Início > Defeito Colateral, Velho Resmungão > A insígnia simbólica da Opinião

A insígnia simbólica da Opinião

Conversando com o NM esses dias no MSN (há….ficou estranha a frase, QUASE rimou…) e não sei de onde surgiu o assunto “vlogs” e sobre o debate MTV de alguns dias que tratou desse assunto. Tirando todo o intrometimento por parte do Lobão com seus convidados o NM me disse algo que, nós dois concordamos, ter sido um pouco forçado por parte de uma das participantes: Vlog é o novo jornalismo! E daí chegamos, eu e NM, à conclusão: Vlogs se acham (ou receberam esse direito) formadores de opinião!

Antes de começar qualquer análise, por mais rasa que seja, acho importante determinar algumas coisas:

Definição de Jornalismo: Jornalismo é a atividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Também define-se o Jornalismo como a prática de coletar, redigir, editar e publicar informações sobre eventos atuais. Jornalismo é uma atividade de Comunicação.

Definição de Opinião: Na Filosofia de Parmênides, opinião (doxa, (do grego δόξα, doxa, « opinião », « conjectura ») é a idéia confusa acerca da realidade e que se opõe ao conhecimento verdadeiro.

Acharam estranho o significado de “Opinião”? Por quê? Eu sei o porquê, vocês podem achar errada a opinião ser uma idéia que “se opõe ao conhecimento verdadeiro” já que na realidade ela é uma “maneira pessoal de julgar; conceito formado a respeito de um assunto, tema ou conversa, seja ele refletido ou infundado; julgamento de valor acerca de algo ou alguém”. Mas vejam bem: a partir do momento que você julga algo ou alguma coisa você muda a realidade do que você julgou, você cria uma ilusão baseada em suas vivências pessoais, e por mais que isso lhe pareça correto o “conhecimento verdadeiro” continuará sendo o conhecimento do qual você moldou sua opinião. Confuso? Talvez. Uma dica: interprete a palavra “verdadeiro” como “natural”, um dos sinônimo de verdadeiro, por ainda mais confuso que isso possa te deixar hauohaouhaouah.

Então voltamos ao texto já que ficou esclarecido o que significa as Tag-chaves do texto.

Vlogs tem um conceito muito simples: é o escrito falado. Se ao invés de gastar tempo digitando eu simplesmente filmasse esse texto eu ganharia em três aspectos: ganharia tempo, por que é muito mais rápido falar do que escrever; não teria medo de errar a pobre gramática (e para mim isso é importante já que muitas vezes cometo meus erros clássicos, como “conseguil” e “cú”) e o assunto uma mídia mais acessível, afinal é um vídeo, é só dar play! Se formos analisar o número de pessoas que gasta tempo lendo com as que preferem ver um vídeo no youtube nós vamos dar risada, então poupemos esse trabalho e vamos assumir que muito mais pessoas preferem dar play e ver do que ler.

O problema de se filmar um texto como esse também se torna evidente quando paramos para pensar por um tempo: filmar um vlog não é tão simples pois certamente a opinião não brota no momento da filmagem, existe (ou deve existir) um texto “meio elaborado” com os principais tópicos e o escambo, os vlogers já tem suas piadinhas e etc, bastam eles cortarem aqui, cortarem ali e montam um vídeo cheio de piadinhas… Mas isso tudo não brota do nada, existi sim um “teleprompter”. Outro problema que eu vejo nos vlogs é a credibilidade que algumas pessoas dão à eles. Para conceituar algumas pessoas: “pessoas” (com grandes aspas) que não pensam, que absorvem uma informação e acreditam nela como se não existissem outras verdades. Hoje em dia parece que para alguém ter razão ele precisa ser mais engraçado do que racional! Um cara que diz rindo que Crepúsculo não presta por que os vampiros brilham é mais levado a sério do que o crítico que explica por que Crepúsculo é ruim, por A + B. É como se mandar alguém tomar no cu fosse mais construtivo do que apresentar suas armas e debater. Então as pessoas acham o PC Siqueira um gênio por que o olho direito dele parece o Olho-Tonto Moody do Harry Potter e por que ele fala engraçado e por que o vídeo dele é todo cortadinho… é por isso que eu não acredito mais em genialidade.

Essa credibilidade toda dos vlogs é que faz com que pessoas cheguem na TV e digam que o vlog é o “novo jornalismo”. Um bando de pivetes comentar dizendo que acha o cara demais dá a ele o motivo de se tornar jornalista… e os temas que eles abordam? aquilo é jornalismo? Para ilustrar eu preciso postar aqui, por mais que ninguém vá ver.

Bom, se isso for jornalismo, se isso for “a atividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Também define-se o Jornalismo como a prática de coletar, redigir, editar e publicar informações sobre eventos atuais.” eu realmente acredito que o jornalismo acabou de acabar e que postar um texto num blog como este passou a ser não só perda de tempo como sinônimo de burrice!

Mas agora podem vir as pessoas dizerem “óóóó mas eles falam de assuntos da atualidade! óóóóó mas eles biriri e bororó”, meus queridos, jornalismo não é brincadeira, jornalismo é determinação, é pesquisa… seguir a opinião da maioria ou simplesmente ser do contra não funciona no jornalismo… e vamos convir que podemos tranquilamente separar os vlogs assim: uns seguem a opinião da maioria e outros são do contra. Ninguém tem de fato opiniões fundamentadas, ou se tem cortam essa parte. A maioria dos vídeos (para não dizer todos que ví até hoje…) são comentários lúdicos baseados em primeiras impressões ou são opiniões do contra, moduladas pelo simples prazer de ser engraçado sem de fato mostrar nada… Isso sim que é genial: fazer pouco e ganhar muito. Homem primata, capitalismo selvagem!

Outra coisa que já falei acima que me incomoda muitos nos vlogs é a questão das pessoas acharem que ter uma opinião é ser engraçado e estar na internet. Muitas pessoas que não pensam por si só olham uma coisa engraçada e saem por ai REPETINDO o que viu… assim não tem erro: ela tem uma opinião E é engraçada. Acontece quatro vezes isso e a pessoa já se acha um gênio também. Hoje em dia ter opinião virou abrir a boca e não fechar mais, tá parecendo feira, quem grita mais vende! E o pior é que não existe um amadurecimento, o que as pessoas fazem não é ver o vídeo e pensar no que viu… Ela pega aquela informação e decora, ela não amadurece, ela não PENSA! Então ter opinião não é mais questão de saber escutar os dois lados da história e julgar com sua própria consciência quem tem mais razão e quem merece mais credibilidade, ter opinião é fazer os outros rirem. PALHAÇOS SÃO OS MAIORES FORMADORES DE OPINIÃO DO NOSSO QUERIDO PAÍS!

Mas não fiquem brabos pensando que sou contra Vlogs, eu acho que quem faz está buscando um lugar ao sol como eu também estou por outros meios. As pessoas estão fazendo o que gostam e tentando ganhar dinheiro com isso. Nós vivemos assim, todos nós. A batata quente está nas mãos das pessoas que assistem aos vlogs e fazem deles seus únicos meios de elaboração de ideias. Mais uma vez o problema não é a mídia, e sim o espectador.

Anúncios
  1. NM
    agosto 6, 2010 às 20:34

    Só pra constar:
    Quem citou essa de vlogs serem uma nova forma de jornalismo foi o próprio Lobão que perguntou as pessoas. E nenhum deles concordou (graças a deus). Oque tu deve ter confundido pelo fato que eu citei de alguns bloggers se acharem o mesmo.

    Sobre serem formadores de opinião. Bom, eu acho que qualquer coisa forma opinião hoje em dia já que o acesso a informação está em todo canto. Julgar que eles são incapazes de fazerem alguém formar uma opinião é o mesmo que dizer que qualquer blog também não consiga.
    A diferença, basicamente, é o assunto tratado: Vlogs ou falam mal de coisas pops atuais ou de coisas completamente triviais.

    E agora, nós também falamos mal de coisas pops e coisas triviais? aehaehaeheahaehae

    Aliás, acho que foi o tal de Felipe Neto que disse que a maioria das pessoas que assistem o blog dele são pessoas mais jovens. Ou seja, adolescentes. Não preciso explicar mais nada.

  2. Bruno Dorneles
    agosto 6, 2010 às 22:53

    “Quem citou essa de vlogs serem uma nova forma de jornalismo foi o próprio Lobão que perguntou as pessoas. E nenhum deles concordou (graças a deus). Oque tu deve ter confundido pelo fato que eu citei de alguns bloggers se acharem o mesmo.”

    aé? confundi mesmo. Que bom que estou errado, ainda existe salvação!

  3. rodrigonunesouza
    agosto 8, 2010 às 04:20

    Eu não me considero como blogueiro formador de opinião, mas sim deformador de opinião.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: