igualmente preconceituoso, pelo menos esse ai que você acredita, pelo pouco que você explicou sobre ele, que afinal ninguém também é adivinho pra saber que diabos são os frutos da vossa loucura. 11. “O que é um absurdo. Na verdade, é um crime intelectual, uma infração à Honra e o Patrimônio, um atentado mesmo contra o Espírito de Todas Humanidades.”—– Sabia que ele ia chegar nesse ponto. Prisão perpétua ou pena de morte ditador? Sabe qual foi o motivo da morte de Sócrates ? Pois é, espero que você saiba e entenda que isso não é uma piada, mas um aviso ao tirano que mora insatisfeito dentro da sua impotência. As outras humanidades não acreditavam no seu Deus, como podem estar de acordo com o vosso Deus? 12. “Mas porque Raphael?”—- O porquê nesse caso é separado. 13. “Justamente porque os ateus sofrem o infinito vazio do ser humano sem um Pai de Amor convivente em suas vidas. Ponto um psicológico.”—Uai, sempre tive um pai muito gente fina, que é o senhor Toninho. Muito amoroso. Do mesmo modo, até uma determinada idade eu acreditei em deus, até que eu resolvi um dia pensar sobre o assunto, ai pensando rápido eu conclui que realmente embora eu quisesse muito e todos insistiam pra que eu acreditasse, que no fundo seria uma grande mentira da minha parte pra com todo mundo dizer que eu concordo com isso. Mesmo assim, eu respeito quem quiser crer, só não respeito quem quer colocar a crença em âmbitos em que ela não tem relação alguma, crença não se discute,o que se discute são fatos. Segundo a psicologia freudiana, você pode procurar no célebre artigo intitulado, o mal estar na civilização ocidental, e constatar, que pelo contrário, existe uma explicação da psicanálise para a fé das pessoas, e essa sim é o resultado de traumas de insegurança e fraqueza, baixa auto-estima e afins… Procure se informar, você já demonstrou que de psicologia é bem pouco instruído. Ponto nulo, argumento inválido por si só, justificativa dada alhures. 14. “Ponto dois: Filosófico. O ateísmo é o único sistema de crenças que se autodenomina como sistema de não-crenças.”—Na verdade é o contrário. Não foram os ateus que assim se denominaram. Chamavam de ateu o criminoso, o bandido, o marginal, o homem imoral, o que não valia nada, o ser abaixo do nível humano. Um sujeito ateu é o pior tipo de sujeito que pode existir na face da terra. E acreditem, esse preconceito da antiguidade clássica, de quase 8 mil anos antes de cristo, até hoje dura e é refletido nos pensamentos do gafanhoto. Ateísmo nem sistema é, ateísmo é um fenômeno social apenas. Existem pessoas que não possuem crenças, e isso não é doença, nem é contagioso, nem há evidencia alguma de que essas pessoas tenham tendência ao crime, a perversidade e coisas do tipo, isso é mito popular, preconceito. A origem do ateísmo não está no cara que não acreditava no que todos da multidão acreditava, e ficava em sua casa recolhido. O ateísmo surgiu com um dedo apontando… aquele, ateu… ele não crê. ÓÓÓÓÓÓÓÓ´… QUEIMEM! Galileu alguma vez disse, EU SOU ATEU ? Não… Quantas vezes o vaticano o acusou de ser ateu? Muitas. Os ateus se escondem… Agora, que uns ou outros arriscam tentar defender o direito de ser ateu sem sofrer represálias ou preconceitos, ou sei lá, no mínimo ter o direito de não crer em nada. Mas pelo que parece, no seu governo todos vão pra clinicas de tratamento. 15. “Ou seja, é um absurdo, mas apenas uma inversão simples, tal como Deus em não-Deus.”—Não há essa questão, o que há é a crença ou a ausência de crença. Não há deus ou não deus. Há a crença em deus, ou a ausência de crença. Crença e ausência de crença são duas coisas antagônicas por sinal. Como pode então querer insistir, pois não é a primeira nem a segunda vez que isso é respondido e essa resposta parece que é tão invisível quanto o seu deus, porque passa desapercebida pela sua genial parte avantajada filosoficamente do seu cérebro…Você está todo errado. O ateísmo não é um sistema, ele não é teoria, ele não é crença. Ele é simplesmente ausência de crença. Um recém nascido é ateu, mesmo que o batizem. Já nascemos ateus. 16. “Como um sistema teórico que for, pode afirmar a crença que não existe Deus, como uma não-crença?” – porque o que há é descrença em Deus e não crença. Sabe diferenciar o que é crença, do que é descrença? O ateísmo é descrença. Não é sistema teórico. 17. “ Isso nada muda a teoria científica atéia de que”,—Repito, toda teoria científica é por si só atéia já que não pressupõe crença em deuses. “, analizando todo o universo que se pode até agora ter acesso, nossa teoria é que óbvio é impossível de Deus ser uma verdade.” 18. Foi pouco pontuado e será cada vez mais arrebatadoramente, que: N E N H U M A Teoria tem o poder de alterar o método científico.a) verdade; b) mentira; – valendo 1 ponto”—Mentira, terias podem modificar o método, e é justamente essa a possibilidade cientifica da existência de Deus, isso é, o método que fez esse PC funcionar, ele está todo enganado no seu eixo central, que é o de explicar a natureza por ela mesma. Já que existe outra explicação pra ela e o nome é Deus, e isso está provado pelas atuais vias cientificas, que foram demonstradas erradas. Então tudo o que funciona, funciona por ilusão do diabo e acaso. O diabo desenvolveu a ciência pra pegar a alma do homem. Uma teoria ridícula. Enfim… é bom que tenha tocado no assunto, para que lembremos que se Deus existe, o método tem de ser COMPLETAMENTE ALTERADO. 19. “O Ateu, antes de ser filosoficamente, já que trata unicamente de Deus, uma seita teológica,”—Na verdade poucos ateus dão a mínima pra deus, eu sou um dos poucos que tem paciência de tentar conversar ainda com as pessoas que confundem as questões mais básicas, mas a maioria ta se lixando. E a maioria esconde que é ateu pra não ser incomodada. 20. “ mas entenda o que quero dizer, antes de tudo o Ateu é um: Ser humano.”—Primeira vez que vi você tratar ateu como ser humano, porque até aqui parecíamos maníacos comedores de criancinhas. 21. “ Sim, o Ateu é antes de tudo, tanto quanto o crente, um Ser humano.”—Primeira frase do seu texto que concordo. No meio de tanta besteira algo que preste. 22. “Ateísmo, mais especificamente do que dizer pertencer a Filosofia Humana – é dizer que é uma T E O L O G I A .”—Não precede. Ateísmo não é teologia, nem se relaciona com ela ou com seus métodos. Ateísmo não é sistema, é simplesmente uma atitude de descrer. Um individuo pode ser ateu, mesmo sem saber que existam outros por ai, ou que já tenha existido. O ateísmo é uma conclusão. Existe um raciocínio linear, simples, com o qual o senhor CONCORDOU PLENAMENTE EM TODOS OS PONTOS. 23. “Atéismo é estudado em Teologia, mui respeitadamente, pela tamanha importância do tópico.”—- Atéismo não se estuda. Ateísmo não é disciplina, é simplesmente descrença, não se ensina descrença,nem se pesquisa ela, ensina crença e pesquisa ela… o que o ateísmo pode fazer no Maximo, é negar o que foi afirmado falaciosamente. 24. “Há quem seja adepto por cult compaixonado, pela identificação de ordem estritamente emocional à causa dos Sem-Pai.”—O motivo de alguém ser ateu prova em que que deus existe ? Não consigo saber de onde vem sua incapacidade de responder a simples pergunta de que diabos porque você tem certeza numa coisa que pra mim continua parecendo cada vez mais ridícula? 25. “Mas há quem seja apenas um estudante normal que pesquisa para conhecer.”—Problema de quem for. Eu não discuto a vida alheia, ao contrário do senhor que parece só isso fazer. 26. “O identificar da pessoa com um cult é algo muito normal.”—Rotular e generalizar é ato preconceituoso. E muito comum no seu caráter. 27. “Porém apenas uma pequena porcentagem da humanidade é cristã”—Quase metade na verdade… Você é desinformado até da própria crença… 28. , “por exemplo, ou mesmo hindu, ou atéia, ou muçulmana, macumbeira, e por aí vai, vodoo, etc etc etc.”—Na verdade, cada qual tem seu percentual. Os muçulmanos vem em segundo quase pegando os cristãos… os ateus são minoria absoluta em todo mundo… com exceção dos países com índices de educação mais elevados, onde nesses países o numero de ateus é maior. Isso é estatístico. Confira; http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:Irreligion_map.png Ao invés de ficar chutando, porque o senhor não pesquisa por si só os dados e verifica que eles são incoerentes? Pra que me dar ao trabalho ? 29. “Esses são subjetivos estudados pelos Teólogos e sempre foi, isso não é minha novidade.”—-O que quer que seja que os teólogos estudem, isso não tem a mínima relação com ciência. Sem fato não há ciência, e sem evidencia não há fato. 30. “Minha novidade, por instância, é o estudo sistemático do ateísmo pelo ponto de vista estritamente Freudiano, ou melhor, psicanalítico de uma honra geral, pelo acréscimo de contribuições ao mui considerado ~pai da psicanálise, de nossa incansável parte.”—-Pois você nunca leu Freud na vida. Lhe apresento o que o pai da psicanálise nos tem a dizer sobre Deus. Aprecie um gênio. Quem sabe assim você evolui alguma coisa. 31. “Porque o ateísmo do ponto de vista da análise científica, é um simples questão de Geometria Básica.”—- Primeiro você falou besteira de Freud, agora quer explicar Deus pela geometria. Pai, perdoa-o, ele não sabe o que faz. 32. “Pela autoridade científicamente incontestável da Matemática, e pelo nível primário do problema, dos sistemas filosóficos sophísticos, O ateísmo tem professado a única filosofia 100% em cima do muro:”—- Toda generalização é burra e ateísmo não é unidade, nem todo ateu tem os mesmos motivos e personalidades. Nunca vi tanta ignorância sobre o assunto. 33. “Como assim senhor Euríclides? – “simples assim olha: ” Ciência, em si não discute Deus existe ou não existe!”—-Ciência discute fato, quem discute existência de fato é ontologia. Sempre desinformado falando merda sobre o que nunca leu. Paciência divina que eu tenho. O pior, que é coisa repetida. Coisa já refutada com absoluta clareza. Não existe esse assunto na ciência, isso não é opinião é um fato. Discuta isso e você deixa de ser científico. 34. “A área do conhecimento que o ser-humano usa para pensar a questão chama-se Teologia e/ou conhecimento vulgar.”—Teologia e conhecimento vulgar são duas coisas muito distintas. O senhor deveria ao menos saber diferenciá-las antes de querer argumentar sobre. 35. “Se você diz, “pessoalmente eu sou ateu, em ciência, porque acredito que a ciência vai acabar provando que Deus nem deuses não existe no universo.” – Isso é uma coisa.”—Dessa vez você acertou em contar, é uma coisa mesmo. Paciência… nem sei se perco tempo corrigindo o óbvio mais… toma vergonha na cara e escreve algo que preste pra eu não ter que ficar corrigindo. 36. “Mas dizer, “eu sou ateu e está(8) ciência mais que comprova que Deus ou deuses não existem”! – Isso é outra coisa.—-Isso é o óbvio e por sinal, foi CONFIRMADO ponto a ponto por VOCÊ. E sobre nada daquilo o senhor sequer mencionou ainda, nos fazendo definitivamente perder tempo com um monte de conceito que o senhor apresenta totalmente equivocados. Só falou merda atrás de merda. 37. “Na primeira postura, quem falou isso acredita que a ciência vai um dia enfim provar que Deus não existe;”— A ciência não discute existência de Deus, então ela nunca vai prova isso. Nem o contrário, afinal, Deus literalmente, não existe na ciência. A ciência descreve sobre o que existe não sobre o que não existe. Vai explicar não que deus não existe, mas que a vida e o universo não funcionam como as lendas religiosas narram, simples e básico. 38. “é a sua opinião pessoal, é a sua crença.”—Não, é o modo como a ciência funciona. Qual área cientifica é subordinada ao espírito santo ? 39. “Nenhuma… Não há fé na ciência. Este nunca poderá definir o seu ateísmo como “ausência de crença de Deus”, porque ausência de crênça não é o mesmo que crença na ausência, como eles distorcidademente tentam passar o truque como se fosse tudo a mesma coisa.” Então explique a diferença de crença na ausencia de crença, pra ausência de crença. Porque você que usou um trocadilho, não é crença na ausencia, porque poderia ser qualquer ausencia e é uma ausencia específica… Por favor, apresente a diferença, a formula geométrica, e tudo que tiver logo poupando nosso tempo desse teatro ridículo. 40. “Se acredita que não existe, então não tem ausência de crença.” —- Cara, essa tua falácia engana um demente que não entende de falácia, é só mudar o posicionamento ali do obejto direto da primeira oração… Olha só… Se acredita que não existe, fica, Se acredita que não existe. Veja bem que é a mesma coisa. Eu acredito que deus não existe e eu acredito não acredito que deus existe. Não consigo de maneira alguma ver diferença na frase com a mudança de posicionamento do não. Se você com o seu cérebro privilegiado com uma parte filosófica mais avantajada, que não tem traumas com o pau de deus, como bem mesmo aqui confessou que é bem resolvido com o cacete do supremo, agora, pra um sujeito inteligente eu não precisaria nem concluir o raciocínio, mas se fosse inteligente o sujeito nem me levaria a construir algo tão óbvio e jamais perderia o tempo raciocinando, mas já que feito aqui está a conclusão. Se eu acredito que não existe é a mesma coisa que eu não acreditar que existe, veja bem, podemos substituir acreditar que em crer, e não acreditar em por não crer… Assim podemos dizer que o ateísmo é não uma crença, mas justamento o antônimo, quando há a não crença. É como definir um governo anarquista. Como dar partido ao apartidário, como supor cérebro ao acéfalo, não há o que confundir. Você quando diz que o ateu tem uma crença, que seja na sua descrença, isso não faz com que continue sendo uma descrença. Não há diferença alguma, muito menos crença no que é justamente sinônimo de ausença de crenças, e o senhor até agora ainda não aceitou, porque quer que seja outra coisa. E não é, o ateísmo e o universo não são o que sua vontade desejam. São o que são e já eram antes… 41. “Se tem ausência de crença, e afirmar que Deus é 100% impossível de existir, então tem que demonstrar matematicamente!”—Ninguém falou em matemática, e mesmo assim a ciência tem lá uma margem de erro. Matemática aborda números, e não discute deus, mas seus mecanismos próprios. Deus de fato não existe na matemática, o que existem são os números. 42. “Na segunda postura, o ateu, sabendo que é impossível a matematicamente demonstrar com validade algo falso”—é possível demonstrar com matemática algo falso, de onde você tirou essa idéia? Pra isso mesmo que ela serve. Podemos demonstrar que muita coisa é falsa com a matemática, inclusive relíquias religiosas, que todas que foram pesquisadas até hoje foram verificadas como falsas. Não existe nenhuma relíquia sagrada que seja verdadeira. Em lugar nenhuma da história. 43. “, recorre à apelação emocional, tenta encobrir uma mentira com uma mentira maior ainda. No caso, que Deus é impossível de existir, e que a ciência só é válida segundo este mesmo axioma.”—- Deus é impossível de existir, e isso não é mentira, se for mentira, demonstre provando o contrário, isso é, que ele é possível. Veja bem, eu não estou pedindo que prove ele, que isso seria demais, to pedindo só que prove, ou que cientista que já provou isso, que deus é sequer possível de existir, por mais mínimo que seja isso. 44. Dizem, “Se a ciência é verdadeira, como provas não faltam que seja, Então é impossível Deus Existir. Porque? Porque o método científico é ateu, e a prova é que o método científico não crê em nada.”—Nunca conheci ninguém que disse algo tão idiota. Você foi o primeiro a concluir o assunto por esse raciocínio medíocre do qual discordo por completo. O método só tem a ver com assuntos internos do mecanismo cientifico, e não é responsável por formação de crença de valores pessoais, inclusive, não sei se você lembra, estamos discutindo um texto que o senhor não discutiu e que esclarece isso no seu primeiro parágrafo, sobre que crer ou não crer não é baseado em ciência, ou em raciocínio ou em lógica, mas simplesmente na falta disso como critério de escolha pessoa. Quando usa isso, abandona de lado a idéia de Deus. Usando a lógica o senhro mesmo CONCORDOU, que chegamos a um ponto. 45. “Me diga como um método pode crer em alguma coisa.”—Se ele não pode crê, ele só pode não crê, isto é descrer. O seu problema é esse, acha que a descrença é uma crença como as outras e não, ela é ausencia de todas. Assim, o método realmente não pode crer em deus, não podendo crer em deus, ele tem ausencia de crença ou descrença. Quem não tem crença tem descrença. Tudo o que não é crente é descrente. Assim se você mesmo sabe que o método não pode crer, como diabos não reconhece que ele é descrente então? 46. “Método é uma lista de princípios”—-Ixi..La vem merda….. 47. “, e não há o princípio axiomático na ciência de quem não exista Deus, ou que seja impossível Deus existir na natureza.”—-Leia o discurso de Freud que eu te mandei, Há sim quem o faça. Leia as 3 ultimas páginas da Origem das Espécies de Darwin… enfim… não crer é por si só descrer. A ciência se recusa a aceitar como fato algo que não possui evidencias… Isso é muito simples, e é um fato. Nunca vi teoria cientifica falar de deus. Nem nunca vou ver. Não existe fato não observável, sem evidencia na ciência. Já por exemplo, a causa de porque as pessoas acreditam isso a neurociência explica, a psicanálise, antropologia, sociologia, etc…. mas deus como realidade, isso nenhuma ciência trata. 48. “Só o ateísmo elenca esse princípio em seu rol axiomático.”—Não, toda a ciencia trabalha com o mesmo método, incluindo cientistas religiosos. Podem até publicar livros de opinião falando qualquer coisa que queiram, mas não podem afirmar isso ser cientifico, nem que isso aplique o método ou tenha sido aprovado por um conselho internacional da área. A ciencia trabalha com a descrença. O método é contra crença. Deus necessita de crença. Já que sem crença não há Deus. 49. “Assim, o método é um conjunto que não faz intercessão com o ateísmo, já que o ateísmo não é nada mais que o princípio da negação de Deus como possibilidade absoluta. E se o método não faz intercessão com o ateísmo, o método não é ateísta.” Ateismo é ausencia de crença. Procure no dicionário, na Wikipédia, nos livros de ateus… Ausencia de crença em divindade. Milésima vez que erra o conceito. O método se não crê, ele descrê. O método crê ? Não, o método não crê. O método não crê, então ele descrê. Se o método não crê em deus, ele descrê em deus, então coleguinha… não venha com essa lógica de gaveta, que basta não ter fé em deus pra ser ateu. Se o método não tem fé em deus ele é ateu. Ele é assim. E isso já foi respondido, o senhor vai continuar repetindo a mesma burrice de que não crer e descrer não é a mesmíssima coisa? 50. “Da mesma forma o conjunto do método não faz intercessão com o conjunto Deísmo, então lógico que o método não pode tampouco crer em Deus.”—Se não crê em deus é ateu. Ateismo é não crer em deus. Ainda não entendeu ? Como pode odiar tanto os ateus se nem entende o que diabos é um ateu. Ateu é quem não acredita nas baboseiras que você acredita. 51. “O método em si é científico, matemático, neutro. 100% neutro.”—O ateismo é neutro, a descrença é neutra. Quando se opta por crer em algo que se tem parcialidade por aquela crença, mas quando não se crê em nada, ai não.. há neutralidade de crenças. Não há crenças. 52. “E dizer que o método científico é ateu é distorcer em 100% esta verdade.”—Negar que ele é ateu é afirmar que ele crê em Deus, e você mesmo já disse o contrário. 53. “Ora, somente seres-humanos podem crer ou não crer, ou inventar conceitos abusdos como o substantivo não-crença.”—Não há nada de absurdo com a descrença. Você nunca foi descrente em relação a algo? O homem precisa ser descrente também. Que a ciencia não crê em deus eu to cansado de saber. Não consigo ver diferença entre não crer e ateísmo, afinal ateu não crê em deus. 54. “E por sinal, para que seja tratado o ponto de uma vez, tal conceito de não-crença é absurdo, por que como pode alguém não-crer? Voce ja parou pra pensar o que seria isso? Como alguém pode estar não-crendo?”—-Uai, você crê que tem uma fadinha alienígena no meu colo ? Como você pode não crer nisso ? isso responde sua pergunta retardada? Eu não estou crendo nessa fadinha, e se você tiver eu aconselho que fale isso pro seu psiquiatra. 55. Se alguém afirma, “Eu não-creio em Deus”, ora, isso em si é dizer “Eu creio que Deus nao exista”!—Pois é, se você mesmo disse que a ciencia não crê, porque ciencia não crê quem crê é humano, então ela é ateísta. Oras. Mais que óbvio. 56. “Então, fora das armadilhas lógicas,”—Armadilha lógica ? Dizer que não crer em deus, descrer em deus, acreditar que deus não existe e ateísmo não são exatamente as mesmíssimas coisas, isso não é armadilha lógica, é burrice mesmo. 57. “sentido algum há, em se procurar opositar definições no mundo linguístico, que nada alterará a realidade dos fatos.’—Justo, foi com isso que concordamos, enquanto palavra que não altera realidade ele é aceito. Eis o panteísmo que concluímos ambos. O fato é que não existe, e essa realidade não será alterada. 58. “Se Deus existe, existe independente de termos ou não capacidade para Prová-lo, lógica esta que parte da própria concepção da definição do conceito de Deus. Ou seja, Onipotente, Onipresente, Onisapiente. Se Ele é um algo assim, não é como provar a existência de uma pedra, nem de nada.” Não há como provar que algo assim exista na verdade, mesmo não sendo ele. Lógica parte do conceito de deus ? mas ele nem conceito tem… isso são características de um dos tipos do que chamam de deus… Não existe algo assim, eis a questão, o que nos levaria a crer que existiria se isso é ridiculamente absurdo? 59. “Deus em si, já é um conceito metafórico em si. É um conceito intrínceco ao conceito de Infinito. Pq, um ser ou um ~sendo~ infinitamente potente, infinitamente presente, e infinitamente sapieiênte.” 60. “ Isso é o que a ciência tem que provar, e isso que os ateus dizem que ela não-provou.”—A ciencia não tem de provar nada. Ninguem tem de provar nada. Não precisamos de Deus pra nada. Deus não existe, isso é um fato cientifico que ninguém nunca vai mudar. 61. “Que conceito, que objeto, que fenômeno da natureza, pode ser comparado ao conceito de Deus?”—Nenhum, pois todos existem. 62. “ Que bobagem… Deus é relacionado com o infinito e eterno, e o resto é relacionado com o finito e temporal. Deus é um conceito único.”— Na sua ditadura isso ?Você mesmo negou quando pedi o conceito, veio e disse, não é um conceito único. Nem sabe o que pensa, nem pensa pelo visto. Só pensa que sabe, isso é evidente. 63. “Deus não cabe na ciência dos homens, somente na filosofia, na teologia, ou no próprio conhecimento vulgar.”—E deixe claro que cabe na filosófica como figura simbólica cultural humana. 64. “Mas inda assim, se Deus está em tudo, sendo onipresente, a ciência tem estudado nada senão a natureza de Deus, e tampouco o panteísmo prova ou desporva as outras características inerentes ao conceito de Deus, onipotênia e onisapiência. Mas por alguns pensadores, são dedutíveis das evidências que tanto a experiência apresenta, quanto a lógica linguística, matemática e científica.”—Isso não procede. Não há crença de Deus na ciência, e ela não é panteísta. Não sei de onde inventou isso. De qualquer forma, se há prova lingüística, matemática ou cientifica, pra mim é a grande novidade de todos os tempos, divulgue imediatamente no nosso blog por favor. Se a ciencia estuda as características de deus ao estudar a natureza, ela sabe que a natureza não é onisciente e blabla portanto nem deus… Se o deus panteísta existe, ele é assim, igualzinho o dos ateus. 65. “Dentre as Teologias, ou seja que tratam das questões de Deus e deuses, são consideradas questões complementares como existência do Espírito ou mundo espiritual paralelo, ou além; Trata-se em Teologia das questões de Vida Humana fora do Corpo Físico, seja ou não por morte do mesmo.Então como eu ia dizendo, dentre as Teologias… a do ateísmo, que por mais que clame nao ser válida sua autoridade na Ciência ou em outros setores da Filosofia Metafísica ou Ontologia por exemplo, O ateísmo trata de Deus como cerne de sua posição intelectual filosófica, isso é descrição de um padrão Teológico. Neste sentido, o ateísmo como filosofia, se mistura entre ser uma Filosofia Teológica e uma Teologia Filosófica.—-Imagine o seguinte exemplo. Existem os times de futebol, e as pessoas torcem pelos times, e existe quem não tem time. A pessoa que não tem time não é chamado de torcedor. O ateu, não tem time de religião e não torce pra nenhum, isso não quer dizer que ele tenha um time próprio. O time dos sem time… Quem não gosta de futebol não tem time, eu não sei como é tão difícil entender isso. Ateu não tem crença, ateu é quem não tem crença. Não há teologia sem crença. E ponto final. O teu texto é muito longo, e muito ruim… e repete muito as mesmas merdas… tente ser mais conciso e objetivo e falar menos incoerência. 66. “Teologia filosófica não é uma redundância, se considerarmos a Teologia Científica, só para diferenciação. No caso por exemplo da arqueologia trabalhando oras em favor outras contra a comprovação científica de por exemplo os textos da Bíblia Sagrada.” Só existe uma arqueologia cientifica, que é a que obedece o método e que não tem prova alguma de que qualquer evento bíblico não passe de mitologia. Existem criacionistas que fazem isso que vc disse, mas eles não obedecem o método, o teste do carbono por exemplo… dizem que a terra tem na verdade 6 milhões de anos… Que a teoria da evolução é fraude e que a ciencia toda é errada… É por ai que voce está. Existe filosofia teológica, mas teologia cientifica n existe, afinal, não existe deus na ciência, como pode ter teologia ? Como pode ter uma área cientifica sem objeto de estudo comprovado? 67. “Já a Ciência Teológica, por exemplo, é um uso específico do método científico teológico, tipo uma História com geografia, com Geologia, com Cosmogonia, e outras logias e Astrologia, e na verdade a Teologia intercâmbia-se frequentemente com estas demais áreas, e tem sobrevivido impetuosamente pelos séculos, jamais antes tendo sido mais forte, desenvolvida etc como nos dias atuais, por acúmulo cultural.”—Podem se vestir de ciencia mas se não usam o método jamais serão. Ciencia não existe sem método cientifico. 68. “O Ateu é a Teologia definida por negar a Deus ou se autodefinir sem crença, o que não existe.”—Santa ignorância… de novo essa mesma merda… você crê nisso que vc ta falando? Eu sou totalmente descrente em relação a isso. Eu não acredito nisso, e eu acredito que você só fala merda, e eu acreditar que você está errado é exatamente o mesmo que não acreditar que você está certo. Ateu é quem não crê em deus.. simples, se é difícil de entender, só memoriza e repete. Não vais querer mudar o significado de uma palavra tão antiga só porque é incapaz de entende-la ? 69. “Só a matemática básica demonstra o fato de o ateísmo ser o único sistema teórico sobre Deus que possui 50% de chance ser verdadeiro e 50% de chance ser falso.”—- Porque 50 a 50 por cento de chance… os cálculos são bem diferentes. A proporção é um furacão montar as peças de um PC…50 por cento é um cara e coroa… 70. “Aí partindo pro lado pessoal, uns dizem que não há evidências empíricas de existir Deus, e outros dizem que sempre há muitas, ou tudo mesmo já seja, evidências epíricas da existência de Deus.”—- as coisas só provam a si mesmas, e não a deus. Ninguem duvida que exista água, ou que exista vento… não se duvida que existe o que existe. Não há evidencia alguma. 71. “Isso não na sua premissa única do ateísmo. (“Deus é impossível de Existir.”)”—Pela décima vez, isso é uma conclusão, não uma premissa, as premissas todas O SENHOR CONFIRMOU-AS. 72. “ Porque aqui demosntraremos mais adelante que é 100% de chance de ser falso.”—Sempre protelando. 73. “A outra seria – “Deus não Existe” – a premissa imediatamente menos radical.——-Isso não hipóteses, não premissas. Gafanhoto, vc não tem nem idéia do que esteja falando, que ridículo. Mas tudo bem, eu não sei a diferença de uma hipóteses pra outra, porque se é 100 por cento chance de deus ser falso, ele não existe, as duas hipóteses é uma só na verdade. Não vejo diferença de ter 100 por cento de chance de não existir e não existir. 74. “Esta premissa é na verdade a original. A-teo e bla bla bla”—-Podemos esperar de tudo de sua burrice. Vamos lá. 75. “Esta é a primeira conclusão de o menino quando conclui igualmente que seu próprio pai biológico ou adotivo, ou seja lá quem for a figura paterna, o homem que faz o papel de pai etc etc, – A Data da Grande Decepção Paternal na vida do pobre menino.”—Repare que não tem o mínimo sentido o que vc disse. Você não formulou uma frase com sentido coerente. Conclui que o pai oque ? 76. “AQUI acontece o sêlo, o pior trauma. E vai e acontece assim. Defraudado, Vai pedir ajuda do Papai-Do-Céu e usa a fé para isso.”—Eita, pode se abrir, fale mais da sua infância então… Freud explica. 77. “Aí nada acontece. Deus não Apareceu para você; Deus não falou; Deus não mexeu; não te deu super-poderes; Nada!”—Lógico, Deus não existe, se ele fizesse isso ele existiria e eu seria muito devoto. 78. “Permitiu que você sofresse tudo assim, e quando você pediu ajuda nem teve a educação de te dar um sinalzinho sequer, você se sente justificadamente Traído, ou melhor Abandonado.”—Eu não me sinto assim, nunca sofri maus tratos na infância, nem tenho problemas com meu pai ou com os homens que já viveram em minha casa. Mas cada qual com seus traumas. Isso pode explicar porque você é tão apegado ao papai do céu. 79. “Então seguem-se os dias até o Dia da Grande Resposta! Você encontrou outros que sofrem o mesmo que você, sim você os reconhece em si mesmo, através de um sistema de pensamento, assumido, bem formulado/elaborado, boas armas, pessoal bem organizado, mantidos por Autoridades do meio Científico, Phd´s, Escritores, homens influentes, resumindo – o Bendito Dia que vc leu o primeiro Texto Ateu 80. ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh que gozo no espírito. tudo voltou a fazer sentido novamente. afinal você descobriu um porquê para tanta injustiça e dor – uma questão lógica afinal tão intrigante.”—-Hã ? eu não lembro o primeiro contato direto com o ateísmo. Acho que foi com The Doors, pq Jim morrinson gostava de ler nietzche e fui pesquisar e descobri que ele era ateu… e bla bla bla… mas eu já era ateu essa época, porque comecei mesmo a desconfiar que aquela baboseira de bíblia e igreja pudessem ser verdades, pelo pouco que eu percebia do mundo. De qualquer forma, não confere a história que narras, nunca tive traumas com meu pai, e não sou sofredor. Sou bem feliz, é que eu não gosto de tirar onda muito, senão eu descrevia como é minha vida. Não tem do que reclamar. 81. “Você não está sozinho.”—Pois é o mundo é cheio de gente. 82. “Você encontrou alguém que pensa como sempre você pensou”— o estranho é viver sem encontrar seja lá o que você pense… 83. “, e agora você ganhou grátis um sistema prontinho, completinho de argumentos, desde em os níveis altos da ideologia, até os mais baixos da Sophisma Profissional.”—como se eu precisasse, eu defendo sozinho minhas posições. E nada me impede de citar ninguém, erudição também conta. 84. Seja qual for o nível da discussão, partem sempre do pressuposto único: Deus não existe.—Isso já é implícito na realidade, não há como deus existir na realidade e os motivos foram TODOS CONFIRMADOS POR VÓS. 85. “Falou-se pouco tb da Dogmática do Ateísmo.O Ateu é Dogmático por Excellência. O Porque: Tem um só dogma, isso é inédito.”—-Ateismo não pode ser dogmático porque ele não é institucional seu demente. Só uma instituição pode criar dogmas. Não existe um papa do ateísmo ou uma religião unificada. Ateu tem de tudo que é jeito espalhado pelo mundo. 86. “O fato de ser um único dogma no sistema dos ateus,”—Ele está inventando uma ordem ateísta internacional na qual todos os ateus do mundo unidos em sua burrice fazem parte e cumprem cegamente os mesmos mandamentos como zumbis… ele leu sobre isso no apocalypse e quer gentilmente salvar agente… Comédia. 87. “ torna-o o mais flexível, e o mais fácil de defesa, e o mais difícil de atacar até que se descubra o seguinte:”—-Mentira, não é nada disso, é simplesmente descrença na infantilidade que vc crê. 88. “É o mais fácil de defender pelo motivo de que sendo uma inverdade absoluta, todo o oposto de verdade para eles torna-se verdade dentro da lógica oposta do sistema deles.”—Voce confunde a ciencia que é laica com o ateu que é um individuo sem crenças. Não há ligação entre as coisas. 89. Eles pensam nos seguintes termos: Se a matemática diz, é 50% de chance, e eu digo “não é 100% !”,—-Que livro de matemática que diz que existem 50 por cento de chance de deus existir 90. só porque eu acho, só porque eu sinto, a tremenda fé do jogador, não altera o método ciêntífico no resultado, e também não faz uma coceguinha na Realidade do Fato Objetivo, você ter Ausência de Crença que as pedras existem, seu fato subjetivo, psicológico, filosófico, psiquiátrico até – para um alucinador-negativo (que alucina negativamente e coisas desaparecem, pesquisa isso), nada disso muda o fato da existência da pedra na Realidade dos Fatos Físicos.—-Por favor entenda que Naturalismo é a visão de que o método científico (hipótese, predição, teste, repetição) é a única forma efetiva de investigar a realidade. O naturalismo não necessariamente diz que os fenômenos e hipóteses descritos como sobrenaturais não existem ou estão errados, mas insiste que todos os fenômenos que podem ser estudados pela mente humana devem ser estudados pelos mesmos métodos, e portanto qualquer coisa considerada sobrenatural é ou inexistente ou equivalente a um fenômeno natural. Alguns naturalistas insistem que uma distinção legítima entre entidades sobrenaturais e entidades naturais não é possível de ser feita em termos conceituais—— Mais didático impossivel. 91. “Para um cego, nem a pedra e nem nada existem pelo sentido da visão.”—-Só se ele nunca levou uma pedrada na cara, ou se ele for cego de um olho só. 92. “Por mais que ele consiga imaginar muitas coisas, pelas descrições pelos outros sentidos como tato por exemplo. Mas o fato do cego de nascença reconhecer pelo pensamento científico crítico de que é uma possibilidade existir a tal da visão que é algo incrível e extraordinário e inimaginável, e de que o que os outros estão falando pra ele é uma possivel verdade, não altera a realidade do fenômeno da visão biológica e consciêncial, tanto verificável empírica quanto racionalmente na matemática instrumental da Física.—No caso ninguém duvida que a visão existe, e que as pessoas vêem. Não sei precisamente o que esse exemplo ilustra. 93. “Se há limites no condicionamento humano tais e quais no ano de 2010, possivelmente que há no mínimo 50% de chance de em 2110 o ser humano vir a ser distinto, digamos com a característica de uma pele azul por exemplo. Talvez não. Mas se a pele dos seres-humanos vai ser azul daqui a cem anos, por mais avançados que sejam os nossos instrumentos hoje não poderiam dizer.”— Bem, a ciência nunca falou que é capaz de prever o futuro, quem faz isso são religiosos não ? 94. “Ora, existe alguma câmera que filme a matéria daqui a 100 anos?”—Acredito que qualquer câmera que chegue até lá conservada consiga filmar. 95. “Talvez uma teoria matemática muito louca poderia alegar demonstrar, mas seria tida no máximo como um episódio de humor no meio acadêmico-científico.”— a ciencia não é cartomante ou mãe de santo, médium ou o papa que fala com deus… 96. “Não existindo um meio confiável e preciso de demonstrar a teoria dos homens-azuis daqui há 100 anos como inverdade absoluta, também não poderíamos negar que seja uma possível verdade relativa. Provavelmente não é verdade, mas é possível.”—-No caso, não há meio a meio de chance. As chances são remotas. Eu tenho 50 por cento de chance em cara e coroa.. jogando dados eu tenho 1 em 6 … Achas que seria tão simples assim uma probabilidade tão ridicula.O mais provável é que ninguém mais acredite em deuses, e deus vire museu da paz. 97. “O jogador experiente sabe que na matemática 50% significa 50% e nada mais.”— E sabe que nem todo jogo é disputado de igual pra igual, alguns são mais fáceis, outros impossíveis de se perder. 98. “Mas sabe o valor de sua presença pessoal, sabe no valor das sutis influências, porque o estado psicológico não vai alterar o método matemático, mas vai muito bem influenciar a resposta das escolhas dos adversários, podendo ser ao seu favor.” Naturalmente reduzir a questão a tal raciocínio é dizer que um jogo de cara ou coroas decide se deus existe ou não. A probabilidade é muito menor, é uma margem de erro, de toda a ciencia, não é 50 por cento nunca e se for porque há esse motivo. Nós temos 50 por cento de evidencias no universo ? Qual o percentual de evidencias que justificam que exista ?NENHUMA. ME EXPLIQUE COMO PODE ENTÃO SER 50 POR CENTO PRA CADA LADO? 99. “O ateu, pueril por natureza, nascido de uma emoção dolorosa, não difere muito dos tais Niilistas, ou até mesmo Românticos suicidas. Mas tirando os românticos e os niilistas, que não defendem até a morte que a Ciência é romântica ou niilista, os ateus, desiludidos, se ausentam da crença de existir Deus, mas juram apaixonadamente que a Ciência é Ateia, a Filosofia também, e a única teologia possível de ser verdadeira é a atéia.”—De fato, não crer em deus é ateísmo. Se nada do que é alegado crê em deus então, tudo é ateísmo. 100. “A Teologia Atéia,”—-Que tal a “ateologia”… nem redundante fica. Imagina dizer teologia que crê em deus. Redundante, pleonasmo que sobe pra cima. 101. que pode matematicamente estar 100% certa ou 100% errada, não querem nem saber, e são os radicais do “foda-se os outros 50% de chance de eu estar 100% errado.”—-Foda-se não, a pergunta é aonde estão esses 50 por cento? Não temos a mínima referencia de nada. 102. “. É o menino rebelde…”—Não há rebeldia em contastar os fatos, não existe 50 por cento de chance existir, nenhum cientista ou matemático calculou isso. As chances quando calculadas remontam a imagem do PC sendo montado pelo furacão. Chance de toda a ciencia estar errada por completo. Não há rebeldia, senão sua contra o direito do ateu não crer nas babaquices que você é prisioneiro e que pelo visto só te deixam cada vez mais burro. 103. “emotivo, vai inventar todas as desculpas do mundo para se justificar. Todo rebelde tem que ter uma causa, e a causa do ateu não é científica, não é nem filosófica nem teológica nem vulgar, a causa do ateu é fundamentalmente política.”—-O motivo é individual, não há generalização cada qual tem seus motivos. 104. “Você não pode ser 70% ateu e 30% panteísta o tempo todo, porque quando você pensa em termos panteístas você não é ateu, e quando você pensa em termos ateístas você não é panteista, o que é impossível para um ateu.”—Eu posso ser o que eu quiser, esse que é o ponto.. quando você der o seu golpe de estado e perseguir os ateus ai você me proíbe. Eu não sou nada panteísta na verdade, porque se ainda não entendeu, panteísmo é sinônimo de redundância… a natureza continua como é. 105. “Porque o ateu deve estar sempre cultivando sua não-crença absoluta no não-Deus, ou inexistência de Deus.”—QUE FALTA DE SACANAGEM. HUAHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHAUHAUHAUHAUAH se o ateu não crê na inexistência, ele não é ateu ele é crente. DEMENTE. Gafanhoto, depois dessa, eu tenho de confessar. Eu gosto muito de conhecer pessoas inteligentes, e quando conheço alguem muito inteligente eu parabenizo, mas nunca pensei, em parabenizar alguem muito burro. Eu acho que eu nunca vi alguem pra dizer uma coisa assim tão idiota, na boa… Essa humilhação ppublica vai ficar aqiu gravada ? Se quiser eu excluo tudo pra você. Um de teus filhos vai ser ateu e um dia vai descobrir isso e vai pensar, nossa como o papai era mongolóide. Kkkkk 106. “Ou o homem é ateu, negando a possibilidade de existir Deus na Realidade Natural/Factual, ou,”—Não existe outra possibilidade, se ele não crer ele é ateu, negando ele não crê. Só isso já basta. 107. “Assassinando a matemática,”—Muito matemático é ateu. 108. “ a rainha das ciências, no fraudá-la ao desneutralizá-la correompendo-a em arbitrária e a-neutra,”— Não é uma questão matemática definir um evento natural, e sim das ciências naturais, as ciências exatas servem apenas como ferramenta de pesquisa e apoio… 109. “ou o homem que ao menos não se rebela até contra a matemática geométrica básica e compreende que seja possível a existência de Deus, não é ateu, é agnóstico.”—-Não há tal realidade,isso é indemonstrável. Demonstre os motivos que levam a termos 50 por cento de chance, disso que você diz ser DEUS, ser realidade pra TODO O UNIVERSO. Eu digo, não passa de delírio seu. 110. “O ateu é assim: um péssimo lógico.”—Po, e você é um gênio da lógica com o seu cérebro filosoficamente avantajado pelo que eu to vendo, que não sabe que 1 mais 1 é dois, ou que ateu não acredita em deuses. 111. “ Mas psicologicamente, por ser sua pior fraqueza, ergue uma despoporcionalmente enorme espada da lógica feita de plástico, e ainda não-crê que não engana.”—Ninguém quer enganar, os livros estão abertos e as experiências demonstradas e demonstraveis ao ponto de amaioria qualquer cidadão poder fazer em sua própria casa. 112. “O ateu é um péssimo lógico porque se soubesse usar o fundamento da lógica formal já não seria ateu.”— Demonstre pela lógica isso e não por seus achismos, pois pela lógica que eu sou péssimo e o senhor um gênio, o senhor CONCORDOU COM TODAS AS PREMISSAS, e acabou eliminando que fosse possível existir QUALQUER FORMA DE DIVINDADE. O que concordamos foi sómente que A NATUREZA EXISTE, e nada mais, e que chamá-la de deus, é só um nome carinhoso, como chamá-la de totó. 113. “O ateu diz que 5 = 4 e acha que os outros tem que ser burros como ele acha que os outros são de acreditar nele. Ou seja, acreditar na sua mentira.”—Nunca vi um ateu dizer que 5=4. Cite uma publicação de quem é esse, que eu discordo. Quando você fala o ateu, parece que todos dizem isso, eu nunca vi um ateu dizer isso sinceramente. 114. “5 = 5 e 4 = 4, nunca 5 pode ser = a 4 ! Nunca bode! Ve se aprende cara, é fundamento da lógica, igualdade e diferença, FUNDAMENTO RAPÁ! Fundamento…”—-Isso é fato, mas os 50 por cento de chance não são nem aqui nem em lugar algum do planeta. 115. “Mas, não existir uma igualdade, nem sempre significa existir uma diferença?”—Sempre. Diferença e desigualdade são sinônimos tal como não crer, não acreditar ou descrer. 116. “Ou algo é igual a outro ou algo não é igual, sendo logo diferente!” “Lógica fundamental rapaz… fundamental…”—Definitivamente, sobre isso, parece que alguma coisa aqui você aprendeu. Parabéns, já é uma evolução. 117. “Claro que no pré-primário você aprende a aprender brincando, e acho pessoalmente que falta a muito adulto aprender isso também; no caso brincar com a lógica!”—No seu caso nem é brincadeira, é vandalismo. Você estupra a lógica. 118. “Vamos brincar com a lógica como você, um ótimo representante dos ateus (logo um péssimo representante da filosofia), e seus colegas, fazem.”—Meus colegas fazem o que ? Fala coisa com coisa o Mané… 119. “A seguir vamos provar que não temos preconceito contra os ateus, como você nos acusa”—Não fui eu que disse, você deixou aqui claro que o ateu é um monte de coisa que não corresponde, tudo coerentemente arguementado. 120. “, e que vamos lutar até a morte pelo reconhecimento do mérito histórico humorístico desses senhores palhaços.”—Ta vendo… já chama de palhaço todo e qualquer ateu do mundo. 121. “ A seguir vamos brincar com a lógica, brincadeira esta, o cerne da teoria totalitária atéia, o quando vc ouvir por exemplo “Tudo é ateu! Todos! A ciência é atéia, a filosofia é atéia! Para a ciência é impossível existir Deus!” etc etc.—Mas afinal, tudo que não crê é ateu. Isso é um fato. 122. “A brincadeira se procede assim. Vamos inventar que a partir de agora a palavra Rato significa Gato e que Gato significa Rato. Blz Eu adoro ratos, eu os crio em casa, e vou toda semana comprar papinha no supermercado pra eles. Eu só compro Wisca. É caro mas é o melhor. Ou ainda, vamos dizer que 3 = 5 e que 7 = 1.Então logo, 7 + 1 = 14 PERFEITO! Aíiiiiiiii, muito bem ateuzinho! Logicamente perfeito!”—- Aonde tem algo falho ? Você diz que existem erros de lógica, mas não diz quais são. Os seus erros eu aponto com uma facilidade até virtuosa e humorística. Se houvesse erro no meu raciocínio, porque diabos CONCORDOU COM ELE INTEGRALMENTE ? 123. “Então, os ateus, inventam uma significação ao contrário e argumentam grosseiramente sobre os patamares estabelecidos nessa brincadeira.”—Quem faz isso é você. As definições por mim dadas TODAS FORAM CONCORDADAS. O SENHOR NÃO TEM MEMÓRIA OU PALAVRA OU NOÇÃO DO QUE DIZ ? 124. “O ateísmo se baseia na conformação da teoria cosmogônica universal a um pressuposto fundamental ou Dogma, a premissa axiomática da Inexistência de Deus.”—Isso não passa do que você em seu preconceito acha do ateísmo. E já esclareci milhares de vezes, que é uma burrice muito grande dizer que acreditar que não existe, descrer ou não acreditar na existência, não sejam exatamente a mesma coisa. 125. “O ateu só faltava assumir com todas as letras assim -> “Não interessa se a ciência em fato provou ou não provou Deus, para nós, no nosso discurso diremos A ciência é Atéia tb e já era!”—–Nenhum ateu diz isso.. dizemos que a chance de Deus existir é a ciencia estar errada. Provavelmente pra variar você não conseguiu entender essa parte. Você não é bom de entender, prefere inventar. 126. “Esta é a verdade. Qualquer um pode observar o mesmo que eu venho observando e concluir exatamente o mesmo que eu, pelas exatamente mesmas evidências que temos da lógica fundamentalmente sofismática, da invalidação da falácia própria pelo truque da significação original distorcida, como em 4+5=10 poder ser logicamente verdadeiro conforme o valor do símbolo 4, 5 ou 10.”—Quem fez isso com os conceitos o tempo todo foi você… eu nunca concordei com um conceito seu, já que nunca me perguntou, e nunca definiu direito seus conceitos. Por exemplo, se seu conceito de ateísmo é que ele é um sistema dogmático teológico, eu sinto muito, mas acho que ninguém no mundo concorda com um absurdo desses. 127. “O ateu acha que não há ética absoluta fora do ser humano!”—Nenhum ateu diz isso, o que se sabe pela biologia é que a ética e a moral tem origem animal e não sobrenatural. Só isso, entre os bichos existe ética e moral. 128. “Mas com que evidência matemática?”—A matemática não discute ética. 129. “Nenhuma! A não ser a evidência da matemática probabilística de jogo de bicho que, por ser do mesmo nível, já anula completamente a teoria atéia de ser verdadeira.”—A probabilidade do universo ser um produto criado por deus, tal como o PC foi criado pelo conhecimento humano, é aquela. Sinto muito, é a natureza que é assim. 130. “Todo ateísmo é absolutista por definição, já que não pode existir meio-Deus, e não existir o outro meio-Deus ao mesmo tempo.”—Isso é lógico. O ateísmo é absoluto. Os fatos todos são absolutos. 131. “No entanto, o ateu pode ser Possibilitarístico que é o caso dos mais prejudicados psicologicamente pelo trauma da questão do Pai, lá na infância.”—Não consegue tirar o pau de DEUS da boca. 132. “O Ateu Possibilitarístico tem sua base no axioma “É impossivel Deus existir”.—Na verdado todo ateu pensa isso. Nunca vi um que achasse possível. 133. “Este tipo de ateu é o único ateu autêntico, por assim dizer, já que não existe meio-Deus, não existe tb meio-Ateu.”—Lógico, ou se crê ou não. 134. “Mas se alguém que diz “eu sou ateu!” tem que provar que é mesmo!”—Na verdade, é provado que todos são ateus. Já que todos são em relação aos deuses que não acreditam. Isso já foi repetido milhares de vezes, e contra isso o senhor não tem resposta. 135. “Se você pergunta qual a definição do seu ateísmo, e ele dizer, “Eu creio que Deus não existe” – Então é um falso ateu, então é um agnóstico. Ele crê que Deus não existe mas não tem certeza, logo aceita a possibilidade de estar errado”—Na verdade, você se equivoca como sempre, ele aceita a margem de erro, isso é um fato, mas no caso toda a ciencia é uma fraude. 136. “, e Deus na verdade poder existir sim.”—Pois prove. 137. “Este aqui, aceita Deus como uma mera possibilidade. Esse não é ateu. por mais que se diga um, e até use os argumentos. Se não afirma “Deus é impossível de existir”, não é ateu.”—-Mas isso é lógico. 138. “O ateu real, original, único, é o que diz é impossível existir Deus.”—Na verdade, você está entrando em contradição enfim… 139. “E esse é o ser-humano, cientista ou não cientista, de qualquer profissão que seja ou classe social, que sofre do Complexo de Satanás.”—Ateu não quer ser deus, nem necessariamente tem problemas com o pai… isso ai é preconceito seu. É uma teoria ridícula. E no mais, ateu não acredita em satanás. 140. “O ateus verdadeiros,”—Me cite um ateu falso. 141. “sendo normalmente hábeis e letrados em ciência,”—São todos burros como tinha dito outrora, verdadeiros retardados mentais. Como podem ser letrados? 142. “obviamente conhece(Ateus conhecem, escreve direito porra) muito bem todos os truques que usa(que usam caralho) e os manejam o melhor que podem, porque afinal, qual seria o sentido de ser ateu, se você não consegue convencer ninguém que você está certo?” Eu como ateu nunca quis convencer de nada. Eu só gosto que fique exposto que contra meus argumentos eles não podem fazer nada senão o ataque pessoal, a mentira e o preconceito. 143. “Se finalmente descobriu a verdade sobre o mito de Deus, tem provas científicas, e põe até a ciência do seu lado que é a maior falácia de autoridade que existe! “Deus não existe, porque a Ciência Comprova”.—Nunca falei isso. O que eu digo é que segundo o que sabemos do mundo pela ciencia a hipótese de deus é impossível, e sobre esse fato nada vai mudar, a não ser que mostrem a possibilidade, o que é bem diferente. Mas pra sua burrice, eu não vou me espantar se perder mais horas escrevendo AS MESMÍSSIMAS PORCARIAS QUE EU TO DE SACO CHEIO DE RESPONDER. 144. “O ateu dizer que a ciência está do lado deles é a mentira que mais funciona para eles de todas! É a falácia mais importante de seu arsenal de falácias.”—-Cancrizável; o crente dizer que a ciencia… Mais uma vez, A ciência crê em deus? Se não crê, então é atéia. 145. “A Mentira da Incontestabilidade do Ateismo pela Incontestabilidade da Autoridade Científica é a maior mentira dos Ateus e interessantemente A Pior de Suas Armas.”—Só há uma maneira de provar que o ateismo é mentira, provando que deus é verdade. 146. “Por que Raphael? Porque vem um ser-humano e não questiona a Autoridade Científica, já que é visível e confirmada todos os dias pela experiência, por exemplo ao fazer uma chamada telefônica. Enfim, a ciência faz o avião voar e a luz acender.”—Pois é o método funciona, isso é um fato que o senhor concorda. E o método crê em deus ?O método incentiva crença no que não há evidencia? Tenha dó. 147. Aí vem o ateu com a Verdade!“Deus não existe, é impossível de existir, assim diz a Ciência”.—-Se não for, me mostre um livro cientifico em que se diga que ele existe. Porque se em nenhum lugar cientifico diz que ele existe, é pq ele não existe. 148. “Uau! A ciência é atéia! Uau (as instruções para montar meu computador tb são atéias…)”—Pois é, precisou de orar quantos pai nossos pra instalar o Windows ? São atéias mesmo. 149. “Que desparate.”— Disparate é teimar que a ciencia acredita em deus. Se não acredita é atéia. 150. “Portanto, o ateu estando obviamente tomando um posicionamento filosófico arbitrário”—Mas é uma arbitrariedade evidenciada com fatos. Até hoje, tudo funciona sem que haja deus. Não precisa de deus o mundo, ele por si só já é suficiente. O fato de como o mundo é por si só uma arbitrariedade. 151. , “a despeito da improbabilidade científica de sua posição; O ateu provavelmente é letrado, então tendo consciência da real probabilidade de 100% de sua teoria ser falsa (é 100% impossivel ser 100% impossível Deus não existir num Universo de possibilidades Infinitas), num nível, e 50% de chance de sua teoria de Deus não existir estar Falsa ou Verdadeira (no caso do Ateu relativo que não é ateu, é agnóstico), Não é pela causa da verdade que o ateu luta.”—Isso é de novo a babaquice de não sei pq dar porcentagem de chance pra algo que vc imaginou, se for assim existe 50 por cento de chance de tudo existir. Da chapeuzinho vermelho ao ursinho Dudu. 152. “Não é pela verdade que o ateu luta, já que asteia uma bandeira conscientemente falsa.”—-Conscientemente falsa ? Não entendo porque não chama logo de mentiroso. Não existe isso de 50 por cento, isso é uma babaquice da sua burrice. Não ficou em nenhum ponto claro porque existem 50 por cento de chance do Mickey mouse existir. Acho que a chance do Mickey existir, pelo que a ciencia conhece da natureza, e diz que ele é só um personagem da cultura humana, mas que as chances dele existir são a margem de erro da ciencia. 153. “O ateu possui um propósito 100% ideológico e Político. E isto é óbvio. O ateu verdadeiro, o autêntico é um Ser essencialmente Político,”—Todo ateu é do mesmo partido… Conheço ateu comunista e ateu liberal.. não ponha tudo no mesmo saco, repito, toda genaralização é burra. Você chama os ateus de burro sem motivo, ou melhor pelo motivo de ser um doente preconceituoso, mas eu quando chamo, não é porque quero, é que não dá pra avaliar de outra forma a situação. Generalização de fato é burrice, então é só uma constatação, que isso é uma regra no seu texto, você não é burro as vezes, É SEMPRE. Embora isso seja também uma generalização, é comprovada como fato, basta lermos quantas vezes tive de manifestar essa mesma posição. 154. “ pq os o
  15. rodrigonunesouza
    agosto 27, 2010 às 05:24

    154. “ pq os outros são ateus por rebeldia e trauma emocional igualmente,”—No que isso prova que deus existe? O motivo de cada qual é problema seu.

    155. “porém apenas estupidamente são enganados pela sistemática Atéia.”—Ateu é ateu por si só, simplesmente não acredita, e não existe sistema ateu.

    156. “Se conforme demonstrado, ser ateu não é racional,”—Desculpa, pra mim você só demonstrou que é um perfeito alienado sem cultura e muito o que fazer. Voce não demonstrou em que parte do ateísmo que concordou INTEGRALMENTE, pelas vias RACIONAIS.

    157. “ é emocional e maligno, pelo fato de nascer de um trauma psicológico, traumas estes, os mesmos demonstrados como causas do desenvolvimento de um assassino, e/ou um estuprador, e/ou um drogado, e/ou um sociopata, e/ou um soliário depressivo, e/ou um ditador tirano, e/ou um suicida.”—Olha ai o preconceito. No sistema carcerário brasileiro, 85 por cento é de cristãos, 0,4 por cento de ateus… estatística do IBGE

    158. “Se a sobrevivência é o propósito e a razão de tudo”—De tudo não, antes de haver vida havia universo, bem antes por sinal. O universo não precisa de vida pra existir, assim como nunca precisou.

    159. “se a sobrevivência é o motor da evolução”—As espécies que não sobreviveram não evoluíram.

    160. “, a fé é o combustível.”—Nenhum outro ser precisou de fé pra evoluir.

    161. “Pela fé, Aristóteles começou a classificar a natureza e inicou oficialmente o desenvolvimento das ciências naturais, amparado à sua Lógica.”—Os motivos dele são problemas dele, e acho difícil que você conheça-os. De qualquer forma, o sistema de Aristóteles eliminou a fé do saber formal. Ele deixou a ciencia atéia, já que eliminou da ciencia o direito na crença nos deuses.

    162. “Pela fé Francis Bacon assumiu que não! aquele não deveria ser o método! e publicou e dividiu as águas, inspirando o positivismo das provas objetivas na ciência, e quem diria em sua época o efeito incalculável na humanidade e ciência da tomada de posição de sua fé?”—Pois é, repare só no seguinte, daí pra frente, quando livramos a ciencia dessas supertições ridículas e infantis, que ela começou a prosperar velozmente.

    163. “Pela fé, Leonardo da Vinci, de quatro em quatro horas, dormia três, para estudar a natureza em todos os horários, e desenhou num papel o helicóptero, que centenas de anos após viria a se confirmar como realidade mais tangível, não só nas dimensões de um desenho 2D, mas de fato, pela descrição da mente do criador, um veículo de transporte que voa segundo suas especificações.”—Não foi pela fé o feito, me perdoe, que ele não desenhou isso orando, ele usou o método cientifico, noções de engenharia.

    164. “Pela fé, os antigos gregos conceitualisaram o Átomo!”———-KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKÉS UM ASNO COMPLETO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK DEMÓCRITO É ATEU. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    165. “E teria fé para afirmar que hoje, aqui na minha universidade, 3000 ou 2500 anos depois, manipulamos o átomo dentro de uma salinha que tem no prédio ao lado aqui! Na mesma fé, contribuiu Rutherford e Bohr.”— A dedução racional não é produto da fé. Fé e razão são coisas opostas.

    166. “Que fé?”- Café

    167. “ A fé de que há algo possível, a fé de que se eu imagino algo, há por isso mesmo sem necessidade de mais, de ser possível, de poder ser real!”— O que é uma mentira, as coisas que imaginamos são imaginarias. Justamente o imaginário e o real se distinguem ai…

    168. “A fé de que há naturezas a serem descobertas,”—Isso não é fé, é um fato, e fé não existe se houver fato.

    169. “ciências a serem nascidas, e a certeza de que tudo que atende contra essa fé real, primordial, há de estar mentindo!” Pelo contrário, quando o pensamento racionalista surgiu, com tales de mileto, e depois com Demócrito, a origem da necessidade era tirar os deuses das explicações naturais, já nasceu atéia a ciencia e o método, e funcionando.

    170. “Pela fé, Thomas Edison inventou a lâmpada.”—Ele inventou usando o método científico, com experimento, análise e tudo, pelo que eu saiba n foi o anjo Gabriel que veio e revelou pra ele isso.

    171. “Pela fé, Graham Bell inventou o telefone.” Também não foi pela fé, mas pelo método cientifico. O cientista até pode ter fé, mas seu trabalho é livre dela. Se não for não é ciencia.

    172. “Pela fé, Einstein pensou, sentiu e demonstrou matematicamente que a relatividade é real.”—Fé não pensa. Fé acredita sem pensar, o que pensa é o método. Que é oposto e contrário a qualquer forma de fé.

    173. “Ainda assim sua teoria é chamada teoria e não uma impossiblidade absoluta de tudo que se opõe a ela ser falso.”—-Teorias já possuem essa características por si só, e não só a dele. Por exemplo, temos a teoria da reprodução sexual, que é uma teoria apenas, e existe gente que acredite que os bebes vem das cegonhas, pois sim, seria o mesmo que dizer que a teoria da reprodução sexual não nega a das cegonhas.

    174. “ E hoje a física em laboratórios de aceleramento de partículas comprovar a relatividade, a realidade da curvatura espaço-tempral! É a prova da fé de Einstein em sua teoria, seu próprio pensamento, não algo que alguém falou pra ele, mas algo que estava dentro dele, que nasceu de seu próprio ser, que foi gerado em si.”—No caso, intuição não necessariamente tem a ver com crendice. E a ciencia pode usar da intuição em seu método. Einstein sempre foi fiel ao método cientifico, e nunca fez qualquer trabalho fora dele.

    175. “De onde tira o humano uma idéia tal, tão extraordinária, que posteriormente se vem a comprovar na nautreza?”—Do próprio raciocínio que ele usou pra argumentar, assim que funciona, primeiro teoriza sobre o assunto, depois pesquisa e comprova, o contrário não existe. Não se comprova antes de pesquisar nada.

    176. “De onde tira um indivíduo humano, uma idéia tal e inédita na humanidade, como a da relatividade de Einstein?”—Se você reparar na biografia dele, ele teve suas influencias na qual ele agradece, e ele explica de onde tirou tal conclusão.

    177. “Tiraria ele de algo exterior ao próprio espírito humano? Tiraria ele de algo externo à humanidade?”—Lógico que não. Se não houvesse Newton, não haveria Einstein.

    178. “De onde tiraria a humanidade, uma idéia tal, tão extraordinária? Da natureza, do próprio universo?”—Do método científico.

    179. “Que fato faz mais real uma teoria, o fato da prova científica para a teoria, ou a própria realidade da teoria na natureza em si? – de onde veio a própria inspiração para a teoria dentro de uma mente humana.”—A inspiração não há… o que há é o trabalho e a pesquisa. A ciencia evolui e é independente de Einstein, não fosse ele outro teria descoberto o mesmo.

    180. “O ateu é anti-filosófico, anti-científico, político, psicológico e satânico.”—Já sabemos do seu preconceito. Isso não nos é novidade.
    181.
    raphaelzaratustro

    ————————-CANSEI.

  16. rodrigonunesouza
    agosto 27, 2010 às 05:27

    muita merda que vc fala…

    na boa.. não dá mais…

    abobrinha demais.

    Mas se sua teimosia é que a ciencia acredita em deus pelo visto, e isso é algo que você não pode provar.

    PROVE QUE A CIENCIA ACREDITA EM DEUS.

    No mais, você já CONFIRMOU COMIGO que o ATEÍSMO é a LÓGICA PARA A EXISTENCIA DE UM DEUS DENTRO OU FORA DA NATUREZA.

  17. rodrigonunesouza
    agosto 27, 2010 às 13:10

    Continuação em breve…

  18. rodrigonunesouza
    agosto 27, 2010 às 15:19

    181. “Ter fé de um cego que a visão que ele não pode ver existe, não é tão fácil quanto o mesmo cego ter a fé de existir a pedra que mesmo sem ver ele pode tocar e sentir o peso.”—Besteira,o cego sabe que existe imagem sem precisar vê-la, porque outros vem a mesma imagem. E seria impossível uma mentira de duas pessoas que não se comunicaram e viram a masma coisa, portanto pra um cego,mesmo sem ver é possível.Se por exemplo, 2 pessoas que tenham visto deus dessem fatos sobre essa visão, características precisas, nesse caso, sem que elas se conhecessem ou tivessem combinado isso já teríamos uma evidencia.
    182. “T”er fé de que o universo, segundo um ponto de vista imediato, é newtoniano, é fácil.”—Ninguém essa visão, até porque Newton era crente e seu universo era coordenado por um deus que sabemos hoje que não existe.
    183. “Difícil é ter fé de que por mais que o universo seja tal como vejo as coisas, toque as coisas, sinta e perceba o espaço e tempo como newtoneanas, para além desta perspectiva, o universo ainda seja einsteiniano, ou relativístico.”—Não se trata de fé,se trata de entendimento sobre o assunto. Você não precisa crer em nada pra entender tais teorias. Fé é absolutamente dispensável, você não é obrigado nem a concordar, só entender. Fato não é questão de opinião.
    184. “E mais difícil ainda ter fé para crer que o universo ainda é simultaneamente alguma outra coisa, tal como planckiano, ou quântico.
    185. “Fé em Deus, no Bem, não era para ser tão difícil, se não houvesse tanto entrave psicológico.”—O entrave é de não crer no que é absurdo. Nunca vou abrir mão de ter uma noção bem precisa da realidade, e distinguir o que é imaginário e o que é real. Isso é um direito que tenho. Simplesmente,não existe um motivo racional plausível pra se crer em algo tão infantil.
    186. “O ateu, mesmo sem saber, antes de ser ateu é um ser-humano imperfeito, sujeito às alegrias e as dores, que se achou existindo num tal de planeta,”—Todo ateu sabe que é um ser humano… e todo ser humano sabe que os humanos são imperfeitos. Não seja burro ao ponto de achar que um ateu não sabe que é ser humano.
    187. “se perguntando o que é, de onde veio e para onde vai, e conclui com a pressa do sentimento de injustiça, “não há justiça, porque a resposta às minhas perguntas é dada por Darwin, que descreveu a origem da vida, a origem do que sou, como vinda do acaso, como uma mera e mínima possibilidade da desdobramento da matéria, e a maioria dos cientístas concordam.”—Justiça há, nenhum ateu nega isso, ela só não procede de Deus, mas você é tão burro que eu repito isso umas 300 vezes e você não sei se não lê, não entende, não aceita… mas justiça é humana. Já viu o tribunal das baratas ? dos jumentos ? Como afirmar que algum ateu fala que não existe justiça ? Ou é mentiroso ou é burro. E ainda nos acusa do mesmo, diz que nós somos mentiros. Primeiro, o ateu simplesmente é quem acredita em Deus, não to pedindo pra ninguém não acreditar, nem tentando convencer… só mostro que razão não existe, e todos fingem que é algo digno de sabedoria e na verdade nada mais é que a história da roupa do rei. O ateu é o grito de – O REI ESTÁ NU.
    188. “O ateu ou é mentiroso, ou está enganado pelo Grande argumento ad autoridade de Darwin,”—A ciencia é pragmática, isso é impossível.Não existe argumento de apelo à autoridade em sistemas ABERTOS de conhecimento. Cada vez me espanto mais com falta de limites da sua desinformação. Aproveita que você ta numa universidade boa e vai pra biblioteca ler uma introdução ao método científico.
    189. “e coisas que não existem como posicionamento majoritário da comunidade científica sobre a infalibilidade do pocisionamento pessoal de Darwin, tendo sido completamente iscado desde este ponto.”—A teoria de Darwin independe de sua pessoa, e maior parte do darwinismo sequer foi pesquisado por ele, ele apenas apontou o caminho e a metodologia de uma nova área, uma área que funciona ao ponto de você está vivo hoje. A mortalidade infantil antes da vacina no Brasil era de 1 em 3 crianças até 2 anos… Darwinismo é vacina. Prever a evolução do vírus, é fato, é vida. A explicação é racional. Não é livro de opiniões. Existem museus com fósseis. É fácil não acreditar em deus, muitos não acreditam, é fácil não crer em ETs, ou em duendes. Mas se você me disser que alguém não crê em dinossauros, eu realmente vou afirmar que é possível, mas que é absolutamente ridículo. Existem MILHARES DE FÓSSEIS espalhados ao redor do mundo como EVIDENCIAS, certificadas por TODAS AS OUTRAS ÁREAS DO SABER, já que nenhuma outra disciplina nega a evolução darwinista. Agora, não fale mais besteira, pelo amor do seu deus que pede que não use o seu santo nome em vão.

    190. “Quer saber a verdade? Então pesquisa o contexto de vida de Darwin. Veja que ele estava sofrendo horríveis preconceitos, discriminação e até perseguição da comunidade religiosa devido aos possíveis desdobramentos de sua teoria. Foi ele que por sua visão pessoal inventou a perspectiva de que o universo é cruel. E porque? Devido à ´crueldade´ por exemplo da cadeia alimentar!”—Sem comentários… isso aqui eu vou emoldurar e colocar na minha sala. Darwin nunca se meteu a psicólogo da natureza, ele registrava fatos e os comprovava. Só isso.

    191. “Então vem filósofos e mais filósofos que se acham tantas esquinas”—Nunca conheci sequer um filosofo que se achasse uma esquina. Nem faço idéia do que diabos esteja falando.

    192. “quanto vendem cópias de seus livros, dizerem, sim o universo é cruel, e a prova científica é a teoria da evolução de Darwin. Que desparate!”—Realmente, É UM DISPARATE. Erro de português distração é uma coisa, mas o cara errar o parágrafo inteiro, a sintaxe, a semântica, a lógica, a CONCISÃO. Se eu te perguntar o que é concisão você vai demorar umas 15 páginas respondendo? O universo pelo que parece, já era cruel antes de Darwin, e muito filosofo já achava isso antes de Darwin. E o ateísmo é independente do darwinismo. Não existe nem ligação de dependência, entre darwinismo e ateimo. O darwinismo apenas confirma que o ateísmo está certo em alegar que a vida não é de origem senão NATURAL.

    193. “Saltos falsos à conclusões que se querem pessoalmente antes como pressuposto idológico na vontade do sujeito.”—-Tipo os seus. Resumindo quase 35 páginas de besteira, você diz, que minha lógica é falsa porque eu troco os conceitos. Só que eu perguntei pra você se concordava com cada qual deles, e com as conclusivas. E sobre isso, não parece ter tocado argumento. No mais, repete insistentemente no que já tinha sido refutado anteriormente. Só isso. Aprendeu o que é concisão, peguei seu lixo todo e resumi.

    194. “Se a teoria da evolução das espécies de Darwin é verdadeira na natureza como prova a ciência por seu método objetivo, logo tudo o que Darwin escreveu é verdade?”—Quem disse isso pelo amor de Deus? Isso vale pro Chico Xavier que tudo que ele ou os encostos dele escreveram é verdade, mesmo com atestado psiquiátrico de que o sujeito tinha perturbação mental.

    195. “Toda opinião pessoal de Darwin agora vai ser um Dogma?”—Fóssil é evidencia e não opinião meu cara. E a teoria darwinista está em aberto. Não existe dogma em sistema aberto, só em sistema dogmático, fechado, institucionalizado. Não sei como confundir algo tão óbvio.

    196. “Que besteirol que vocês ateus sugerem,”—Quem é você pra falar de besterol? Começa o raciocínio inventando um tal de complexo do pau de deus.

    197. “ou vocês sabem que estão errados em seu ateísmo, ou então são na verdade niilistas disfarçados de ateus, só para avacalhar e enganar a todo mundo que é retardado de acreditar em tanto absurdo científico e filosífico.”- Na verdade sabemos que estamos certos, e temos instrumentos racionais e empíricos para defender nossa certeza ao ponto de o método legitimá-la.

    198. “Sim, é mesmo, o ateu autêntico, ou ateu consciente do absurdo que profere, ou que já mente mesmo – já que mentira pressupõe consciência – este ser-humano, antes de tudo é um niilista, é um discípulo de Nietzsche, foda-se tudo o que vale é brincar de ser o mais forte, não tem Juízo não tem pecado não tem nada!”—Generalização novamente. E ignorância tremenda de achar que não existe justiça, ou moral ou ética; Ela existe, só não procede de Deus. Eu quero saber quantos anos demora pra cair a ficha disso. Se é que um dia ele entende alguma coisa.

    199. “Zarathustra é o maior alvo de Nietzsche por que vc acha?”—Confesso que acho o que nietzhche escreve uma bosta, e nunca perdi tempo lendo mais do que duas linhas do que ele escreve. Ele no entanto tem lá umas frases legais.

    200. “Quanta má fé, má intensão, dólo, consciência, vontade, de atentar contra a beleza da filosofia, os filósofos que amam a sabedoria, que procuram se fazer amigos do conhecimento;”—Como assim ? Amigo do conhecimento é quem inventa uma impossibilidade e a impõe goela abaixo de toda a humanidade sem sequer uma EVIDENCIA, mesmo sabendo por uma lógica que o senhor CONCORDOU, que não é possível que EXISTA DEUS SENÃO ELE SENDO O PRÓPRIO UNIVERSO. Não há ma fé, porque não há fé. Deixe de ser burro.

    201. “Que feiura ser um adepto de tal corja, de tal bando de criminosos intelectuais, como são os ateus em sua falsidade elementar.”—-Preconceito declarado contra todo e qualquer ateu, generalização burra e demonstração de um instinto primitivo. Não há falsidade aqui. O que há é uma TOTAL FALTA DE INCOERENCIA e uma CRENÇA INFANTIL. De que o mundo é como Alice no pais das cinderelas.

    202. “Qual a intensão do ateu,”—Uma delas é evitar ler intenção com s quando tiver discutindo qualquer coisa. E depois de pergunta ver um ponto de interrogação. O que nos seus textos parece quase uma utopia. Erro de português é normal acontece, mas toda hora, em todo lugar; cansa.

    203. “se é política, como sugerimos em nossa claríssima visão do assunto, ainda haverá mais a ser demonstrado.”—Se não houve nada demonstrado, como pode haver mais ? A mentira parte de você.

    204. “Por que um homem lutaria com tantas e tantas forças de tanto investimento em se propagar uma mentira?”—É uma dúvida que só quem não tem caráter que possui e a resposta não precisa nem de palavras. Não pode haver mentira na descrença. Só na crença. Na descrença no máximo o que há é omissão. Isso é lógico.

    205. “Mas para um niilista, nada importa, mentira é só o inverso da verdade e a verdade uma palavra para o inverso da palavra mentira.”—Problema sexual do niilista. Nada tenho a ver com ele, nem ele com a existência de deus.

    206. “Mas não é! Fatos são fatos e nenhuma conceito pode alterar a realidade.”—Por isso que o conceito de Deus no panteísmo é completamente inútil e incompatível com a natureza

    207. “Banana em inglês é banana tb, mas em espanhol é platanus. Existe a banana prata, a banana maçã e a banana nanica. E a banana maçã não tem o formato de uma maçã! O fato em si das frutas em si, objetivo, não tem nada a ver com a linguagem, com a ontologia, ou metafísica, ou filosofia nenhuma!”—Simples, esses termos são do conhecimento vulgar, o conhecimento cientifico tem nomes científicos pras espécies catalogadas como padrão internacional.Não sabia disso ? Sabe o que é taxonomia?

    208. “Estamos aqui, existimos, e se Deus existe ou não, ou se somos ou não tendentes a crer em Sua existência, ou se concluimos ou não por nossas filosofias, ou provando ou não provando a nossa ciência atual ou de qualquer tempo a existência de um conceito tão único como Deus,”—Todo conceito é único.

    209. “ não tem nada a ver com o fato em si, de Deus existir como um fato em Si ou não existir, fora da simbologia de nossas linguagens!”—Então tem a ver com o que ? O fato é que ele não existe fora de nossa linguagem e só isso.

    210. “Para uns Ele existe, para outros Ele não.”—lógico.

    211. “Para o ateu, obviamente Ele não existe,”—óbvio.

    212. “da mesma maneira que a um niilista tb não.”—Lógico, apesar de que acima você nega isso pois diz que mentem conscientes da mentira. Se mentissem acreditariam que deus existe, mas mesmo assim fingiriam não acreditar. Contradição, mais uma de tantas.

    213. “Não há luz para as trevas e não há trevas para a luz.”—Ninguém falou que luz e trevas não existam. Falamos que Deus não existe.

    214. “Um phóton é luz, não é trevas.”—Ai é você que ta dizendo, não me responsabilizo pelas suas pérolas.

    215. “A ausência de phóton”—No tempo da minha avó fóton se escrevia com ph.

    216. “ou algo fora de seu alcançe é trevas. Isso é física.”—Não exatamente isso. Quase isso, digamos. A física não é simplista como você.

    217. “Todos os nossos conceitos e metáforas nós inspiramos da natureza.”—Logo o SUPERMAN EXISTE.

    218. “Nada podemos pensar que não seja natural.”—Portanto o mundo de ALICE DAS MARAVILHAS É REAL.

    219. “Se há uma ou mais naturezas, isso é discução de teoria física, como a teoria das cordas por exemplo. E isso não tem nada a ver com o fato de Deus ser ou não ser. Nada a ver, como já foi demonstrado.” Que bom que você sabe, porque o que tem de charlatão dizendo que física quântica prova existência de deus não é pouco.

    220. “Se Deus é natural ou sobrenatural, isso não tem nada a ver com Deus”—KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK PÉROLA KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    221. “como um fato que É ou não é.”—Não existe fato que não é, se não é não é fato. Tem uma musica do titans que é mais ou menos isso… Não é o que não pode ser, não é o que não pode ser, não é o que não pode ser e não é.

    222. “Se Deus existe, Ele existe independentemente de todas as teorias que os seres-humanos façam a Seu respeito, sejam filosoficamente mais próximas ou mais distantes da verdade, ou completamente falsas.”—Tudo o que existe na verdade independe das teorias, mas confundir isso só um demente mesmo.

    223. “Não importa para o Fato de Deus existir ou não, se não consigo compreender, com meus símbolos lingüísticos sabidos, a existência de muitas naturezas ou uma só, dar no final ser a mesma coisa no fato em si.”—A discussão nem do âmbito científico é. A ciência pressupõe crença em deus ou essa crença em deus é ausente na ciência? Há ausencia de crença em deus na ciência ? Então porque a ciência não é atéia?

    224. “Fé é baseada em certas evidências também.”—Essa eu quero ver… lá vem pérola.

    225. “ Como a fé de Leonardo da Vinci, baseada nas evidências de sua lógica e sua imaginação! Ele não tinha nenhuma evidência visível, bendito os que não vêem e crêem.”—Coitado do Leonardo da Vinci, que era homossexual e considerado imoral por você e por seu deus. Isso sim é argumento de apelo à autoridade, porque o darwinismo não depende da subjetividade da personalidade de Darwin, pois ele é feito por milhares de cientista através do tempo, mas dar a fé de um homem, homem cujo qual o sujeito nem conhece, é gozado. Falácia grotesca.

    226. “Agora, fé grandiosa mesmo foi a dos gregos em postular o átomo!”—KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK DEMÓCRITO ERA ATEU. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKAI COMO É BURRO DÁ ZERO PRA ELE KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    Desculpa, mas n dá pra argumentar, tem de avacalhar a desinformação do sujeito. O cara que não tem fé é crente, e o que não tem fé é ateu. Entende a diferença ? Ateismo é AUSENCIA DE CRENÇA. Entende essa merda de uma vez por todas logo.

    227. “Isso sim, sem evidência empírica nenhuma”—Deixe de ser burro, que a matéria por si só é uma evidencia do átomo. Se existe matéria existe a mínima parte dela. Porque toda matéria é finita. Se podemos medir o tamanho de uma matéria, ou seu peso, podemos então deduzir que ela possuindo um limite máximo ele possui um limite mínimo. Agora dizer que foi produto de fé sem empirismo algum só prova a sua completa ignorância sobre o assunto, e sobre a vida sobretudo.

    228. “, dificilmente pela imaginação e etereamente pela razão,”—O argumento é completamente raciona. Se existe um limite máximo pra matéria, que é o seu tamanho, deve arbitrariamente existir um limite mínimo, a menor unidade de medida da matéria. Isso é completamente racional e óbvio, e é baseado na matéria e em suas características empíricas. Poupe minha burrice atéia da sua burrice crente.

    229. “ derão até um nome precisíssimo a-tomo,”—Pelo amor de Deus gafanhoto, botar o verbo no passado derão? Isso nem muleque de quinta série escreve mais em redação. DERAM…. MAS QUE PORRA.

    230. “baseando sua fé praticamente sobre uma Intuição! Que maravilha.”—Não fale besteira. Foi uma dedução óbvia feita por um ateu declarado e sobretudo um NATURALISTA.

    231. “Ora, fé é a certeza do que se espera, e a convicção do que não se vê, pela única definição na Bíblia, por Paulo.”—KKKKKKKKKKK E a delusão é o que ? Os loucos no hospício, tem fé que são Napoleão, a fé de alguém prova alguma coisa?

    232. “Então se fé, pela teologia cristã é isso, logo a palavra fé está sendo empregada por mim muito precisamente, inclusive num sentido humano, humanista. Sim, a fé do espírito humano!”—Você como leitor da bíblia deveria entender que isso é metáfora, porque eu não vejo o vento e não preciso de fé alguma pra saber que o ar existe. Fé na verdade é uma certeza que independe dos fatos. Ela está certa acima de qualquer evidencia, de qualquer fato, ao ponto do individuo ser capaz de colocar um colete de dinamite ao redor da cintura e matar os que defendem a fé do demônio inimigo. É isso que é Fé. É TER CERTEZA SEM EVIDENCIAS.

    233. “Ora, verdade científica é o que se prova pelo método científico,”—Isso.

    234. “e verdade teológica o que está contido nas escrituras sagradas, ou alguma teoria da área teológica, ou seja sobre estudar Deus.”—Tudo bem, basta lembrar que verdades teológicas não são verdades científicas.

    235. “A autoridade maior da ciência é o método, a autoridade maior da teologia é a Palavra de Deus.”—A comprovação da eficácia do método é o bom funcionamento da ciencia.A comprovação da eficácia da palavra de Deus é qual? Muito do que está na bíblia nunca existiu, como o dilúvio por exemplo.

    236. “Uma área não se confunde com a outra, e as mesmas instituições universitárias da academia oficial promovem cursos e carreiras em ambas as áreas paralelamente e sem problema nenhum.Então dizer que os homens que intuem algo e crêem em sua própria intuição como prova suficiente da realidade do fato, são homens de muita fé, podemos dizer até muito inteligentes, e de grande espírito, contribuintes para a humanidade.”—Nesse caso todos usaram coerentemente o método cientifico, e intuição está no método.

    237. “Mas o que contribui um ateu, em seu ateísmo, nada além de mentiras e golpes contra a instituição filosofia, científica e teológica, e provavelmente às instituições morais, éticas, e organizacionais,”—-Olha só o disparate do preconceito. Eu só pergunto quantas vezes já neguei isso? Ele não se dá conta mas isso que ele está dizendo é CRIMINOSO.

    238. “ porque como demonstrado,”—Desculpa, mas aonde isso foi demonstrado por favor ?

    239. “ateus são niilistas,”—Niilistas são ateus, mas ateus não necessariamente são niilistas, falácia.

    240. “rebeldes contra a ordem por negarem o pecado e o Juízo”—Como se só porque o cara é ateu ele é bandido, criminoso e não obedece a lei ou qualquer ordem, fura a fila etc…veja a que ponto chega a mentalidade de quem eu só posso tratar como de um IMBECIL.

    241. “traumatizados emocionais de origens traumáticas”—Não existe trauma sem origem traumática.

    242. “ idênticas às dos assassinos em série ou por diversão, estupradores e depravados sexuais, fazedores de guerra por motivos egoísticos, solitários sociopáticos e depressivos, com tendência suicida etc etc.”—Na verdade a maior parte da população carcerária é de CRISTÃOS. Os ateus não ocupam nem 1 por cento dos criminosos. Informe-se.

    243. “Ora, o niilista é isso: “Foda-se tudo, pecado é mentira, Juízo é mentira, Deus é mentira, se existir inferno que se foda etc etc etc etc”—Isso é o que seu preconceito desenhou sobre o niilista. Nunca vi um niilista afirmar crer nessas questões, mas entendo que ele manifeste que a não existência de deus é um fato maior, e que a crença não tem valor algum em decisões seculares. O que é até justo, embora eu não compre essa luta. Prefiro a diversidade religiosa, do que o SEU ETNOCENTRISMO CRISTÃO PRECONCEITUOSO.

    244. “O ateu é o negar a Deus como possibilidade como se da autoridade científica.”—Não necessariamente, não precisa de um motivo pra não crer, a pessoa pode não crer independente da ciência. Basta não crer pra ser ateu.

    245. “O ser-humano ateu é um niilista com complexo de Satanás.”—-KKKKKKKKK PÉROLA KKKKKKKKKKKKKKKK

    246. “Qual a grande fé do ateu?” Ateu não pode ter fé, pois se tiver fé deixa de ser ateu. Ateismo é ausencia de fé.

    247. “A certeza dos fatos que se esperam”—Certeza de fato não é fé, já que fé e fato não se relacionam.

    248. “(morrer e esperançosamente acabar e não ter continuação, ou seja, não existir juízo, e não ir para o inferno esperançosamente)”—Juizo não consiste em um conceito posterior a vida, mas sim dependente da vida, sem vida não há juíza, portanto é impossível que haja juízo na morte.

    249. “e a convicção das coisas que não se vêem (“não vejo Deus então estou convicto de que ele não existe, pelo menos tomara que não, porque eu dedico miha vida a ganhar adeptos ao ateísmo”)”—Eu não vejo o vento e sou convicto que ele existe. Eu não vejo o peido e sou convicto que ele fede. Deus não tem nada a ver com simples fato da visão. É a impossibilidade do conceito por si só. Diferente do vento e do peido, que são possibeis e prováveis, e mesmo sem ver eu sei que existem.

    250. “Essa é a fé do ateu.”—Ateu não pode ter fé, senão deixa de ser ateu.

    251. “Uma fé negativa.” Fé negativa tem o satanista, o ateu não pode ter fé.

    252. “Uma fé de que morrer, acabou.”—Isso não é fé, isso é uma dedução lógica, já que a vida depende do corpo, quem vive é o corpo e não a mente, a mente controla o corpo enquanto ele vivo, mas a mente é filha do corpo, o corpo cresceu e depois desenvolveu a mente como ela está e depois apodrece ela junto com o corpo, depois disso não sei porque esperar que com corpo apodrecido haja ainda a mente. Muitos idosos já começam a perder a noção da mente ainda em vida.

    253. “É isso que o ateu pressente, intui, esse é o melhor que o ateu pode extrair de si mesmo.”—Bem, muito ateu consegue extrair coisas melhores, conhece Caetano? Garcia Marquez? Oscar Niemayer ? enfim.. tem uma lista enooooorme de ateus que fizeram coisas muito proveitosas nem necessariamente vinculadas ao ateísmo.

    254. “Essa é sua fé, não é uma pequena fé, é uma grande fé negativa, com origem na emotividade psicológica do abandono, quem diria!”—Completamente sem fundamento esse raciocínio. Eu mandei o texto freudiano que refuta tudo isso, e explica a verdadeira origem do homem ter necessidade de ter fé. Bata deixar de ser burrinho e inculto e ler, e ser apresentado à psicanálise possivelmente pela primeira vez na vida.

    255. “A fé do crente não, a fé do crente é positiva, contém esperança de algo maior, belo, o crente tem a fé totalmente no Amor.”—Na pedofilia e na lavagem de dinheiro também, falo pelas evidencias. Não é um ou outro caso, são vários ao redor do mundo.

    256. “O crente pressente, intui, dentro de si, que há o Juizo, porque há o correto e o incorreto, há as escolhas boas e as escolhas más, a resposta está toda dentro dele. A resposta da Justiça não ser só mais um conceito humano, só no plano da linguagem! Mas de que a Justiça, mais, é um conceito humano sobre algo real no mundo dos fatos em si! Que a Justiça que ele intui é algo que precede da própria natureza em si.”—Ninguem nega que a justiça preceda da natureza, mas sim que ela preceda de DEUS.

    257. “A justiça não é um mero conceito que se veste, se desveste e depois joga fora, como todo conceito é para o niilista.”—Justiça não tem procedência divina, caso contrário ai sim justiça não existiria, pois deus não existe e o que procede do que não existe não existe igualmente. Como a justiça procede do homem ela existe.

    258. “Assim é a fé do crente em Deus, uma fé positiva”—Que faz guerras de extermínio, que usa a mídia vendendo porcarias pros ignorantes, que incentiva o preconceito ao homossexual, ao macumbeiro, ao ateu e A QUALQUER UM QUE DISCORDAR. Qualquer um que perceber que a fé é ridícula deve ser alvo de preconceito e nosso ódio.

    259. “, que separa os objetos, que os analisa, que os qualifica, que os discerne, por mais que seja ainda e sempre forte a intuição primordial do Amor.”—-Pois é, só de objeto separado da lasca de cristo, espalhado pela Europa acho que dá pra montar umas 15 cruzes.

    260. “Do amor que por si só extrapola a condição difícil e por vezes complexa de ser um ser-humano.” A arte pode suprir essa necessidade que alguns suprem na religião.

    261. “É a fé no amor que não nos deixaria só, abandonados e sem respostas para sempre, ou até a morte.”—O amor é resultado da natureza humana e não procede de deus, mas do homem.

    262. “É a fé que se baseia na convicção de que esse Átomo de Amor existe sim”—-O amor é material? Desculpa, na tabela periódica não existe átomo de amor.

    263. “, e vem de fora do ser-humano, vem da própria natureza dos fatos em si, por mais que venham outros conceitos, palavras e lógicas e duvidar, a negar, a contestar, a ridicularizar, e dizer que provou em contrário, etc etc etc Por mais que passem céus e passem terras, por mais que levem mil ou milhares de anos para todos provarem, é a fé de que o Amor vai se cumprir, e ao lado da Justiça, só a causa deles que deve ser maior que eles.”—Ai foi dito tudo, por mais que seja provado como é a impossibilidade de tais crendices infantis, a insegurança em si é tanta, que é necessário esse amor a um ser inexistente. Não há amor o bastante no mundo para que o demos a seres imaginários. Porque você não ama o que existe ?

    264. “A fé do crente reconhece um final feliz e um final triste.”—Ela imagina, se ilude. O final é a morte e isso basta. O resto que se descubra em sua hora.

    265. “A fé do crente não é niilista,”—É fundamentalista, que chega até a ser pior, que não é baseado na razão, mas em fundamentos institucionais dogmáticos.

    266. “ não diz “que se dane tudo porque não existe justiça senão humana, tudo é conceito mesmo vou escolher logo mais desgraçado ha ha ha ha ha”, não, a fé do crente sabe, intui, e confia em sua intuição, não se omite a ela,”—Na verdade, existem mais corruptos que crêem em deus do que ateus. Os principais lideres do mercado religioso são corruptos ou envolvidos em processos de corrupção, sem tirar nem por.

    267. “não acredita em história da carochinha nenhuma”—Perdão, ele acredita em suas histórias da carochinha, ou você acha que arca de Noé é o que? Que Jesus andando sobre água é o que ?

    268. “que venha a intentar destruir sua esperança no que vem de bom,”Quando um ateu discute com um crente não é pra convence-lo, mas pra que ele entenda que esse seu MORALISMO RIDICULO SÓ EXISTE DENTRO DO SEU MUNDINHO PESSOAL, que não merece sequer o MÍNIMO RESPEITO já que está promovendo o preconceito em função unicamente de seu egoísmo, de que todos se comportem como ele deseja, com a moral que ele deseja.

    269. “inimaginável, incompreensível pela atual condição e conformação da ordem das coisas, um futuro maravilhoso, sem palavras e sem referências possíveis aqui e agora, essa é a minha fé e a fé dos crentes!”—Pois enfiem a fé no meio do cu e gozem. E nos deixem em fim em paz de vossa babaquice. Ah sim, e paguem impostos.

    270. “Como a fé de Sócrates, o pai do questionamento sincero pela verdade, o verdadeiro amigo da sabedoria, o filósofo por excelência.”—Porque Sócrates foi condenado a morte ?

    271. “A esperança do crente é a vida, e a esperança do ateu/niilista é a morte.”—O fato em si é que não há vida sem morte.

    272. “Porque a morte é a maior aposta do ateu/niilista.”—A morte é um fato indiscutível.

    273. “Enquanto a maior aposta do crente é a Vida Eterna, ou seja, interpretando teologicamente, a Vida numa outra dimensão espaço-temporal, fora deste espaço-tempo aqui, digamos com adendo pessoal, newtoniano. A vida em uma outra realidade, uma outra natureza, por que não, uma outra natureza em relação a esta, dentro da imensidão infinita em espaço e infinita em tempos, um salto-cósmico, por que não, algo bom, magnífico.”—Tudo bem, diga apenas então uma EVIDENCIA de porque isso não é uma IDÉIA COMPLETAMENTE RIDÍCULA ?

    274. “Por que me encerrar numa teoria cujo dogma é o ser-humano ser tanto, tão grande, tão imenso internamente, e ser condenado e comandado pela natureza única da matéria, a viver, crescer e morrer preso, limitado ao corpo de carne e osso, a humanidade ter sua consciência engarrafada intransigentemente a um corpo sujeito à gravidade, à saúde e à doença, aprisionado aos sistemas psicológicos, à mercê do código genético? Crente, por que você escolheu a vida e não a morte? Ateu, por que você escolheu a teoria da morte?”—-Entre a ilusão e a realidade, por mais dura que a realidade seja eu prefiro conhecê-la. Seu eu vou ao médico e eu tenho uma doença mortal, eu não quero que ele me diga que está tudo bem, eu quero que ele me avise que a realidade é o que for, mesmo que seja ruim. Se a realidade descoberta pela ciencia desagrada vossa fé, só posso mandar vocês se fuderem.

    275. “Beníssimo já explicou tudo,”—Explicou que é uma anta incapaz de entender conceitos básicos, e que confunde não crer, com descrer e não acreditar, como se não fossem a mesmíssima coisa, e assim nega que a ciencia seja atéia, não sendo a ciencia atéia, indiretamente afirma que a ciencia acredita em deus, o que é não uma mentira, mas uma imbecilidade tremenda, até pra quem acredita em deus.

    276. “a única possível origem para alguém escolher um sistema anti-lógico professando-o como uni-lógico: uma origem de ordem emocional, uma dor muito grande. O mais está nas linhas anteriores. Quem tem sabedoria que discirna.”—–Pois eu digo que quem tiver sabedoria só vai conseguir é rir da tua cara e do tanto de merda que falou. A lógica formal é opção da ciencia e não minha, porque a ciencia precisa de norma. Não querer uma lógica formal pra ciencia é como querer justiça sem lei.
    No fim das contas, você gastou tanto tempo, e tempo, e não contra argumentou nem de perto o fato de ter CONCORDADO com o raciocínio lógico de que pela razão é IMPOSSÍVEL DEUS EXISTIR.
    Você concordou ponto a ponto.
    Não há o que discutir, embora possas mudar de opinião.
    Tente ser mais conciso da próxima vez, porque é cansativo corrigir tanta besteira mau escrita, tanto erro…erro de tudo. Eu vi coisa que não vi em 2 anos corrigindo redação de criança.
    Afinal, não respondeu nenhuma de minhas ultimas perguntas, só peço que responda uma então. De onde vem a certeza de que não estás completamente errado e a ciencia que fez esse computador certa ?

  19. rodrigonunesouza
    agosto 27, 2010 às 15:33

    Caralho bicho… na boa… pare de falar tanta merda.

    Nunca vi tanta besteira junta e tão mau escrita. Sei lá, eu não tenho nada que acredite, mas que aja assim como um completo preconceituoso.

    Não dá pra ser tolerante com um comportamento criminoso como o seu. E eu falo literalmente, você por lei internacional de direitos humanos deve respeitar qualquer individuo independente de suas opiniões.

    O senhor nunca me criticou… você critica um ateismo criado no mundo dos seus sonhos, igual ao seu deus. Não é só o deus que você acredita que não existe.
    O que você acredita que seja ateismo não existe também.

    Repito para que isso fique claro, o atéismo não necessariamente é humano, a crença é humana. O ateismo é ausencia de crença.

    Eu posso ter um time de futebol, ou não. Não ter time não me faz um torcedor. Assim o que não tem fé, não pode ser classificado como um crente, ou homem de fé na não fé. É como dizer que quem não tem time, é um torcedor do não torcer. o que dá no mesmo que nada.

    No mais, informações históricas imprecisas, nenhuma fonte confiável de referencia citada, muitos erros e incoerencias, mudanças de foco e desvio de assunto, muito do que foi escrito ja foi respondido INÚMERAS VEZES.

    Então busque ao menos criar argumentos novos que ainda não foram reduzidos ao ridículo que nem eu fiz com tudo o que você tentou expressar como a MAIOR VERDADE DO UNIVERSO DE UM CÉREBRO FILOSOFICAMENTE AVANTAJADO COMO O SEU.

    O gozado, é que partindo do pressuposto de que a ciencia não pode chegar a verdade total do universo, mas você pode, e tanto que pode que chegou, e a verdade é Deus.

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk No mínimo retardada essa contradição

    Se existe algo inimaginavel, como voce já o imaginou ?

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
    COMÉDIA KLKKKKKKKKKKKKKKKK

    Não dá…paciencia tem limite, e burrice tem que ter vergonha na cara e saber se colocar no seu lugar… Eu realmente sou burro demais pra entender seu raciocinio que é muito complexo.

    Realmente só os superiores, moralistas homofóbicos cheios de amor no coração que vão casar virgem, é que podem entender. Eu que sou um ser MORTAL.

    EU SOU UM SIMPLES MORTAL.

    Já você não, é o filho do criador do universo, o fodão perfeitão. E ainda é tão superior, que é filho e percebe isso mesmo isso sendo impossivel de ser sequer imaginado.

    Caralho, não sei nem porque perdes teu tempo com essa pequena parte do inferno que é nosso blog.

    Estas apenas pondo o nome de DEUS entre no meio de um PAU NO CU.

  20. rodrigonunesouza
    agosto 28, 2010 às 02:16

    Há varias formas se se afirmar, mas uma só de se negar tudo.

  21. rodrigonunesouza
    agosto 28, 2010 às 04:48

    Essa merda ta quase do tamanho do novo testamento já…

  22. rodrigonunesouza
    setembro 2, 2010 às 22:01

    Eu não entendi o que você falou direito, pode ser mais claro sobre os detalhes ?

    Ainda me parece muito confuso o seu pensamento.

  23. rodrigonunesouza
    setembro 2, 2010 às 22:15

    Pois é gente… o gafanhoto me desmascarou, estou aqui eu e meu complexo de satanás, negando o óbvio enquanto muitos trouxas caem na minha lábia. Pensai, deus perdoa quem se arrepende sinceramente, e por isso estou aqui me arrependendo publicamente e também pra parabenizar quem leu até aqui.

    Você que leu até aqui descobriu que pela lógica e pela Ciência, DEUS SÓ PODE EXISTIR.

    DEUS É TUDO.

    EU NÃO SOU MAIS ATEU. ALELUIA !

  24. rodrigonunesouza
    setembro 3, 2010 às 03:23

    277 – “Tem razão… a minha teoria, não sem embasamento de todo, é mesmo generalista, é se colar colou, ou você tem ou você não tem o Complexo de Satanás.“Eu desafio você e a qualquer um ateu pou não-ateu, usando as linguagens freudiana e teológica, a provar que o Complexo de Satanás é uma mentira.”—Eu desafio você provar o contrário– “
    278 “A tese principiológica do seu texto:—Isso é só o parágrafo introdutório, nada mais.
    279 “No que crêem os que não crêem? Absolutamente, na sua profunda descrença. Descrer é um ato involuntário. Não se controla uma crença ou mesmo uma descrença.”“Falácia. Mentira.”—- Explique-se. Prove o que está acusando.
    280 “É processo simples a troca de crenças”—-É processo simples a troca de crenças ? Explique melhor isso, e resolva logo o problema do Oriente Médio. Começou o show de besteirol.
    281 “… e a transação da perspectiva de crença para descrença e descrença para crença em relação a um conceito, quantas vezes quiser.” Seria legal se você pudesse provar.
    282 “A afirmação de que crença ou descrença é ato involuntário, é determinista.”—Porque ? De maneira alguma, é uma afirmação que retira da consciência e da escolha o ato de crer ou não, e o dá para o intuitivo. O exemplo do texto foi claro. Palomino Waldez lutou. Ou você crê ou não, independente de raciocínio. E não se muda de crença, você sempre terá aquele palpita.Mas se pode evidentemente investigar o caso, e certificar que a certeza é falsa ou não. Talvez, se interpreta-se melhor, não escrevesse tanta bobagem.
    283 “Se fosse impossível ao intelecto transidir entre os pontos-de-vista da descrença para a crença e vice-versa, existiria o gene de ateu, simplesmente impassível pelo ato de vontade.”—Na verdade, não existe nenhuma ligação com as coisas ai comparadas, inclusive gene ateu não existe. O fato de se crer ou não é não necessariamente genético ou cultural, ele é um processo INDIVIDUAL E INTUITIVO. Um processo SUBJETIVO.
    284 “Ora, se é ato involuntário – ou é o gene ou é uma doença.”—O peido é um gene ou uma doença ?
    285 “Todos nasceram crende em Jesus de Nazaré?”—-Não.
    286 “Porém, muitos que herdaram da cultura a crença no deus Tupã, cambiaram de Tupã a Jesus Cristo.”—Por motivos genocidas.
    287 “Então que processo houve: Cria em Tupã descria em Jesus Cristo. Passa a crer em Cristo e descrer em Tupã. Não há conflito nenhum.”—Há gonorréia, sífilis.. isso que há…” – No caso, tupã e Jesus, não tem a mínima semelhança. Nem as morais de seus povos. São ateus em relação ao mundo de crendices dos outros.
    288 “A diferença do ateu é que ele descrê de todos os deuses e de Deus.”— Pois todos, mesmo o ateu ou o crente, continuam descrentes em relação a crença alheia… quais motivos levam um cristão a não adorar tupã ? Basicamente os mesmos motivos de um ateu não fazê-lo. Assim, ambos são descrentes em relação ao mesmo assunto.
    289 “Não há conflito algum.”—Questão de ponto de vista.
    290 “Do mesmo modo que quem crê em todos os deuses e em Deus é somente um panteísta com monoteísta.”—Pois é, que é o mesmo que ateu… segundo a lógica que você concordou por completo
    291 “Não há conflito algum, aqui só há o extremo oposto, quanto a crença e descrença em divindades.”—Pois é, ou cremos ou não cremos em determinada historinha de um povo. O exemplo do torcedor foi claro.

    292 “É processo simples e natural a transição voluntária de crer para não-crer e de não-crer para crer e vice-versa, ao filósofo.”—A razão não trabalha com crenças.Tem razão quem usa a razão, e uma visita ao hospício prova que as certezas pessoais não valem de muito. Se há algum tipo de crença, numa linguagem metafórica no uso da razão, é justamente na eficiência do método empregado, e na sua utilidade.

    293 “Não há mistério algum.”—Deus não existe.

    294 “Uma falácia determinista é dizer que o flamengo que é flamengo até morrer já nasceu flamengo, devido ao gene flamenguista.”—Quem ta dizendo isso ai é você.

    295 – “O bode descobriu porque eu sou flamengo.”— Eu nem sabia disso.

    296 “Ou seja, é impossível que o bode queira argumentar isso cientificamente.”—Mas eu não quero.

    297 “Descrer é um ato involuntário. Não se controla uma crença ou mesmo uma descrença.” Ora, você descreu porque quis.—–Não fui eu que fiz a natureza co poucas evidencias. Queria que tivesse muitas pra crer. Não escolho a realidade. Infelizmente.

    298 “No mínimo, antes de você mentir, está o seu ato involuntário de descrer.”—Necessariamente, aonde eu estou mentindo ? Não se escolhe uma crença. Pode alguém escolher o que pensa? Não. Não é voluntário o ato de crer ou não. Você pode simular uma crença publicamente, até vai, mas a crença, nem racional é, é puramente intuitiva.

    299 “Se você não nasceu ateu, quem te obrigou a ser ateu?”—-A natureza faz com que todos nasçam ateus, já que o feto ainda não pode crer em divindades. É uma obrigatoriedade que se nasça sem se crer. As faculdades mentais do recém nascido não permitem que ele não seja outra coisa senão ateu.Na verdade, nasce ateu, e depois que o cérebro apodrece, e perde a capacidade de crer, morre ateu também.

    300 “Não há duas possibilidades:”—Concordo que resumir isso a duas possibilidades é no mínimo retardado.

    301 “a) ou você mente, como na falácia de abertura do seu texto,”—De fato, eu não menti. Continua argumentado e claro que o ato de crer é involuntário. O que de maneira alguma quer dizer gene do ateísmo ou coisa do tipo, isso ai são absurdidades de vossa imaginação, como tantas que nos apresenta com até determinada freqüência e honestidade.

    302 “e você é um mitomaníaco que involuntariamente descrê, tão involuntariamente como é ter a sua doença psiquiátrica;”—- Na verdade, não existe doença no fato de não se crer. Quem acredita nisso é você, porque você é um retardado preconceituoso, homofóbico e machista como se auto-declara. E além de tudo é um Mentiroso, caluniador, que vem difamar minha honra, que sempre trabalhei com dedicação e afinco neste veículo de imprensa livre. No qual sempre permitiu na integra tudo, mesmo que as baixezas mais sórdidas do seu caráter sem escrúpulos. Você não só é mentiroso, o pai da falácia, como também DIFAMA AO HOMEM DE VERDADEIRA FÉ. Porque ele não está a blasfemar como você. A por o nome de DEUS entre o CU E O CARALHO. Você está criando uma situação desnecessária e contrária a tudo o que se entende por perfeição.

    303 “ b) “você não mente, não tem doença psiquiátrica, é só um retardado mental,”—Gafanhoto, até pra ser burro, tem de saber ser burro. Preste atenção, se o sujeito NÃO TEM DOENÇA PSIQUIATRICA MEU QUERIDINHO… COMO ELE PODE SER UM RETARDADO MENTAL ? No seu caso, fica evidente que você tem problemas psiquiátricos SERÍSSIMOS.

    304 “ principiológicamente burro, no que diz respeito à anti-científica, anti-filosófica, anti-ética, anti-humanista, anti-racional, anti-vida, anti-liberdade etc etc etc, criminal, etc etc etc, do Bode em seu ateísmo.”—-Caluniador, safado, sórdido, baixo. Não tem para onde argumentar e começa com disparates difamatórios. Repare que não há precedência, nem causa, nem motivo da argumentação. Só a ofensa gratuita, a mentira prefixada sem a mínima criatividade. Isso é a prova do RETARDAMENTO MENTAL, deste sujeito com seríssimos PROBLEMAS PSIQUIATRICOS.

    305 “Há uma possibilidade ainda…”—- Duvido muito que haja, pois das duas a primeira foi ofensa e a segunda ofensa.

    306 “Você em si não está mentindo por voluntariedade, o está por obrigatoriedade.”—- Pois eu acho que isso lhe descreve perfeitamente. Você mente porque é um doutrinado alienado de misticismo de almanaque.

    307 “Algo ou alguém estaria agindo de coação sobre você, não lhe dando opções voluntárias a não ser entregar sua arte à empresa da mentira.”—No seu caso, não só da mentira como da calunia, porque o gozado é quando nos acusam de algo, agora quando acusam sem precedentes é difícil. Não falo a mentira, só A MAIS PURA VERDADE, E POSSO RESPONDER POR CADA LINHA DELA. Ao mesmo tempo que posso demonstrar que quem me acusa de MENTIROSO é na verdade, um CALUNIADOR. Porque não há precedentes para tanto. Alguém que só demonstrou fraqueza emocional. Não sabe conviver com pessoas de crenças diferentes; É UM INTOLORANTE. UM ARBITRÁRIO, UM DITADOR. UM PERDEDOR, SEMPRE E SEMPRE VENCIDO, HUMILHADO, DERROTADO… e sempre apelando para as mais sujas maracutaias da blasfêmias, da ofensa e do insulto gratuito. Apenas porque não conseguimos sinceramente acreditar nessa DEMÊNCIA que mal ele consegue explicar o que é .

    308 “Neste caso, junto com ser retardado mental, a única chance de o senhor ser inocente, ou seja, você está sendo ameaçado e chantageado injustamente por alguém que lhe obriga a mentir.”—- Sua burrice limita a lógica a duas opções, eu te dou mais 10 ; E se eu quiser só tirar sarro ?E se eu sou um anjo de deus testando a fé dos homens ? E se eu sou um espião internacional? E se eu minto por exercício da criatividade? E se eu minto involuntariamente por impulso? E se eu não minto, se o que eu falo for tudo verdadeiro ? E se você é quem mente? E se na verdade, você por não ter como argumentar tantas vezes o meu texto, só insultar, ficou que nem UM BABACA, sem ter AONDE ENFIAR A CARA, e ficou sem saber o que fazer, depois de tomar UM BANHO DE ARGUMENTAÇÃO, e praticamente, indo por premissa, em premissa, definindo os conceitos e CONCORDANDO com CADA UM DELES. Pois é, aqui está demonstrado que o MENTIROSO É O SENHOR.

    309 “Ora, ou você mente por gosto, ou você mente por força de necessidade.”—O que se faz por gosto se faz por força de necessidade, seu burro.

    310 “Se não por gosto, o que é possível, então é por necessidade que você mente.”—Eu falo a verdade, e sou capaz de argumentar sobre ela, e não somente de disparar criticas sem fundamento algum.

    311 “Qual necessidade obrigaria um homem a mentir contra as Ciências?”—Me diga você que parece entendedor do assunto. Porque eu realmente não entendo. Aonde que a ciencia diz que Deus é hipótese possível no universo ? Eu não li essa descoberta.

    312 “Contra à Amizade da Sabedoria? Contra à Humanidade? Mentir principiologicamente.” —-Mentira. Prove. Caluniador sem honra !

    313 “Ou é doença, ou burrice, ou é à força da coerção de algum criminiso – três hipóteses que inocentariam o Bode de pronto. E óbvio que se a mentira do Bode for devido a involuntariedade de seu gene descrente, então todo descrente seria um mentiroso, coisa que descreio eu.E no caso, mentiroso seria o gene, e o descrente não teria culpa nenhuma, mentisse em nome do que fosse, cometendo os crimes contra que instituições fossem, com sua mentira, o infeliz seria inocente.Mas se o gene ateu é um absurdo, e você mente inocentemente, o que mais alego eu por sua ingenuidade? Se você não está mentindo porque quer, por esporte, por política, ou por arte, então você só pode estar mentindo porque necessita, por genética, por doença, por burrice ou por obrigação.”—Ao certo,não falo mentira alguma aqui. Falo apenas o que é coerente e justo, não há motivo algum de tumulto.O que há é que você não tem preparo emocional pra conversar sobre a realidade natural do seu universo, porque não consegue entender que ele não é como sua imaginação deseja, e se dizemos o contrário, você fica assim insulta. É como dizer pra um louco que ele não é Jesus cristo, que ele não é Napoleão. Ai, esse louco se comportaria igual você. Como um demente, um mentiroso, um burro, caluniador. Tente reler, sobretudo os seus textos. Pense um pouco, você não se sente ridículo. Porque eu sinceramente, não me sinto ridículo por nada do que escrevo e respondo, mas pelo tanto de MERDA, que já li do que você escreve, de questões se a mínima coerência. Oras, existem outras possibilidades para o ateísmo, que não a burrice, a doença ou a coerção. Dentre elas, o que é meu caso, a incapacidade de crer em coisas que não são evidentes. Se isso não ficou claro pra você, é BURRICE OU DOENÇA.
    314 “E se você está mentindo por obrigação’—-E se eu não estou mentindo? Você está aqui explicando as causas das suas mentiras ?Cada qual fala sobre o que sabe, eu falo sobre mim e você sobre você… Quando você fala sobre mim, mais parece que FALA DE SI. , quem ou o que lhe tem obrigado e por meio de que instrumento?
    315 “Mas se mente por gosto, por que o senhor escolheria a mentira por arte? Ou por esporte? Ou por política?”—Eu gosto da mentira, porque sem ela não há verdade. Por ela chegamos a verdade. Conte uma mentira que eu te conto uma verdade.
    316 “Ora, a literatura parte do pressuposto da mentira, e não há ciência que possa provar o contrário.”—Na sua cabecinha tudo bem… Aceitamos que no seu mundinho isso valha.
    317 “E quando vivemos no mundo da literatura, não há verdade dentro de toda natureza, e é impossível que tenha.” Clark Kent é loiro usa óculos ? Mas há verdade no mundo da literatura ?
    318 “A verdade do homem é a mentira”—Fale por si. Fale que a sua verdade é uma mentira, não me meta nos seus costumes que não partilho deles.
    319 , “porque não há meia-verdade.”—Lógico que há. Na verdade, não há verdade completa.
    320 “E aquele que é perfeito que me negue, porque só quem é perfeito pode se dar ao luxo de falar a verdade.”—Não necessariamente. Pode-se falar a verdade mesmo sendo o maior canalha dos homens. Percebes como MENTES ?
    321 “Ora, a verdade é perfeita, imutável e eterna, ou seja, não existe, é impossível de existir para o mortal.”—Mentira, o mortal pode sim conhecer tais verdades, eternas, perfeitas e imutáveis. Entre elas, é a da ausencia de deuses no universo.
    322 “O mortal, o máximo que faz é viver o mundo dos sensos e dos conceitos, nunca da realidade em si.”—-Por acaso você é imortal ? Prove.
    323 “O mortal existe, logo o mortal mente.”—Isso explica porque você mente, e daí?
    324 “O máximo que o mortal consegue é uma verdade científica, filosófica, teológica, ou vulgar na cultura e na experiência; ou a deturpação de tudo isso.”—Bicho.. olha que argumentinho fajuto CANALHA E MENTIROSO ESSE SEU.
    325 “A verdade é a grande mentira da civilização humana.”—–Deus é a verdade maior da humanidade. Portanto, segundo você mesmo; DEUS(JESUS,A VERDADE) é a grande mentira da civilização humana. E eu CONCORDO. Mais uma vez com você.
    326 “Absolutamente, a mentira é a única verdade possível a todos os mortais.”—Não diga isso, o computador prova que você está absolutamente MENTINDO.
    327 “A literatura não é vilã de nada, apenas herdou sua mentira da arte.”—O mundo de bob.
    328 “A arte é tão mentirosa quanto todos os mortais.”—-Tu és o mais mentiroso, e menos artístico. Pois lhe falta qualidade.
    329 “Toda arte, seja de composição natural ou humana, é uma farsa, não é verdade.”—Não fale besteira. A arte também trabalha com a verdade e com a realidade.
    330 “ Uma flor, sim é uma farsa, não é uma verdade absoluta. Uma peça de teatro? Tampouco. Escultura, paisagem, formas minerais, vegetais, ou animais…”—Não vou discutir suas demências… Esse tipo de conversa é melhor ter com a parede.
    331 “O mortal é sinônimo de mentiroso.”— O imortal sinônimo de impossível.
    332 “Ou pode alguém provar a mentira com verdades?”— Ou pode alguém provar a verdade com mentiras? De fato, podemos sim ao contrário, provar que uma mentira, como a acusação de um falso crime, é com uma verdade, de um exame, comprovar assim a mentira. Que não é um crime, que ali há mentira. Se dizem que o universo foi criado por uma consciência inteligente, isso se prova mentiroso, com a verdade de que ele é um resultado de um processo natural.
    333 “O Bode, mente com a intensão de provar a mentira de Deus.”—Intenção é com c cedilha. Eu não minto, você é quem acusa mentindo. Você é quem se mostra um difamador sem escrúpulos, que age desonestamente criando fakes e se comportando como um verdadeiro bárbaro.
    334 “Acontece que, ele abrindo a boca, só prova a mentira dos homens.”—-Tudo bem, está provada a mentira dos homens, DEUS NÃO EXISTE.
    335 “Pobres mortais mentirosos…”—Pois é. Mortais mentirosos, como você. Mas não todos, Eu e outros falamos A VERDADE
    336 . “Não sei do caráter do Bode, não sei do caráter de ninguém, se eh de Deus ou do Diabo.”—Não era isso que vinhas falando até aqui, mudou de repente, SEM CARÁTER, FINGIDO, CÍNICO, COVARDE, DISSIMULADO, BLASFEMIO, AUTISTA, DETURPADOR, SECTÁRIO, JACOBINO, FASCISTA, COMUNISTA, ÍMPIO, DESMORALIZADO, IGNARO, URUBU.
    337 “Só declaro que a partir de agora a mentira em si não vai mais condenar ninguém.”—Na verdade, desviar o assunto é uma mentira. Meu argumento está INTACTO. O ateísmo é UM FATO CIENTÍFICO.
    338 “A mentira é completamente derrotada.”—Pois é, Jesus nunca existiu, nem a crendice de poderes supercosmicos de divindades e alminha eterna no mundo do Alice do pais das maravilhas celestial existe. Essa idéia ESTÚPIDA, é uma MENTIRA QUE FOI DERROTADA.
    Só posso agora, rir um pouco do seu comportamento VERGONHOSO E DERROTADO, rastejando já sem alternativa, senão mostrar cada vez mais o seu verdadeiro caráter. Que é o de MENTIROSO, ORDINÁRIO E ENCRENQUEIRO.
    Agora, não explico teu comportamento por você ser burro, demente ou manipulado.
    Na verdade, você como bem se descreveu, porque como sabemos tudo aqui é um trabalho de AUTOCONHECIMENTO. E essa é a maior das crenças aqui, minha religião particular. Pois saiba, que quando criticamos o exterior, muitas vezes estamos a lançar criticas que não somos capazes de lançar sobre nós mesmos. Assim, tudo o que me acusas, reflete não sobre a mim, como mesmo falas no número 336, falas sobre si. Assim, sabemos que quando dizes que eu minto, ou que eu cometo falácia, é porque assim que contra argumentaria a si próprio, quando muitas vezes fica claro que ele não leu o que foi argumentado, já que desvia por completo o assunto. Assim, ele se descobre, Ele pode reler o seu desespero. E pode insistir como uma mulher de malandro a apanhar da verdade. Porque a VERDADE NÃO FOGE. Não usa FAKES. A verdade sabe responder sobre os DETALHES.
    Fica aqui mais uma lição de moral dada. Só posso rir da cara mesmo, fazer o que.

  25. rodrigonunesouza
    setembro 4, 2010 às 13:13

    Por que você tem tanta certeza de que sua alma é imortal ?

  26. rodrigonunesouza
    setembro 5, 2010 às 06:56

    E se eu te disser que os ateus sempre estamos mesmo mentindo como sugeres? Isso é uma verdade ou uma mentira ?

  27. Mah
    setembro 9, 2010 às 22:47

    Não entendo uma única coisa.
    Que adianta tamanha discussão entre um grupo ínfimo de seres sobre fé?
    Alguém mudará sua crença? Ou sua descrença?
    Cresci evangélica, porém desacredito em toda minha fé anterior, baseada em nada além de pura repetição de sermões bem elaborados por um pastor bondoso.
    Quê adianta isso?
    Quê adianta discussão sobre a existência ou não de Deus.
    Se os próprios grandes filósofos descordavam-se, que dirá nossa mente no estado do mundo atual?
    A verdade é que não importa se os Ateus esfregarem a evidência da ausência de uma divindade diante dos religiosos, ou se os religiosos levarem o próprio Cristo para os Ateus.
    A crença será sempre a cega crença.
    E os ateus continuaram a negá-la.
    Mesmo que a bíblia seja desmentida ou que venha o filho de Deus na Terra.
    Pra esse conflito, a eternidade não é suficiente.

  28. Mah
    setembro 9, 2010 às 22:50

    Enquanto os religiosos preocupam-se com sua fé, o mundo definha em guerra, morte, fome e ignorância.
    Mas se alguém contestar tal argumento com a velha pergunta “E o que você faz para mudar isso” juro que desisto de um diálogo.
    Eu nada faço, obviamente. Ajudo instituições, mas que diferença isso faz? As crianças continuam a nascer subnutridas pelo mundo.
    A diferença é que eu não levanto qualquer bandeira de filho de Deus, e não pretendo elevar nenhuma boa obra, como os religiosos fazem.

  29. Bruno Dorneles
    setembro 9, 2010 às 23:18

    gostei de vc Mah…..

    “Pra esse conflito, a eternidade não é suficiente.”….. é mesmo

  30. rodrigonunesouza
    setembro 10, 2010 às 02:02

    Ao certo, você parece não entender o motivo da discrussão de algo aparentemente indiscutível não ?

    Tentarei ser breve. Há crenças que se assumem como crenças e essas por si só, não perdem tempo discutindo com quem as nega. Concordas ? Quem tem uma fé consciente do que é sua fé, não fica pondo Deus em raciocínios matemáticos, em concatenações de lógica, ou muito menos de experimentos científicos.

    No entanto, há os que insistem em divulgar como se houvesse uma conspiração internacional dos ateus céticos que comandam o capitalismo—- Como se quisessem esconder Deus com a ciência. Veja que engraçado, esses dizem que a ciência, já descobriu Deus, espíritos e tudo mais, e dizem que além do mais isso é lógico. E que A CIÊNCIA CONCORDA COM TODA ESSA CRENDICE. —É isso que se discute.

    Então, não discuto crença, e nem sou contra elas, também sou de tradição religiosa. Eu acho a diversidade religiosa uma riqueza na cultura humana. E sou a favor de quaisquer livres manifestações de crença e fé ao redor do mundo, contanto é claro dentro dos limites dos direitos humanos. Essa onda de violentar o corpo obrigatoriamente, sobretudo de menores, eu abomino, como um dos exemplos.

    Você fala que os grandes filosofos discordavam disso, mas eu te pergunto, se a filosofia moderna realmente possue atualmente filosofos, que deem credibilidade a tese da existencia concreta de uma realidade cristã no mundo acadêmico científico? Ao longo da idade média, qunando a filosofia exercia uma caricata função de meio de comunicação de massa doutrinador de um regime feudal, na qual os filosofos assim discordassem…

    Depois de Kant ninguém discorda de que definitivamente, se Deus existe, na ciência é que ele não existe. Mais de 200 anos de filosofia, onde houve uma total mudança de postura da filosofia. Uma mudança de vínculo com a ciência, e assim, passou a não ficar discutindo opniões vulgares, pra ínfimos lerem. Que diferença tem os livros cheios de traças e esse blog sem mofo ? Mais conforto não é mesmo ?

    E eu sou um homem disposto a defender as argumentações sobre o óbvio. Que sobre o que é incerto eu não ouso questionar. No mais, como estou sendo vitima de bulling por esse meu amigo troll maníaco, que cria fakes e fica fazendo acusações pessoais levianas.

    Mas tudo bem, no fundo o que há é o esporte e a arte…
    eu recebi aqui um espírito de luz que me ditou um poema; é o senhor euríclides Beníssimo, que veio visitar-me trazendo desculpas ao mestre Bungundinha du Bacabal. Não se preocupe… tem tudo arquivado nos livros desse blog. A história da saga completa desses mitos, aos desocupados leitores que ao acaso aqui resolverem recrearem-se.

    ——————————————-

    Vislumbre do Altar.

    Vou embora daqui. Ainda que você me diga;- não!
    Fui quem quis você que eu fosse.
    Mas agora quero ver
    o segredo do silêncio
    da manhã urbana,
    Ai fica a homenagem da semana,
    Nas cores de um filhote de um leão selvagem.
    Vislumbre do altar, refletido na imagem.

    ——————————————-

    Recebi o espírito de Euríclides Beníssimo aqui, e ele recitou esses versos.

    Eu não lembrei direito um ali pelo meio… ai fiz uma alteração homenageando o gafanhoto, meu amigo.

    Há muitas formas de se afirmar, uma só de se negar tudo.

    Ou não ?

  31. NM
    setembro 10, 2010 às 19:47

    São opiniões contrárias que levam o mundo para frente.
    Juro que sempre que vejo alguém que diz ”é inútil discutir, ninguém muda de opinião” tenho vontade de vomitar. Se discuto, não quero converter. Por mais asperas que as palavras possam soar, quem ‘perde’ um debate é que deveria sair satisfeito pois foi o que mais aprendeu.
    E tirando a arrogância de lado que qualquer lado possa apresentar, é nisso que se resume um debate: Troca de ideias, de valores e de conhecimento.

  32. rodrigonunesouza
    setembro 11, 2010 às 01:40

    Resumindo, isso aqui está longe de um debate.

  33. rodrigonunesouza
    setembro 13, 2010 às 21:03

    338 “Se eu fosse Deus, por mais imbecil que seja o ateísmo, muitos crentes eu mandaria para o inferno e muitos ateus eu mandaria para o céu.”—-Problema seu meu caro, não interessa ninguém saber o que você faria se fosse Deus; Porque insiste em rodear o assunto, não responder as perguntas e fazer outras perguntas que já foram respondidas ?

    339 “O ponto do debate é que o ateísmo não pode clamar se sustentar por método científico ou método filosófico algum, e é impossível que possa.”—-Sustente isso pelo método científico se for capaz. Você fala besteiras e não as sustenta. Essa afirmativa não possui o mínimo de credibilidade, senão pela sua palavra, de um MENTIROSO CRIADOR DE FAKES SEM ÉTICA. Eis a credibilidade da sua falácia de apelo a aurotidade. Sim ainda tem a credibilidade da sua burrice que já nos é bastante notável e comentada.

    340 “O ponto é que o ateísmo é um sistema artístico de palavras.”—-Ateísmo não é arte nem se faz com palavras, se faz com descrença.

    341 “Por sinal, artisticamente, o ateísmo é válido em 100%.”—-Já o ateísmo em teologia, é inválido 100%, não pertence.Ateísmo em ciência; 100% inválido, incompatível tampouco, ateísmo não tem nada a ver com método científico.”—-De onde você tirou essas estatísticas. Até onde sei, aonde não há crença há ateísmo. E de qualquer forma NÃO HÁ CRENÇAS NA CIÊNCIA.

    342 “Exceto por jogo de palavras ateu, como:”—Lógica em si é jogo de palavras; Pra haver jogo pressupõe haver regra, e se há regra elas valem para todos. O que você chama de jogo de palavras ateu é uma lógica formal, da qual em suas regras internas, sustenta por si só que quem não crê automaticamente é descrente. Não existe o não crê nem descrê. São extremos opostos sem meio termo.

    343 “Ateísmo é descrença. A o método científico crê em Deus? Não. Logo a ciência descrê. Logo a ciência é atéia. Porém, ignoram assim, deletam, a terceira possibilidade lógica, a saber, a ciência é laica, ou seja, nem crê nem descrê.”—A ciência é LAICA E SECULAR, isso é NÃO POSSUI CRENÇAS; Assim ela não crê. Se o senhor ainda não entendeu que não crer e descrê é absolutamente a mesma coisa, eu sinceramente não posso mais fazer nada pelo senhor.

    344 “Isso, em lógica pura, porque nem precisava entrar no mérito de uma instituição inumana crer ou descrer de alguma coisa…”—Não seja burro, muitas instituições são fundamentadas em crença, sobretudo o catolicismo romano, que se sustenta em crença. Como nenhuma instituição humana pode defender a crença? A ciência ao contrário defende a descrença em relação ao que não é EVIDENTE;

    345 “E se o senhor pudesse mesmo “não ter fé”, como se alega, seria capaz de não – usar o próprio cérebro.”—Não seja um imbecil. Mesmo que fé fosse talento ou doença, não obrigatoriamente todos dela seriam portadores. Que diga lá que conheça alguém que fale alemão muito bem, e como pode você ter um cérebro e não falar alemão ? Conheço gente deprimida, como pode você não ser deprimido se você acredita em seres invisíveis ? Do mesmo modo como sei usar a lógica formal, como um belo jogo de palavras no qual sempre venço, você assim não sabe, me explique respondendo a sua pergunta com os mesmos critérios que me fez sobre a fé. Como pode você tendo um cérebro não saber usar a inteligência ?

    346 “Fé é processo cerebral.”—Masturbação também e daí?

    347 “A neurociência não só a reconhece, mede e a classifica, bem como também reconhece, mede e classifica os efeitos da fé no sistema humano.”—Você deu dois exemplos que na verdade só são um. E de fato a neurociência pesquisa as reações no organismo dos que tem fé quando estão praticando suas ritualísticas. E se vc é informado sabe que os efeitos são bem similares a da masturbação, do videogame e de assistir um filme na TV. Realmente, isso só prova que o SER HUMANO É CAPAZ DE IMAGINAR.

    348 “Há muitas variações de definição da palavra fé. É impossível que o senhor seja sem-fé de todo.”—Então prove.

    349 “Aquilo que um ser humano apresenta como manifestação de fé, seja lá o que isso for, é mensurável e cientificamente classificado como um processo cerebral de determinado padrão.”—Justo, que nem uma punhetinha que eu bato também é. Como pode ter gente que não bate punheta ? Mesma questão da fé. Eu sinto o orgasmo, perdoem o vulgar exemplo, mas aquele sexo na realidade nunca existiu. Fé é como masturbação, e oração é como bater punheta, e a neurociência só pode provar isso. Não só a fé cura, a pornografia também.

    350 “O samadhi dos iogues e outros estados de meditação e fé não provam a continuidade anímica, senão a própria fenomenística neuro-consciencial.”—Não provam nada a não ser que meditam e que o organismo responde a isso. Tal como o organismo responde a uma mulher gostosa pelada se insinuando em vídeo.

    351 “Tampouco a fenomenologia científica do que se chama fé, não tem nada a ver com fato físico de Deus.”—Existe fato físico de Deus, isso me é novidade. Qual é esse fato e quem foi o autor da brilhante descoberta ?

    352 “É ridículo pensar que Deus exista, Deus é impossível de existir, e por isso mesmo que ele é Deus.”—Concordo plenamente, e o mesmo eu digo de tudo que não existe; Papai Noel, unicórnio, chapeuzinho vermelho, superman…

    353 “É óbvio que Deus sobrenatural é impossível de existir na natureza.”—Única frase coerente do seu texto.

    354 “Mas se Deus é só sobre-natural então não é Deus, é algo limitado.”—Não necessariamente, porque seria? O que obrigaria tal condição por vós imposta ?

    355 “Se o infinito não tem limite, não é Deus que vai ter. Isso até um retardado mental pode deduzir.”—Mas se ele não é sobrenatural, a natureza é seu limite, não percebe? Você como um retardado experiente poderia entender isso facilmente; Não é na sobrenatureza. Totalmente desconhecida, que ele teria limites, mas sim na natureza, que nos é bem conhecida e explicada, que ele teria uma enormidades de infinitos limites que chegam inclusive a atestar sua completa IMPOSSIBILIDADE de COEXISTIR com a REALIDADE NATURAL até onde a CONHECEMOS, através é claro, do método de pesquisa, que se demonstra EFICAZ, POR SEUS RESULTADOS PRÁTICOS. Qualquer outra fonte de verdade que não a do método não possui assim, a mesma credibilidade;

    356 “Assim como a verdade não existe, Deus é impossível, porque Deus é a verdade.”—A verdade em si existe, depende da realidade; Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Deus é impossível justamente por haver verdade e ele não corresponder em suas características à ela.

    357 “E se Deus que é a verdade é infinito, o impossível mora exatamente em todo lugar.”—Que outro absurdo grotesco o senhor desfila aqui. O impossível simplesmente não existe e nunca existiu. Cite uma impossibilidade que tenha sido realizada ? O impossível não se realiza, ou se torna imediatemante possível. Por outro lado não existe VERDADE IMPOSSÍVEL. A VERDADE SÓ PODE SER POSSÍVEL ! ANIMAL!

    358 “E o possível é só uma ilusão dos sentidos.”—Há quem diga, só acredito vendo. Eu digo, nem vendo eu acredito, porque se de madrugada o anjo Gabriel descer de minha janela sobre minha cama dizendo, Rodrigo, eu sou um anjo do Senhor e vim lhe trazer uma verdade, eu nunca que acreditaria nele, nem que me visitasse todos os dias e me fizesse milagres. Eu simplesmente procuraria um psiquiatra e duvidaria de minha sanidade mental. Afinal, anjos não existem, malucos sim, e se estou vendo anjos é que estou maluco e o melhor que faço é me tratar; Ter fé, que é uma ilusão dos sentidos, tal como bater uma punheta; Quando aqueles crentes estão se entregando e chorando, é como se fosse um tarado gozando vendo sacanagem. O sexo em si não existe, nem o deus da imaginação, mas o corpo simulou tal efeito. Assim eu explico simplesmente sua dúvida crucial. A ilusão está em crer no que não é EVIDENTE.

    359 “O possível é arte, a venerável mãe da grande mentira.”—Você pode falar verdades contando mentiras afinal. Só não pode querer que as mentiras se tornem verdades, embora seja o que façam por ser mais proveitoso do ponto de vista antropológico.

    360 “O homem que só crê na arte, nega o infinito, porque tão impossível como Deus, é a possibilidade científica de não existir fé.”—Primeiro, nunca vi ateu negando o infinito. Todo ateu que conheço reconhece a possibilidade do infinito. Segundo, ninguém nega que não exista homem com fé no mundo. Que diabos de frase absurda é essa ? Eu suspeito que o senhor não esteja são.

    361 “Ora, o panteísmo pega toda a natureza e chama de deus. A natureza é infinita, logo deus é infinito. Com que cargas d’água pode o imbecil equiparar o panteísmo com o ateismo?”—Simples, acreditamos na natureza, e você também; A chamamos de natureza e vocês a chamam de deus; é como duas palavras pro mesmo sinônimo. Existe a forma e o conteúdo. A forma da palavra é natureza, e representa a totalidade dos eventos da realidade; Você chamar isso de Deus, é ao mesmo tempo dizer que a natureza é como ela é; FAZER DE DEUS UM SINÔNIMO DO QUE EXISTE É O MESMO QUE NEGAR SUA EXISTENCIA;

    362 “De qualquer jeito, exceto pela arte, o ateísmo roda. Não se sustenta.”—Aonde que não consegui me sustentar aqui ? O senhor é que sempre aparece com os MESMOS ARGUMENTOS JÁ REPONDIDOS. Não responde sequer a nenhuma das suas ESTÚPIDAS MENTIRAS. Todas aqui demonstradas e que passam impunes;

    363 “Nem toda verdade científica é uma mentira teológica e nem toda verdade teológica é uma mentira científica. (máxima que rende boas cancrizadas bode)–Se você entendeu o que é um aforismo cancrizável, entende que sua máxiuma é uma falácia, porque máximas verdadeiras não podem sofrer cancrização. Você pelo visto começa a mentir consciente de onde está mentindo. O que diminui sua burrice perante minha opinião, mas denigre seu caráter.

    364 A prova que o bode mente o tempo todo nessa comédia de negar a deus que ele inventou é que ele mente desde o princípio. (vide falácias deterministas da tese do texto dele.)—Esse argumento já foi respondido. Não prego determinismo em momento algum, seja mais preciso nas suas leviandades; Você não respondeu o paradoxo do mentiroso, REPITO; EU SOU UM MENTIROSO; —ESTOU FALANDO A VERDADE OU A MENTIRA ?

    365 “Eu sou sincero.”—Não acredito nem um pouco nisso, pelo seu comportamento desonesto e por sua postura desleixada; Não posso levar a sério alguém que não responde meus argumentos, apenas repete os seus, que por sinal são bem limitados.

    366 “Se o senhor pudesse me mostrar de maneira simples e sem rodeios: a) Por que você é ateu. e; —Porque não acredito em Deuses. Já não ficou claro isso ? O senhor ainda não entendeu isso e vem me chamar de burro ainda ? O NM, ele vai dizer que o burro é você ainda quer ver ? Porque todo mundo que discordar dele é burro. Ele é um gênio que descobriu os segredos do ilimitado mundo de Deus. Falou ae. Fodão.

    367 “b) Por qual lógica. e;”—Crença não é baseada em raciocínio. Eu simplesmente não acredito que possa ser verdade. Ou você crê ou não, os motivos não são feitos em fórmula matemática, eu simplesmente não consigo crer; como muitos outros. E se pensar bem, ai que eu creio menos ainda;

    368 c) Por quais instituições se justifica. e; —Por qualquer instituição LAICA E SECULAR; Todas não podem crer em nada. Não lhes é negado o direito de descrer; Eu consigo encontrar no método científico livros que citem que não podemos crer em divindade; Encontre pra mim, pra acabar com suas acusações sem argumento, algum material científico em que a ciência proíba a descrença em algo sem evidencias; BINGO! Fim da linha… vai argumentar circulando de novo ? Não tem problema, eu esfrego isso na sua cara mais mnil vezes ainda se for preciso. Com os fatos não há o que discutir.

    369 “d) “Como.”—Se justifica por os fenômenos naturais se explicarem por si mesmos. Assim, não precisamos de um deus senão abstrato, imaginário, figurativo e cultural.

    370 “Sereis julgado conforme a densidade de vosso pensamento.Se você me convencer eu viro ateu.”—Gafanhoto, não seja besta; Eu não quero que você seja ateu; Eu quero que você seja espírita, bem radical. Eu quero alguém pra ficar afirmando coisas ridículas, pra que eu possa me divertir ridicularizando. Eu quero que você venha com links religiosos, que demonstram as mentiras da mídia religiosa de divulgação desses materiais, pra que eu pesquise e mostre que é tudo mentira.Pra que diabos eu vou querer você ateu ? Eu nunca tentei convencer um corintiano a torcer pro palmeiras. Isso é insano. Eu apensas, demosntro, que pela lógica meu caro, Deus absolutamente é impossível. Se você crê ou não nisso é irrelevante. Quanto mais você afirmar, melhor eu posso negar. Há várias formas de se afirmar algo, uma só de negar gafanhoto. Sacou o jogo ? Não há como vencer

    371 “Nao sou o juiz, que é o tempo.”—O ateismo é tão velho quanto a crença gafanhoto.

    372 “Se você não convencer a Humanidade no tempo, você sempre terá sido um retardado mental, em seu ateismo, um charlatão.”- Não diga tamanha asneira. Eu não preciso convencer ninguém de nada; Eu sou ateu, e só quero o direito de ser igual a qualquer cidadão, direito esse que a consituição do meu país e os direitos humanos internacionais me dão suporte. Não pense que sou contra a religião Dos outros. Vou repetir pela enésima vez, sou de família cristã e rezo o pai nosso com os familiares todo ano no Natal. O senhor que é na verdade tudo que me acusa; Eu, sim, provo minha sinceridade com atitudes, tais como a que verá asseguir; O senhor insiste em acusar a todos os ateus de serem iguais, e de serem desonestos, imorais, mentirosos, charlatões, imbecís, doentes mentais, estou errado senhor gafanhoto que muitas vezes se referiu no histórico de nossa conversa assim ao gênero ao qual pertenço? O senhor alegando ser o portador da VERDADE ABSOLUTA. Veio dizer que o ateu era uma série de anormalidades, ainda assim, justificando em sua crença coisas como a HOMOFOBIA, INTOLERANCIA RELIGIOSA, ETNOCENTRISMO, MACHISMO, FANATISMO FUNDAMENTALISTA E, sobretudo, uma incoerente e desnecessária atitude de CALUNIADOR OPORTUNISTA. O que em qualquer JOGO DE PALAVRAS LÓGICO, é o puro sinônimo de VIGARISTA DESOCUPADO. Com tamanha demonstração de sinceridade agora, atribuo ao senhor, conforme tais argumentos de seu comportamento, o que não serás capaz de justificar, e muito menos de ASSUMIR. O que convenhamos, já lhe seria no mínimo bastante DÍGNO.

    373 “Voce é o tipo de cara que se chama de charlatão se sente elogiado.”—Não é a primeira vez que vou dizer isso. Cada qual fala sobre o que sabe. Eu falo sobre mim. Você fala sobre você. Quando você começa a falar sobre mim, não é de mim na verdade que está falando. É de você mesmo SEU CHARLATÃO. Eu não quero convencer ninguém ao ateísmo, nem a crer em fatos. Eu simplesmente quero que respeite-se o lugar dos fatos, e o lugar das crenças, e não os fique misturando ao bel prazer para justificar as fantasias mais incoerentes das imaginações populares.

    374 “Se é que o senhor não passe de um bastardo político.”—- Fale por si senhor. Você com esse argumento só demonstra que é mesmo um CALUNIADOR, VIGARISTA E MENTIROSO.

    375 “E nada altera o fato científico de que o NM será lembrado NO MÁXIMO como um brinquedo seu preterido. A nao ser um milagre.”—- Fale por si novamente. Você tem a necessidade de atacar gratuitamente quando visivelmente está sem argumento coerente algum. É LAMENTÁVEL UMA POSTURA TÃO COVARDE;

    376 “Eu dou a vida pelas minhas palavras.”—- Dúvido. Prove. Eu desafio o senhor dar a vida por suas palavras então. Vais se matar ao vivo em nosso blog ? Aqui está proposto o desafio. Eu duvido muito que seja macho mesmo. Você não tem fé pra dar sua vida. É só modinha. O homem de fé daria sua vida, e sem falar isso, ele daria sem falar. Você não, só fala. E duvido que transforme isso. Você jamais iria dar sua vida por suas palavras. É LIVRE PRA FAZÊ-LO, E PORQUE SÓ FALA E NÃO FAZ ?

  34. rodrigonunesouza
    setembro 13, 2010 às 21:04

    Você pode negar o ateismo de uma só forma. Afirmando o contrário.

    TOLO.

  35. rodrigonunesouza
    setembro 13, 2010 às 21:10

    A sim, conforme sua incultura não reconhece, a frase sobre haver várias maneiras de afirmar e uma de negar, que o senhor chama de ridicula e falaciosa, sem demonstra precisamente de que forma, como de costume já, é de MACHADO DE ASSIS. Uma frase muito famosa da literatura brasileira.

    Estás assim agora caluniando não a mim apenas. Ao NM, MACHADO DE ASSSI, e sobretudo Deus, que nem deveria estar metido no meio de conversas sobre masturbação.

    Olha o que fizeste da tua vida infeliz. Póis, agora posso rir bem alto, pra ver se você se manca.

    HAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHA

    AH SIM…

    De novo, vou dar a oportunidade, de Deus, se quiser ser generoso com nós pobres mortais, agora, dar um sinal de sua existência, um sinal claro, que ñão seja passivel de interpretação. Algo a dizer DEUS ?

    ……………………………………………….
    ………………………………………………..
    ………………………………………………….
    ……………………………………………………..
    ………………………………………………………….
    Ta bom, se o senhor mudar de idéia… fique a vontade pra aparecer nesse blog.
    Amém.

  36. rodrigonunesouza
    setembro 15, 2010 às 21:29

    Você veio aqui confessar o crime que te acusei? Não, veio acusar-me de fazê-lo. Não discuto fatos. O senhor mente e cria fakes, e é um caluniador. Que bom que sabe as penas, mas não pense que o processarei, prefiro ficar tirando com a sua cara e brincando com o vosso humor.

    Quanto à citação do conto A igreja do Diabo, não é do personagem do diabo que parte a frase, mas do narrador.

    Não sei qual mentira minha o senhor diz ter apontado, as suas eu conto nos dedos as principais e mais canalhas, bem dignas do seu comportamento neste recinto;
    1 Cria fakes aloprados
    2 Mente
    3 Desvia os assuntos
    4 Agride gratuitamente os que nem no dialogo estão.

    Agora eu não sou como você, que apenas alarda o insulto. Vamos demonstrar então aonde o senhor faz isso…
    Os fakes aloprados que o senhor cria, não só o I.P. tem como característica idênticas as do senhor, mas também as seguintes evidências; Horários de acesso, estilo de linguagem, citação de pensamentos idênticos, Afirmação das mesmas mentiras…

    A acusação número 2 é de que o senhor MENTE. Vou enumerar mentiras que facilmente são desmascaradas por evidências lógicas;
    “- A frase é do diabo.” —A frase é do narrador.
    “- Você me ensinou o paradoxo do mentiroso”— Aonde? Você nem entendeu ele; veja a mentira que você diz gerado pela sua asneira corriqueira; “VOCÊ É MENTIROSO MESMO E NÃO TEM JEITO. EU TE ACUSEI PRIMEIRO.”—- Que gozado, como se a ordem de quem acusar faz com qual acusação seja legítima; Quem acusa primeiro tem razão. Mesmo que não prove. Eu sou mentiroso? Digo que sou. Minto, não aqui nesse caso. Primeiro, em toda a teoria em defesa do ateísmo e do combate à intolerância e ao preconceito propagados pelo senhor gafanhoto, não há como mentir. Reproduzimos pensamentos, exemplos de experimentos, raciocínios lógicos. Não há como mentir na lógica formal. Há como estar fora de suas regras, mas para isso o senhor tem de ser bem específico, coisa que jamais foi sem demonstrar uma desastrada imbecilidade até mesmo infantil, ao ponto de sabermos que estás completamente alheio sequer a saber sobre o que falamos. Acusou primeiro. É fato. E ao acusar primeiro, mentiu. Já que sua acusação é SEM FUNDAMENTO.
    Explique, seja claro. Aonde minto? Prove que minto.
    Que o senhor é um mentiroso nato, é um fato que todos que tem acesso as estatísticas do blog sabem, e pensando bem, acho que vou até mesmo publicá-las, para rir um pouco da sua cara.
    Não vou processar, mesmo você sabendo os crimes que cometeu e as devidas penas. Não é esse o meu objetivo, e se quiser me processar, eu duvido se é homem, que além de perder o processo, vai pagar indenização por danos morais, calunia e difamação. Até porque não sou a única vítima, tem outros acusados de suas barbaridades cristãs.
    No 3 ponto, lhe acuso de DESVIAR ASSUNTO. Vou ser bem objetivo nisso; Estamos nos comentários de um texto, no qual discute enumerando pontos óbvios um argumento, o qual ele em momento algum toca. E em alguns momentos pergunta de maneira grosseira e rude, sobre elementos primordiais do texto que parece que ele quer DESVIAR o foco. Vejam, como não acuso sem demonstrar na prática; – 277 – “Tem razão… a minha teoria, não sem embasamento de todo, é mesmo generalista, é se colar colou,(…)” ou ainda quando; “eu: a ciencia da matematica probabilistica aceita que Deus é possivel de existir no universo” Detalhe, sem fontes, ele diz que as probabilidades são de 50 por cento. Enfim.. Desvia o foco. Não traça um argumento contrariando qualquer posição sobre a impossibilidade da existência de suas crendices. Desvia o assunto, xingando, caluniando, mentindo. Eu, apenas respondo no nível. Não posso fazer nada se dou um baile. Está tudo documentado o que acuso. Até mesmo pra possíveis futuros fins legais, senhor Juiz.
    O senhor é um salafrário mentiroso Repito. Cada um fala sobre o que sabe. Quando fala de mim, evidentemente o senhor está querendo me sujar na sua sujeira. Não tenho nada a ver com seus truques. Se você é usa a falácia, e chama de falácia qualquer coisa, mesmo que não seja capaz de provar, como eu provo todas vezes,
    As acusações gratuitas a alheios, deixo, que os que sofreram, se quiser, que se manifestem.

    Passado ao ponto das provas e evidências de quem MENTE e acusa aqui… vamos agora voltar ao debate.

  37. rodrigonunesouza
    setembro 15, 2010 às 21:59

    1. “Eu dou a vida pelas minhas palavras, não a morte, seu idiota!”—– Dar a vida significa entrega-la à morte. Seu espertão. Dê a vida se for homem.
    2. “Vou te dizer viu, a sabedoria veio até você virou as costas e foi embora. Sua sugestão é a morte, a minha sugestão é a Vida Eterna de Deus.”—Eu não sugiro a morte. Ela é um fato que independe da minha vontade. E a vida eterna de Deus, até que se prove o contrário não passa de crendice infantil.
    3. “Machado de Assis, respeitável homem, inda morto, vilipendiado POR VOCÊ Rodrigo.”—Essa eu quero ver… Vai dizer que eu que o desrespeitei. Você que avacalha a frase do cara. Ainda vem dizer que a frase é do personagem do Diabo que ele quer que se pareça Tolo. O que não ocorre, nosso demônio é tolo, mas não mais Tolo que Deus, naquele tédio que estava o céu numa ironia irremediável que não pode ter sido gratuita.
    4. “É lógico que você só poderia estar citando o Diabo em seu ateísmo de cocô humano.”—Aqui é um resumo de você. Mente, agride, calunia. Eu acuso e provo, eis as acusações e as provas;

    5. “Citando o mestre Machado de Assis em seu conto A Igreja do Diabo:
    “Conta um velho manuscrito beneditino que o Diabo, em certo dia, teve a idéia de
    fundar uma igreja. Embora os seus lucros fossem contínuos e grandes, sentia-se humilhado
    com o papel avulso que exercia desde séculos, sem organização, sem regras, sem cânones,
    sem ritual, sem nada. Vivia, por assim dizer, dos remanescentes divinos, dos descuidos e
    obséquios humanos. Nada fixo, nada regular. Por que não teria ele a sua igreja? Uma igreja
    do Diabo era o meio eficaz de combater as outras religiões, e destruí-las de uma vez.
    — Vá, pois, uma igreja, concluiu ele. Escritura contra Escritura, breviário contra
    breviário. Terei a minha missa, com vinho e pão à farta, as minhas prédicas, bulas, novenas
    e todo o demais aparelho eclesiástico. O meu credo será o núcleo universal dos espíritos, a
    minha igreja uma tenda de Abraão. E depois, enquanto as outras religiões se combatem e se
    dividem, a minha igreja será única; não acharei diante de mim, nem Maomé, nem Lutero.
    Há muitos modos de afirmar; há só um de negar tudo.
    Dizendo isto, o Diabo sacudiu a cabeça e estendeu os braços, com um gesto
    magnífico e varonil. Em seguida, lembrou-se de ir ter com Deus para comunicar-lhe a idéia,
    e desafiá-lo; levantou os olhos, acesos de ódio, ásperos de vingança, e disse consigo: —
    Vamos, é tempo. E rápido, batendo as asas, com tal estrondo que abalou todas as províncias
    do abismo, arrancou da sombra para o infinito azul.”
    Machado de Assis VILIPENDIADO por você, Rodrigo Nunes… que vergonha!—-Não há vergonha alguma em citar Machado de Assis. Veja que a citação foi de um nível que resume por completo o debate; Machado é bom em definir tais particularidades. A literatura é mãe do saber definitivamente. Não sei o que há de errado de eu citar o Mestre, se ele resume a tendência.
    “Porque Machado ainda escreveu que “Negar é ainda afirmar.”, o que dizendo eu em argumento contra a estupidez do que vocês inventaram de descrença, você tornou a simplistamente negar. DECRER QUE EXISTE É CRER QUE NÃO EXISTE, MOOOOONNNNNNGGGGGOOOOOLLLLLLLLL!!!!!! HAHAHAHAAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAHA
    Não leu A Cartomante NÃO?????
    “Cuido que ele ia falar, mas reprimiu-se, Não queria arrancar-lhe as ilusões. Também ele, em criança, e ainda depois, foi supersticioso, teve um arsenal inteiro de crendices, que a mãe lhe incutiu e que aos vinte anos desapareceram. No dia em que deixou cair toda essa vegetação parasita, e ficou só o tronco da religião, ele, como tivesse recebido da mãe ambos os ensinos, envolveu-os na mesma dúvida, e logo depois em uma só negação total. Camilo não acreditava em nada. Por quê? Não poderia dizê-lo, não possuía um só argumento; limitava-se a negar tudo. E digo mal, porque negar é ainda afirmar, e ele não formulava a incredulidade; diante do mistério, contentou-se em levantar os ombros, e foi andando.”————- Isso só reforça meu texto. O que acontece no conto ? A mulher conforta ele, diz que tudo vai dar certo, ele se ilude e o marido mata. A fé, que ele sustentou ali, não existia. Era uma esperança em um vazio, e o levou a morte. A sua descrença é um ato involuntário, ele simplesmente com uma idade grande passou a achar ridículo acreditar em coisas ridículas, que só quando criança mesmo podia ter acreditado. No fim, ele acaba cedendo a crer, numa coisa ridícula que é contra o óbvio, que o óbvio era ele fugir da cidade. De qualquer forma, você pode afirma dizendo ser espírita, macumbeiro, católico, muçulmanos… ou como nos times de futebol, você pode ser palmeiras, Corinthians, flamengo, vasco, fluminense, grêmio, internacional etc.. O gafanhoto em suas asneiras afirmou isso poder pertencer a genética, mas tal como a religião pertence a cultura. Dificilmente alguém que nasce na Sibéria torce pro rubronegro sem que tenha algum vinculo cultural com o Brasil.
    A cartomante fala sobre delusão. A igreja do diabo sobre a moral e a ética ter fundamento na natureza e não na figura divina. Mesmo num mundo em que o diabo reine soberano ainda haverá o amor.
    Basicamente isso.

    “É você, que nega tudo o que eu digo, mas não consegue formular um grão de sua incredulidade, só se restringe a negar tudo, e fazer disso sua alienação tola, METENDO O MÉTODO CIENTÍFICO NO MEIO,”—Eu coloco mesmo. O método científico Demonstra ser Impossível Deus Existir. O possível até onde conhecemos, é o que é. As leis naturais regem as leis naturais.

    “NEGA TUDO seu boçal, NEGA TUDO,”—É natural que o homem quando ganhe maturidade e raciocínio de um adulto que comece a negar as fantasias. Se Camilo tivesse feito isso, teria fugido e vivido mais uns anos.
    “e gosta de citar as frases preferidas do Mestre”—Engraçado que quando citei, você veio me dizer que eram falácias, que eram frases dementes. Não são. Não crer é descrer. Eu concordo. A ciência crê em Deus? Então ela descrê;
    “fora de seu alcance e contexto,”—Você nem sabia que era de machado, e pelo visto nem conhece os contos, ou não saberia que eles argumentam muito mais pelo ceticismo.
    “achando que pode moldar tudo ao seu próprio vazio.”—Não, o argumento machadiano é bem sólido.
    O diabo desce a terra pra pregar que as virtudes são pecados, e os pecados agora são virtudes, mas no fim fracassa pois descobre que ainda sobra amor e fraternidade no homem, mesmo o homem sendo ateu. O diabo faz o que a modernidade fez. Cassinos, putas, carros… o homem se perde nessa Disney dos prazeres. Mas mesmo assim, ainda existe uma caridade, uma esmola, uma ajuda ao semelhante. MESMO SEM DEUS EXISTE ÉTICA. No segundo caso, no de Camilo, fica claro como o que eu afirmo em meu texto é evidente. Descrer não é voluntário. Ninguém escolhe. Apenas descrê. E nem é feito isso por base de argumentos, a principio. Você simplesmente não acredita em papai Noel porque acha a idéia muito ridícula. Depois se quiser formular lógica, verá que as idéias de crença só ficarão ainda mais ridículas
    “Seu jogo é negar a Deus e o meu é ver você trabalhando duro nisso.
    Vai citar o diabo, que você está agradando também a Deus!”—-O diabo não existe gafanhoto.

  38. rodrigonunesouza
    setembro 15, 2010 às 22:42

    1. “Pelo conceito de Machado de Assis, é IMPOSSÍVEL você demonstrar que o seu axioma recorrente, sua citação tão usada do Diabo, é verdadeiro logicamente.”—De maneira alguma. Há de se ter sutileza e interpretar as diferenças. De uma tratamos de propaganda, que é a do diabo, na segunda de opinião pessoal. Na primeira, queremos saber como será propagada a igreja do demônio, que virá sem ramificações, somo ele ainda deixa mais claro no exemplo, já que sem Luteros ou Maomés. Diferente, da mente do pobre Camilo, que aflito e em desespero tinha de decidir algo. Assim, de si para si, negar era uma forma de afirmar contra um perigo, o que não aconteceu, o levando a derrota e morte. Plenamente natural. Não vejo nada de impossível. Eu só vejo que as crendices não passam de crendices e que a realidade é realidade. Se como sabemos óbvio descrer é crer que não existe, tudo o que não pode crer, incluindo o que não é humano, é descrente.
    2. “IMPOSSÍVEL que você sustente que o TOLO não é você.’—É bem possível que eu sustente que não sou tolo, o que torna isso impossível ? O que me proíbe?
    3. “Se quiser encarar, você só vai provar que Machado de Assis fez o Diabo um TOLO falaciador e você que é o TOLO de citar o Diabo reincidentemente.”—-O diabo no conto não é de todo o tolo, ele é bem esperto, até mais que Deus, se repararmos. Deus é passivo, quem atua mesmo é o diabo na vida dos homens. Deus não passa no conto de um ancião arrependido entediado.
    4. “TOLO és ainda de negar o meu apontamento de tal MENTIRA satânica, quando apenas substituis o negar pelo afirmar o contrário, para então te expressar na síntese da palavra TOLO.”—Como assim? O senhor delira. Quem queria dizer que a ciência e a lógica não são por natureza inata ateístas, e ao confundir o ônus da prova, como sempre recorre.
    5. “Se eu sou TOLO como você falou, repito,”— Se não fosse, não precisaria repetir, teria entendido de primeira, como uma pessoa inteligente.
    6. “demonstre pela linguagem machadística”—Machadiana.
    7. “que o seu axioma recorrente”— O axioma não é meu.
    8. “é verdadeiro logicamente”—- Qualquer forma que eu afirmar que ele é verdadeiro, você vem com uma só e nega. E isso basta pra sustentá-lo. Ou não.
    9. “ e que o Diabo não falou uma falácia.”—Não. Não há falácia alguma. Não há várias maneiras de nagar a fé. Quem não acredita não acredita e pronto. Não tem ateu protestante e ateu evangélico. Tem ateu que assume e que se esconde, e ateu que finge religoso, mas no fundo, todos não acreditam nas mesmas coisas, que é as crendices alheias.
    10. “Ou então o TOLO é você que me chama de TOLO apenas por apontar as suas MENTIRAS, que é impossível que se façam passar por VERDADES.”—-Desafio que demonstre isso.
    11. “Se você é o TOLO, o próprio Machado de Assis te condenará…
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAAHAHAHAHHAAHHAHAhAHHAHAAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAAHAH
    Ou não?
    Ahuahuehuaheuhaeuehauehuaheuaheuaheuaheuaheuaheuaheuaheuaehuaehauhehahuehaehuauehauhehauehahuehahuehuehuahuaehua”—- No fim o pensamento machadiano, acaba tanto em Camilo, quanto no diabo a sustentar a solidificação de um mundo livre da crendice. Ainda se notar mos outros de seu tempo, suas grandes influencias, perceberemos que partilham de visão de mundo parecida, como são os casos de ZOLA, e EÇA de QUEIROZ. Deste modo, fica evidente, que pelo deboche e ironia, que o senhor no mínimo desconhece o texto que tão bem citei e que tão bem resume toda sua ignorância em relação ao seu preconceito.
    Sua ignorância é essa; A ética provem da natureza do homem como ser social. A ética, não provem de Deus. Assim, machado mostra que mesmo se o mundo for dominado pelo cão, que seja, que ainda assim haverá ética. No segundo caso, vai mostrar como funciona a relação entre racionalidade, emocional e crença. Como o homem quando é mais racional acaba caindo menos em ilusões, e por fim, não morrendo por acreditar numa larapia.
    Alguma coisa mais a alegar ainda bom senhor? Parece que só agrava cada vez mais a sua situação.
    E quanto ao MÉTODO CIENTÍFICO. Eu quero saber se ele crê em Deus ? O óbvio basta.

  39. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 02:50

    O método científico conforme estou afirmando é ateu, e não crê ou descrê em Deus o que dá no mesmo.

    Não crer e descre é o mesmo.

    O método é ateu. No mais, o método não crê em coisas sem evidencias, se deus é algo sem evidencias, o método obrigatoriamente tem de ser tendencioso a não crer.

    O papel de ridiculo não sou eu quem faço, pois ridiculo é mentir, como você mente. Criar fakes, agredir desesperadamente. Como se fosse culpa minha que alem do seu desejo de mongolzinho surtado, a realidade não funciona como no mundo dos sonhos.

    Bem estúpido da sua parte. Um sujeito vigarista que eu resumo a trajet´´oria como um mau carátar homofóbico contador de historia furada. Você é um homem indecente, indecoroso, e covarde. Atuas da maneira mais cínica que um demente pode, abusando da covardia da ofensa gratúita e do vandalismo verbal.

    Sua mente é um instestino, você pensa por instinto, por isso tudo cheira a merda. Não houve nada combinado sobre essa página, aqui eu faço o que eu quiser. E o que eu quero fazer é esfregar na sua cara a solidão do universo.

    O bom é que a sua burrice é tamanha, que não sabe interpretar não só a obra Machadiana, mas todo o conceito do REALISMO, na filosofia e na literatura universal. Sobretudo o ramo classificado como NATURALISMO.

    Agora, eu pergunto, o catolicismo é ateu ? Não. O estado Brasileiro é ateu ? É. O secularismo é ateismo. Ateismo não significa qualquer outra coisa que ausencia de crença. Qualquer coisa que o senhor insista que significa é outra insistencia vã de alterar a realidade.

    O método é completamente ateu. Não só não crê, como tem a hipótese de qualquer crença religiosa ser cientifica como completamente impossivel.

    Começo, regra geral, as minhas lições sobre Método Científico dizendo aos meus alunos que o método científico não existe. Acrescento que tenho obrigação de saber isso, tendo eu sido, durante algum tempo, pelo menos, o único professor desse inexistente assunto em toda a Comunidade Britânica.

    Tendo, então, explicado aos meus alunos que não há essa coisa que seria o método científico, apresso-me a começar o meu discurso, e ficamos ocupadíssimos. Pois um ano mal chega para roçar a superfície mesmo de um assunto inexistente.

    Karl R. Popper [1]

  40. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 02:56

    O Universo não apresenta qualquer evidência de uma mente dirigente (…) Todos os bons intelectos têm repetido, desde o tempo de Bacon, que não pode haver qualquer conhecimento real senão aquele baseado em fatos observáveis.

    — Auguste Comte

    A crença em Deus subsiste devido ao desejo de um pai protetor e imortalidade, ou como um ópio contra a miséria e sofrimento da existência humana.

    — Sigmund Freud

    Penso que só há um caminho para a ciência ou para a filosofia: encontrar um problema, ver a sua beleza e apaixonar-se por ele; casar e viver feliz com ele até que a morte vos separe — a não ser que encontrem outro problema ainda mais fascinante, ou, evidentemente, a não ser que obtenham uma solução. Mas, mesmo que obtenham uma solução, poderão então descobrir, para vosso deleite, a existência de toda uma família de problemas-filhos, encantadores ainda que talvez difíceis, para cujo bem-estar poderão trabalhar, com um sentido, até ao fim dos vossos dias.

    — Karl Popper

  41. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 02:57

    Contra o panteísmo, sustento principalmente que ele não diz nada. Chamar Deus ao Mundo não significa explicá-lo, mas apenas enriquecer a língua com um sinônimo supérfluo da palavra Mundo. Se dizeis “o Mundo é Deus”, ou “o Mundo é o Mundo”, dá no mesmo. Quando partimos de Deus como se ele fosse o dado e o a-ser-explicado, e dizemos portanto: “Deus é o Mundo”; então numa certa medida exista uma explicação, ao se reconduzir ignotum a notius: mas trata-se somente de uma explicação de vocabulário. Porém, quando se parte do efetivamente dado, portanto o mundo, e se afirma “o Mundo é Deus”, então se torna claro que com isto não se diz nada, ou ao menos que se explica ignotum per ignotius [O desconhecido pelo mais desconhecido].

    — Arthur Schopenhauer

  42. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 03:00

    E ai mongolzinho ? A ciencia sustenta sua fé de que o ateismo é imbecilidade? Qual ciencia ? A da inquisição medieval seu machista homofóbico caluniador vigarista.

    Contra os fatos, não pode fazer nada.

    Mongolzinho! ANIMAL !

  43. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 03:04

    Repare que as sitações não são nem de inicio ou aleatórias gratuitas mas respondem a vossa burrice, que não as entende, tal como no caso de Machado de Assis.

    Schopenhauer explica aonde chegamos com o panteísmo que foi concordado, ponto a ponto, pela sua palavra, se é que sua palavra ainda vale alguma coisa senão uma mancha de incredulidade sobre ela.

    As do Freud, respondem o seu suposto complexo de satanás, e a seguinte, responde sobre como pode quem tem cérebro não pensar; Os que não padecem desta neurose (religiosidade) talvez não precisem de intoxicante para amortecê-la. Encontrar-se-ão, é verdade, numa situação difícil. Terão de admitir para si mesmos toda a extensão de seu desamparo e insignificância na maquinaria do universo; não podem mais ser o centro da criação, o objeto de eterno cuidado de uma Providência beneficente. Estarão na mesma posição de uma criança que abandonou a casa paterna, onde se achava tão bem instalada e tão confortável. Mas não há dúvidas que o infantilismo está destinado a ser superado. Os homens não podem permanecer crianças para sempre; têm de, por fim, sair para a vida “hostil”.

    — Sigmund Freud

  44. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 03:13

    http://ateus.net/artigos/miscelanea/as-raizes-biologicas-da-religiao/

    http://ateus.net/artigos/filosofia/a-filosofia-entre-a-religiao-e-a-ciencia/

    http://ateus.net/artigos/filosofia/a-morte-e-a-dor/

    http://ateus.net/artigos/filosofia/aforismos-para-a-sabedoria-de-vida/

    http://ateus.net/artigos/ceticismo/boas-e-mas-razoes-para-acreditar/

    •David Hume, Diálogos sobre a Religião Natural, Lisboa, Edições 70, 2005.
    •Elliott Sober, Core Questions of Philosophy, Upper Saddle River, Prentice Hall, 2001.
    •J. C. A. Gaskin, Hume’s Philosophy of Religion, Londres, Macmillan, 1988.
    •J. J. C. Smart e J. J. Haldane, Atheism & Theism, Oxford, Blackwell, 1996.
    •J. L. Mackie, The Miracle of Theism, Oxford, Oxford University Press, 1982.
    •Michael Palmer, The Question of God, Londres, Routledge, 2001.
    •Michael Ruse, Darwin and Design, Cambridge, Harvard University Press, 2003.
    •Neil A. Manson, God and Design, Londres, Routledge, 2003.
    •Paul Davies, The Mind of God, Londres, Penguin Books, 1992.
    •Richard Dawkins, “The Improbability of God”, in Free Inquiry, Volume 18, Number 3 [Trad. port: “A improbabilidade de Deus”, in Filosofia e Educação (http://www.filedu.com/rdawkinsaimprobabilidadededeus.html)%5D.
    •Richard Swinburne, Será que Deus existe?,Lisboa, Gradiva, 1998.
    •Richard Swinburne, The Existence of God, Oxford, Oxford University Press, 2004.
    •Richard Swinburne, “Arguments from Design”, in Think, Spring 2002, pp. 49-54 [Trad. port: “Argumentos do desígnio”, in Filosofia e Educação (http://www.filedu.com/rswinburneargumentosdodesignio.html)%5D
    •Robin Le Poidevin, Arguing for Atheism, Londres, Routledge, 1996.
    •Stephen W. Hawking, Breve História do Tempo, Lisboa, Gradiva, 1988.
    •William Paley, Natural Theology (http://www.hti.umich.edu/cgi/p/pd-modeng/pd-modeng-idx?type=header&id=PaleyNatur)%5D.

    Mais essa listiinha de livros… respondendo suas críticas sem fundamento, sobre se o posisionamento da ciencia e da filosofia sobre isso.

  45. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 03:15

    considero tudo muito bem respondido. Até de maneira enfadonha e repetitiva, e com variado leque de fontes.

    Alguma dúvida ainda ?

  46. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 03:17

    Algures na Índia. Uma fila de peças de artilharia em posição. Atado à boca de cada uma delas há um homem. No primeiro plano da fotografia um oficial britânico ergue a espada e vai dar ordem de fogo. Não dispomos de imagens do efeito dos disparos, mas até a mais obtusa das imaginações poderá “ver” cabeças e troncos dispersos pelo campo de tiro, restos sanguinolentos, vísceras, membros amputados. Os homens eram rebeldes. Algures em Angola. Dois soldados portugueses levantam pelos braços um negro que talvez não esteja morto, outro soldado empunha um machete e prepara-se para lhe separar a cabeça do corpo. Esta é a primeira fotografia. Na segunda, desta vez há uma segunda fotografia, a cabeça já foi cortada, está espetada num pau, e os soldados riem. O negro era um guerrilheiro. Algures em Israel. Enquanto alguns soldados israelitas imobilizam um palestino, outro militar parte-lhe à martelada os ossos da mão direita. O palestino tinha atirado pedras. Estados Unidos da América do Norte, cidade de Nova York. Dois aviões comerciais norte-americanos, sequestrados por terroristas relacionados com o integrismo islâmico lançam-se contra as torres do World Trade Center e deitam-nas abaixo. Pelo mesmo processo um terceiro avião causa danos enormes no edifício do Pentágono, sede do poder bélico dos States. Os mortos, soterrados nos escombros, reduzidos a migalhas, volatilizados, contam-se por milhares.

    As fotografias da Índia, de Angola e de Israel atiram-nos com o horror à cara, as vítimas são-nos mostradas no próprio instante da tortura, da agônica expectativa, da morte ignóbil. Em Nova York tudo pareceu irreal ao princípio, episódio repetido e sem novidade de mais uma catástrofe cinematográfica, realmente empolgante pelo grau de ilusão conseguido pelo engenheiro de efeitos especiais, mais limpo de estertores, de jorros de sangue, de carnes esmagadas, de ossos triturados, de merda. O horror, agachado como um animal imundo, esperou que saíssemos da estupefação para nos saltar à garganta. O horror disse pela primeira vez “aqui estou” quando aquelas pessoas saltaram para o vazio como se tivessem acabado de escolher uma morte que fosse sua. Agora o horror aparecerá a cada instante ao remover-se uma pedra, um pedaço de parede, uma chapa de alumínio retorcida, e será uma cabeça irreconhecível, um braço, uma perna, um abdômen desfeito, um tórax espalmado. Mas até mesmo isto é repetitivo e monótono, de certo modo já conhecido pelas imagens que nos chegaram daquele Ruanda-de-um-milhão-de-mortos, daquele Vietnã cozido a napalme, daquelas execuções em estádios cheios de gente, daqueles linchamentos e espancamentos daqueles soldados iraquianos sepultados vivos debaixo de toneladas de areia, daquelas bombas atômicas que arrasaram e calcinaram Hiroshima e Nagasaki, daqueles crematórios nazistas a vomitar cinzas, daqueles caminhões a despejar cadáveres como se de lixo se tratasse. De algo sempre haveremos de morrer, mas já se perdeu a conta aos seres humanos mortos das piores maneiras que seres humanos foram capazes de inventar. Uma delas, a mais criminosa, a mais absurda, a que mais ofende a simples razão, é aquela que, desde o princípio dos tempos e das civilizações, tem mandado matar em nome de Deus. Já foi dito que as religiões, todas elas, sem exceção, nunca serviram para aproximar e congraçar os homens, que, pelo contrário, foram e continuam a ser causa de sofrimentos inenarráveis, de morticínios, de monstruosas violências físicas e espirituais que constituem um dos mais tenebrosos capítulos da miserável história humana. Ao menos em sinal de respeito pela vida, devíamos ter a coragem de proclamar em todas as circunstâncias esta verdade evidente e demonstrável, mas a maioria dos crentes de qualquer religião não só fingem ignorá-lo, como se levantam iracundos e intolerantes contra aqueles para quem Deus não é mais que um nome, o nome que, por medo de morrer, lhe pusemos um dia e que viria a travar-nos o passo para uma humanização real. Em troca prometeram-nos paraísos e ameaçaram-nos com infernos, tão falsos uns como os outros, insultos descarados a uma inteligência e a um sentido comum que tanto trabalho nos deram a criar. Disse Nietzsche que tudo seria permitido se Deus não existisse, e eu respondo que precisamente por causa e em nome de Deus é que se tem permitido e justificado tudo, principalmente o pior, principalmente o mais horrendo e cruel. Durante séculos a Inquisição foi, ela também, como hoje os talebanes, uma organização terrorista que se dedicou a interpretar perversamente textos sagrados que deveriam merecer o respeito de quem neles dizia crer, um monstruoso conúbio pactuado entre a religião e o Estado contra a liberdade de consciência e contra o mais humano dos direitos: o direito a dizer não, o direito à heresia, o direito a escolher outra coisa, que isso só a palavra heresia significa.

    E, contudo, Deus está inocente. Inocente como algo que não existe, que não existiu nem existirá nunca, inocente de haver criado um universo inteiro para colocar nele seres capazes de cometer os maiores crimes para logo virem justificar-se dizendo que são celebrações do seu poder e da sua glória, enquanto os mortos se vão acumulando, estes das torres gêmeas de Nova York, e todos os outros que, em nome de um Deus tornado assassino pela vontade e pela ação dos homens, cobriram e teimam em cobrir de terror e sangue as páginas da história. Os deuses, acho eu, só existem no cérebro humano, prosperam ou definham dentro do mesmo universo que os inventou, mas o “fator deus”, esse, está presente na vida como se efetivamente fosse o dono e o senhor dela. Não é um Deus, mas o “fator Deus” o que se exibe nas notas de dólar e se mostra nos cartazes que pedem para a América (a dos Estados Unidos, e não a outra…) a bênção divina. E foi no “fator Deus” em que o Deus islâmico se transformou, que atirou contra as torres do World Trade Center os aviões da revolta contra os desprezos e da vingança contra as humilhações. Dir-se-á que um Deus andou a semear ventos e que outro Deus responde agora com tempestades. É possível, é mesmo certo. Mas não foram eles, pobres Deuses sem culpa, foi o “fator Deus”, esse que é terrivelmente igual em todos os seres humanos onde quer que estejam e seja qual for a religião que professem, esse que tem intoxicado o pensamento e aberto as portas às intolerâncias mais sórdidas, esse que não respeita senão aquilo em que manda crer, esse que depois de presumir ter feito da besta um homem acabou por fazer do homem uma besta.

    Ao leitor crente (de qualquer crença…) que tenha conseguido suportar a repugnância que estas palavras provavelmente lhe inspiraram, não peço que se passe ao ateísmo de quem as escreveu. Simplesmente lhe rogo que compreenda, pelo sentimento de não poder ser pela razão, que, se há Deus, há só um Deus, e que, na sua relação com ele, o que menos importa é o nome que lhe ensinaram a dar. E que desconfie do “fator Deus”. Não faltam ao espírito humano inimigos, mas esse é um dos mais pertinazes e corrosivos. Como ficou demonstrado e desgraçadamente continuará a demonstrar-se.

    autor: José Saramago
    fonte: Folha de São Paulo, 19/09/2001

  47. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 15:11

    Não há nada do que não tivesse dito no artigo principal… Apenas mostrei algumas poucas fontes.

    Basicamente, autores célebres, grandes filosofos e cientistas de importancia histórica escrevem artigos respondendo suas dúvidas, já que por minhas palavras o senhor não as compreende.

    O senhor refute os argumentos desses ateus idiotas e ganhe o próximo nobel descobrindo a existencia científica do deus que você acredita;
    Juro, embora duvide muito, torço pelo feito, ainda mais pelo papel importante que tenho nessa sua ousada empreitada.

  48. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 15:14

    Ha sim, tem muito mais ainda. Textos como o do Freud, o mau estar na civilização ocidental, o qual você parece nem ter notado que postei.

    Preferes as baixezas que a erudição conforme noto.

  49. Jonny
    setembro 16, 2010 às 17:20

    • “Perguntou-se a José Saramago:

    – Como podem homens sem Deus serem bons?

    Sua resposta foi:
    – Como podem homens com Deus serem tão maus?”

    • “O senhor ainda sente necessidades de ajustar contas com Deus, mesmo acreditando que ele só existe na cabeça das pessoas?

    Sua resposta foi:
    – Deus não existe fora da cabeça das pessoas que nele creem.”

    – Entrevista a Ubiratan Brasil, em O Estado de S. Paulo em 17-10-2009

    “Saramago faria um bem à humanidade se usasse de ironia e lembrasse aos Crentes que, se Deus existisse, teria de ser um Deus de Amor, e não de Guerra. E que a maior “prova” de que Deus não existe residiria no fato de que a humanidade está mergulhada na barbárie desde os primórdios, só que agora conta com recursos mais sofisticados. Essa sim é uma idéia mais difícil de rebater pra quem crê num Deus “coisificado”, que protege certas etnias em detrimento de outras. Saramago faz uma salada religiosa e mistura a idéia desse Deus com o “fator Deus”, que é justamente a idéia que permeia a humanidade ANTES que as pessoas dessem um nome a Deus.
    O “fator Deus” é uma Unidade Criadora, que está em tudo que nos cerca, e se manifesta em todas as coisas visíveis e invisíveis, justamente onde a ciência pára e olha estupefata para a inteligência da Criação.”

    “Quando Saramago, do alto do seu prêmio Nobel de Literatura, diz que o “fator Deus” foi o responsável pela ação destruidora dos homens, não posso deixar de achar isso uma ingenuidade, pois Deus foi a última coisa em que essas pessoas pensaram. É justamente a FALTA do “fator Deus” no coração dos homens a responsável pelas desgraças que vemos na humanidade. Porque uma pessoa que CRÊ estar em comunhão com esta energia Criadora, independente de religião, não vai praticar um ato desumano pelo simples motivo de que ele vai estar atentando contra Deus, e consequentemente, ele mesmo! Essa era a filosofia por trás dos atos de Mahatma Gandhi. Os que praticam a iniqüidade em nome de Deus obviamente não O conhecem de fato.”

    “Com as palavras todo cuidado é pouco, mudam de opinião como as pessoas.” […] “Porque as palavras, se não o sabe, movem-se muito, mudam de um dia para o outro, são instáveis como sombras, sombras elas mesmas, que tanto estão como deixaram de estar, bolas de sabão, conchas de que mal se sente a respiração, troncos cortados.”

    Olá Rodrigo!

    Tranquilizo-me em relação a tudo isso. Eu não levo as coisas desse gênero tão a sério. A vida deve ser divertida. Vocês também são seres criadores, sempre capazes de expressar seus próprios desejos e de investir para mudar seus pensamentos e emoções. É dessa forma é que a gente constrói nossas vidas e expandimos o Universo. De fato, não há palavras adequadas para explicar o valor que todos nós somos. Temos amor pela vida, pelas pessoas do mundo e principalmente por nós mesmos.
    Eu não vivo através de objetivos: eu vivo o aqui e agora. Eu só conheço um tempo: agora, e só um espaço: aqui. E através dessa presença eu sei o que é Deus. Para mim, ser religioso não é acreditar em Deus. Sou agnóstica.

    Eu chamo de religiosa a pessoa que está crescendo em seu amor, em sua confiança, e vai espalhando seu entusiasmo por toda a existência. E quando uma pessoa não acredita em Deus, ela não é materialista, pois eu chamo de materialista a pessoa que não conhece a arte de amar.

    Crer em Deus não torna nenhuma sociedade melhor, pelo contrário, os dados estão aí, verificáveis no mundo todo, para confirmar que as sociedades em que o número maior de pessoas que acreditam em Deus são exatamente aquelas em que mais encontramos os piores males sociais estabelecidos de uma forma mais ampla.

    Os dados a que me refiro são os dos censos mais recentes realizados lá, onde 80% da população afirmam acreditar em Deus e no juízo final, e onde o fanatismo religioso cristão tem se elevado a índices alarmantes, sobretudo para uma nação tão desenvolvida economicamente. Justamente no chamado Bible Belt — “Cinturão Bíblico”: nome por que é conhecida uma região dos Estados Unidos onde a prática fervorosa do cristianismo protestante e evangélico é tão influente que se sobressai na cultura local — foram encontrados os mais elevados índices de divórcio, assassinato, doenças sexualmente transmitidas (sobretudo gonorréia, sífilis e AIDS), gravidez adolescente, e mortalidade infantil.
    Na verdade, foi uma surpresa para toda a nação descobrir que taxas tão altas de desordens e desgraças sociais eram verificadas exatamente na região em que menos se esperaria ver tantos males prosperando em meio a toda aquela gente que vive seu dia-a-dia recitando passagens bíblicas, clamando o nome de Deus, orando em línguas e cantarolando hinos religiosos.

    Não é preciso acreditar em Deus para que sejamos bons, altruístas e capazes de julgar o certo e o errado. Nosso senso moral evoluiu em nós e conosco, ao longo da história humana. Também nem é preciso crer em Deus. Budistas são ateus e têm a espiritualidade em alto grau.

    Infelizmente crentes e descrentes, ambos são fanáticos. Uns se apegam ao sim e outros se apegam ao não, mas sim e não, ambos são partes da nossa mente…

    Coisas da vida, que não teria graça se essas tais “pedrinhas” não estivessem pelo tal caminho…

    Para finalizar, aproveito para também dizer que eu não reservo o meu amor apenas a uma pessoa e não quero que uma pessoa reserve o amor dela apenas a mim, pois essa é justamente a maneira de destruir o amor.

    O amor dá liberdade, e quanto mais liberdade ele me dá, mais amorosa eu fico e me torno.

    Atenciosamente,
    Bárbara

    “O muleque retardado”

  50. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:30

    Gafanhoto, eu cometi um equivocuo, que se reparar em meu texto mais tarde eu o reparo. A principio caí no engano de confiar que era do narrador a frase, mas ela é do próprio demonio.

    No entanto, eu reconheço isso adiante, e explico bem detalhadamente com relação a sua.

    Não foi uma mentira, mas um erro, uma falha de minha memória. No entanto, covardia sua não reconhecer que esse erro já havia sido justificado antes do escandalo do senhor. Isso não prova que eu sou um mentiroso, mas que eu erreri num pequeno detalhe que não influi nada no debate, lembrava que a frase fosse do narrador e não do personagem. Reconheço ser a frase do personagem, e isso não muda nada a interpretação que traçei analogicamente com a história da cartomante, a teoria do humanitas, ZOLA, EÇA DE QUEIROZ, o Realismo e o naturalismo. Tudo isso foi respondido, e como sempre ignorado por vós.

    Vamos ao resto dos seus argumentos;

  51. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:36

    1. 422- ‘Não há nada do que não tivesse dito no artigo principal… Apenas mostrei algumas poucas fontes. ‘
    – O seu artigo principal não foi de todo mal, só porque fez apenas começar e derminar o alegando de sua mentira.—-Qual mentira é essa ? que a crença não é um processo racional nem a descrença? Que é o mesmo que Machado afirma sobre Camilo conforme o senhor citou. Isso é minha mentira ? Assim começo o texto. Não é mentira. A crença é involuntária. Isso não quer dizer em momento algum determinismo, isso quer dizer que TER FÉ NÃO É PRA QUEM QUER, É PRA QUEM PODE. São poucos que realmente tem fé, e eu reconheço de longe. O senhor não passa nem perto de um homem que pratica e vive a fé, porque mais que as palavras. SÃO OS EXEMPLOS. E gafanhoto, sejamos francos, o senhor não é exemplo pra ninguém. No máximo mau exemplo. Eu também sou, mas eu não tenho deus no coração, ainda se explica, mas e você que finge tanto ter e não engana nem a si nem aos outros ? A vigarice que praticas não se parece com as obras de Deus.

  52. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:38

    423- ‘Basicamente, autores célebres, grandes filosofos e cientistas de importancia histórica escrevem artigos respondendo suas dúvidas, já que por minhas palavras o senhor não as compreende.’
    “– Todo grande homem é célebre em seu espírito. Isso só prova que sua intencão é convencernos de seu ateísmo, o que em si como cada vez mais por mais ângulos é demonstrado, não procede em verdade e ainda é associado a crimes que eu nem preciso de Justiça Humana me bastam as letras por princípio, mas não de letras que sejam falsas como as suas.”—- Meu senhor, eu só quis dizer que nãos ou o único a manifestar o pensamento, muitos outros, podem legitimar o mesmo. Se é incapaz de entender isso, não posso fazer nada além de esperar que continue falando cada vez mais besteira.

  53. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:41

    424- ‘O senhor refute os argumentos desses ateus idiotas e ganhe o próximo nobel descobrindo a existencia científica do deus que você acredita;
    Juro, embora duvide muito, torço pelo feito, ainda mais pelo papel importante que tenho nessa sua ousada empreitada.’
    – Não há ateus idiotas senão os que categoricamente afirmam a impossibilidade absoluta de Deus como FATO HUMANO, e fato humano como fato natural. Que eu tenha lido, nenhum destes autores a quem você chamou ateu, afirmaram é impossível Deus existir, porque existe sensatez no pensamento de muitos.”—Eu não os chamei ateus, eles se dizem e se declaram assim. Veja Schopenhauer, se aquilo não é uma declaração de ateísmo não sei então. E a de Freud ? a de Conte ? A de Russel ? E como o método explicado por Popper? —- Ein mongolzinho ?

  54. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:45

    425- ‘Ha sim, tem muito mais ainda. Textos como o do Freud, o mau estar na civilização ocidental, o qual você parece nem ter notado que postei.’
    – Eu reparei sim e já conhecia o texto que insistentemente você ficou falando que provavelmente eu não tinha lido mesmo. De qualquer jeito como confiar nos traços que você faz de probabilidades? O fato é que o texto de Frued só confirma o Complexo de Satanás,—— Mentira. Mostre em que trecho do texto objetivamente ele se refere a isso, e onde o confirma. Que página, que linha… eu citei pontos em que ele demonstra a impossibilidade de deus existir fora da mente humana.
    “quanto estabelece a origem de todo mau estar na civilização ocidental devido a um homem que com injeva do pai que tinha todas as mulheres só pra ele, o mata, praticando o crime que o inflingiria com tamanha culpa extendida genéticamente à todas as gereções procedendes incluindo a nossa. Eu não compreendo como o senhor pode alegar sempre argumentos contra si mesmo se você não é masoquista ou sadista sei lá.”— Não é isso que é alegado, fala-se de uma crise de valores no mundo contemporâneo. Será que falamos do mesmo texto? Não é possível, não leio uma linha sobre o complexo de satanás.

  55. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:47

    426- ‘Preferes as baixezas que a erudição conforme noto.’
    – Se há baixezas no meu texto, que inclusive tiver de pedir desculpa ao público, são devido à necessidade de ter me rebaixado ao nível da ignomínia de sua proposta, à qual me vi obrigado a travar pela chantagem da mentira por você propagada impunemente dentro da qual homens de boa-fé potencialmente estarão caindo. Aqui neste post não vim para fazer poesia bonita mas travar uma batalha sangrenta em nome de resgatar a Verdade intentada a ser danificada por ti, por menos que suas mentiras por si não lhe condenassem, tão somente senão os seus desdobramentos, apontados severamente.——-O senhor insulta a todos os ateus, as mulheres, aos homossexuais, os agnósticos, e os não cristãos. O senhor insulta inclusive os cristãos por os representar como um acéfalo irado. Aceito aqui então seu pedido de desculpa em nome de todos que aqui defendo. Muito nobre atitude vinda de um canalha.

  56. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:53

    Barbara meu nome não é jonnhy muleque (moleque) retardado;

    “Quando Saramago, do alto do seu prêmio Nobel de Literatura, diz que o “fator Deus” foi o responsável pela ação destruidora dos homens, não posso deixar de achar isso uma ingenuidade, pois Deus foi a última coisa em que essas pessoas pensaram. É justamente a FALTA do “fator Deus” no coração dos homens a responsável pelas desgraças que vemos na humanidade. Porque uma pessoa que CRÊ estar em comunhão com esta energia Criadora, independente de religião, não vai praticar um ato desumano pelo simples motivo de que ele vai estar atentando contra Deus, e consequentemente, ele mesmo! Essa era a filosofia por trás dos atos de Mahatma Gandhi. Os que praticam a iniqüidade em nome de Deus obviamente não O conhecem de fato.”—– Os fatos não mentem. 95 por cento do carcerário no Brasil acreditam em Deus. Assassino, estuprador, maníaco, tarado, também tem fé em deus, acredite se quiser. O que Saramago quis dizer é sobre a característica ETNOCENTRICA do cristianismo, sobretudo do catolicismo medieval. Sobre isso, ele já insiste que é uma cultura da guerra e do preconceito a diferença, da intolerância. Pessoas que tem Deus no coração cometem crimes. Existem membros de instituições religiosas inclusive que comete crime. O fato da pessoa crer ou não em Deus, não a qualifica como marginal. Esse preconceito eu combato, e ele o gafanhoto também sustenta. Existe muito homem bom que é ateu. E existe muito canalha cristão.

  57. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:55

    “Não é preciso acreditar em Deus para que sejamos bons, altruístas e capazes de julgar o certo e o errado. Nosso senso moral evoluiu em nós e conosco, ao longo da história humana. Também nem é preciso crer em Deus. Budistas são ateus e têm a espiritualidade em alto grau.-“—

    Pois é.. estou tentando explicar isso a tanto tempo pra esse senhor Bárbara. Espiritualidade não tem qualquer relação com crendice em divindade. O exemplo do budismo é esclarecedor.

  58. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 22:59

    Então se você mão mente o tempo todo, o senhor erra o tempo todo, nada que justifique sua irresponsabilidade diante disso tudo.

    A vigarice a que me acusa,—–ACUSO E PROVO. TA TUDO LÁ NUMERADO COM SUA SITAÇÃO DO LADO. É MENTIROSO, DESVIA ASSUNTO, CALUNIADOR E PRECONCEITUOSO.

    “só se for apontar todo o seu amontoado de erros e mentiras,”—Pois eu estou pedindo que aponte. Aonde está mentira afinal ? O erro foi pequeno e já havia sido esclarecido dentro de meu próprio texto.

    “e a minha obra que vem de Deus é oposta a sua obra de vem do Diabo, apenas isso.”—Minha obra não vem do diabo, e pouco provável que a sua venha de Deus. O senhor mente ainda, diz que É PORTA VOZ DE DEUS.

    Quando agente pensa que o mau caratismo vai ter limite com a chegada da vergonha na cara, leva um espasmo.

    Agora o mongolzinho é o Dom Quixote cavaleiro de Deus, que veio desviar os assuntos das tantas fontes e argumentos INTÁCTOS.

    Prove que esses mestres estão errados que você ganha o Nobel do ano de 2011

  59. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 23:04

    Ei Bárbara realmente você é muito sensata, muito diferentemente de ateus arrogantes que apostam todas as fichas numa impossibilidade improvável.—— A impossibilidade é provável. Improvável é a possibilidade. Eu te enviei milhares de fontes com evidencias. Vc temm alguma evidencia de que Deus não é impossivel ? Então recolha-se a sua insignificancia, mongolzinho.

    “Graças a Deus dois comentários meus gigantes serão moderados não sei por quem, quem tiver acesso a eles se é que alguém tenha pode ver as verdades absurdas que tive que escrever a me defender desse ofensor que me instigou a um duelo a todo custo.”—Eu não sei nada sobre isso, a conversa que tive com o NM da ultima vez, foi pra deixar TUDO, do jeito que postar… Pq eu só ganho com isso.

    Discutir é melhor pra o ateu, porque temos as evidencias, e vocês não.

    Sobra, as baixezas que formam o teu caráter; e é o que te resta;
    Ofender, caluniar, mentir, difamar, levantar falsa acusação, mudar de foco…

  60. rodrigonunesouza
    setembro 16, 2010 às 23:58

    “Graças a Deus dois comentários meus gigantes serão moderados não sei por quem, quem tiver acesso a eles se é que alguém tenha pode ver as verdades absurdas que tive que escrever a me defender desse ofensor que me instigou a um duelo a todo custo:”— Bom senhor, para o seu pesar eu tenho aqui o seu texto na íntegra, dentro de instantes traçarei sobre ele minha crítica.

  61. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 00:54

    mago ateu.
    – Ao senhor bode passarei neste post a te chamar perdedor só para ver se o perdedor se toca. —Argumanto ad hominum.
    Que imbecilidade explícita e infinitamente perfeita para nos exemplificar o jeito que o Bode parte pressuposto. HAHAHAHAHA— Argumanto ad hominum.
    “Ele pega e inicia: ‘Contra o panteísmo, sustento principalmente que ele não diz nada.’—-O texto não é do Bode, e sim de Arthur Schopenhauer. E não há nada de errado com o inicio.
    – Amigos, estou falando ao retardado mental que até então na carapuça serviu.— Argumento Ad Hominum;
    “ Isto não é buling é realidade,”—O bulling existe na realidade, em que outro lugar você o poderia praticar ?
    “ e se alegarem algo eu digo que as circunstâncias me obrigaram de falar a verdade e não apenas oculá-las.”—Na cadeia ta cheio de gente que se diz inocente gafanhoto.
    “O perdedor é óbvio de partir de uma mentira absurda”—Reparem o Wishfull Thinking aqui, ele usa sempre, ele não fala ou aponta a mentira qual é. Apenas alega que existe uma que é o principio de “minha tese”.
    “que só ele acha que abafa.”— Ad Hominem misturado com desespero.
    “é um mongolzinho”—Ad hominem.
    “de pilantrão”— A que ponto o sujeito que se diz de Deus se rebaixa. O que tu achas que tu és além do que algo mais do que lhe sai da boca ?
    “que não se paga de ralar de baranga do 91,”— As hominem, partindo pra baixaria, pra deselegância e pro descontrole emocional, porque mesmo sem ver o sujeito eu tenho evidências de que ele está tremendo e que já nem dorme direito. Morre de medo de Deus não existir. Qual defesa do ignorante nesse estado ? Xinga… veja como ele prossegue;
    “que aquele puzilânime distorceu”— Engraçado que de 4 insultos, ele muda a pessoa do verbo que se dirigia a mim, e se dirige a outrem como se fosse a mim… usando termos incoerentes com o meu comportamento digno e honesto com meus princípios dês de sempre. Não preciso acreditar em deus pra saber que o senhor age como um ignóbil.
    “como se covarde não fosse nada que o que pessoal, o seu justo oposto péeeeeeeeee óbvio a coragem, que covardia seria pensar desse seu jeito.”—- Covarde nada mais é o que pessoal ? Não entendi. O senhor pelo visto mal sabe o que fala. Porque existe covardia em pensar como eu penso ? Covardia é se comportar como um muleque, como é seu caso. Aposto que o senhor é incapaz de me dizer o sinônimo das palavras coragem, honra, caráter, ética, dignidade, respeito, erudição, espiritualidade, materialismo, compaixão, amor, sobriedade, ceticismo, ateísmo, semiótica, panteísmo, método científio, e nem sabe o que significa Delusão. Camilo também não soube.

    “ Já começa a axiomatizar em 3 2 1 – ‘ele não diz nada’; 3 2 1 – ‘ele é superfluo’; 3 2 1 – eu nem vou falar o resto leia o leitor com análise crítica o meu jogo é só a quest de desdesdesdesdesdesconverter o cara, cara mongol que achas que não é necessário mais empenho se sonhas em ser mais que um original. Ipossível. Falácia. Existe falácia de gente e existe as falácias do diabo. Deus não concorre porque deus é o criador e o destruidor e tal e ficaria injusto e ser injusto seria ser contra ele mesmo e essas coisas..” HAUHAUHAUHAUHAUAHUAH AUH AUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHA UHA UAHUAHUAHUAHAUHAUHAUAHA UHA UAHUAHAUHAUHAUHAUAHUAHAUH AUHA UHAUHAUAHUAHAUHAUHA UAH UAH AUHA UHA UAH UAH AUHA UAH UAH AUHA UAH UAH AUH AUHAUHHUHAUAHUAHUAHAUHA UHA UAH UAH AUH AUHA UH UAH UAH AUH AUHA UAH UAH AUH AUHA UHAY UAH AUH AUHA UHA UAH UAH UAHUAH UAHUAH UAH UAH AUH AUH AUH AUHA UHA UAH UAH UAH AUH AUH AU HAUH AUHA UAHAHU AHA HUAHUA HUA UAHUAH UAH UAH AUH AUH AUHA UHA UAH UAHUAH UAH UAH AUH AUH AUHA UAH UAH UAH AUHA UAH UAH UAH AUH AUH AUAH UAH UAH AUH AUH AUH AUHA
    Desculpa, me diga objetivamente, aonde está o erro no argumento ? Realmente, o panteísmo não diz nada, não era essa sua dúvida

    “ Aí Deus mandou o cara vim me atacar,”— Vir te atacar. Não, o senhor pra variar está MENTINDO. Deus não me mandou vir aqui. DEUS NÃO EXISTE.
    “o cara vai ficar é preso se eu viesse a querer processar,”—hauhauahuahauhauhauhauhauhauhauahua pode até me processar mas eu nunca vi frase com tempo verbal mais confuso.” Vai ficar é se eu viesse a querer;” ————-AHUAHUAHUAHAUHAUHA—- QUE GOZADO. Ao menos, eu ao contrário do senhor, provei tudo o que acusei; Mongolzinho.

    “porque isso está em minhas mãos e não nas dele, não de ingressar na justiça, mas o de ter provas para ganhar, o jogo mais interessante é claro que é o da justiça, e não o joguinho de blog de um bando de aborrecentes desocupados sem saco de assistir a porra da talevisão.”— Argumento ad blog todo !

    “Esse arthur Schopenhauer aí nemconheço”—Problema seu ignorante.
    “e nem precisaria conhecer um troço desses.”—-É o que uma pessoa ignorante fala, obrigado por provar o que acusei sem evidencia. Aqui está a prova que que não acuso infundado.
    “ Eu falo a verdade dos meus pensamentos”—Quem garante. Você não parece convencido disso. Parece bem inseguro. E nervosinho.
    “ e isso significa você tem acesso total e irrestrito a todos os meus escritos publicados aqui neste blog,”—Vc Tb tem.. isso aqui caiu na caixa de spam automaticamente, conforme temos uma conversa que o senhor foi notificado de que se não tomasse as providencias adequadas, de que isso aconteceria.
    “eu não tenho medo de nada”—Morre de medo da realidade sem Deus.
    “e se vierem um dia a me matar vai ser por causa da minha causa “ HUHAUHAUAHUAHUAHAUHAUAHUAHUAHUAHAUHAUAHUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHAUHAUHUAHUAHUHUHAUHAUHAUHAUAHUAHAUHAUHAUHAUHAUAHUAHUAHUAHUAHUAHUAHU
    “e o nosso Deus será mais que uma metáfora ou quaisquer isenções selfishísticas” Num intindi uqui ele falou
    “ como a perguntase há outras civilizações como a do planeta terra não como nesta terra física mas nas possíveis terras físicas de todos os tempos; há outras civilizações?”Provavelmente não.
    “Esta é a primeira questão, a segunda é a próxima lógica, como transferir a consciência humana? Um pen drive?”—- INTERNA !

    “ Normal.”—Normal ?
    “ Ei Arthurzão “—Arthurzão ?
    “não curti tanto assim o seu estilo.”—- Foda-se. HUAHAUAHUAHAU
    “ ‘ – Rapaz eu vou parar de usar o mongol a você, “—Não deveria nem ter começado, assim você fica até menos mongol.
    “o seu psiquiatra deveria ser informado, talvez esses planos mentais possam estar sendo permanetes,”— Devolvo você as acusações com as provas que o senhor mesmo irá dar a seguir;
    “ e já tomou o mamá mongol?”—Eis as provas.
    “– OK Bode você está certo”—Estou certo.
    “e todo mundo está errado,”—Não, você está errado. Todo mundo é muita gente e não acuse os outros inocentes dos seus erros. O errado é você, e não todo mundo. Citei muitos autores corretos.
    “só você tá certo todo mundo está errado,”—Não necessariamente, só se eu fosse a única pessoa do mundo com essa opinião.
    “ninguém pode falar nada que você fala que é o contrario”—Quando é infundado, eu deveria concordar com a calunia ? Nunca; eu desmascaro sua canalhice.
    “nem vou contar os desvaneios,” Já tomou o Mamá Mongolzinho ? Os seus ?
    “os segredos mal-revelados,”—- Nunca revelei segredo algum.
    “os anseios reprimidos,”—Anseio reprimido é o seu de um ser invisível, eu não tenho anseio reprimido algum em discussão.
    “a fome e a irreparação, à orquestra de real consolo e paz. Que linguagem pode ser essa?”—é a única linguagem na qual o senhor tem se demonstrado capaz de se expressar. ESSA LINGUAGEM É VOCÊ.
    “Em três anos quando no banheiro no chuveiro cantar uma canção lá que você sabe e vai saber vai pensar exatamente em mim e vai ficar em xoque. Vai sentir pela sua pele um xoque a ponto…” Eu acho que se eu fosse homossexual até poderia acontecer isso, o que acontece é que eu lembro de como você realmente é mongol. E tenho mais uma evidencia disso como prova interna. Você pode fingir aos outros que você está certo, mas entre nós fica sabido da sua vigarice. A qual desvendo virtuosamente.
    “de se nossa que merda que eu escrevi,”— Pois é. Você só escreve Merda.
    “alunos isso é para que fiquem atentos à este tipo de linguagem que usei agora com o fim de propósito de ensinar-lhes o tipo de MAL contra o qual estamos lidando, um mal traiçoeiro, desonesto e sujo, muito sujo, tão sujo que não há um campo que caiba um bicho imundo e sujo desses.” Eu só uso tal linguagem, e quando uso eu comentarei e apontarei de mim mesmo assim, com o propósito de dissiminar a lição de uma linguagem suja e perversa, mas quem estaria utilizando essa linguagem a quem eu quero que prestem muita, muita atenção, alinguagem dobode a linguagem esotérica que obode usa.”—Eu não uso linguagem esotérica.
    “o bode é um homem na verdade temente a Deus,”—Eu não acredito em Deus.
    “como provam os posts paralelos.” Nenhum post prova isso. Qual prova ?
    “Obode é um hombre de gran estatura nos correios celestes e cerebrais. Não fosse ele não estaríamos NENHUM DE NÓS AQUI.”—PERA AEEEEEEEEEEEEEEEEEEE !AGORA EU SOU O CULPADO DE SER UM BANDO DE DESOCUPADO ? AFFF… VÃO A MERDA. COM TODO RESPEITO.
    “Imaginem um homem desse como na certeza de ser o presidente da república do país”—Deus que me livre.
    “que a tanto amamos e bem queremos.”—- Deus que me livre.
    “O Bode é um homem de visão e sem antecedentes criminais. Sim, isso é piada qualquer, é piada de blog que estamos aqui e desfrutamos graças ao blogueiro número 1 que se chama Demiurgo, viva o horizonte rumo ao Demiurgo!” Deus te abençoe meu filho.
    “Se o demiurgo é um animal,”—Não é animal.
    “qual a figura ideal para representá-lo em Deus,”—Seria o cu de Deus.
    “ lógico então que Demiurgo é figura de animal não.”—Lógico.
    “ Muleque, fake só existe na indescrição de seus defeitos não bem quistos e são como o senhor que além de não ser bem quisto no meio dos otários o senhor é brega e tem mal hálito.”—Quem disse que não queremos bem o senhor(a) Jonnhy barbar nuleque (moleque) retardadp;
    “Isto que eu disse agora sim é de mal gosto porque mexe com as papilas salivares da sua boca.”—O senhor ainda tem a cara de pau de me acusar de delirar ?
    “Isso é impossível. Mas existe e não poderia mostrar mais do que 7 vezes mais a quantidade de saliva. Seria uma mentira inédita, a você que gosta de arte. Eu também faço arte, não nego que não, como você nega tudo, você que é arte, mal sabe que deus que criou a arte, o ser humano é raça de deuses. SEU MONGOL. Não sabia disso não ateu que nega a humanidade…”—O senhor está tomando tarja pretas ? tem evidencia de que somos deuses ? Deuses que me livrem.
    – “A incredulidade parte de você que é incrédulo” —-Não no seu caso em relação as minhas fontes que existem, mas sou incrédulo em relação as suas crenças que não existem.
    “Issoe a mancha que lhe identifico é a própria sorte de ser sido chamado meu aluno, então fica quieto.— Está delirando. O senhor jamais teria classificação pra me dar aula de qualquer coisa senão de baixezas.
    ” Mentira que eu tenha concordado tanto assim quanto fazes tanto alarde sobre. Eu só estava pacificando os pontos.”—Concordou com todos. Pacificamente.
    418- ‘As do Freud, respondem o seu suposto complexo de satanás, e a seguinte, responde sobre como pode quem tem cérebro não pensar; Os que não padecem desta neurose (religiosidade) talvez não precisem de intoxicante para amortecê-la. Encontrar-se-ão, é verdade, numa situação difícil. Terão de admitir para si mesmos toda a extensão de seu desamparo e insignificância na maquinaria do universo; não podem mais ser o centro da criação, o objeto de eterno cuidado de uma Providência beneficente. Estarão na mesma posição de uma criança que abandonou a casa paterna, onde se achava tão bem instalada e tão confortável. Mas não há dúvidas que o infantilismo está destinado a ser superado. Os homens não podem permanecer crianças para sempre; têm de, por fim, sair para a vida “hostil”.’
    — Sigmund Freud
    – Eu sei o que é essa vida “hostil“ a qual o Frued está se referindo, ele fala de conquistar o universo. Isso é a vida “hostil“ que ele está falando. Deus não é necessário existir exceto para os crentes que os aceitam como Tal, porém Deus é mesmo o Tal, e mal sabem os descrentes disso. E o companheiro só pôde confirmar o Complexo de Satanás.
    419-’
    setembro 16, 2010 às 03:13 | #64
    Citar
    http://ateus.net/artigos/miscelanea/as-raizes-biologicas-da-religiao/
    http://ateus.net/artigos/filosofia/a-filosofia-entre-a-religiao-e-a-ciencia/
    http://ateus.net/artigos/filosofia/a-morte-e-a-dor/
    http://ateus.net/artigos/filosofia/aforismos-para-a-sabedoria-de-vida/
    http://ateus.net/artigos/ceticismo/boas-e-mas-razoes-para-acreditar/
    Mais essa listiinha de livros… respondendo suas críticas sem fundamento, sobre se o posisionamento da ciencia e da filosofia sobre isso.’—Se o senhor não entendeu, o fundamento de minhas críticas está nesses textos. Quem está sem fundamento algum é o senhor.

    – Você ignora o fato da gozação do fato da possibilidade de eu lhe apresentar exatamenete uma lista de citações e links de gente respeitável de escreve justamente o oposto do que o senhor clama tanto ser alguma peça de algo que lhe valha, queres ganhar tempo, está ficando sem reação sem reação, nesse assunto eu simplesmente trato de sua “listinha de livros” com desprezo, mas não se alarme, o único livro lávido na minha opinião é a bíblia sagrada. Eu só li uns outros livros aí porque eu tinha que catar umas peças de informação eu peço perdão em nome de Jesus por neste post estar falando eu tantas grosserias, é a sintonia a qual fui atraído, ao pedacinho do inferno, longe de ser o central, chamado defeito colateral e ser desafiado pelo Diabo. Você pode alegar logo que você é o diabo e que veio para trazer ética e paz, pregar o amor e fingir que você não saiba nada, que tudo que você nega você nega sem querer, que nada do que o senhor fala você finge, e nada do que você pensa vocÊ realiza. Críticas sem fundamento são as tuas.—————Os fundamentos das críticas são os livros citados, mongolzinho. E os seus quais são ?

    420-’considero tudo muito bem respondido. Até de maneira enfadonha e repetitiva, e com variado leque de fontes.
    Alguma dúvida ainda ?’ – Não.—-

  62. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 00:58

    “e se vierem um dia a me matar vai ser por causa da minha causa “ ———–

    Ai vc prova que vc tem fé. Se um dia te matarem por tua fé. Ai eu dou moral. Mártir é foda.

    Eu queria te propor, vc se matar aqui no blog. Que tal ser crucificado via web cam ein ?

    Se o senhor da sua vida por isso, então é melhor entregá-la ao vivo. Como prova de sua fé.

    Desafio feito, ou vai covardar ?

  63. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 01:41

    Eu não estava nem induzindo nem instigando, eu estava desafiando. O desafio é feito justamente pra que o senhor não tenha coragem de se matar.
    O intúito aqui não é de que o senhor se mate, mas que viva e se envergonhe de não ter coragem de cumprir com a palavra de dar a vida, isto é, entrega-lá ao fim.
    Desta forma, o senhor está simplesmente cumprindo com a minha vontade de não se matar;

    Até porque dúvido muito que o faça.

    Ainda digo mais, sobre seu caráter caluniador, que aqui novamente se mostra perverso. Eu não pratico crimes, eu sugiro hipóteses. eu não convidei você, eu desafiei. O senhor por outro lado, se tiver alguma queixa legal a fazer, que deixe de ameaça e procure a justiça.

    Estou sofrendo um ataque, de um monstro virtual, um homem sem caráter e dignidade que está disposto aos fanatismos mais absurdos pra defender suas anomalias. O senhor insiste a todo momento de tirar o foco do contexto para partir pra difamação. Dizendo que eu queria sugerir e participar do suicidio dele, veja que piada. Eu apenas duvidei. Isso é bem diferente. Eu duvido das coisas que sei absurdas. Não vou duvidar de algo possivel. É impossivel o senhor cometer tal atitude, porque ele não é digno e de fé, primeiro, depois porque lhe faltaria coragem, sua fé é só de palavras e não de gestos.

    O negocio dele é insultar, agredir e caluniar.

  64. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 01:43

    Meu trabalho de desmascarar sua vilania já foi feito. Agora posso em fim bravamente descansar. Obrigado a todos, e voltem sempre; O show irá continuar.

  65. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 02:21

    Confesso que não foi mais dificil do que cansativo, enfim derrotá-lo de sua infame empreitada.
    A impossibilidade de deus, é um fato científico e filosófico, que aqui ficou evidenciado por todos aspectos apontados.

    Por outro lado, o seu comportamento no mínimo por dizer grotesco.

  66. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 14:42

    Gafanhoto, suas acusações posso demonstrar sem fundamento algum; Você me chamou de mentiroso antes de qualquer desse motivos que apontou. Logo o senhor mau sabe o que fala, e mal sabe porque me chamou de mentiroso. Aqui quem mente é o senhor.

    A acusação 1 – Falácia. Mentira. Decompemos em dois blocos:

    1- ‘A impossibilidade de deus, é um fato científico e filosófico’

    – Correto, lógicamente restrito mas completo.—-Não há nada de restrito. Eu citei inumeros filosofos a confirmar isso.

    ‘que aqui ficou evidenciado por todos aspectos apontados.’—- E ficou, veja as fontes. Não há falácia aqui. Há uma conclusão seguido de suas provas. Contra isso o senhor agora não pode fazer nada, alem de lançar acusações sem fundamentos.

    É por isso que chamo de vigarice… quer ficar nesse comportamento cíclico pela eternidade, sem problemas.

  67. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 14:49

    “Eu sou mentiroso, deturpador, corruptor, sem vontade própria… etc… De certa forma sou mesmo,—- mas não exatamente aqui nesse instante, e seria em dobro se negasse isso.”—- Pois sim, eu não mentirei como o senhor dizendo que não minto. Mas minto em outras ocasiões em que há importancia num testemunho. O debatye filosofico e cientifico sobre a existencia de deus não dependem da veracidade de um testemunho, portanto mentira aqui, não há. O que eu poderia fazer seria empregar construções inadequadas, mas para isso o senhor precisaria demonstrar o defeito e a solução pro argumento. Coisa que você é incapaz, o que você faz é argumento ad hominum, wishfull thinking, mudar o foco, caluniar… etc… O que esperar de um vigarista senão vigaricies.

    Não minto sobre não acreditar em deus, involuntariamente, é um fato confirmado por Machado, por Freud, por Kant.

    Não minto em relação à ciência ser sem crença em religiosidades; Se encontrar algum material cientifico que assim seja, me mostre e vença esse ponto. Não há como mentir sobre isso, é um fato, no máximo posso estar errado, e se estou que prove logo, pois enquanto as provas e evidencias estiverem do meu lado em maior numero, comigo está a razão.

    Tem razão quem usa a razão, e uma visita aos hospicios mostra que certezas pessoais não provam nada gafanhoto.

  68. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:04

    Mentira Principiológica-

    Confesso que não foi mais dificil do que cansativo, enfim derrotá-lo de sua infame empreitada.

    Demonstração-

    Eu não tenho EMPREITADA nenhum, você que é o infame senhor que me atacou sem precedentes eu apenas estou me defendendo, não pode portanto haver EMPREITADA senão sua pela qual se justifica o fato de o senhor me ATACAR PRIMEIRO. Porque quem ataca primeiro tem UM OBJETIVO, e a EMPREITADA é senão a obra de realização de SEU OBJETIVO.

    —–O senhor começou os ataques. Repare, que o artigo principal, não ataca em momento algum o senhor, apenas posiciona argumentos lógicos que sustentam minhas afirmativas, argumentos esses completamente ignorados pelo senhor quando começou a me acusar de mentiroso sem especificar a matéria objetiva da mentira. Aqui, acusas de mentira, o que é um fato. O senhor começou uma empreitada de agreções gratuitas, e eu consegui sair ILESO de todas.

    Suas acusações não procede, as minhas eu provo e o senhor sobre elas não é capaz de argumentar uma vírgula.
    —-

    Ache alguma ofensa no meu texto original ao senhor. Aqui estão as primeiras ofensas e deonstrações de preconceito contra ateus, homossexuai e mulheres que o senhor lança;

    “O Ateu que nega Deus em possibilidade é um retardado mental,”—-Aqui o senhor começou a desfilar o seu preconceito e desbainhar pras acusações.

    O senhor até agora não demonstrou especificamente mentira alguma minha.

  69. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:07

    2- ‘que aqui ficou evidenciado por todos aspectos apontados.’

    1 – O que? Os MEUS FAKES que você ataca? Isso demonstra sua INTOLERÂNCIA CULTURAL.

    —- O senhór até então negava com uma dignidade fingida ter fakes. Mentia dizendo que na sua casa mora muita gente e todos usam o mesmo pc… e mentiu que estava numa universidade na Nova Zelandia. Ou uma ou outra é mentira, ou as duas. Enfim… O fato é que o senhor mente.

    E toleramos seus fakes, não bani nenhum comentário, mas respondi todos.

    Só não toleramos sua cara de pau de não reconhecer que os fakes são seus quando os fatos são clarividentes.

  70. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:18

    2 – As mentiras e calúnias que você agride à mim?”—Todas com provas ao lado, O senhor de fato não tem como se defender de nenhuma elas, e de algumas outra até mesmo reconheceu, como o caso dos fakes. O senhor agridiu primeiro a toda uma classe de pessoas, incluindo a mim, o senhor acusa sem fundamento, como demonstrado… Tudo isso evidenciado no seu próprio discurso, não há algo que eu afirme sem apontar objetivamente, ao contrario do senhor.

    “Isso só demonstra que você inverteu os sujeitos lançando um paradoxo para se esconder atrás dele.”—Isso demonstra que suas mentiras não colam aqui meu camarada, só isso. Não uso o paradoxo do mentiroso pra acusar-lhe do óbvio. Usei para argumentar sua falácia de que você é o porta voz da verdade. Um sujeito que se diz a verdade, é cancrizável ao que diz a mentira. Portanto é igualzinho. O senhor é um mentiros. Foi esse o uso do paradoxo, que o senhor parece não ter entendido ainda. as mentiras do senhor que foram desmascaradas independem desse paradoxo.

    “Todas as suas mentiras foram APONTADAS POR MIM PRIMEIRO,”—-Qual mentira o senhor apontou primeiro ? O senhor não apontou mentira alguma até aqui.

    “porque você as cometeu e eu as identifiquei AO VIVO… “—Isso é mentira. Aonde estão tais mentiras que o senhor objetivamente não as refuta ou prova ?

    “E ainda tive a bondade de ensinar-lhes o truque dos mais usados PARADOXOS por ele inventados. O paradoxo do mentiroso, o paradoxo do caluniador e o paradoxo da inversão dos sujeitos, ou paradoxo do acusador e da vítima. UAHuahaauehauahUAHE”—Como você pode ter me ensinado algo que até agora evidentente o senhor não entendeu? Veremos a seguir que o senhor nem sabe o que é um paradoxo;

    “Acontece que os seus paradoxos são falsos e CANCRIZÁVEIS”—Não existe paradoxo falso, muito menos cancrizável. O paradoxo justamente é o aforismo que não se pode cancrizar por ser verdadeiro só em partes. Exemplo, A relação sexual com animais é proibida, mas a matança é permitida; Eis um paradoxo legítimo. A cancrização é inválida.

    “e por isso mesmo é que são paradoxos.”—– Por que são cancrizáveis? Não existem paradoxos cancrizáveis gafanhoto.
    Se fosse cancrizar o paradoxo do mentiroso, ele ficaria sem sentido algum;

    O mentiroso diz; estou mentindo; Ele fala a verdade ou a mentira ?

    Se eu digo que ele fala a verdade ele não pode ser mentiroso, se eu digo que ele mente ele não pode ser mentiroso pois estaria falando a verdade; Só isso.

    Se cancrizar, fica assim; O verdadeiro diz; Falo a verdade;Ele fala a verdade ou a mentira ? —A resposta é uma só, ele só pode falar a verdade. não se trata de um paradoxo aqui. O paradoxo é do mentiroso, não foi me ensinado por vc, mas por EPÍCURO.

    Tal como o famoso paradoxo da origem do mal.

  71. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:22

    “Um pregador do diabo. E se vem um qualquer e diz que ele está dizendo MUITO AXIOMA MENTIROSO, citados pelo Diabo no texto do Machado de Assis, e ainda queria se esconder atrás da cortina de mentira que eu vos abri em FLAGRANTE lhe pegamos insitindo que a frase fosse do Narrador, alegando que a falácia que ele escolheu de tantas outras boas possibilidades do Diabo, com o VILIPÊNDIO de me chamar TOLO atribuindo a falácia do Diabo como se a falácia fosse do própio narrador Machado de Assis. Fez tudo isso porque necessitava passar uma mensagem com seu ato, a mensagem de que o diabo não foi TOLO de tentar se mostrar a si mesmo como o TOLO que não sabia que citava o Diabo, pediu desculpas de achar citar o próprio Mestre.” —isso já oi respondido. Eu dentro do meu texto reconheci o equivocuo e o reparei, e mais uma vez repito. A frase é do personagem diabo, e do machado tb.

    No entando, o persnagem não se trata de um tolo, porque o próprio deus, concorda com a ideia; Não sei como não pensaste nisso antes. comenta; No caso, o que se define, ali é que para negar o meio é único, pra se crer é mais variado. Só isso. E isso não é falácia, porque ateu em todo lugar do mundo não acredita nas mesmas coisas, e ja crente, cada um cre nas suas coisas…

  72. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:24

    3- O que, o MEU DESVIO DE FOCO você alega por que eu não preciso provar o que já esta registrado e mesmo assim eu faço apenas para continuar me defendendo de suas novas falsas acusações. Esse seu argumento é no mínimo fora de foco, tanto quanto a mentira principiológica do primeiro.

    —Você provou que deus existe aonde meu caro ? O mentiroso é você. como diz ter provado o que já registrou ? O senhor não provou nada aqui além das acusações que fiz ao senhor. Provou ser um salafráfrio sem caráter e nada mais, um caluniador infame.

  73. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:26

    Terceira Mentira principiológica

    1′Por outro lado, o seu comportamento no mínimo por dizer grotesco.

    Comportamento grotesco não é mentira. Mentira requer palavra, não gestos.

  74. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:29

    Grotesco é só o seu desejo de realizar materialmente o crime de instigação ao suicídio, e limita-se a usar verbos sinônimos como excusas de um desejo tal que se manifestou EM SUAS PALAVRAS. Dizendo o subterfúgio defeituoso de um DESAFIO não ser de todo uma grande instigação.—Veja bem, o senhor começou com a ideia de dar a vida por isso, não fui eu. O que eu fiz é duvidar se você cumpriria, o que de fato não cumpriu nem cumprirá. Mas lógico, se quiser usar o espaço do blog fique a vontade. Eu não faço a mínima questão que o senhor se suicide, nem que de sua vida pelas suas crendices; Só queria ver se o senhor é burro o bastante de levar isso a sério e transformar isso num argumento, já que não tens o que fazer de argumento mais depois que falou todo tipo de merda que fosse possivel. Assim, consegui fazer o que queria, que não era lhe matar em si, mas demonstrar que suas palavras são vazias de gestos.

    Assim é a fé do ateu, uma sugestão material de morte, e nas mãos do bode, sob sua bandeira de ateísmo, a sugestão material de morte se realiza através de SUAS PALAVRAS CRIMINOSAS, o que É VOCÊ.

  75. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:32

    Se você diz que a impossibilidade de Deus existir cientificamente é mentira, só há um jeito de comprovar isso.

    Mostre que cientificamente ele é possivel.

    É o único modo de demonstrar que algo não é impossivel.

    Se eu digo que é impossivel voar até o polo sul, basta que voce voe até lá e eu reconheço estar errado.

  76. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 15:37

    Prove que a impossibilidade de deus existir é uma mentira. ou seja;

    Prove a possibilidade cientifica de deus existir.

    A probabilidade matemática que você diz, que seja, de 50 por cento de chance… demonstre os calculos e os fatores que constroem os calculos.

    Negar também é afirmar, e eu afirmo a impossibilidade. Para afirmar eu trago evidencias; A natureza explica-se pela própria natureza; Todas as teorias cientificas não utilizam deuses pra explicarem seus eventos.

    Negue isso.

    Mostre que é mentira o que o senhor acusa tanto ser mentira, se for capaz.

    Não estou lhe acusando de mais nada; Estou me lixando pros seus fakes, pro seu preconceito, pra sua opinião.

    Estamos discutindo algo além da opinião.

    Algo formal. Algo independende de mentira ou de verdade; depende de fato.

    Qual fato cientifico ou tese filosofica demonstra a possibilidade real por mais mínima que seja de qualquer crendice religiosa ser factual no campo de estudo científico ?

    Prove.

    Ou vai mudar de foco como sempre? Xingar? Devaneios mais ?

    Que seja, o senhor é livre, mesmo que pra ser preso.

  77. Jonny
    setembro 17, 2010 às 16:10

    Olá Queridos Meninos!

    Para quê que a gente vai levar a vida tão a sério, se ela é apenas uma alucinante aventura da qual nunca sairemos vivos? Felizes são os loucos, que vivem pouco, mas vivem como querem. Assim dizem. Por isso eu não obedeço todas as regras para não acabar perdendo a minha “pouca” diversão.

    Somos uma metamorfose ambulante, e mudar é um estado chamado metamorfose. A gente muda de atitude, a gente muda de pessoas, muda de vida, mas eu não deixo de ser louca, porque vivo num mundo que literalmente não merece minha lucidez.

    Como disse, eu não tenho religião, eu sou o que sou. Somos o que somos. É assim que vai ser. Ninguém mais poderá nos modificar e nos “aperfeiçoar.” Todos nós estamos sempre dispostos a recusar a ser o que os outros gostariam que fôssemos… Nós nascemos criativos demais para nos imporem limites. Somos o que somos.

    “Existem pessoas que amam o poder. E existem pessoas que tem o poder de amar.”
    Eu sou uma pessoa amorosa… O amor é, certamente, uma ousadia. Amar não é uma condição prazerosa, requer muito atrevimento porque na prática consiste em dar mais do que receber, ajudar sem a perspectiva de recebermos algo em troca. E isso não é religião, isso é Vida. E eu amo de verdade aqueles pra quem eu digo isso, mesmo que eu às vezes me irrite em meu íntimo de forma inexplicável quando “às vezes” não botam fé nas minhas palavras… Mas passa… Tudo passa.

    Aí eu analiso sobre o assunto para ver se realmente vai valer à pena complicar-me tanto assim… Reunir-me com as pessoas “certas” e deixar de fora as que verdadeiramente não pertencem àquele momento. Porém, isto é mais fácil dizer do que colocar em prática.

    As pessoas estão todas misturadas. Algumas pessoas e circunstâncias contrariam a gente, mas é sábio eu pensar que, talvez, minha presença também contraria essas pessoas. Quando penso assim coloco tudo numa situação de equilíbrio, a partir da qual algo interessante surge.

    As coisas são como são, e a cada momento eu vejo que é sempre bem melhor não pretender ser maior do que as circunstâncias, tentando forçá-las a que se encaixem em minhas pretensões. Vejo que sempre o melhor é procurar/tentar “ajustar-me” a elas e não o contrário.

    Eu não estou vivendo para que a minha presença seja notada, mas para que a minha falta seja sentida. Eu me preocupo mais com a minha consciência do que com minha reputação. Porque minha consciência é o que eu sou, e a minha reputação é o que os outros pensam de mim. E o que os outros pensam, é problema deles.

    Há um momento certo para eu falar e outro para eu ouvir. A frase é antiga: “em boca fechada não entra mosquito”. Eu iria mais longe: calado o tolo passa por inteligente. Falando o tolo parece mais tolo do que é. Muitas vezes é bom não se servir de pronunciamentos próprios para não desnudar o desconhecimento sem fim… E no atual momento neste blog, por exemplo, certamente é tempo de eu ouvir e só aprender, por isso, seria mais sensato eu não mais ocupar o tempo de vocês discorrendo sobre assuntos que nem sequer são e seriam adequados para vocês, mas sinto-me confortável “falando” com vocês e sinto também que hoje ainda posso ter o privilégio de me expressar.
    São pouquíssimas as pessoas pra quem eu me explico, pois eu nem sempre posso e desejo colocar em prática aquilo que eu valorizo como certo.
    Eu disse anteriormente a minha opção agnóstica, e é claro que dizer simplesmente “sou agnóstica” não é explicar muita coisa. Sem querer me explicar… Eu não me defino como Agnóstica Teísta, Ateísta, Estrita, Modelar ou ignóstica.

    Eu entendo e imagino e sinto que eu “faça parte” do Grupo dos agnósticos Apáticos.
    Um Agnóstico Apático diz: _ “Eu não sei, mas também para que é que isso interessa?”.

    E às vezes também me vejo e sinto como parte do grupo dos Agnósticos Empíricos.
    Um Agnóstico Empírico diz: _ “Eu não sei. Você sabe?”.

    Eu procuro deixar bem claro que escolher pela existência ou inexistência do ser superior é tão somente uma questão de escolha, mesmo sem que haja qualquer tipo de prova concreta. Sinto-me em paz assim uma vez que eu não sinto ou não veja necessidade que me force a me enveredar por essa empreitada investigativa e improdutiva se divindades existem ou não existem… A existência de Deus não pode ser provada ou deixar de ser provada empiricamente. Eu vou até o ponto em que a verdade me levar. É sempre impossível a gente ter certeza de que o caminho que a gente percorre é o correto.

    Por outro lado eu não rejeito outras possibilidades nesta vida e no Universo. Reassumo meu compromisso com a verdade, com a ética e com a moralidade por saber e entender que independem de aceitação ou negação de credos e afins. Tentar dizer que bondade, maldade e ética, estão dissociadas de convicções religiosas ou de ausência de tais convicções, e que existem pessoas boas e más, quer sejam criacionistas ou ateias às vezes não adianta…

    Mais difícil e impraticável ainda seria eu discutir com integrantes, por exemplo, do partido da FCFA (Fé Cega e Faca Amolada)… São aqueles que se julgam exclusivamente (unicamente) corretos. Seria interessante reunir todas elas só para ver uma multidão de audaciosos. Cada um com sua visão. Cada visão diferente uma da outra. Cada um se julgando o portador da única verdade “verdadeira”. E cada um se julgando o eleito de seu Deus…

    O ateísmo e o teísmo são certezas, baseadas em critérios próprios, que lamentavelmente estão em permanente confronto.

    No Universo nada acontece por acaso, tudo responde à complexa fórmula matemática de encontros e desencontros. Nós humanos somos os ingredientes mais sofisticados de todos os projetos e, por isso mesmo, os mais difíceis de combinar para chegar a algum resultado interessante. A regeneração terá lugar entre nós quando, como indivíduos, chegarmos ao estágio de sermos conscientes do que nos limita em pensamento, palavra e obra. E tome sofrimento intelectual para quem tem uma pequena réstia de neurônios funcionando!

    Nossa esperança deve residir na educação que estamos oferecendo principalmente às crianças, para poder evitar que elas caiam na tentação de reproduzir o que nos foi ensinado. O que era bom no passado não se aplica de forma eficiente aos dias de hoje, tradições devem ser revistas e dogmas religiosos e científicos derrubados. O tempo é curto e a tarefa enorme, mas também sagrada, o que significa que não deveria haver outra prioridade da parte daqueles em cujas mãos estão o destino das Nações. Infelizmente projetos egoístas e míopes é que continuarão sendo o principal obstáculo para esta tarefa, a imposição desses, por omissão ou comissão, nos transformam em reprodutores de erros e tiranos de uma realidade que está aos cacos, sustentada por muletas, tal quais os quadros surrealistas de Salvador Dali.

    Às vezes eu acredito que hoje já até podemos afirmar que é possível um verdadeiro debate, pois os ateus estão assumindo suas convicções e fazendo valer seus direitos de igualdade… Não é feio/ indecente / reprovável e desaconselhável socialmente ser ateu, como se ousou fazer o mundo pensar.

    O número de ateus nos EUA, por exemplo, é maior que o de judeus, hindus e de vários outros grupos. O problema é que não se organizam e, portanto, eles não têm nenhum “poder”. Por isso correm sempre o risco de até perderem o emprego se disserem que são ateus, e se não disserem nada, ninguém os azucrinam… Da mesma forma podemos fazer uma analogia com os homossexuais de 20 anos atrás… Eles tinham muito medo de assumir que eram gays. Acredito que eles estejam no mesmo processo… Os não religiosos são um bloco político que deve ser ouvido e reconhecido.

    Mas vejo que este cenário não mudará, e se mudar será para pior. O ateísmo, no mundo cristão, é visto, por muitos, como uma praga, como uma erva daninha que deva ser arrancada pela raiz. A mesma intolerância que se vê em países muçulmanos contra outras religiões é vista em países cristãos contra os ateus. A maneira de resolver a questão, utilizada pelos falsos religiosos, é a truculência, que entendem ser em nome de Deus… Conviver com o medo é rotina obrigatória das pessoas no dias atuais. É preciso ter coração de leão. É preciso conviver corajosamente com o medo.

    A maioria não quer aceitar que os ateus, de uma maneira geral, são pessoas letradas e que têm plena capacidade de escolha e inteligência suficiente para buscar a verdade. Por isso eu também procuro deixá-los em paz não transferindo para sempre para eles o ônus da prova da existência de Deus. Eu observo que é muito mais cobrado do ateu que demonstre que Deus não existe…

    Para mim é normal ser ateu, assim como é normal ser criacionista. Eu não defendo a ninguém. Eu defendo a verdade e direitos de todos.

    Quando um ateu sincero que não aceita o criacionismo por possuir convicções fortes, mas que respeita as leis dos homens e cumpre seus deveres cívicos deverá ser tido como vilão? Não nos esqueçamos que eles (ateus) não “têm um céu a ganhar nem um inferno a evitar”, mas mesmo assim respeitam as leis. Não seriam melhores do que muitos que tem por aí que só fazem o bem porque querem uma recompensa ou porque têm medo da morte eterna?

    Meninos, essa rusga, uma pequena “desinteligência” entre pessoas/ barulho/ briga/ desordem/questão) no mundo é muito complicada! Especialmente quando a defesa do criacionismo é feita pelos “xiitas” de plantão! Aqueles mesmos que se julgam representantes e consultores diretos da divindade concebida conforme seus caprichos… Notem que as pessoas têm seus pontos de vista, “digladiam-se” e querem ter suas opiniões como únicas e verdadeiras. Não se fala, por exemplo, qual o prêmio a ser outorgado ao vencedor. Sugerem “apenas” a vitória da verdade.
    Existe a possibilidade (enorme) que ambos estejam equivocados (e se o ateísmo for a razão?). O embate mais parece uma dança em torno da fogueira da vaidade…

    O que se precisa ser programado é o respeito entre as duas correntes a fim de que se possa conviver civilizadamente. Parece que não existe lugar no mundo que possibilite a paz aos homens sem fé e com fé…
    O melhor, por enquanto seria não pronunciar opiniões. Não sem antes analisar os efeitos sobre as bases já apontadas. Afinal a contradição é algo que não combina com estudos sérios. Em suma diríamos que tanto o teísta quanto o ateísta são pessoas com seu rumo bem delineado, mesmo tendo convicções contrastantes.

    Eu observei que vocês são dois meninos muitíssimo inteligentes… Ah… Como eu gostaria de poder ver entre vocês uma discussão imparcial entre o ateísmo e o teísmo, contribuindo para o crescimento das relações humanas.
    Hoje é sexta feira… Vamos para relaxar:

    Para os “ateus”:

    “No Brasil, quando o feriado é religioso, até ateu comemora…
    (Jô Soares)

    E… “Uma vez eu quis me tornar ateu, mas desisti… Eles não têm feriados.”- (Henry Youngman).

    “Eu sou ateu mais tenho bom coração, a maior burrice do ser humano é crer em algo que jamais viu em suas vidas, do que adianta ser cristão e não ter sentimentos abusando e aprontando com sua própria espécie e semelhantes.- (Rahvok)

    Para os “criacionistas”:

    “Nessas pesquisas, descobri que o criacionismo é a associação coerente e sustentável entre conhecimento científico e teologia bíblica. E me descobri em boa companhia ao saber que grandes cientistas como Galileu, Copérnico, Newton, Pascal, Pasteur e outros não viam contradição entre a ciência experimental e a teologia judaico-cristã. Usei meu ceticismo, fui atrás das evidências – levassem aonde levassem – e me surpreendi com uma interpretação simples e não anticientífica para as origens. Resultado? Tornei-me criacionista.”
    (Michelson Borges)- Jornalista formado pela Universidade Federal de Santa Catarina, editor da Casa Publicadora Brasileira, mestrando em Teologia pelo Unasp, membro da Sociedade Criacionista Brasileira e editor do blog http://www.michelsonborges.com

    Vou finalizar com uma frase da música “War” de Bob Marley:

    “Até que a filosofia, que mantém uma raça superior e outra inferior, esteja finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada, em todo lugar haverá guerra.”

    Queridos meninos, eu honro o local em vocês em que o Universo inteiro reside, eu honro o lugar em vocês que é de Amor, de Integridade, de Sabedoria e de Paz. Quando vocês estão neste lugar em vocês, e eu estou neste lugar em mim, nós somos um.

    Paz! Luz e Meditação!
    Hoje e Sempre!
    Que assim seja!

    Atenciosamente,
    Bárbara

    “O mUleque retardado”
    Por enquanto continuemos no mundo da teoria enquanto “chove lá fora…”

  78. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 16:23

    Po, você é bem vinda barbara muleque retardado jonnhy… vou ler o seu texto com atenção.

  79. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 16:51

    Ao certo Bárbara, Jonnhy, Muleque retardado, seja como for;

    Fica entendido o seu desanimo com o embate tão ostensivo entre nós, acontece, que não é esse o ponto.

    O ponto é que ele diz que eu minto.

    Minha tese fundamental é o título do texto; A mortalidade da alma, a independencia do espírito e o retorno ao demiurgo.

    Sobre isso, parece que ninguém comenta.

    Começou o gafanhoto, com seu preconceito contra os ateus, declarando-se homofóbico e mesmo machista em relação ao direito ao adultério.

    Eu não posso ser omisso em relação a isso. Em relação a um homem que acusa de calunias, as calunias que ele pratica.

    Realmente, estamos contentes, estou bem feliz. Relaxado em meu lar. Não há com o que temer.

    E que fique claro, que eu não discuto aqui crença eu discuto CIENCIA.

    Se o sujeito crê no criacionismo, eu não discuto. Se ele crê que o criacionismo é ciência , eu não discuto, é problema dele. Se os criacionistas do mundo inteiro creem, tambem isso não faz a menor diferença. O fato é que a ciencia continua funcionando do modo que sempre funcionou e o criacionismo não se sustenta senão fora de si.

    O atéismo pode ser sustentado por vias lógicas e racionais ao contrário de todas as hipóteses, alegando a Impossibilidade de Deus, de acordo com o método científico. Em Sistemas Seculares e instituilçoes Laicas há uma ausencia geral de crenças. Assim, não há mesmo sem confirmação, incompactibilidade com o ateismo. Já com o criacionismo, seria o mesmo que jogar praticamente toda a ciencia no lixo e reinventá-la, sendo que a ciencia que temos, me parece funcionar muito bem, e até melhor do que a dos criacionistas, que nunca os vi andarem sobre as aguas ou multiplicarem peixes.

  80. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 17:04

    Observe o passo a passo.

    Escrevi o artigo. Falei sobre a origem das crenças, e que elas não tem embasamento racional, quaisquer crenças, mas podem ser investigadas racionalmente. De tal modo, o ateismo é algo involuntário. A pessoa não escolhe não crê, ela simplesmente estaria mentindo se disser que crê em algo que parece fantasioso. Você consegue crer no papai noel ? Pois é exatamente esse o sentimento. Por mais ridiculo que pareça, é como me parece.

    Agora veja, eu acho lindo que as crianças acreditem no papai noel, e eu até me fantasio pra brincar disso no natal com minha familia, e rezo o pai nosso.

    Não ensino ateismo pras crianças. Eu ensino ciencia, filosofia. Elas que investigam meu ateismo acredite.

    Imagine, a criança que aprende, des de bebe, antes de falar, que tem papai do ceu, e na escola dança musiquinha de deus… e igreja des de pequeno.

    Com cinco anos o menino já fala, coerentemente, formula sentenças. Ai ele não acredita que deus existe, é um outro estágio de fé.

    Ele ali, sabe que Deus, existe. ai ele descobre que eu sou ateu, sem eu mesmo ter dito isso. E eu até escondo, porque sei lá, vai que dá merda.

    O senhor não acredita em deus? mas deus existe? Porque o senhor não acredita /
    a duvida passa a ser dele
    e não minha
    e ele passa a exigir uma mudança de postura.. é gozado.

    Não condeno os que creem.

    Eu os admiro, fé é uma coisa bonita no homem.
    Mas a fé verdadeira. Eu tenho muitos exemplos de pessoas de fé em minha familia.
    isso é digno, eu jamais ousaria questionar-lhes fé que fosse, ou mesmo de uma crianca;

    Eu estou falando de ciências e de filosofia.

    Por mais que o Bob Marlley fosse contra a filosofica, as ciencias, o capitalismo, o monetarismo, e a amputar o dedo do pé, não há como negar a importancia da ciencia.

    A filosofia é o que sustenta a ciencia, não há como negar que ela precise de um método.

    Não é uma raça ou outra etnia que separa a filosofia, mas o modo de pensar correto ou errado.

    Eis a questão.

    Não há nada contra a fé das pessoas em crer no Deus do impossivel.

    Eu já vi slogans de evangélicos que eles reconhecem, a impossibilidade de deus.

    Isso sim que é ter fé.

    EU CREIO NO DEUS DO IMPOSSIVEL. O DEUS DOS MILAGRES, CURA AIDS, REVIVE OS MORTOS, ENRIQUECE.

  81. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2010 às 17:08

    De qualquer modo, só se prova a impossibilidade com a demonstração da possibilidade.

    Algo que ninguem jamais será capaz de fazer.

  82. raphaelzaratustro
    setembro 17, 2010 às 20:48

    Só se prova a possibilidade com a demonstração da impossobilidade.

    O que pode ser impossível num universo de espaço e tempo infinitos?

    Eu não afirmei nenhum absurdo, insisto na minha tese, ou você compreende o fundamento principiológico de que nada é impossível num universo de espaço e tempo infinitos, ou então você não é ateu, é agnóstico.

    Mas se você insiste que é ateu afirmando o abusrdo do pressuposto da impossibilidade de qualquer coisa imaginada que seja, reduzindo o fato objetivo do infinito ao limite do próprio método científico que nem pode crêr nem descrer, então ou você está mentindo por charme, por teimosia ou política, ou você é um retardado mental.

    Eu não tinha acusado nada, fiz somente dar as opções do porque de ser possível alguém apresentar um pensamento tão deliberadamente arbitrário em despeito das tantas demais possibilidades filosóficas as quais propunha eu serem consideradas para debate são e não uma aleatória tomada de posição partindo do método ciêntífico para a vida, como se de nada valessem as demais áreas do conhecimento humano, por mais que, por outro ponto de vista a forma de conhecimento atéia se tenha demonstrado absolutamente pertencente ao vulgar, por tão maus testemunhos de alguém que fez questão de nos mostrar que ser ateu é exatamente negar tudo e nada mais que isso, e que pessoalmente se demonstrou um criminoso e identificado com o pensamento do personagem Diabo.

    Eu simplesmente não acho sensato negar tudo como modo único de enxergar a realidade, e no entanto o que se veio propondo é exatamente isso, e ainda a inferência de se negar inclusive a possibilidade, o que é uma posição falaciosa por princípio e por mais palavras que por mais variadas formas possam afirmar o impossível, nada alterará o fato de que o impossível como pressuposto de realidade não passará de uma crença pessoal.

    Eu tenho amigos gays e os respeito a dignidade e o valor como o de qualquer pessoa digna e de valor deve ser respeitada. Eu moro numa casa com nove pessoas e aqui cada um é de uma religião, a Taeryon que é sul-koreana é Católica, a Tashka que é pakistanesa é Budista, o Brandon que é canadense é ateu, o Jeevan que é singapurês é Hindu, a Kaori e a Michiú que são japonesas são do culto aos antepassados, o Robert alemão eu nem sei que religião ele é se é que tem uma, o David que é Chinês é Confuciano, e eu que sou Cristão. Conversamos aberta e divertidamente sobre nossas crenças sem conflito algum, e verdadeiramente o único mal-estar aparece quando vem o Brandon dizer que somos ridículos por crer no que achamos mais bonito e escolhemos crer por nossa conveniência.

    Os insultos persistentes de homofóbico e intolerante religioso como por mal-entenido arbitrário, inconclusivo, randômico e parcial, a que fui falsamente acusado pelo Rodrigo Bode, porque não tinha conteúdo para questionar e persistiu me xingando disso sem fundamento algum senão minhas meras opiniões morais pessoais de ser cristão e crendo na Bíblia como a Palavra de Deus entender que o homosexualismo não é adequado.

    Me lembro naquele dia na Peixoto você discursando que o homosexualismo era uma doença, e alguns anos posteriormente você dizendo que mudou de opinião… Que bom que mudou não é? Ora se houve algum homofóbico aqui esse um dia foi você Bode, que o senhor nunca ouviu uma vez se quer eu dizendo tal nível de pensamento discriminador e preconceituoso que um dia você já manifestou. Isto prova no mínimo um traço da sua hipocrisia. Eu só falei qua não acho certo homem ter sexo com homem, coisa que eu nunca achei mesmo, desde criança tenho namoradas, e foi muito depois que fui confirmar o meu pensamento com a palavra da minha crença na verdade teológica Bíblica. E mesmo assim nunca vou impor a ninguém, que antes de eu ter direitos pessoais eu tenho ainda deveres sociais e democráticos os quais prezo tanto quanto prezo a sinceridade filosófica, coisa que se nem a lei o senhor respeita, como iria prezar o senhor a liberdade do filósofo de considerar as mais diversas possibilidades.

    Se o impossivel é a mentira como alegou o senhor colega, se fôssemos ser o filósofo randômico a que se paga o papel do senhor colega, diríamos em contrapartida que é impossível o ateísmo do Deus Impossível ser verdade, e não estaríamos de todo incorrendo em mentira.

    Acontece que tem gente que não enxerga a dualidade conceitual como um fato e se apega a valores absolutamente falsos, como a possibilidade de o ateísmo ser os dois lados filosóficos da moeda ontológica.

    E que assim seja, se o ateísmo é os dois lados da moeda e Deus é Impossível de existr num universo de espaço e tempo infinitos, eu respeito os limites auto-estabelecidos da arte de cada um.

    Vai dizer que ser adepto do Diabo não é lá uma forma de arte infernal? E isso que esse meu velho amigo Bode professa e eu o respeito por isso, respeito até sua direito de distorcer tudo que é texto meu no pressuposto de negar tudo e chamar isso de “argumento”, o que tenho que confessar que me dá uma verdadeira aula de ateísmo pelo qual se demonstra o fato objetivo da arbitrariedade do pensamento.

    Desde que conheço o Rodrigo Bode que ele me propõe exercícios de argumentação ora contrária ora a favor, só por esporte e por seu gosto à retórica sofística, eu conheço o sujeito, isso aqui não é mais que isso, mas ele não pôde expressar uma só falácia de modo ileso já que sempre que as apontei imediatamente e ele ficou sem resposta a não ser montar mentira sobre mentira até instaurar o paradoxo do mentiroso e intentar confundir os sujeitos, ele comigo. Artemanhas estas que igualmente reconheci e identifiquei na hora e que todos se tornaram cientes.

    Não penso que o exercício retórico seja um mal, o mal sim ficou associado com ele que insistiu e insiste em defender axiomas que não correspondem senão à possibilidades linguísticas, mas que não resistem a segunda análise. Como, a afirmação de que “a descrença é um ato involuntário”, como se o filósofo não fosse por princípio livre para se escolher o que crer e o que não crer, variando no tempo conforme a necessidade e o fluxo do pensamento requeressem da análise de determinados tópicos.

    Ele começou a distorcer tudo, no único critério de ser eu falando, logo deveria ser distorcido, o que era verdade e o que foram minhas ridicularizações de suas mentiras ou erros. O único critério do do-contra é negar tudo, e eu sempre soube que o ateísmo era só válido segundo esse pressuposto da possibilidade da idéia contrária.

    O que temos são os fatos, se fato é que o ser humano concebe deuses dentro de sua cabeça e que o universo concebe seres humanos. Os deuses da cabeça do ser humano são tão fato material quanto o fato material da própria cabeça do ser humano. Qual o ponto de negar a existência de deuses na natureza? Não passa de uma negação linguística parcial, de realidade não-absoluta incorrespondente ao objetivo.

    O homem que crê absolutamente na impossibilidade da existência de Deus é o homem de uma fé cega, é um fanático fundamentalista adorador do não-deus.

    Eu sou agnóstico filosoficamente, ateu cientificamente, e Servo de Jesus Cristo, espiritualmente.

    A Bárbara é sensata mas o Bode uma topeira.

  83. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 02:16

    1. “Só se prova a possibilidade com a demonstração da impossobilidade.”—Não é verdade, você pode provar uma possibilidade sem demonstrar uma impossibilidade. Posso provar que o fogo queima sem provar que ele não queima. Por exemplo. Sua frase não tem qualquer fundamento. Se o senhor alega algo contra a impossibilidade, tem obrigatoriamente de alegar a favor da possibilidade.
    2. “O que pode ser impossível num universo de espaço e tempo infinitos?”—Muita coisa, É impossível nesse universo o senhor ir voando até o polo norte me carregando. Muita coisa é impossível no universo, por mais que ele seja infinito. E ele não tem espaço e tempo infinito, afinal, não houve um começo do tempo ? Não está em expansão ? Se está expandindo é porque não é infinito.
    3. “Eu não afirmei nenhum absurdo, insisto na minha tese, ou você compreende o fundamento principiológico de que nada é impossível num universo de espaço e tempo infinitos, ou então você não é ateu, é agnóstico.”—Argumento de merda, porque não existe isso de tudo ser possível no universo. Existe muita coisa impossível no universo, e o senhor só tem como demonstrar que não provando ser possível. É impossível uma perna amputada ressurgir naturalmente por exemplo. Para ser ateu basta não crer.
    4. “Mas se você insiste que é ateu afirmando o abusrdo do pressuposto da impossibilidade de qualquer coisa imaginada que seja, reduzindo o fato objetivo do infinito ao limite do próprio método científico que nem pode crêr nem descrer, então ou você está mentindo por charme, por teimosia ou política, ou você é um retardado mental.”—Não há retardamento. O método pode descrer. O método deve crer ou descrer que o papai Noel é verdade ? O método deve crer que existem vampiros na cadeia alimentar ou não ? O método deve descrer do que não possui evidencias. Desse modo o método deve descrer em qualquer religião. O método é ateu. Insisto milhares de vezes, enquanto o senhor não mostrar em que ponto ele crê em religiosidade. O método é descrente. A impossibilidade não é um pressuposto, é um fato conclusivo. A possibilidade sim que seria um absurdo. Seria o mesmo que jogar toda a ciência e todo método no lixo, já que a natureza não se explica pela natureza, mas por Deus.
    5. “Eu não tinha acusado nada, fiz somente dar as opções do porque de ser possível alguém apresentar um pensamento tão deliberadamente arbitrário em despeito das tantas demais possibilidades filosóficas as quais propunha eu serem consideradas para debate são”…Não o senhor é generalista, e acusa toda uma classe de homens com trabalhos bem mais relevantes que o senhor. No caso, o começo do seu chilique nazista foi quando disse ; TODO ATEU É UM RETARDADO.
    6. “e não uma aleatória tomada de posição partindo do método ciêntífico para a vida,”—Você é no mínimo burro, pra não entender que o texto defende justamente o contrário, que o ateu descrê mesmo sem método cientifico. Descrer é um ato involuntário, independente de razão. A razão e o método, só confirmam a descrença de quem quiser pesquisar. Como pode tanto tempo discutindo e o sujeito sequer entendeu o ponto de vista do interlocutor.Se você mal sabe ler um texto, como pode querer discutir alguma coisa infame ?
    7. “como se de nada valessem as demais áreas do conhecimento humano,”—Em resultados práticos nada valem. As outras áreas não inventaram vacina, não chegaram a lua, não produzem TVs de LCD. O método que funciona é o cientifico. Ninguém chegou a lua orando pra construir uma espaçonave.
    8. “por mais que, por outro ponto de vista a forma de conhecimento atéia se tenha demonstrado absolutamente pertencente ao vulgar,”—O ateísmo tem completo embasamento nos meios filosóficos e cientifico.
    9. “Por tão maus testemunhos de alguém que fez questão de nos mostrar que ser ateu é exatamente negar tudo e nada mais que isso,”—Não é negar tudo, é negar o que é absurdo, o que é anticientífico, o que é incoerente, o que é infundado. Ninguém nega uma evidencia. Ninguem discute o fato. Discutem uma certeza sem fato, isso sim nunca será aceito.
    10. “e que pessoalmente se demonstrou um criminoso e identificado com o pensamento do personagem Diabo.”—- Eu citei o personagem do diabo sim. O senhor refutou o argumento ?Então enfie ele no rabo. Pois se há um tolo não é o diabo que conquista um reino maior que o de Deus no conto. Mas sim, Camilo, que acredita na cartomante e morre como um otário. Delusão.

    11. “Eu simplesmente não acho sensato negar tudo como modo único de enxergar a realidade,”—Ninguém nega tudo. Nega-se o absurdo. Ninguém nega que a água molha, ou a lei da gravidade. Nega que exista inteligência no caos. Isso sim é óbvio que se negue.

    12. “e no entanto o que se veio propondo é exatamente isso,”—Porque você é burro demais pra interpretar um texto. Você entende o que o seu preconceito já formado de religioso alienado lhe informa. O que eu falo não faz o menor sentido pro senhor, ou não repetiria tantas vezes as mesmíssimas babaquices tão respondidas.

    13. “e ainda a inferência de se negar inclusive a possibilidade,”—Existe alguma evidencia de possibilidade ? Existe alguma possibilidade de o senhor voar até o polo norte ?

    14. “o que é uma posição falaciosa por princípio “—-O senhor que é um caluniador. As coisas impossíveis existem dentro da lógica. Se em um caso um sujeito saiu de uma casa, ou foi pela única porta ou pela única janela. Não se cogita a idéia de teletransporte por exemplo, ou que deus tirou ele da casa por milagre. Tanto em lógica quanto em ciencia, existe o impossível, e existe EXCLUSÃO DE POSSIBILIDADE NULA. Um fato sem evidencias é de possibilidade nula.

    15. “e por mais palavras que por mais variadas formas possam afirmar o impossível,”—E o senhor mesmo assim, com toda paciência e didática que temos com seu fanatismo absurdo e infantil. O senhor mesmo assim não entende nada.

    16. “nada alterará o fato de que o impossível como pressuposto de realidade não passará de uma crença pessoal.”—Jamais, muitas coisas são consideradas impossíveis. É impossível um gelo permanecer em estado sólido dentro de um forno por 3 horas. O impossível é um fator lógico e cientifico ao contrário do que sua ignorância desconhece.

    17. “Eu tenho amigos gays e os respeito a dignidade e o valor como o de qualquer pessoa digna e de valor deve ser respeitada.”—O senhor deixou claro, que acha que é IMORAL, INDECENTE E VERGONHOSO, SEGUNDO A LEI DO SEU DEUS. Se os respeita e convive bem é porque é um fingido hipócrit, que no fundo o senhor defende valores bem nojentos.

    18. “Eu moro numa casa com nove pessoas e aqui cada um é de uma religião, a Taeryon que é sul-koreana é Católica, a Tashka que é pakistanesa é Budista, o Brandon que é canadense é ateu, o Jeevan que é singapurês é Hindu, a Kaori e a Michiú que são japonesas são do culto aos antepassados, o Robert alemão eu nem sei que religião ele é se é que tem uma, o David que é Chinês é Confuciano, e eu que sou Cristão.”—– O mentiroso diz que está mentindo. E todos entram no mesmo ip e criam fakes escrevendo em português igual ao seu. OK.

    19. “Conversamos aberta e divertidamente sobre nossas crenças sem conflito algum,”—Mas o senhor não chamou o ateu de retardado ?Devia chamar, dizer que ele tem um problema mental, o cérebro tem deficiência, que nem o senhor falou. E a causa, é que ele viu o pinto do pai. O senhor fale isso pra qualquer ateu, e veja como será recebido. Diga assim, como você cansou de dizer; Todo ateu é um demente. E você quer conviver pacificamente ainda com alguém ? Defendendo que o homem tem direito de cometer o adultério, quando que pra mulher isso é um crime condenável. Essas opniões são sim doentes, e o senhor pode mentir o quanto for, que a única coisa que ficará é o que você faz de podre.

    20. “e verdadeiramente o único mal-estar aparece quando vem o Brandon dizer que somos ridículos por crer no que achamos mais bonito e escolhemos crer por nossa conveniência.”—Não há escolha, cada um crê na cultura que foi doutrinado. Você não vê o sujeito que cresceu com pai e mãe muçulmano sendo judeu. Imposição cultural, e doutrinação infantil. Tudo bem, que haja fé. Mas que não metam ela nem na ciencia nem na filosofia, pra não perder o tempo de ninguém. Já que isso é completamente inútil. Cada qual com sua crença no seu lugar, não na ciencia.

    21. “Os insultos persistentes de homofóbico e intolerante religioso como por mal-entenido arbitrário, inconclusivo, randômico e parcial, a que fui falsamente acusado pelo Rodrigo Bode, porque não tinha conteúdo para questionar e persistiu me xingando disso sem fundamento algum senão minhas meras opiniões morais pessoais de ser cristão e crendo na Bíblia como a Palavra de Deus entender que o homosexualismo não é adequado.”—Pois é… o senhor só reafirma a sua homofobia. Que o cristianismo é homofóbico isso nos parece realidade. Mas existe uma teoria ai, dessas sem evidencias, que diz que Jesus possivelmente era gay. Que ele era um adulto solteiro, isso já era muito raro. Mesmo os rabinos tinham esposas, os religiosos igualmente. Os homens casavam cedo, e Jesus não tinha mulher, mas viajava com um bando de homens, igualmente solteiros. Em alguns apócrifos narram ainda que Jesus tinha preferência por João, que era um jovem belo de fisionomia forte, e os dois costumavam se deitar juntos na tenda, para o mestre revelar os segredos do céu. E se Jesus fosse gay? Alguma coisa mudaria em sua palavra e em seu ensinamento ? O senhor não tem o direito ético ou moral, de condenar como imoral a opção sexual de ninguém. Se sua religião condena os homossexuais, o condenável é sua religião. Pois o homossexualismo é algo natural do ser vivo. É inevitável.

    22. “Me lembro naquele dia na Peixoto você discursando que o homosexualismo era uma doença, e alguns anos posteriormente você dizendo que mudou de opinião… “—–Eu pra variar estava debochando. Quantas vezes não argumentei como esotérico ? como nazista? Como socialista? Brincadeiras a parte. Não sou homofóbico, e repudio isso. Homossexualismo não é doença, mesmo que seja genético.

    23. “Que bom que mudou não é?”—Pois é. Não sou homofóbico, nem acho doença. Nem acho que seja imoral, inadequado ou o que o senhor acha.

    24. “Ora se houve algum homofóbico aqui esse um dia foi você Bode, que o senhor nunca ouviu uma vez se quer eu dizendo tal nível de pensamento discriminador e preconceituoso que um dia você já manifestou.”—De qualquer forma, o senhor parece mais de acordo com esse pensamento do que eu. Eu não considero isso inadequado como o senhor, e se o senhor considera inadequado, e as pessoas já nascem com isso, é o senhor que vê isso como doença, e quer me acusar do seu delírio.

    25. “Isto prova no mínimo um traço da sua hipocrisia.”—Não estava em juizo de valor formal. Estava gastando como sempre gasto, e sempre continuarei gastando. O que não significa nada. O senhor é que agride a todos homossexuais, os julgando como se fosse você mesmo o DEUS deles.

    26. “Eu só falei qua não acho certo homem ter sexo com homem, coisa que eu nunca achei mesmo,”—Preconceito seu. Não tem que achar certo ou não, o cu é deles, e eles fazem o que quiserem.

    27. “desde criança tenho namoradas,” Eu nunca tive relação homossexual, mas nem por isso condeno. Só não gosto, se gostasse assumiria sem problema algum.

    28. “e foi muito depois que fui confirmar o meu pensamento com a palavra da minha crença na verdade teológica Bíblica.”—Qual delas? O senhor não parece nem um pouco ortodoxo.

    29. “E mesmo assim nunca vou impor a ninguém, que antes de eu ter direitos pessoais eu tenho ainda deveres sociais e democráticos os quais prezo tanto quanto prezo a sinceridade filosófica, coisa que se nem a lei o senhor respeita, como iria prezar o senhor a liberdade do filósofo de considerar as mais diversas possibilidades.”—-Possibilidades absurdas, devem ser automaticamente excluídas.

    30. “Se o impossivel é a mentira como alegou o senhor colega,”—Não aleguei que o impossível é mentira. Deus é mentira, porque não existe, Deus é impossível, porque não é possível, O impossível não é mentira. Isso é um silogismo clássico. O senhor está se confundindo, jamais disse isso. O impossível simplesmente não existe, a mentira existe, a mentira é algo possível. Afinal, a prova de que é possível a mentira, é a sua presença caluniando-me. Já me condenando a 30 anos de cadeia por crimes que o senhor vem cometendo, e que bem os provei.

    31. “se fôssemos ser o filósofo randômico a que se paga o papel do senhor colega, diríamos em contrapartida que é impossível o ateísmo do Deus Impossível ser verdade, e não estaríamos de todo incorrendo em mentira.”—Estariam sim. Porque demonstramos a possibilidade de um universo sem deus com a facilidade de abrir uma enciclopédia e ver que deus não está explicando os fenômenos naturais em lugar algum. Ele é completamente desnecessário. Não existir não faz falta alguma.

    32. “Acontece que tem gente que não enxerga a dualidade conceitual como um fato e se apega a valores absolutamente falsos, como a possibilidade de o ateísmo ser os dois lados filosóficos da moeda ontológica.”—Ninguem nega a existencia ontológica de deuses. O ateísmo nem é isso. Nega-se presença na realidade. Áreas de estudo da ciencia e da filosofia.

    33. “E que assim seja, se o ateísmo é os dois lados da moeda e Deus é Impossível de existr num universo de espaço e tempo infinitos, eu respeito os limites auto-estabelecidos da arte de cada um.”—A verdade tem mais lados que uma moeda ao contrário do que sua mente limitada pensa. É completamente impossível existir. Não existe um motivo que possa mostrar isso como possível.

    34. “Vai dizer que ser adepto do Diabo não é lá uma forma de arte infernal?”—O diabo não existe gafanhoto.

    35. “E isso que esse meu velho amigo Bode professa”—Eu sou ateu, e não satânico mongolzinho. Sabe a diferença ?

    36. “e eu o respeito por isso,”—Você não sabe nem o que significa respeito.

    37. “respeito até sua direito de distorcer tudo que é texto meu no pressuposto de negar tudo”—Eu não nego tudo e não distorço. Eu respondo claramente. Tem alguma coisa distorcida aqui ? Eu to respondendo. Isso não é argumento, o senhor que está chamando assim, isso é resposta.

    38. “e chamar isso de “argumento”, o que tenho que confessar que me dá uma verdadeira aula de ateísmo pelo qual se demonstra o fato objetivo da arbitrariedade do pensamento.”—-Outros respeitáveis autores defendem idéias bem semelhantes as minhas, conforme lhe indiquei inúmeras fontes.

    39. “Desde que conheço o Rodrigo Bode que ele me propõe exercícios de argumentação ora contrária ora a favor, só por esporte e por seu gosto à retórica sofística,”—Isso é verdade.

    40. “eu conheço o sujeito,”—Ou conheceu quando eu tinha 16 anos. Agora eu sou um homem casado, independente, formado… muita coisa mudou meu caro. Mas não tudo. Naquela época eu era agnóstico, e aceitava ainda a possibilidade de deus existir. Mas quando tive contado com filosofia, realmente acabei não tendo como aceitar como compatível com a realidade crendices pueris.

    41. “ isso aqui não é mais que isso, mas ele não pôde expressar uma só falácia de modo ileso já que sempre que as apontei imediatamente”—Qual falácia minha o senhor apontou ? Nenhuma. O senhor nem sabe o que é uma falácia. Acha que é sinônimo de mentira. Ou coisa do tipo. O senhor a pouco tempo nem sabia que lógica formal sequer existia. E pior, até teimou sobre isso. Por mais ridículo que pareça. Agora vem querer me ensinar sobre lógica e emprego de falácias?

    42. “e ele ficou sem resposta a não ser montar mentira sobre mentira”—Fiquei sem resposta ? Esse bando de texto ai pra cima é o que ? Você é cego. Eu respondo tudinho. O senhor é que não responde nada do que é contra argumentado, e fica DESVIANDO ASSUNTO. Eu propus que o senhor demonstrace que a impossbilidade é uma mentira mostrando a possibilidade, e o senhor não fez nada disso, o que fez ? Falou sobre minha pessoa. Coisa que num debate sobre a existência de nada é importante. Do que interessa minha vida no assunto sobre o universo. O nome disso é argumentum ad hominun ,e é um tipo de falácia. As falácias tem formas objetivas, e não é simplesmente olhar e dizer, é falácia. Não, ou é ou não é.

    43. “até instaurar o paradoxo do mentiroso e intentar confundir os sujeitos, ele comigo.”—O senhro não entendeu ainda qual a função do emprego do paradoxo do mentiroso ? Quer que desenhe ? O senhor lembra da ultima burrice que falou sobre o assunto? Do paradoxo cancrizável. Bicho, esconde-se em baixo da grama e para de falar merda. Voce é um completo ignorante no assunto. O paradoxo do mentiroso não é uma calúnia que lancei pra me defender dos seus argumentos que não tive saída que nem o senhor desenha. É até uma piada pensar que não teria saída.

    44. “Artemanhas estas que igualmente reconheci e identifiquei na hora e que todos se tornaram cientes.”—Na hora que todos se tornarem é no futoro, mas você identificou no passado. Bem o senhor parece confuso no tempo.

    45. “Não penso que o exercício retórico seja um mal,”—O mal é o ócio retórico.

    46. “ o mal sim ficou associado com ele que insistiu e insiste em defender axiomas que não correspondem senão à possibilidades linguísticas, mas que não resistem a segunda análise.”—A impossibilidade resiste segunda análise, você pode demonstrar a possibilidade ?

    47. —“Como, a afirmação de que “a descrença é um ato involuntário”, como se o filósofo não fosse por princípio livre para se escolher o que crer e o que não crer,”—-O senhor continua insistindo a mesma estupidez. Não sei se o senhor é capaz de entender isso. Vou fingir que explico pra uma criança de 5 anos, eu tenho formação pedagógica e experiência, sou bem didático, não é possível que agora não entenda isso. A crença não se dá depois de uma investigação racional, Ela se dá automaticamente por intuição. Se eu conto pra você um caso, ou você acredita ou não. Você pode pensar sobre ele e deduzir depois que é mentira, mas mesmo assim você acreditou. Ou por exemplo, quando dizemos, não posso acreditar nisso. Fulano casou com fulana, não acredito. Só acredito vendo os dois. Coisas desse tipo. Crer, não é resultado de pesquisa, e nem a pessoa tem como se livrar de crer ou não, não necessariamente em religião, mas em qualquer afirmativa. Por mais que eu queira muito acreditar que vou ficar rico, isso não quer dizer que eu vá. Querer não é poder,e não se escolhe uma crença, nem ninguém escolhe ser descrente. Pergunte pra quem é descrente, que quem é pode responder, quem não é não pode. Quem é descrente, certamente já foi crente um dia. Todo ateu já foi religioso na infância, mesmo que não acreditasse dês dessa época. Uma criança pode não acreditar em deus, sem ciencia nem nada. Eu com uns 12 anos deixei de acreditar em deus, sem argumento algum. Sem saber o que era método cientifico. E me achava mesmo um retardado, porque o normal é acreditar como todo mundo, mas eu sempre tinha a impressão de que quando eu rezava estava absolutamente falando sozinho, e é essa impressão que tenho até hoje, é impossível desfazê-la, e se o senhor não entende que não é uma questão de vontade de não crer. Eu até tenho vontade de que exista vida eterna e bondade, mas isso não é suficiente. Se eu pudesse escolher, prefiria que deus existisse, mas que tivessesmos boas evidencias, dele, de cristo, de tudo. Mas não temos, e eu realmente, com toda honestidade, não consigo de maneira alguma levar a sério o que pra mim é pura fantasia. É difícil entender que o intuitivo é uma parte do cérebro que não tem relação com a razão nem com a memória onde se armazena o conhecimento científico? A descrença é um sentimento e não um pensamento. No entanto podemos, através da ciencia e da razão, justificar essa descrença, de maneira que fora de nossa subjetividade, numa objetividade metódica, possamos identificar os fatores psicanalíticos e sociais que levam o homem ou a necessitar crer nisso ou não conseguir de maneira algum partilhar de tal crença. Motivos concretos não há para se crer.

    48. “ variando no tempo conforme a necessidade e o fluxo do pensamento requeressem da análise de determinados tópicos.”—Pois sim, a investigação pode modificar a impressão inicial, que não é voluntária.

    49. “Ele começou a distorcer tudo,”—Você que distorce. Aonde que eu me proponho a negar tudo ? Eu nego a existência de deus, não tudo.

    50. “no único critério de ser eu falando, logo deveria ser distorcido,”—Sim você falando só pode ser distorcido mesmo, já percebemos.

    51. “o que era verdade e o que foram minhas ridicularizações de suas mentiras ou erros.”—-O único erro que lembro ter cometido foi dizer que a frase do diabo era o narrador. Qual outro ? Erro que eu antes do senhor argumentar já tinha corrigido. Você não ridicularizou nada aqui além de si mesmo. Meus argumentos estão muito bem construídos, e desafio qualquer um a mostrar que a impossibilidade não é um fato.

    52. “O único critério do do-contra é negar tudo,”—Não é o caso do ateu. Eu não nego tudo, eu nego a crença em uma realidade fantasiosa.

    53. “e eu sempre soube que o ateísmo era só válido segundo esse pressuposto da possibilidade da idéia contrária.”—-Antes de o homem ser religioso ele naturalmente era ateu.

    54. “O que temos são os fatos,”—Que fatos tem os que crêem em deus ?

    55. “se fato é que o ser humano concebe deuses dentro de sua cabeça e que o universo concebe seres humanos.”—-Isso quer dizer que deuses não são criatura dos homens mais cria. O seu argumento é prova disso.

    56. “Os deuses da cabeça do ser humano são tão fato material quanto o fato material da própria cabeça do ser humano.”—O pensamento em deus e deuses existe. Ninguem nega que homens tenham crenças aqui. Negamos que essas crenças correspondam com a realidade do universo. O senhor pra variar não entende o argumento.

    57. “Qual o ponto de negar a existência de deuses na natureza?”—O ponto de não deixar que os afirmem, ou a ciência deve ser jogada no lixo.

    58. “Não passa de uma negação linguística parcial, de realidade não-absoluta incorrespondente ao objetivo.”—De maneira alguma. Segundo principio da lingüística gerativa, liderada por Noam Chomsky, nenhuma palavra tem relvancia fora do universo da linguagem. Uma palavra não possui um representante na realidade material, mas sim um símbolo semântico que depende do contexto ao qual aplicado. Uma cadeira pode ser o objeto que você conhece, ou outra coisa bem diferente, dependendo do contexto que a palavra cadeira é aplicada, por exemplo, como no caso da musica, mexe a cadeira.

    59. “O homem que crê absolutamente na impossibilidade da existência de Deus é o homem de uma fé cega,”—-Não existe crença na impossibilidade, existe o conhecimento sobre. Não se crê que a água molha, nem que o fogo queima, sabemos que isso são fatos. Não se crê que seja impossível, se sabe.

    60. “é um fanático fundamentalista adorador do não-deus.”—Nunca vi ateu rezando pro não-deus. Nem jejuando, nem cortando clitóris das menininhas.

    61. “Eu sou agnóstico filosoficamente,”—-Mentira.

    62. “ateu cientificamente,”—Mentira.

    63. “e Servo de Jesus Cristo, espiritualmente.”— Isso ai eu não sei. Mas pelo que eu conheço de cristão de fé de verdade, o senhor é um vexame.

    64. “A Bárbara é sensata mas o Bode uma topeira.”—E você não prova que a topeira está errado quando afirma a impossibilidade; Nem nunca vai ser capaz disso. Terminei os últimos 3 textos igualmente, pra ver se ele desvia o assunto, e ele sempre desvia. Vamos ver se no próximo texto, ele toca no assunto, ou de novo… dispara suas maluquices absurdas.

  84. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 05:37

    Kant

    Espera-se que o professor desenvolva no seu aluno, em primeiro lugar, o homem de entendimento, depois, o homem de razão, e, finalmente, o homem de instrução. Este procedimento tem esta vantagem: mesmo que, como acontece habitualmente, o aluno nunca alcance a fase final, terá mesmo assim beneficiado da sua aprendizagem. Terá adquirido experiência e ter-se-á tornado mais inteligente, se não para a escola, pelo menos para a vida.

    Se invertermos este método, o aluno imita uma espécie de razão, ainda antes de o seu entendimento se ter desenvolvido. Terá uma ciência emprestada que usa não como algo que, por assim dizer, cresceu nele, mas como algo que lhe foi dependurado. A aptidão intelectual é tão infrutífera como sempre foi. Mas ao mesmo tempo foi corrompida num grau muitíssimo maior pela ilusão de sabedoria. É por esta razão que não é infrequente deparar-se-nos homens de instrução (estritamente falando, pessoas que têm estudos) que mostram pouco entendimento. É por esta razão, também, que as academias enviam para o mundo mais pessoas com as suas cabeças cheias de inanidades do que qualquer outra instituição pública.

    […] Em suma, o entendimento não deve aprender pensamentos mas a pensar. Deve ser conduzido, se assim nos quisermos exprimir, mas não levado em ombros, de maneira a que no futuro seja capaz de caminhar por si, e sem tropeçar.

    A natureza peculiar da própria filosofia exige um método de ensino assim. Mas visto que a filosofia é, estritamente falando, uma ocupação apenas para aqueles que já atingiram a maturidade, não é de espantar que se levantem dificuldades quando se tenta adaptá-la às capacidades menos exercitadas dos jovens. O jovem que completou a sua instrução escolar habituou-se a aprender. Agora pensa que vai aprender filosofia. Mas isso é impossível, pois agora deve aprender a filosofar. […] Para que pudesse aprender filosofia teria de começar por já haver uma filosofia. Teria de ser possível apresentar um livro e dizer: “Veja-se, aqui há sabedoria, aqui há conhecimento em que podemos confiar. Se aprenderem a entendê-lo e a compreendê-lo, se fizerem dele as vossas fundações e se construírem com base nele daqui para a frente, serão filósofos”. Até me mostrarem tal livro de filosofia, um livro a que eu possa apelar, […] permito-me fazer o seguinte comentário: estaríamos a trair a confiança que o público nos dispensa se, em vez de alargar a capacidade de entendimento dos jovens entregues ao nosso cuidado e em vez de os educar de modo a que no futuro consigam adquirir uma perspectiva própria mais amadurecida, se em vez disso os enganássemos com uma filosofia alegadamente já acabada e cogitada por outras pessoas em seu benefício. Tal pretensão criaria a ilusão de ciência. Essa ilusão só em certos lugares e entre certas pessoas é aceita como moeda legítima. Contudo, em todos os outros lugares é rejeitada como moeda falsa. O método de instrução próprio da filosofia é zetético, como o disseram alguns filósofos da antiguidade (de zhtein). Por outras palavras, o método da filosofia é o método da investigação. Só quando a razão já adquiriu mais prática, e apenas em algumas áreas, é que este método se torna dogmático, isto é, decisivo. Por exemplo, o autor sobre o qual baseamos a nossa instrução não deve ser considerado o paradigma do juízo. Ao invés, deve ser encarado como uma ocasião para cada um de nós formar um juízo sobre ele, e até mesmo, na verdade, contra ele. O que o aluno realmente procura é proficiência no método de refletir e fazer inferências por si. E só essa proficiência lhe pode ser útil. Quanto ao conhecimento positivo que ele poderá talvez vir a adquirir ao mesmo tempo — isso terá de ser considerado uma consequência acidental. Para que a colheita de tal conhecimento seja abundante, basta que o aluno semeie em si as fecundas raízes deste método.

    Texto retirado de “Anúncio do Programa do Semestre de Inverno de 1765-1766” da coletânea de textos Theoretical Philosophy, 1755-1770 (edição de David Walford e Ralf Merbote, Cambridge University Press, 1992), pp. 2:306-7.

  85. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 05:58

    Todo e qualquer filosofo a partir de determinado período, vai entrar em comum acordo em relação à questão do método científico e da filosofia trabalharem com seus métodos baseados em evidencias.

    Sem evidencias não podemos justificar nada. Não existe um argumento que justifique uma suspeita sobre a possibilidade.

    O senhor alegou em vão que não conhecemos o universo inteiro, e lhe foi respondido não ser preciso, que com uma amostra podemos saber o todo, como no caso do exame de dna que não conhecemos todas as células da pessoa, mas assim podemos tirar boas conclusões com um fio de cabelo ou saliva.

    O senhor alegou em vão que não podemos eliminar a probabilidade matemática, que é dr 50 por cento de sim ou 50 por cento de não. Não existe um motivo sequer pra saber de onde que Deus consegue ser tão provável. Quais fatores fazem o equilibrio nesse cálculo. Ao que me parece, o real cálculo sobre Deus, seria uma margem de erro da ciência.

    O senhor alegou em vão que não podemos alegar a impossibilidade de deus porque o universo é segundo o senhor infinito, em espaço e tempo. Mesmo que fosse, poderiamos alegar a impossibilidade de deus, assim como podemos alegar a impossibilidade de tudo aquilo que parece não evidente. Não se trata de simples ausencia de evidencia, mas sim de conflito com evidencias que existem.

  86. raphaelzaratustro
    setembro 18, 2010 às 06:09

    Você gosta de colecionar Absurdos né?

  87. raphaelzaratustro
    setembro 18, 2010 às 06:40

    Basicamente aonde quer chegar? Desafio você tète a tète, pergunta por pergunta então. Comece respondendo à anterior.

  88. raphaelzaratustro
    setembro 18, 2010 às 07:34

    Você ainda é o velho bode que xingava os crentes de doentes e ezquizofrênicos, certas coisas nunca vão mudar…

  89. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 07:43

    O que você alega contra o fato da impossibilidade científica de Deus ? Porque alega isso ? Como consegue sustentar em vias metodológicas tal alegação.

    Aonde quero chegar? No momento em que você se sentir ridiculo, eu me dou por satisfeito. Tudo bem, eu sou uma besta; melhor assim, eu reconheço que sou uma besta;

    Pior é você que é metido a besta.

    Se você quer ser objetivo, o senhor tem de entender que a impossibilidade é um fato imutável. Pra ela estar errada é necessário a possibilidade. Não existe evidencia sequer da menor possibilidade que seja de deus existir. Assuma esse fato.

  90. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 08:01

    Especificamente aonde está a mentira que o senhor faz tanto alarde.

    Não me importa sua opinião se crer é ou não voluntário. O senhor não tem o menor entendimento sobre a descrença. E qualquer pessoa que seja ateu, vai afirmar a mesma coisa. Ninguém mentalizou em crer negativamente.

    O senhor que é o criador de absurdos. Como pode concluir que o ateismo é a negação de tudo ? Negamos que exista deus, não que tudo seja falso. Isso ai é burrice tambem.

    O sujeito não entender que não só machado de assis, como praticamente toda escola naturalista e realista, sobretudo ZOLA E EÇA, defendiam pensamento muito parecido com o machadiano. Ele acusa o personagem do diabo de pronunciar tolice, mas com ela ele consegue um reino 10 vezes maior que o de deus.. Já o camilo, que ele diz que estupidamente perdeu a fé, de maneira involuntária, porque até machado sabe que fé não é questão de raciocinio. No fim, camilo morre por ser uma besta e crer no que é impossivel. Seria impossivel não ser descoberto depois de tantas mancadas, e mais impossivel uma cartomante saber o destino. Se o senhor usa isso como argumento para a existencia de deus é que o senhor é muito perdido no assunto. Negar também é afirmar; Está afirmado, Deus é impossível.

    O universo por ser infinito, se é que é, não pode ter impossibilidade ? Impossivel. Para existir o possivel tem de não existir o impossivel. Para uma possibilidade realizada, existem outras milhares não realizadas, isso é, possibilidades que não aconteceram. Eu podia ter acertado na mega sena, podia ter guardado dinheiro, mas seria impossivel eu fazer um alface falar, por mais infinito que seja o espaço e o tempo.

    Nem precisamos conhecer o universo inteiro, conforme outra aberração do senhor. Nem preciso eu ser um servo do diabo. Veja bem, eu não acredito no diabo. O senhor é muito burro pra dizer uma coisa dessas. Se deus é uma ideia ridicula, o diabo é uma ideia mais ridicula que deus ainda.

    Existe o satanismo, e é uma religião que acho muito tosca. Não compactuou com nada dessa crendice nem creio em suas baboseiras.

    Olha, e depois eu que falo besteira e absurdo… E tem mais ainda que o senhor coleciona; “Só se prova a possibilidade com a demonstração da impossobilidade.” Isso ai é uma pérola da falta de sentido. Não existe nenhum sentido possível pra essa sentença. Como se provar que algo é possivel demonstrando a impossibilidade ? Se prova que algo é possivel com experimentação. a impossibilidade é conceitual, geralmente dedutiva. A possibilidade é empírica. Não tem o menor cabimento esse disparate que o senhor afirmou.

    Sinceramente, o senhor se leva a sério ? Eu me admiro, não que acredite em deus, que isso é normal, mas que o senhor se leve a sério.

  91. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 08:04

    Costumo me espantar e reconhecer pessoas com a inteligencia acima do normal. Mas é a primeira vez que tenho de reconhecer que o senhor é dono de uma burrice impar.
    Estou colecionando os seus absursdos.

    Aonde quero chegar ? Aonde chegamos. E aonde ainda irei conduzir… mas isso é surpresa, o show não pode parar, e você tem de cumprir o seu papel e continuar falando besteira.

  92. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 23:43

    Isso por si só é um desvio. O senhor nem comentou como foi capaz de ser tão burro ao ponto de achar que tudo no univeros é possível, porque voce inventou que ele é infinito espaço e temporal. Não afirmei uma merda dessa, foi você.

    Você fala o que não pode e ouve o que não quer.

    Primeiro, você não falou nada óbvio; Por acaso existe obviedade que em ciencia é necessário se conhecer o todo pra chegar as partes ? Como o senhor vem dizer que só é possível atestar a impossibilidade da existencia de deus se conhecermos o universo inteiro? Não existe óbvio mas uma incoerencia sem precedentes nisso.

    Eu não sou programado pra não entender sobre o assunto, muito pelo contrário, eu simplesmente só não sou programado pra aceitar o assunto. Se eu fosse, eu aceitaria como resposta, que a impossibilidade de deus é uma mentira da comunidade cientifica e filosofica dos ultimos 200 anos.

    O senhor não entende que NUNCA o senhor vai demonstrar que DEUS não é IMPOSSÍVEL.

    O senhor, pode xingar, se rebater, enfiar o computador dentro do cu se quiser… mas contra isso não pode fazer nada.

    Repara que os ultimos 15 posts eu termino assim, só pra ver você de novo ter de DESVIAR O ASSUNTO E O FOCO.

    Não to satisfeito ainda Gafanhoto. Você ainda pode se tornar bem mais ridiculo. Eu quero ver você se perder numa teoria que não existe e que o senhor não sabe por onde começa e nem termina.

    A sua crendice jamais será aceita no mundo científico.

  93. rodrigonunesouza
    setembro 18, 2010 às 23:44

    Só pra você ter uma idéia do que já fez aqui. Vou fazer um fichamento do histórico do diálogo.

  94. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 00:16

    Primeiro, o senhor foi criticando simplesmente dar-mos a vida o conceito que a biologia dá. Primeiro, o debate é científico e filosófico, e dentro do método. Não se discute crença aqui, se o senhor acredita que a vida seja qualquer outra coisa senão que ela é oficialmente pra toda humanidade, é um grande problema seu.
    Gozado, que falo justamente da nescessidade de morte, pra haver vida. Desvia o assunto logo no começo. Como pode um conceito tão simples, que é o de vida, ser deturpado.
    Em biologia a vida não foi feita por Deus, mas foi um resultado natural da evolução química do universo. Em todo Darwinismo a palavra deus é completamente DESNECESSÁRIA. Já a palavra vida, é fundamental, e sem ela, não existiria teoria.
    —Burrice 1 registrada.—Assim que o senhor iniciou sua conduta vigarista nesse debate. Fazendo o que o senhor mais me acusa de fazer. Deturpando uma idéia clara. Se existe sentido denotativo e conotativo pra palavra vida, é óbvio que num debate filosófico e cientifico, dentro de um lógica formal, utilizaremos da objetividade.
    O gozado, que a segunda tentativa, não tem qualquer relação com a primeira. O senhor passará adiante a acusar o ateísmo de uma doença mental. O senhor alega que os ateus tem um aprisionamento numa parte lógica matemática do cérebro. Invenção da sua cabeça. Se a primeira burrice é um desesperado tento de tirar o debate dos campos formais, onde as palavras tem significados restritos pelos conceitos, e colocá-los no mundo do Alice no pais das maravilhas, onde tudo seja possível.
    Dirá então, que o ateu tem esse retardamento mental, segundo uma teoria defendida por Freud em O mau estar da civilização ocidental. Eis que a segunda burrice é o preconceito contra os ateus.
    Suas duas primeiras condutas de cristão aqui foram expor o preconceito fundado numa mentira,e atacar a ciência e sua legitimidade conceitual, deturpando um conceito óbvio com o intento de limitar a concatenação de que vida requer morte. Independente dos seus esforços, tudo que for vivo continuará obrigatoriamente morrendo
    Basta lembrar, que o sujeito afirma, e eis a terceira burrice, que a causa desse retardamento mental é uma teoria freudiana chamada complexo de satanás. Teoria essa que ele diz ter encontrado em o mau estar na civilização ocidental. A teoria segundo gafanhoto é bem simples, a causa do ateísmo, que é essa doença de retardamento mental é o menino ver o pinto do pai, e ficar com inveja dele por ele comer as mulheres e sua mãe, e por isso ele deixa de acreditar em Deus. Não preciso argumentar que Freud, não escreve nada próximo a isso no artigo.
    O que ele diz é que a sociedade ocidental se vê em crise de valores éticos, morais e institucionais, e explica tais questões, todas relacionadas à antiga religião posta em cheque pela ciência contemporânea. Se o senhor entendeu qualquer outra coisa sobre o texto, méritos de sua tão avantajada burrice.
    Recapitulando, deturpou um conceito legitimo, de uma ciência legitima. Acusou os ateus de retardamento mental, e inventou uma teoria que Freud nunca escreveu pra justificar isso. Sim, eu que sou programado pra não acreditar em você. Mesmo se eu fosse programado pra acreditar, eu acho que eu dificilmente aceitaria 3 idéias tão estúpidas.
    “Negá-Lo como possibilidade então, nem se fala. Seria algo muito mais que grotesco do ponto de vista intelectual, e inclusive anti-científico em absoluto. Pois que a ciência convenciona o universo como infinito; e o que é impossível de existir num sistema infinito? NADA. Isso é matemática probabilística fundamental.”—- Esse pensamento, levaria a conclusão ridícula de que não existe impossibilidade alguma no universo, e eu desafio sua cabeça dar 360 graus no seu pescoço. A impossibilidade pode ser detectada, se o que sabemos que é possível não condizer com ela. Se sabemos que a lei da gravidade é um fato, sabemos que um mundo sem ela é impossível, assim sabemos impossível pular de um avião e subir ao invés de descer. É impossível igualmente que o universo seja resultado de pensamento de um ser vivo. Essa idéia não tem sequer cabimento. Porque ? Primeiro porque sabemos o que ele é, e definitivamente é caos e não inteligência. Segundo, Porque alem de sabermos como ele é, não temos evidencias contrárias de que haja consciência nele, ou mesmo unidade de comando; Outras características como benevolência, perfeição, machismo etc… são mais difíceis ainda de se imaginar a possibilidade.
    Não há como aceitar uma possibilidade sem evidencias meu caro. Qual teoria cientifica que defende uma lei sem evidencia alguma dela ?Como podemos aceitar como possível algo que evidentemente é impossível? O senhor sabe que não existem, nem nunca existirão evidencias.

    Então, o senhor parece propor é que a ciencia é ilegítima.
    Primeiro, diz que um conceito cientifico, biológico, de vida, é nulo. Depois, acusa todos os ateus de todos os tempos e nações de um retardamento mental. Depois explica que esse retardamento é porque viram o pinto do pai, e que FREUD que PROVOU ISSO.
    Depois, eu sou mentiroso, alienado e programado pra não acreditar. Mas eu não imagino um homem inteligente concordando com o senhor….
    …Continua…

  95. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 00:56

    Assim, o senhor encerra o seu post. Concluindo que o óbvio que pelo método cientifico, ou pelo conceito estrito da biologia, que em si é de uso do método científico e da lógica formal. O senhor admite a obviedade do óbvio. E gasta muita energia vã, discutindo sinonímia ridícula. A ciência não Crê em deus. Ela descrê em deus? Lógico. O senhor vem buscar o argumento do mentiroso, por isso o apontei. O senhor diz, ela nem crê nem descrê. Veja. Ou crê ou descrê, não existem os dois. E ela Crê ou descrê dependendo de um único fator;
    A EVIDÊNCIA.
    Assim, se o senhor sabe que pelas restrições conceituais da biologia e do método científico, chegamos a um inevitável regresso ao demiurgo, o que então teima tanto em mentir ser científica a crença na possibilidade de Deus, ou deuses, existirem.
    Não se discute crença. Se discute fato. Estamos discutindo se Deus existe, alma imortal, se o ateísmo é uma doença mental gerada pelo complexo de satanás. Afinal se realmente deus existe e condena os homossexuais, eu devo mudar de novo de opinião e voltar a pensar como antes não concorda ? Eu não tenho problema com Deus, eu só vejo impossível o caso em vias racionais.
    O critério poderia passar a ser. E a ciência e a lógica são as donas da verdade no mundo ? Não são, mas são o que mais funcionam em função dela em termos de resultados. Tal qual pude fazer a brincadeira, que é lógica integralmente pela real proporção de possibilidades, de que o computador prova que Deus não existe.
    Por mais absurda e falaciosa que pareça a sentença, ela no fundo reflete uma estatística real, existente no método científico. Outra vez, o senhor havia perguntado sobre vida em outros planetas, vida inteligente. A estatística existe, e é quase irrelevante a possibilidade, pela soma de fatores complexos. Uma estatística sobre existir uma entidade que controla os fenômenos naturais seria jogar fora a afirmativa de que eles se explicam sem controle gestor, sem mente criadora, sem juízo moral algum. Pra isso estar errado, pro universo não ser o caos que aparenta, mas a suprema inteligência sem evidencias alguma, teria a ciência que produziu o computador teria de ter o produzido por ACIDENTE.
    O senhor, então ao contrário do que me acusas, nesse primeiro posicionamento, onde não toca as idéias centrais do meu argumento principal, que é o senhor sustenta ser lógico e científico deus ser possível.
    Veja, reli minha resposta, e vejo que fui muito prudente e esclarecedor em todos os aspectos;
    1. O seu problema resumindo é que você construiu um discurso pra o ateísmo que não é um discurso geral.
    Voce trata o ateu como se todo ateu fosse igual, tivesse a mesma visão politica, os mesmo sentimentos, e como se fosse um crime o fato de todos crerem e o ateu não crer.
    Não existe nada de assustador segundo sua vista em se crer em algo, por mais absurdo que isso seja, mas por outro lado é uma afronta não crer mesmo que no absurdo.
    Oras, supõe que o conceito de vida que a biologia dá é falho, em lugar dos conceitos esotéricos de almanaque… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
    E ainda arguementa que cada área do saber cientifico tem um conceito diferente… o problema é que sem definição as palavras, sem um limite semantico, voce pode chamar de vida tudo, até o funcionamento de um relogio.
    E pelo que parece a sua visão e universo é identica a visão do reverendo Payley de o universo ser como um relogio… uma visão demasiada simplista.
    E se é um relogio, e funciona perfeitamente como relogio é porque há um relojoeiro. É lógico.
    Esse é o seu argumento, e ele já tem quase 200 anos. E já foi refutado.
    Pense na seguinte estatistica basica, que as probabilidades do universo ser como é, formado por uma consciencia ( sem seus atributos virtuosos) é a mesma chance de um jumbo ser montado por um furacão, se suas partes forem divididas em 10 mil pedaços, e o furacão vem passa e monta o jumbo.
    É basicamente uma representação do que seria um universo criado. Porque entede-se por criar, o combinar de partes que formam um todo, e a soma das partes é igual ao todo.
    Agora pense, se a natureza, ou as ondas do mar ou o furacão não tem essa capacidade com uma coisa que realmente foi criada pelo homem, que pegou partes da natureza e as combinou pra satisfazer alguma necessidade, então pense, como o furacão poderia montar conscientemente tais peças ?
    Imagine então, como o universo inteiro se montou conscientemente ? o sol, a lua… ABSOLUTAMENTE IMPROVÁVEL E IMPOSSÍVEL.
    O universo definitivamente não pode ter consciência, ou toda a ciência e o conhecimento humano estão por completo errados. Jogue toa a ciência no lixo. e todas as descobertas dos últimos 300 anos não passaram de sorte e coincidência, já que o método é uma fraude que não funciona.
    Pois se existe sobrenatural na natureza, é esse o lugar da ciência, no lixo e no atraso. Enquanto nos permanece absolutamente improvável o dia em que o sobrenatural terá lugar no método cientifico, que a ciência trabalha tranqüila e se espalha pelo mundo e cresce mais rápido do que qualquer crendice…
    eu fico pensando, quantas pessoas foram curadas da lepra pela oração em mil anos de idade média, e quantas foram curadas em 100 anos de ciência medicinal.
    Os religiosos sonhavam com um dia chegar aos céus e a ciência inventou o avião, e quando percebeu que podia ir além a espaçonave…
    A religião sonha com milagres, que a ciência pode realizar… um cientista pode andar sobre as águas, multiplicar alimentos, curar enfermos, e quem sabe, até ressuscitar um morto.
    Só não pode ficar até os 33 anos sem uma ereção.

    …Continua… [

  96. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 01:29

    Daí pra frente. Quando por si só, pelos caminhos lógico apalpou a dúvida dentro de si, e se viu como que dando um tapa na mãe. Não foi Freud que disse isso, mas um amigo meu, cristão freqüentador da igreja do santo daime, que dizer que deus não existia pra ele era como dar um tapa na própria mãe.
    Pois sim, daí pra frente o senhor caiu na esbórnia, no argumento pessoal, acusou todos do blog, disparou pra todos os lado. E cometeu mais absurdos novamente. Que parece que vamos rever, pro senhor lembrar bem o ridículo que passou;
    O senhor não é burro, quando acuso, acuso brincando. Que naquela ocasião especifica o senhor está sendo burro. Por exemplo, é burro dizer que todo ateu é um retardado mental porque viu o pinto do pai quando criança. Eu jamais vou ser amigo seu ao ponto de aplaudir um pensamento desses. O senhor pode ser inteligente pra outras coisas, ter sua cultura pra outras atividades, mas pro exercício da investigação racional parece que o senhor se atrapalha em demasia.
    Eis os ataques;
    1. “Pela primeira vez senti pena de você. Pela primeira vez você se mostrou o suficiente para eu sentir pena de você.
    Nao passa de um arrogante deslumbrado com os livros, que pensa que numa infinitésima parte encontrou o todo. Descobriu o ouro-de-tolo e acredita que é ouro, você tem feito o papel do próprio tolo. E se ouro-de-tolo o passa a saber ser, o inconformado tolo torna-se em vigarista buscando quem enganadamente o compre pelo preço de ouro, e vai e vende toda a mina, e nao se satisfará em sua falsidade.”—–
    Houve apenas ai em resumo ataques pessoais e acusação caluniosa de que havia mentira no discurso que apresentei. Não especificamente aonde ou quando, nem porque. Simplesmente como um cachorro raivoso, inconsciente da razão, o sujeito esperneia ser mentira, ser absurdo, ser falso. Com isso eu viro um arrogante deslumbrado com os livros e logo em seguida em viro um VIGARISTA. Veja só, eu aqui charlatão, ganhando fortunas nesse blog vendendo meus textos de ateísmo e pervertendo a juventude da religião. Ai ele me acusa de Tolo. Eu passo a ser então, sem causa de efeito, ao menos não bem explicada. Eu posso explicá-la como o natural estado de conflito do homem que pensa logicamente com o homem doutrinado culturalmente a ter tal conceito como meu amigo do santo daime falou como uma “mãe”. Se a metáfora é verdadeira, e eu compreendo que seja, porque já acreditei em Deus, e lembro que era assim, isso é como dar um Tapa na mãe.
    A seguir, o senhor vai condicionar esses xingamentos, a que a moral e a ética então não existem num mundo sem Deus. Idéia absurda e contrária ao que afirmo. Veja;
    “Você pensa que tem vontade própria, vontade nao passa de um conceito humano para seus impulsos e apetites fisio-metabológicos, e até os seus caprichos mais sutis só fazem sentido estritamente no intelecto cerebral de um animal humano, um pitecothropus erectus, dirigido ao poder pelas forças naturais, à vitória da dominaçao, na crua corrida pela sobrevivência e desenvolvimento da raça; e agora que se as pode compreender assim também sao todas as morais e a ética, que se nao colaboram à vitória, sao fraquezas que devem ser zombadas em si mesmo.”
    Veja que absurdidades. O senhor dá o que chamamos salto epistêmico. Não é porque haja ateísmo, que necessariamente haja a imoralidade. Que se condene a compaixão e a fraternidade. Não é porque não se crê em entidades espirituais, que a pessoa não possa conviver bem com as entidades materiais.
    “Se a lógica é absoluta e uma só, como você é bem capaz de a perceber, por que em Matemática e em Computaçao há tantas e distintas qualidades de lógica? O que dirá mais se tratando de lógicas do pensamento humano! A razao humana pode tomar muitos outros percursos, muitos outras proporçoes além de seu joguinho de jardim de infância da lógica perfeita X falácia.”
    Aqui você basicamente mostra descrença e ignorância sobre o que é lógica formal e filosofia. Visivelmente nervoso diferente dos textos anteriores, onde mais discreto no preconceito, apenas com a irônica teoria do complexo de satanás, e com o insulto geral a classe de retardados. Agora, as acusações são mais específicas a mim. No entanto ele me acusa de citar os outros cientistas. Como se eu tivesse culpa do método não sustentar sequer como possível sua crendice. Se alguém deu um tapa na sua mãe, não fui eu.
    “Você realmente nao consegue alcançar o que lhe mostro, tantas bravatas em defesa da lógica formal’
    O senhor insiste então derrotado nela, em descrer da lógica formal. A defenderei inevitavelmente quando usada dentro da ciência ou da filosofia como meio e não fim irredutível conforme o senhor levianamente cansará ainda de insistir;
    “mas o fato é que você se queimou e ficou muito feio na foto. Pelo menos você pode apagar seus textos aqui no blog, e nao é com muita gente que voce está queimado. Uma multidao estará do meu lado, e uma multidao do seu. Mas sua posiçao e conteúdo deturpador e corruptor nao prevalecerá em hipótese alguma, por mais milhoes de pessoas que voce venha a arrastar contigo à sua mentira, e por mais que saibam os desgraçados que nao passam de mentiras.”—
    Aqui o senhor perdeu completamente a linha do equilíbrio mental. Visivelmente nervoso, com uma série de erros de digitação, seu texto, denuncia evidencias de batimento cardíaco acelerado, de ansiedade, de desespero. O senhor viu a inexistência de deus e se assustou tão profundamente que sugeriu que apagássemos da sua memória e do tempo essa imagem
    E a denunciou como mentira.
    A impossibilidade cientifica, e da lógica formal, que não é minha, que o senhor confirma uma visão geral da comunidade acadêmica, que essa, é mentira. E eu sou o mentiroso responsável por ela. Veja a que ponto o delírio chegou. Mais tarde eu me torno servo do Diabo, veja só, como ele vai se agravando, e em outras horas o próprio diabo. E uma hora que é muito engraçada ele me acusa de ser o próprio anticristo. Agora veja como é a mentalidade do sujeito que vem me lançar as mais perturbadas acusações.
    1. “Muito interessante, você provavelmente é de uma outra linhagem do que eu, você nao é espiritual, como eu posso esperar que você entenda as coisas espirituais? Deus em Sua perfeiçao nao se revelou a você. Se bem que nem precisa ir muito longe, ao espírito, na lógica secular e você já roda, como é óbvio pelo incompreender consistentemente tudo do que lhe mostro. Possivelmente você vai morrer, e não continuar, como você mesmo já precogniza. Mas eu creio em milagres, e nossa história ainda nao está no fim.
    Sem falar que o que você escreveu é simplesmente horroroso, medonho, monstruoso, aberrático, feio mesmo, indesejável, e que do Anticristo que você se propoe a ser, nao passa de um pobre diabo.”
    Isso só confirma o que venho a dizer. Ele se acha superior. Metido a besta. Não se discute aqui crença, nem em milagre nem em nada. Nem revelação divina. Se discute fato. Evidencia. O senhor só me acusa.
    O senhor acusa a mim pelos atos da ciência e da filosofia.
    Eu sou um pobre diabo, que quero ser anticristo, mas eu não acredito nem em diabos nem em anticristos…
    Esse foi o breve histórico do debate e das origens das acusações.
    Continua…..

  97. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 05:47

    “E não é difícil de entender. Misturam razão com emoção. Ficam dislumbrados com a hipótese de se ter uma explicação para tudo, que por isto e só por isto, exluem a possibilidade de Deus ser uma verdade universal.”—Repare, que quem parece emocionado ao errar as teclas é o senhor. Você evoca Euríclides com o intuito de MUDAR O FOCO da conversa para o humor. Embora fique claro o fato, sobre o qual nada o senhor possa fazer;

    “Isso mesmo, exluem de seu sistema intelectual a cousa.”—-Exato.

    1. “Seria injusto pedir demais para um ateu experimentar Deus em sua vida!
    Seria injusto e um absurdo maior; seria absurdo e seria patético, seria patético do ponto de vista intelectual, de uma filosofia interceptualista.”—Aqui sua ironia parece já até cair em desanimo geral. Ao ponto de reconhecer o quão ridículo é pensar numa hipótese ridícula.
    Não se trata de achar que é ridículo a crença, ou quem crê, ridículo é colocar isso como legitimado pela ciência; O senhor, se começou ridículo, no segundo perdeu as estribeiras e a linha, nesse terceiro post, o senhor acabou de vez com qualquer compostura. O senhor delirou, como que tateando os quartos vazios do seu subconsciente. Repare;
    “Então vai lá, o sonho do ateu é um dia conquistar o mundo, cravando sua bandeira em todos os territórios do tabuleiro, um querendo comer o outro, um sistema fraco das idéias e confragmentário, baleloalôr, decaptado, decepado desde o Princípio.”
    E depois, eu sou um idiota, porque eu não concordo com as claras idéias dele. Como vou diabos concordar que ateu quer conquistar o mundo. Mais louco do que querer conquistar territórios materiais, é acreditar numa eternidade pós vida. Onde diabos o senhor tira uma acusação informada como a de que os ateus querem comer todo mundo.
    Ateu comedor de criancinha. Olha o tipo de imagem que o senhor ta vendendo. E come idoso também. O senhor debocha dizendo que ateu come todo mundo.
    E segue com mais disparates;
    1. “Meu fanatsimo é o libertamento das idéias, e o seu sua deformação.
    Eu não concordo e nunca posso concordar com você! Porque você nunca vai ter coragem de sair do berço, por mais que eu sempre vier oferecer para te tirar daí com meus braços e minhas mãos, aliás por isso mesmo, jamais no mundo você se humilharia à essa afronta, parece até que tem paciência, eu vou esperar você crescer e escalar o berço sozinho.
    Porque já que palavras não surgem efeitos no crescimento da massa cincenta local e especificadamente, vai tomando essa mamadeira mesmo assim, senão o nenezinho ia morrer de fome, que tem remedinho”

    Agora, ele em palavras mais objetivas, diz, que se foda a ciência, que se foda a lógica, eu acredito mesmo assim e pronto, e que se foda você.
    Esse é o resumo geral do seu pensamento. Seguidos de; Eu sou espiritualmente mais elevado, superior, de uma raça mais madura, e você é um subdesenvolvido mental que não sabe nada dos mistérios que só eu sei. Não se trata de convites para vossa doutrina, se trata de uma discussão científica e filosófica sobre possibiulidades de eventos naturais como a origem da vida, da moral e da ética, do universo etc…
    Sobre isso, não há muito que se dizer. Afinal é uma pergunta cientifica, ou o mar vermelho se abriu ou não. Ou houve de fato um êxito com apoio milagroso de deus, ou isso é apenas fantasia popular. Você assume o seu fanatismo.
    Fanatismo não se discute com palavras. Mas com verborréia, que basicamente é a sua morada. É a isso que se empenha num árduo esforço de vigarice, como veremos:
    1. “Para os atei, Deus é conceito, mas não é fato. Para o ateu, Deus é um fato impossível de existir. Deus Para o ateu é um infacto. Deus não se faz fato para o ateu. Dentro da cabeça do ateu, Deus é um conceito; que ele jura até a morte que é impossível de existir na natureza. E o bode é o maior representador dos ateus, depois de seus pais intelectuais, depois de seus antecedentes ancestrais, os primeiros de sua constituição na sementa genealógica dos ateus. Ou você, por falar que é ateu desde de pequeneninho, vai tá falando que é o primeiro ateu tb?
    O seu ateísmo é considerável como mui nobre, por mais pobre-coitados que seja.”
    Isso é um argumento? Isso são tentativas de ofensa. Embora ele saiba que o central ele não refuta. Eu não tenho toda essa autoridade no mundo ateu. Deus que me livre. Agora sobra pro ROSA. Que ele sem saber pra quem atacar, enfim;
    “O Bruno Dorneles é aqui pego agindo de papagaio de imitação por que se identificou muito com a instrução do Boden para a vida dele. E você vai falar que é pq pensa mesmo assim tb. e vai falar tb que já pensava por si só. E nisso nunca concordaria eu, uma descrepância sem tamanho se ter assim tido a você como um mero papagaio de miminitação é um erro absurbo.”
    Agora repare, o senhor lançará acusações de que a lógica formal científica, e a empregada por mim e pelo ateísmo, não é legitima. Veja só os exemplos rudimentares;
    “Que nos mais, tão são os ateus dignos em humanidade como qualquer outro ser humano, dignidade a eles que eu defenderei sempre que necessário. Só pelo próprio fato humano. Vamos ter paciência com eles. Deus sabe o que faz quando inventa umas peculiaridades dessas. Deus fez os ateus com um propósito que só Deus sabe na totalidade, nos porquês que para a gente só cabe imaginar. Convido os ateus a refletirem filosoficamente como é interessante o fato de a natureza humana produzir agnósticos e ateus, uns que pensam sensato ser possível existir Deus ou deuses no universo, e outros que pensam sensato ser impossível existir Deus ou deuses na natureza. Existência esta de Deus ou deuses, inerente ao sistema de universo de possibilidades infinitas, tanto em espaço quanto em todas suas dimensões, e tudo o que de conteúdo e infinitas combinações que nisto se contém.”
    O senhor na verdade confunde o conceito. O agnóstico em si, não é aquele estritamente que fica em cima do muro. Esse ai é o homem de pouca fé. O agnóstico parte de um preceito de que dentro de filosofia e ciências esse assunto não se discute, por ser inteiramente inútil.
    O ateísmo acha, no entanto que o assunto deve ser discutido pelas evidencias da impossibilidade de deus, o agnosticismo acha que discutir isso com fanático é inútil.
    Pode até mesmo ser inútil, mas não é engraçado. Agora eu quero conhecer um Agnóstico que seja que formule cientificamente, qual a possibilidade de Deus, em qualquer uma de suas formas existir. Nenhum. Isso é piada, é simplismo da sua masturbação mental incoerente.
    Depois deboche contra todos os ateus, até mesmo como se fossemos dogmáticos e tivéssemos uma igreja católica universal na qual segundo gafanhoto o papa é Dawkins;
    1. “Os ateus se imperam por um mundo filosófico composto de atmosfera, geografia, fauna e flora, com engenho tal a em específico dar a vida a si mesmos como seres imaginários que os ateus à luz se dão. Quer dizer, estabeleceram uma realidade filosófica dentro da qual vivem, tomando por tudo a sua natureza, tomando tudo por seus paradigmas dialéticos, no único fim de concluir o nome de sua própria unidade virtual: Eu sou ateu, logo é impossível que Deus exista. Parte da premissa que se é tomada de uma possível conclusão em infinitas conclusões alternativas possíveis. Partem da premissa de que Deus não existe, então arranjam todo o Universo à conformidade de sua Premissa, que em fato não é mais que uma teoria. O que deveria gravemente ser tratado como uma conclusão possível – a de que Deus não exista – estatutizam em Premissa Absoluta, se auto-denominam A-Teus, porque para eles, Deus
    simplesmente não pode existir. No centro a teoria absolutizada, ao redor da qual gravitam os elementos de toda a sistemática silógica do intelectualismo ateísta.
    Nem todo ateu é ateu inato. Já conheci casos de pessoas sinceras que se tenham tornado atéias mas abandonado posteriormente essa maneira de pensar, pessoas estas que nunca serão consideradas ateus autênticos.
    O ateu autêntico é o nascido ateu, da linhagem sanguínea dos primeiros ateus, e lógico mesmo dentre eles, há os que são menos e mais ateus, variando na proporção da concentração do grau de hereditariedade do fator atéico.
    O Bode eu não sei que nível é, mas dos ateus inatos, o grande destaque e certamente dentre os maior em estilo, figura o autentíssimo e impecável Richard Dawkings. Eles são como uma escola literária, grandeargumentando ciência na sua romântica premissa absoluta da desilução em Deus. É bonito ver quão longe um homem com tanta dor de cotovelo pode ir intelectualmente para justificar a dor que sente por seus chifres. É bonito de ver o quanto pode um homem se sacrificar por sua arte, como um Michelângelo que faz de tudo, que dá com maestria o nó no pingo d’água de se romper no emular da perfeição. No caso do Michelângelo, a perfeição das formas humanas, no caso dos Ateus, no exemplo de um Richard Dawkings, a conquista da perfeição da filosofia ateística.
    Partamos do pressuposto único: Deus não existe, porque para nós, é impossível Deus existir. Nós somos os ateus. Nós sofremos as dores da Desilusão que Deus nos deu.”

    Não é possível não achar que o senhor passou do ridículo. Enquanto o argumento da impossibilidade não é tocado por nenhuma evidencia sequer de possibilidade, o senhor fica conjecturando que a impossibilidade, mesmo evidente é inválida, pois o seu fanatismo é maior que os fatos. O senhor manda os fatos pra morte. O senhor está completamente dopado pela sua imaginação e perdeu qualquer espécie de foco racional. Vamos recordar seu comportamento.
    Estamos no seu 3 post. No seu primeiro, o senhor cometeu uma série de gafes lógicas; Que precisamos conhecer o todo pra falar das partes, que o argumento da biologia era inválido, e que todos ateus eram retardados porque nasciam com complexo de satanás, pois viram o pinto do pai. Bem o senhor parece numa posição intelectual bem demente, não achas ?
    O senhor continua ainda pensando normal isso ? O senhor acha que matar uma outra pessoa é errado só porque existe um homem invisível vigiando e que vai julgar depois da morte ? Cara, se você acha matar errado por isso, eu realmente acho que tem um problema muito sério com você.
    O senhor no segundo passa ao insulto, e ao terceiro ao delírio, a ironia, e a total recusa aos fatos. Eis o breve resumo…
    …CONTINUA….

  98. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 06:07

    Logo após todo esse incidente se deu o seguinte fato; Que fique registrado meu testemunho aqui que pode ser confirmado em vias formais pelo horário de registro de acesso nesse blog. Assim, resolvemos quando ainda não havia o texto dos delírios alucinados, o terceiro sido publicado, de encontrado ele no MSN… Pude esclarecer que não era objetivo ficar desviando o assunto, mudando de foco, que se ele quisesse obedecer, que devêssemos fazer com que isso fosse mais direto. Propus então conceituar. Concordamos ambos com os mesmos conceitos, e mesmo assim ele resolveu mudar o conceito de ateísmo durante o turno. Depois, ele colou com o texto delirante do terceiro post, duas vezes consecutivas, e um pedaço apenas do chat, basicamente o final dele. Não contendo partes importantes que ele parece ter deletado, mas que também para fins legais ficam armazenadas no sistema.
    Mesmo assim, ele confessa fatos importantes sobre sua vigarice;
    “não, ta bom, ningém seria doido de ler de qualquer jeito.
    E postei o texto so duas vezes, mas as cópias nao são idênticas.
    Se eu apagar um, vai apagar coisa inédita do outro, não posso cara.
    E o mais, da conversa ta tudo linear e tal, certinho. Ta perfeito!
    Ta perfeito cara, ta perrfeito.’
    Resumindo, ele queria encher de lixo, pra virar bagunça e ninguém ler o tamanho papelão. Porque escrever dois textos de delírios enormes ? Sendo que nada isso tem a ver com o eixo central do discurso do texto. Trata-se de um problema pessoal dele com ele mesmo de não aceitar o ateísmo como um fator da humanidade.
    E não aceitar como um fato cientifico e filosófico a impossibilidade.
    Esses são os seus traumas e motivos de chiliques. Assim, aproveitei o dialogo pra definirmos sobre Deus os principais pontos.
    E então usamos um recurso da dialética, de alegar que fosse possível ele existir na lógica formal e na ciencia, e assim chegamos que ele só poderia existir em forma da panteísmo. Tudo acordado. Ponto a ponto. Isso é, aonde ele diz que há erro, ele mudou de idéia, porque não havia e ele concordou. Ao certo ele chegou num ponto que ele acusa sem ter fundamento algum.

    Minha resposta foi um brilhante discurso, que deixou ele sem resposta;
    Eis na integra.
    1. “O fato é que concordamos com o Panteísmo pelos seguintes motivos;
    Sobre Deus podemos alegar que é verdadeiro que;
    1 Deus não existe na natureza nem na realidade física, apenas na cultura humana. Repare, que ninguém nega que Deus não exista na cultura humana.
    2 Deus existe na natureza, mas está Acima dela, a controlando. Ele está sobrenatural, isso é, em outra natureza superior e sua, onde de lá coordena e tem completo controle de todos os eventos que aqui estão.
    3 Deus existe na natureza, e é uma parte dela apenas. Não é a natureza toda.
    4 Deus existe na natureza como no panteísmo. A soma da totalidade de tudo que existe é Deus.
    Sendo que aqui nesse caso, o Deus que tratamos é o da tradição ocidental judaico-cristã. Onisciente, onipresente, benevolente, justo, piedoso, eterno, etéreo, onipotente e machão.
    No caso na primeira hipótese, chegamos a que ela é verdadeira, e o senhor concordou conosco. Deus, de fato não existe na natureza. Afinal, se ele é a natureza inteira, ele é como a natureza é. E a natureza não é machista.
    A segunda hipótese invalidamos, porque tratamos dela como se fosse o mesmo que ele não existir igualmente… Porque se sabemos que a natureza por si só já é completa, já se explica o que é natural pelo que é natural sem precisar de outra natureza acima… Então se existe outra, ela de fato não se relaciona com essa de maneira alguma, sendo que se ele existe, não tem utilidade alguma.
    E o senhor concordou. Embora tenha o direito de ser livre e mudar de opinião e voltar atrás, embora eu duvide que mesmo que o faça consiga contra argumentar sobre a inutilidade do sobrenatural em relação a nossa realidade independente.
    Na terceira hipótese teríamos de aceitar que Deus é uma parte da Realidade, está dentro do universo, já que pelo que se sabe o universo é inteiramente independente por si só, então se Deus tem algum controle sobre ele, tem de estar nele… Salvo claro, toda a ciência e o método estarem errados, já que afirmam exatamente o contrário. Ainda teríamos de explicar como diabos a onipresença faria pra não estar presente em algo usando recursos da onipotência que não é capaz de salvar todas as almas, e transformar o coração dos homens, pela vontade do próprio homem, em bondoso e amoroso? Como tão potente é capaz de estar e não estar em todos os lugares ao mesmo tempo, de ser e de não ser, e não é capaz, de sendo benevolente, poder fazer com que o homem em seu livre-arbítrio escolha a salvação, não o faz. Escolhe apenas a minoria que lhe puxa o saco. Estranho.
    Teríamos ainda nessa terceira hipótese de reconhecer que assim ele não pode nem ser infinito nem eterno, já que inserido em condições fisicamente finitas.
    Chegamos então à hipótese do Panteísmo.
    Na qual concordamos ambos. E na qual pela lógica, chegaremos a sua própria anulação e confirmação da primeira hipótese, de que não existe Deus senão no coração dos homens de fé.
    Afinal, se dizemos então que o Panteísmo é um fato, podemos encarar isso de dois diferentes modos inicialmente. O primeiro, de que Deus é a realidade e a natureza, e que a natureza é como o conhecimento científico atual aproximadamente a explica… isso é, a natureza não é consciente, nem o universo é coordenado por uma consciência matriz, tampouco o universo existe em função da vida humana. O que se sabe sobre o universo não é tudo, não é completo, mas é o suficiente pra saber que ele não tem o humor que a fé descreve sendo de sua personalidade.
    Sabemos ao certo poucas coisas do universo, pouquíssimas, e das poucas que sabemos, é que ele não é benevolente.
    Agora, também sobre lei moral, como foi perguntado, então se não há Deus não há justiça ?
    Bem, justiça não é invenção divina, mas humana, pra concertar a natureza que por si só é injusta. Justiça é parte do poder Público, que é parte de um Estado.
    Sem Estado não há Justiça.
    Justiça Divina ?
    Bem, se há poder publico no mundo espiritual, definitivamente ele não é uma democracia liberal. Estamos falando de um regime totalitarista vitalício ? eternalício, isso sim.
    Definitivamente, o universo não é justo, e que o silencio da injustiça comprove minha afirmativa. Infelizmente, seria bom que o que desejamos de bom fosse verdade. Seria maravilhoso, mas é uma pena que não é.
    Assim, devemos entender, que a moral e a ética, são condutas de valores e comportamentos nos quais o homem pode extrair valores semelhantes aos propagados, não só pelo cristianismo, mas por outras religiões.
    Valores familiares, de ordem social, de honestidade de caráter, de pacifismo, de integridade física, de tomada de consciência da realidade, de amor ao próximo, de caridade, de trabalho e de estudo; Tais valores, não dependem de crença.
    Se um sujeito acha que matar é errado, porque existe um ser invisível vendo isso que vai puni-lo depois, eu acho que esse sujeito sim que é um doente mental, e não os ateus todos como o senhor não cansa de nos acusar senhor gafanhoto.
    Veja, eu não mataria um homem, porque eu não acho correto matar, e não é porque eu acredito em justiça divina, eu simplesmente sou contra dor, sangue, sofrimento… Não preciso crer em nada pra achar que matar é errado.
    Por outro lado, eu não gosto de homem, nem de dar a bunda, nem tenho interesse em fazer sexo mesmo que ativamente com outro homem, mesmo que transviado. Mesmo assim, não é porque não sou adepto da prática que ache que a prática seja errada, ou algo que faça da pessoa que assim viva inferior, indecente, imoral.
    O preconceito por sua vez, isso é, de rotular e generalizar adjetivos pejorativos. “Todo a-teu é burro por si só, o nome diz não deus.”…
    Eu acho que não só o ateu é burro como o burro é ateu, porque eu nunca vi um jumento no pasto adorando a Deus.
    De qualquer forma, nunca vi um ateu dizer que é não deus. Simplesmente ele não acredita em algo que você acredita, e parece que você é incapaz de aceitar que o que você acredita não é verdade absoluta pra todos. Simplesmente, muita gente não acredita, incluindo dos mortos do passado, nessa baboseira toda de Jesus vir e voltar, e queimar tudo e fazer um vestibular concorridíssimo pro coro das alturas que ficará eternamente cantando adoração a deus.
    Muita gente não acredita não exatamente em deus, mas nisso que você chama de deus. Acreditam em outras coisas.
    Você não acredita em Zeus. Mas eu acho Zeus culturalmente falando, muito melhor do que Deus. Muito mais poderoso, levou o seu povo sim a história mais interessantes. Zeus, que você não acredita, e não é devoto dele, mas que muitos eram, e muitos por ele morreram em campo de batalha, acreditavam. Zeus não existe afinal.
    Assim, não acreditando em outros deuses, você pode entender o motivo pelo qual eu não acredito no seu. Pelo mesmo motivo que o deles, é apenas uma historinha fantasiosa, embora muito legal.
    Se parece fácil não crer nos deuses dos índios, deuses panteístas que existem… o panteísmo do índio é ateu.
    Basicamente, se o deus é o vento, eu acredito, porque o vento existe. Se existe um deus que é da caça, eu acredito, porque a caça existe. Se existe um Deus que é o sol eu acredito, porque o sol de fato é um deus.
    Mas se existe magia, sobrenaturalidade, vida após morte, encarnação, milagre, alienígena, teoria conspiratórias etc… nada disso.
    Se deus é a natureza, tudo bem, bem vindo deus a sua casa, e que você se torne vários… muitos deuses com muitos nomes, de muitos países, e muitas histórias bravas, não seja um só… não extermine os outros deuses das outras nações.
    De qualquer forma… é bom reconhecer, que pelas vias da lógica fica então confirmado que a crença em Deus é completamente impossível. Com confirmação do senhor gafanhoto, item a item…
    Menos é claro, no final, no qual eu indico que o panteísmo acaba se tornando ateísmo, no qual, ele usa a etimologia da palavra, que aqui não influencia mais do que o conceito em si, pra não reconhecer o óbvio.
    Que o pouco que sabemos da natureza, é que ela não é como as características do que defini que vocês chamam de Deus.
    Na verdade, só vos resta crer, porque crêem, não existe racionalidade, ou lógica nisso. Pela lógica há motivo algum para isso, e se há, me responda rápido qual que é ?”
    Afinal… já que você será incapaz de tocar na minha argumentação principal, responda apenas…
    Porque você tem tanta certeza que Deus existe ?
    O que é Deus ? Se é impossível saber sobre ele como é que você sabe sobre ele ?
    Se ficasse provado e claro que Deus não existe, ainda assim você acreditaria?
    Você acha que a fé no seu deus é superior do que a fé dos outros ou a ausencia de fé ?
    você é homofóbico por causa do deus que acredita ?
    Você é machista por causa do deus que acredita?
    Você discrimina todos os ateus do mundo por causa que acredita noseu deus?
    Você tem certeza absoluta de que deus existe sem ser capaz de justificar isso ?
    Diga-me, qual diferença da certeza que você tem de sua fé, pra do louco do hospício que tem certeza de ser Napoleão ? Você ao menos concorda que embora ele tenha muita fé, ele não é o homem ?”
    Pois todas essas perguntas seguiram sem respostas. O senhor quando apareceu, foi com acusações, calunias, ódio e como mesmo disse, “Sangue nos olhos;”
    Você, humilhado, com a sensatez com que apresento os fatos, diante da sua ridícula postura que tão bem resumo. Ficou sem resposta. E se comportou com um animal primata.

  99. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 06:09

    Continua… Dossiê completo.

    A VERDADE;

  100. Jonny
    setembro 19, 2010 às 14:45

    Olá Queridos Meninos!

    “Só haverá paz e ordem no mundo quando nós, indivíduos humanos, através de autoconhecimento e correto pensamento, que não resulta de aderir a partidos políticos ou religiões, estabelecermos como prioridade absoluta a erradicação dos comportamentos que trazem confusão e dor ao mundo através dos relacionamentos.

    O propósito é estabelecer prosperidade e amor entre o céu e a terra, o que nunca acontecerá com ninguém se continuarmos a pensar que tal nobre objetivo dependa de desintegrar adversários, assassinar inimigos e cometer quaisquer crimes em nome de nosso bem-estar pessoal em detrimento do bem comum. As coisas estão como estão porque banalizamos os crimes e pagaremos o justo preço por este erro, que afetará principalmente as gerações vindouras.”

    No mundo sempre existirão pessoas que vão nos amar pelo que nós somos e outras que vão nos odiar pelo mesmo motivo.

    Tudo isso me remete à inutilidade das imagens, e me dá o conforto de entender que o mais importante mesmo é que nos saibamos caminhando, e ficando melhores a cada passo, independentes da versão do observador. Porque até o pensamento mais admirável torna-se vulgar na compreensão dos medíocres.
    Mesmo assim, há muito que evoluir.
    Atenciosamente,
    Bárbara

    Jonny, “O mUleque retardado”
    Todo relacionamento é a síntese possível de dois caminhos…

  101. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 17:18

    Bárbara, por acaso você quer o fim do debate?

    Eu quero um debate eterno. Quero passar o resto da vida defendendo a ciencia de supertições.

    O histórico do nosso diálogo áté então, ontem fiz até o momento de que conversamos por chat. No qual ele alega que me ridicularizou e me desmascarou.

    Em um resumo mais breve, analisei 3 posts. O primeiro contendo pérolas lógicas absurdidades, e uma breve referencia ao seu preconceito. Absurdidades como que pra saber que deus existe tem de se conhecer o univero inteiro, ou que existe dentro da lógica formal algo que justifique deus na realida. No segundo simplesmente, passou a ofender os outros do blog, continuando com a tática sua de agração sem precedente. No terceiro o seu total delírio. Começa a enveredar pelos cmainhos da loucura.

    Eu prudentemente, posso reler os fatos e analizar, que acho impossível ele achar que em algum lugar abalou as estruturas lógicas do ateísmo contemporaneo.

    Eu continuarei até o fim a fazer essa releitura do debate, porque assim eu me certifico cada vez mais, que estou fazendo com pretendo ainda fazer mais, esgotar o limite do ridículo com o comportamento do meu amigo Gafanhoto.

    Ele ainda é capaz de se tornar mais baixo, conforme ainda veremos pelas suas futuras atitudes.

  102. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 17:30

    Última folha

    Última folha que espera o vento,
    Não espera o tempo a esperança
    Em luta vencida o sopro do frio,
    Que espante os eternos do medo da morte
    Sabe que a hora que galga não espera
    Não sente o vento sua vida morna,
    Não julga a morte o destino das folhas,
    Não foge a folha do seu destino morte
    E aonde ficam guardadas nos arquivos dos aléns,
    As lembranças desses poucos instantes,
    Em que folha e não mais relutante,
    Navega pelo ar que vais e vens?

    —–

  103. rodrigonunesouza
    setembro 19, 2010 às 17:50

    “É muito simples vencer essa guerra, tudo o que o meu adversário fala é por si só uma mentira ou uma verdade acessória de uma TESE e/ou uma conclusão MENTIROSA.

    E por que?

    Porque esse meu adversário ESCOLHEU assim.”

    Como um animal acuado ele ataca em vão. As vias racionais estão claramente explicadas. Assim só lhe resta essa ridícula compostura.

    “Os primatas não são tão bestas como você.”—Outro insulto gratúito. O senhor é metido a besta demais.

    O que está acontecendo aqui? O sujeito está totalmente fora de si. No completo desespero pré-delusão.

  104. rodrigonunesouza
    setembro 20, 2010 às 03:52

    Eis a questão meu caro. Segundo que ponto de vista o senhor quer saber ?

  105. rodrigonunesouza
    setembro 20, 2010 às 03:58

    olha só; Segundo minha opinião não existe.
    Segundo o método é impossivel existir, o que não quer dizer que necessariamente não exista, ou que a fé seja algo proibido ou errado, muito pelo contrário.
    Segundo a lógica formal, chegamos a conclusão que não ou que sim. Panteísmo ou ateísmo são aqui opções equivalentes pra solucionar o mesmo impass.e
    No ponto de vista católico, absulotuamente existe.
    Do ponto de vista budista não existe.
    Do ponto de vista ontológico, existe como representação semiótica.
    Do ponto de vista antropológico, sociológico, de mercado, econômico, existem como ícone.
    Do ponto de vista da biologia e da cosmologia, definitivamente, não existe.

    do seu ponto de vista, existe.

    Qual ponto de vista tem razão ?
    Tem razão quem usa a razão.

    Por isso, acho mais prudente o método científico estar correto, já que ele funciona.

  106. rodrigonunesouza
    setembro 21, 2010 às 04:45

    Veja bem, o dossié é um histórico do confronto de ideias.
    Ele está logo acima. Eu vou pela ordem dele.

    De qualquer modo, o senhor se não alega a ineficácia, não reconhece a completa descrença em relação a possibilidade de deus. Especificamente, a biologia e a cosmologia consideram impossivel que a origem da vida tenha se dado por criação premeditada conscientemente, ao que tudo indica claramente que é um processo natural, em meio ao caos.

    A questão aqui nem mais é se deus existe, é se existe um pensamento cósmico que coordene tudo. Isso evidentemente é impossível. Como ousariamos provar isso ? Com base em que evidencias ?

    O método afirma que as melhores explicações, sobre os eventos naturais, são os eventos naturais.

    Eis a questão. Não há possibilidade de Deus na ciência, portanto, ele é impossível.

    Se o senhor não concorda com isso, é porque duvida da ciência.

    Mas o senhor pode ainda achar que a ciência não tem essa postura. Como falei, você só vai me provar que ganzos verdes existem quando me aparecer com um. me mostre alguma teoria cientifica que use deus como possibilidade ou fato.

    De qualquer forma, uma coisa não anula as outras.

    Se o senhor quer discutir a existência da possibilidade científica de Deus existir, esse é o momento oportuno.

    é disso que se trata ?

  107. rodrigonunesouza
    setembro 24, 2010 às 07:32

    Cara, esse discurso é identico do pastor Malafáia.

    Porque você não se torna um pregador… sinto vocação nas suas veias.
    O que faz da fé interessante ? É o fato de se ignorar por completo as evidências concretas em função de um egoismo.

    Isso é muito interessante.

    Aqui eu tenho uma pedra. Pro homem que tem fé, a pedra que eu tenho é um aço. Eu sei que isso é uma pedra, mas se eu não disser que isso é aço, o homem de fé não se dobra.
    E se no fundo pedra for aço e aço for pedra ?

    Porque pra alice no mundo das maravilhas nada é impossivel.

    Então deus pode existir e não ao mesmo tempo que nem o gato de schroading (n faço idéia como escreva um nome que nem sei pronunciar direito)

    Mesmo no mundo da subjetividade, existem verdades.

    Existem pessoas que interpretam que jesus é a verdade e a vida, outros que ele foi um grande homem, outros que ele é apenas um profeta, e outros ainda que ele sequer existiu, não passando de mais um mito popular. Tratamos com respeito tais opiniões.
    Mas ninguem trata com respeito quem disser que Sherlock Holmes era casado, ou que O Superman more em Gothan City.
    Mesmo no mundo subjetivo, em que não há uma materialidade, eu poderia afirmar, sem evidencia como qualquer afirmação;

    Deus existe, e ele é gay.

    Jesus, existiu e foi uma bichona também.

    Só entra no céu quem é gay e se abriu para o amor de todo coração.
    Quem é uma bicha invejosa, ou um homofóbico, vai pro inferno.
    O inferno é a faculdade pro céu.
    Lá ensinam a ser gay na força bruta…

    Ou se aprende os caminhos do espírito e de Deus pelo amor, ou pela dor…

    Já que é pra ser enrabado pela poderosa PICA DE DEUS, relaxa e goza.

    Sua participação foi curiosa. Volte sempre que necessitar.

    ———————————————————————-

    Sim, é impossivel.

    Mas e daí ? O que te impede de acreditar no impossivel ?Se o meu Deus é gay e o seu é machista, eu imagino que se os cavalos tivessem deuses eles seriam equinos.

    No fim, o senhor por si mesmo chegou a uma conclusão que é de Richard Dawkins.
    Nem por isso perdeu a fé.

    E não é essa a idéia do argumento racional da impossibilidade de Deus.
    Não é tirar a fé das pessoas que creem.

    É tirar a razão, já que elas nunca a tiveram, e a querem usar sem autoridade de nela se sustentar.

    voce continua com a mesma fé que entrou, mas sem a mínima razão; “e que a sua fé cresça mais e mais como cresce a minha, sem a necessidade de tantas e tantas evidências que pela graça do Deus Vivo nos são oferecidas, as quais só nos fazem dar confirmação externa de algo que sempre soubemos tão intrinsecamente ser o fato mais precioso, mais importante do que TUDO…”—– Viram.

    O principal argumento dele é não ter argumento.

    O que faz a fé dele ser forte não são as evidencias favoraveis que ele tem. Mas as evidencias desfavoraveis, da impossibilidade, é isso que fortifica sua fé.

    Sua fé é a crença no que não é evidente. A razão cre no que é evidente.
    A sua fé aumenta por não ser evidente o fato.
    A razão diminui por completo.

    Não lhe tiramos a fé e jamais faremos isso, ou sequer pretendemos.
    Tal como o senhor em momento algum, dentro de suas milhares de acusações a toda a classe de ateus, vivos, mortos e ainda por nascer, abalou a razão da impossibilidade do fato.

    Alegar contra a impossibilidade cientifica é inutil.

    As ciencias sociais admitem o conceito, no seu campo epistemológico de natureza subjetiva. Mas as ciencias naturais em si anulam o fato.

    Quanto a isso, não há o que discutir, e isso aumenta minha razão na descrença ao mesmo tempo que aumenta sua fé em Deus.

    São apenas duas formas diferentes de conhecimento e de verdade, regidas por critérios próprios.

    A eficácia prática dos resultados desses critérios, é que aponta a legitimidade das fontes de verdades.

    Jesus não tem dentes no país dos banguelas.

  108. rodrigonunesouza
  109. gilmar
    abril 6, 2011 às 22:44

    cara, a única coisa que eu propus e a exterminação em massa dos propagadores de virus, e é isso que me vem ai em cima?
    morte a todos que dissiminam o prejuízo alheio, ou a essa coisa de “”free”livre!”morte a todos. Cambada de fdps.

  110. rodrigonunesouza
    abril 7, 2011 às 00:51

    Exterminio em massa tipo hitler ? vai trasmitir as execuções no ppv ?

    Caralho, muito ódio o senhor tem no coração, tudo por isso por eles não concordarem com vossa opinião ?

  111. Jonny
    julho 1, 2011 às 18:58

    “Homofóbicos são claustrofóbicos de armário.”

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: