Início > Defeito Colateral, Que porra é essa? > Apagando incêndio com gasolina.

Apagando incêndio com gasolina.


Esse texto é meu resumo sobre o tema status e formalismo acadêmico, iniciado pelos meus colegas NM, ROSA e Gafanhoto.
Começarei pelas colocações de gafanhoto sobre o texto do ROSA.
“O status que um ícone carrega funciona organicamente, pois não vêm dele e é inerente à sua vontade.” – Ahn? O status eh o icone que carrega, o status eh nascido do icone, porem o status nao vem do icone? – “Mas baseado em que um ícone ganha status?” – Icone ganhar status? Voce nao queria dizer baseado em que pessoas ganham status? Ora, porque, icone ja eh icone, ja com status e tudo! – “Stephen Hawking não ganhou status por falar através de uma cadeira de rodas, e sim pela sua contribuição ao mundo da física teórica.” – Minha opiniao eh que ele eh um retartado mental que esta sempre sorrindo, que colocaram numa cadeira de rodas high-tech programada para dizer aquelas teorias todas para formar a opiniao da massa, sobre o que eh essa porra toda. Ele ficou demente depois do AVC, mas ai que virou autor best-seller. – “Porém não é só esse círculo que o reconhece como ícone, qualquer pessoa que conheça sua reputação, legitimada por pessoas capazes de julgá-lo, passa a respeitá-lo como ícone no mundo da física.” – Seu maior merito foi conseguir vender tanta abobrinha, depois de ter se tornado um vegetal. Para respeita-lo como icone, basta saber que ele eh um best-seller e professor da Cambridge.”
—— Wikipedia logo existo;
Vamos refletir sobre o exemplo “furado” de Stephen Hawking. NM meu caro amigo, de certa forma está mais a brincar com a seriedade do nobre amigo Rosa;
Se ninguém que se leve a sério mereça ser desrespeitado, eu como nobre merda e babaca academicista, não posso me curvar deste meu privilégio de diplomado para abrir ao tema diplomaticamente em uma concordância mutua ,excluindo óbviamente as coleções de falácias (Que tanto conhecemos muito bem e as usamos com muito gosto para irritar os nossos interlocutores, não é mesmo NM);
Se o centro da discussão é o valor de um diploma para o status social, o Rosa vai estar completamente correto embora a realidade talvez nos seja suja, mas é o que ela é. Existe de fato essas generalizações e óbvio que um diplomado um doutor em harvard sempe terá mais autoridade sobre o assunto de seu trabalho do que um cachaceiro do buteco da esquina; No mundo acadêmico e nos que se fiam nele; Provavelmente jogando na casa do interlocutor, isso é, no buteco, a seriedade das solenidades academicas, e muito menos as regras lógicas, empíricas, filosóficas e metodológicas caem por água a baixo;
Tratamos de duas fontes de legitimidade social; A formal e a informal;
Uma não anula a outra, e de certa forma nem dialogam;
NM diria que o exemplo de Hawkins é furado pelo seguinte motivo; “O exemplo de Hawking foi furado, além do cara não ter alguma glória acadêmia, nunca a buscou. A adquiriu em vida e por seus trabalhos com relação a física, e não atrás apenas do diploma de qualquer faculdade”
A conclusão de NM é que o exemplo usado é inválido, certificada antes das premissas. Utilizará então, com 3 premissas. Duas contraditórias e um teceira legitima; O que em nos termos formais da lógica academica invalida sua conclusão nos debates formais; O que não significa nada no botequim, onde qualquer contra argumentação pode ser respondida com foda-se babaca e fodam-se as babaquices;

A premissa primeira que entrará em contradição com a segunda é que ele nunca nem buscou, nem teve glória academica alguma; Isso é falso, ele tem muitas glórias academicas, e possivelmente seja um dos vivos mais premiados internacionalmente no meio científico. Na wikipedia podemos encontrar alguns de seus títulos mais importantes e prêmios de reconhecimento. Eu imagino que se ele não buscasse conhecimento ele podia muito bem escrever todas suas teorias no anonimato. Ele nitidamente não só buscou o conhecimento, não no boteco da esquina, mas nas vias formais academicas, provavelmente com muito boas notas;
• 1975 – Medalha de “Eddington”.
• 1976 – Medalha de “Hughes” da Royal Society.
• 1979 – Medalha Albert Einstein.
• 1982 – Ordem do Império Britânico (Comandante).
• 1985 – Medalha de ouro da Royal Astronomical Society.
• 1986 – Membro da Pontifícia Academia das Ciências.
• 1988 – Prêmio em Física da Fundação Wolf.
• 1989 – Prêmio “Príncipe das Astúrias” da Concórdia (contribuição à paz, entendimento, etc.).
• 1989 – Título de “Companheiro de Honra”, da Rainha Elizabeth II.
• 1999 – Prêmio “Julius Edgar Lilienfeld” da Sociedade Americana de Física.
• 2003 – Prêmio “Michelson Morley” da Case Western Reserve University.
• 2006 – Medalha Copley da Royal Society.
• 2009 – Medalha de “Presidential Medal of Freedom”
Agora convenhamos, sem graduação, não há a continuidade das etapas. Mas num botequim virtual como o nosso, o formalismo académico pode ser desmerecido e todo o trabalho de Hawking e sua contribuição pra ciência pode ser reduzida ao mesmo nível de opinião do gafanhoto, que o classifica como alguém que vendeu “muita besteira” só por ser cadeirante.
Provavelmente, Gafanhoto menospreza o formalismo académico, ou mesmo a importância da evolução científica humana; Ao que tudo indica, ele provavelmente ache que entende muito mais sobre o universo do que o autor; Desacredita na eficácia do método científico e na necessidade de formalismo para conhecimentos específicos.
A segunda premissa de NM, acaba por entrar em total contradição com a afirmativa falsa e igualmente contraditória em seus próprios termos;
Ele diz, que conseguiu sim tais méritos, mas “A adquiriu(Glória Acadêmica) em vida e por seus trabalhos com relação a física…”— Veja, se ele nunca teve glória academica, como ele pode a ter adquirido ? Primeiro, ele realmente teve e adquiriu gloria academica, ao contrário da primeira premissa, e naturalmente a buscou; Não que a glória seja a prioridade de sua vida, talvez nem o terapeuta dele saiba ao certo isso, mas que existe essa busca analisando suas breves conquistas bibliograficas e sua vida de total dedicação à ciência e ao conhecimento.
Informalmente, ele e eu somos uns babacas; Formalmente o babaca sou só eu;
De tal forma, o que fica claro, é que usar a informalidade pra avaliar questões formais é absolutamente legítimo, dentro da informalidade onde estamos. Dentro da academia essas leis de nada valem.
O exemplo do Hawking é válido academicamente, formalmente; O exemplo é inválido no boteco defeito colateral que manda se fuder as normas da ABNT e da moral e dos bons costumes da familia Brasileira;
No entanto, fica algo que formalmente tem um valor, mesmo sendo originario de uma teoria informal que ronda as mentes do inconformismo rebelde; Só o diploma não vale nada. Mas não vale nada nem no mundo academico; O diploma é apenas uma autorização pra trabalhar no meio científico, é como um catecismo da academia. Ele vai te apresentar aos conceitos iniciais, te explicar as áreas do saber, ensinar a metodologia, o histórico de sua disciplina, a superficialidade de todas áreas daquela disciplina; A faculdade, vai ser o cartão de entrada no mundo formal, a partir do momento que tirada a credencial, vc pode começar a ser um pesquisador. A Pós-graduação é que vai fazer com que a pessoa possa começar a pensar em pesquisar ;O mestrado foca mecanismos de como ensinar, isso é ser um mestre; Então no mestrado, você pesquisa oque outros escreveram e organiza de acordo com sua visão tudo o que foi levantado sobre o tema; Já o doutorado, é quando já tendo levantado suficientes dados, a pessoa já é capacitada formalmente a escrever suas próprias teses, podendo dar-se ao luxo de citar a si próprio;
Isto é, sem faculdade, graduação, mestrado, doutorado, jamais um cientista vai conseguir reconhecimento. Pois a ciência é principalmente pesquisa, e quem financia pesquisa, e quem formaliza e se responsabiliza pela formação da ciência são as universidades;
O que não quer dizer que não existam cientistas autodidatas, ou que o que eu sei e penso é porque eu me formei numa faculdade particular de letras, muito pelo contrário, nada isso contribuiu pra formar meu conhecimento. Na faculdade ganhei um documento, para me permitir, se um dia for minha vontade lecionar em nível médio e fundamental alguns conceitos básicos. Eu não tenho autoridade formal por exemplo, pra redigir teses academicas, embora possa muito bem redigi-las aqui em casa, mas em tese, não valeriam nada no mundo academico.
Se alguem reconhecesse valor nela, então me indicariam que com ela fizesse ou o mestrado ou o doutorado dependendo do óbvio do material que se tem em mãos.
Assim, parece absolutente pueril de maneira informal, e uma babaquice tremenda de maneira informal, querer discutir o óbvio. Já que opiniões pessoais não vão tirar o status dos doutores de Harvard;
Mas que fique claro algo, sem academia, sem formalismo, sem método; Sequer existe ciência.
O que não quer dizer, naturalmente que o sistema internacional de educação seja perfeito ou sequer bom. Ainda muito é preciso ser feito, a politicagem é um fato dos meios científicos. Os interesses economicos individuais outra realidade, tal como a corrupção e a falta de ética de quem tem um diploma e parece querer destruir toda a ciência construída;
Usar a autoridade do diploma para se dizer certo em um tema, formal e informalmente, é algo inválido. Se o sujeito diz, é verdade porque eu sou doutor formado em Harvard e você é um merda dependente; isso é um argumento falacioso. Apelo à autoridade.

Bom, agora se a discussão, gira em torno da necessidade humana por status, basta recorrermos formalmente ao que já foi pesquisado sobre o tema, e chegaremos a tão famosa Pirâmide de Maslow.
Pois o objetivo é demontrar as necesidades humanas em escala. Portanto, ele separa em cingo grandes grupos de necessidades, e só podemos querer uma necessidade do topo, quando já alcançamos a necessidade anterior. Então só vai querer status, quem tem ar pra respirar;
Status, nessa conotação é uma necessidade para poucos e para uma minoria que consegue realizar suas necessidades anteriores; Portanto se à alguém falta esse desejo, é que precisa provavelmente segundo a tabela de amor, amigos, familia ; Ou mesmo pode simplesmente ser falta de sexo.

Anúncios
  1. raphaelzaratustro
    junho 29, 2010 às 22:00

    Vale mais o status social ou a realizacao pessoal?

    Ha quem se realize com o status, e ha quem tenha o status sem se realizar. E ha ainda quem se realize sem status social algum.

    Quer dizer, qual eh o seu objetivo: a realizacao pessoal ou o status social? Essa eh a questao fundamental dessa parte do debate todo.

    Porque o objetivo de alguem mostra seu carater, e eh pelo carater que temos julgado as pessoas.

    Aprendemos que nao eh nobre buscar o status pelo status. Porque seria a deturpacao do valor fundamental da realizacao pessoal.

    Porem, nos deparamos com o duplo desejo: Realizacao pessoal + status social, que seria como unir o util ao agradavel.

    Mas por que seria inobre desejar o status social? Inobre, antes, e endemico, eh nao auto-superar-se.

    O status primordial eh o status pessoal. E o social eh desdobramento.

    QUIZ: Como voce “enxerga” mentalmente a tal palavra status?

    Eu particularmente enxergo um grafico escalar vertical.

  2. Bruno Dorneles
    junho 29, 2010 às 23:01

    Não acho que realização pessoal anula status social ou vice-versa.

    Como disse no meu texto, status é recompensa, por algo que você fez, não fez, as pessoas pensam que você fez ou as pessoas pensam que você não fez. Se sua realização pessoal acaba lhe conferindo status quer dizer que na verdade sua realização pessoal sempre foi buscar status? não creio.

    por exemplo: fulaninho sonha em ser médico por que ele ama a idéia de ajudar os outros, adora doar seu tempo para fazer o bem, e a realização de vida dele é ajudar o maior número de pessoas possíveis. O fulaninho, durante uma pesquisa, descobre a cura do câncer … obviamente ele ganha status pelo que ele fez, mas a cura do câncer veio de uma pesquisa fundamentada no seu desejo de ajudar o maior número de pessoas possíveis.

    acho complicado afirmar tão veemente o que tu afirma zaratrusto, por que você está colocando galhos e bugalhos tudo na mesma sacola.

  3. rodrigonunesouza
    julho 7, 2010 às 21:16

    Acho que você se esforçou mais pra confundir as idéias claras do argumento do que para traduzi-las, pois isso já seria o suficiente pra justificar o porque de dúvidas tão estapafúrdias sobre o assunto.
    -“Vale mais o status social ou a realizacao pessoal?”

    Ora, olhe na tabela, estima é um conjunto de vários fatores que se localiza abaixo de realização pessoal. Status, basicamente traduzindo pro nosso idioma é descrito em itens de estima.

    Esta vendo como a resposta é simples e coerente e anula todos os seus exemplos? Pois tratarei de enumerá-los;
    “Ha quem se realize com o status, e ha quem tenha o status sem se realizar.”–Algo que confirma as indicações da pirâmide, já que a pessoa só pode se realizar se estiver confiante de sua posição na sociedade.

    “E ha ainda quem se realize sem status social algum.”–Essa terceira afirmação que é grotesca, pois todos tem um status social, mesmo que seja o status de um escravo. Ninguém tem status algum. Falácia absurda, apelo a uma lógica criada pela imaginação dos fantasistas mais auspiciosos, moinhos de vento que entornam hinos de guerra. Há de honestamente justificar o equívoco do emprego da palavra status aqui no contexto, basta dizermos que é uma unidade subjetiva de medida, da qual todos podem ser mensurados de acordo com seu comportamento social. Por fim, um homem que não consegue ser como dizem nos subitens de empatia; Ter o respeito dos outros… Que basicamente é o que vem os senhores se referindo como sentido maior de status, sobretudo no teor dos exemplos.

    Logo, o debate inaugurado por gafanhoto já não é solidificado em chão seguro.
    “Quer dizer, qual eh o seu objetivo: a realizacao pessoal ou o status social? Essa eh a questao fundamental dessa parte do debate todo.”—

    Quem leu bastante de Freud e Lacan pode concordar comigo que em psicologia a libido explica tudo. O ser humano tem o seu comportamento praticamente voltado pras relações sociais, sobretudo as sexuais.

    O objetivo de todo mundo basicamente é reprodução, mas não só isso, uma reprodução bem sucedida, com luxo, poder, ostentação e etc…
    Basicamente o objetivo de todo mundo é comer mulher gostosa, ou casar com homem bilionário e rico, ou ser algum libertino de vida muito diferente.
    Lógico, que como sempre, existem os que fogem à essa arbitrariedade da vontade humana, mas são raríssimos os casos.

    O objetivo dos homens é o sexo fácil, sem isso não existe realização pessoal, e convenhamos, sem status, é difícil comer até os gatos de rua.

    Se o objetivo de alguém mostra o caráter, nada mais é do que a tão velha e falada condição humana. O caráter individual subjetivo e único existe, mas o perfil coletivo dos homens é um fato, afinal todos peidam.

    “Aprendemos que nao eh nobre buscar o status pelo status. Porque seria a deturpacao do valor fundamental da realizacao pessoal.” Na verdade, o sonho de todo mundo é ser rico e poderoso, e os que dizem não sonhar com isso, sonham com algo ainda muito mais egoista sem se darem conta disso.
    O sonho de todos é o oposto do que diz que aprendemos, e parece que o mundo e o mercado nos educam pelo contrário. Quem não gostaria de ganhar na loteria ? Pois é, é um modo de ganhar um status de milionário, só pelo status, sem nada além disso. Só pra ser rico e poderoso. É basicamente pra que todos fomos educados, pra ser famosos, ser brilhantes, ser notados, o centro das atenções. Por isso basicamente a sociedade contemporânea global é tão complexada individualmente, tantos casos de dependência em drogas, depressão, e problemas psiquicos diversos.
    Fingimos acreditar que é certo o que vai contra nossa condição humana. Como já dizia o sábio poeta baiano; Pau que nasce torto nunca se endireita, menina que requebra, mãe pega na cabeça,
    Quem tem realização tem status, pois até o mineiro que come quieto, tem fama de comedor.
    Agora quem não come ninguém pode até vir com papo de que é feliz, mas vc acredita? Vida de viciado em punheta virtual é uma tristeza, no futuro ainda haverá clínicas pra tratar os que se masturbam mais de 5 vezes ao dia.

    Eu enxergo a palavra status uma palavra latina, que indica hierarquia.
    Não é inobre(plebeu) querer status, é burguês.

    Repare a origem dos termos, nobre é quem tem o status de nobreza. Plebeu, é quem não tem, ou servo, ou ainda pior, escravo. O burguês, não era nobre e se recusava a ser qualquer outra condição inferior que lhe era imposta, então trabalhou com base no comercio, na compra, venda e produção de mercadorias e serviços, e militar e politicamente tomou conta da política dos principais países do mundo. De tal forma, a ausência de desejo de status que é algo que é vergonhoso.
    Alguém que não deseja progredir, alguém que se assume conformado com sua realidade realmente é alguém passivo, tal qual um escravo, um dependente.
    O sujeito querer vencer é um mérito, agora ele não querer vencer é já uma derrota antecipada.
    Aquele que não entende o valor do dinheiro acaba por não tê-lo ou perdê-lo. Dinheiro é coisa séria, poder igualmente e é mais fácil se gastar uma fortuna e se destruir uma reputação social (status) em muito menos tempo e com muito menos força.
    Demérito o que não busca o status.

    Resta alguma dúvida ainda?

  4. NM
    julho 9, 2010 às 21:33

    Eu ainda acho que o Rodrigo não entendeu o foco da minha briga com o Bruno, mas enfim

  5. rodrigonunesouza
    julho 10, 2010 às 02:46

    Eu entendi, e se reparar nela eu nem fiz questão de me meter… eu me meti em outros conceitos que costumam aparecer em outros debates.
    Sobretudo respondendo as libertinagens loucas do gafanhoto.
    O assunto, é bem objetivo se analisarmos o ponto de vista da psicologia.

    Mas na sua briga com ele, o link que você postou aparenta ser veridico mesmo, e ele falou aquelas coisas lá por motivos de cunho emotivo competitivo.

    O que sobraram foram os conceitos, o de status que foi tão deturbado, e a diferença entre necessidade e desejo.

    Mas o que eu notei pricinpalmente, é que mesmo você em grande parte estar certo, já que poderia simplesmente não retrucar a tão pueril iniciativa, e como sabemos até que usual em seu comportamento, quantas vezes já não nos gastamos em argumentos intermináveis.

    As brigas assim são a mais doidas, porque elas fingem discutir algo pra discutir outra coisa. Inventam por exemplo, sobre a importancia de se ter um diploma pra um ter o direito de jogar na cara do outro o que pensa e que não conversa francamente.

    É quase como catarse, normal em qualquer tipo de relacionamentos humanos.

    Eu só corrijo os erros de lógica, aponto os silogismos, e muitas vezes até brinco de construir alguns pra lograr impune, nosso velho habito.

    A esportividade de nossa eloquencia pode em muitas horas ser confundida com perversidade de nosso caráter, mas não é bem isso que sabemos ser o fato responsável por tal comportamento, mas simplesmente, um brinde ao livre pensamento, ao ser do contra, ao se opor a uma certeza, e sobretudo, o de ver alguem que se ache muito importante, esperto, statusadão, seja lá o que for, vê-lo em descompostura, cheio de fúria, cuspindo grosserias, perdendo a linha…

    Pois é, me diga então meu caro NM, o que nos motiva aplicar tal gesto? É ser carrasco de uma diversão perversa e que muitas vezes pode humilhar, chamariam isso de bulling ?°°°

  6. raphaelzaratustro
    julho 10, 2010 às 05:11

    “”
    Acho que você se esforçou mais pra confundir as idéias claras do argumento do que para traduzi-las, pois isso já seria o suficiente pra justificar o porque de dúvidas tão estapafúrdias sobre o assunto.
    “” ———–>

    Pois bem, aqui voce descreve o que voce mesmo estara a empreender a seguir. Eu sei que isso rende uma boa gargalhada egoica e solitaria, bode Rodrigo, mas aqui isso nao passara batido. Tu utilizaste o pronome “voce” para referir-te a ti mesmo, no fim das contas dizendo “eu me esforcei para confunfir as suas ideias claras do argumento (…) gerando duvidas estapafurdias sobre o assunto (etc)”, duvidas estas que tu mesmo quiseste gerar, como mui claramente tuas proprias ideias entregam e vem entregando consistentemente.

    “”
    Ora, olhe na tabela, estima é um conjunto de vários fatores que se localiza abaixo de realização pessoal. Status, basicamente traduzindo pro nosso idioma é descrito em itens de estima.
    “” ———->

    So uma visao simplista comportaria considerar a tal piramide de moslow como referencia especifica para o tema do status social X realizacao pessoal, e ainda assim incorreria no erro da distorcao; E a piramide de moslow eh simplista por si so, nao considerando tamanha a variedade de construcoes psiquicas, e a heterogeneidade humana. A dita piramide seria valida apenas como uma referencia geral, para ser apresentada no primeiro dia de aula, para servir de uma ilustracao generica e improfunda da realidade das necessidades pessoais humanas em prioridade. Alias, nao podemos negar que essa piramide elenca itens de propaganda ideologica estritamente vinculada com o conteudo religioso e patriarcal do Estado, trazendo em seu apice, na Realizacao Pessoal, o primeiro item Moralidade e o ultimo Aceitacao dos Fatos, em outras palavras trazendo uma mentira, ja que como se pode se realizar pessoalmente de modo autentico e integral, reproduzindo os dogmas da moralidade e ainda meramente aceitando os fatos tais como eles sao, ao modo de um passivo? Logo, tentar direcionar o debate `a piramide de Moslow, eh espertalhice e mostra de avacalhacao ou de um desentendimento profundo.

    “”
    Esta vendo como a resposta é simples e coerente e anula todos os seus exemplos? Pois tratarei de enumerá-los;
    “Ha quem se realize com o status, e ha quem tenha o status sem se realizar.”–Algo que confirma as indicações da pirâmide, já que a pessoa só pode se realizar se estiver confiante de sua posição na sociedade.
    “” ———->

    Aqui, ocorre o inicio da revelacao da tese do rodrigo, que geralmente eh ou escolhida aleatoriamente ou pelo criterio do soh pra contrariar, o que nao faz passar em branco o merito do exercicio. Ele escolheu vincular a realizacao pessoal ao status social em razoes de dependencia direta, onde a piramide de moslow foi a luva que nao coube na mao de sua tese pessoal arbitraria, e que vem mais…

    “”
    “E ha ainda quem se realize sem status social algum.”–Essa terceira afirmação que é grotesca, pois todos tem um status social, mesmo que seja o status de um escravo. Ninguém tem status algum. Falácia absurda, apelo a uma lógica criada pela imaginação dos fantasistas mais auspiciosos, moinhos de vento que entornam hinos de guerra. Há de honestamente justificar o equívoco do emprego da palavra status aqui no contexto, basta dizermos que é uma unidade subjetiva de medida, da qual todos podem ser mensurados de acordo com seu comportamento social. Por fim, um homem que não consegue ser como dizem nos subitens de empatia; Ter o respeito dos outros… Que basicamente é o que vem os senhores se referindo como sentido maior de status, sobretudo no teor dos exemplos.

    Logo, o debate inaugurado por gafanhoto já não é solidificado em chão seguro.
    “” ———->

    Wikipedia, logo, penso. Eh o caso reincidente de um condicionamento intelectual a encontrar “falacias”, geralmente ditado por doutrinas ultra-omni-racionalistas como a dos “septicos” e “atheistas” das vitrines editoriais dos best-sellers de excelentes titulos, muitissimo bem pautados na Sciencia, apesar de serem uma seleta minoria. Pois que lhes reafirmo: onde estah a falacia? “E ha aqueles que se realizem sem status social algum”. Se tu enxergas falacia aqui, como bom aluno tu absoverste a licao do professor, que eh impossivel o ser humano viver so, porque o ser humano eh um animal social, e que foi feito para viver coletivamente, e coisas deste tipo. Isto sim eh de um conteudo nao verdadeiro e falacioso. Bom, o caso dos ermitoes ou eremitas, ja seria patente por si so. Como alguem que nao vive em sociedade, que nao eh conhecido por sociedade alguma pode possuir algum status social? Dou este exemplo que seria desnecessario se tu tivesses interpretado das entre-linhas por contextualizacao; nao se ter status nenhum quer dizer nao se ter um “alto status social”, que eh a base da tematica toda, se vale mais um alto status do que realizar-se intimamente como individuo. Se vale mais a imagem do que o conteudo.

    E nao, o que “o conteudo dos exemplos” debatidos por nos vem mostrando, nao eh como o rodrigo disse “nos subitens de empatia (…) obter o respeito dos outros”, obviamente isto eh a propria visao dele sendo atribuida por ele mesmo como nossa ou como a que temos buscado definir. Temos tratado do “status” originalmente como relacionado a “icone”, status e icone sociais. O icone como uma imagem de referencia para o bom status, disseminado pelos veiculos de comunicacao em massa e implantado como valor pessoal, funcionando entao como um direcionador da atividade humana por se setar-nos um objetivo, o objetivo de se ter o tal bom status ou a tal boa imagem. E passamos a questionar se seria valido simplesmente reproduzirmos o condicionamento, na corrida pelo status, ou se valeria mais, acordarmos para algo distinto em nos mesmos.

    E porra bode, nao foi eu que inaugurei o debate cara, tudo nasceu de uma conversa entre NM e Bruno.

    “”
    Quem leu bastante de Freud e Lacan pode concordar comigo que em psicologia a libido explica tudo. O ser humano tem o seu comportamento praticamente voltado pras relações sociais, sobretudo as sexuais.

    O objetivo de todo mundo basicamente é reprodução, mas não só isso, uma reprodução bem sucedida, com luxo, poder, ostentação e etc…
    Basicamente o objetivo de todo mundo é comer mulher gostosa, ou casar com homem bilionário e rico, ou ser algum libertino de vida muito diferente.
    Lógico, que como sempre, existem os que fogem à essa arbitrariedade da vontade humana, mas são raríssimos os casos.
    “” ———–>

    Esta bem, a gente sabe tb, que tudo eh sexo, tudo eh erotico, tudo eh ou penis ou vagina ou anus, e logico que tudo eh isso e isso tudo misturado, luxuria, surubas magnificas, whisky e absinto, moteis paradisiacos, muita cocaina, e essas coisas todas que frued te explica.

    “”
    O objetivo dos homens é o sexo fácil, sem isso não existe realização pessoal, e convenhamos, sem status, é difícil comer até os gatos de rua.
    “”

    Fale por ti! Por que tu insistes em generalizar assim tuas proprias concepcoes a toda humanidade? Tu leste um muitao de Freud que foi muito lido tb por Lacan, E Freud tratou muitao, por toda vida, de gente mentalmente muito pitoresca, de onde nao faltava tanta inspiracao.

    Agora, “sem status”, tu disseste, o o bode? Ouça do teu proprio falatorio desatinado, contra ti mesmo em corretivo, abra tuas duas maos e receba um palmatorio: “Essa afirmação que é grotesca, pois todos tem um status social, mesmo que seja o status de um escravo. Ninguém tem status algum. Falácia absurda, apelo a uma lógica criada pela imaginação dos fantasistas mais auspiciosos, moinhos de vento que entornam hinos de guerra.”

    “”
    Se o objetivo de alguém mostra o caráter, nada mais é do que a tão velha e falada condição humana. O caráter individual subjetivo e único existe, mas o perfil coletivo dos homens é um fato, afinal todos peidam.
    “” ———->

    Aqui vou ficar quieto, so para enfatizar ao publico o profundo conteudo de tuas proprias palavras. Se bem que apos esse silencio de 5 segundos, de onde surgiu essa imagem surreal/dalisquiana de um cu em perfil, bode? Nos merecemos uma esplanacao por algo tao insolito, essa nem Dali pra sonhar em suas trans-cendencias.

    “”
    “Aprendemos que nao eh nobre buscar o status pelo status. Porque seria a deturpacao do valor fundamental da realizacao pessoal.” Na verdade, o sonho de todo mundo é ser rico e poderoso, e os que dizem não sonhar com isso, sonham com algo ainda muito mais egoista sem se darem conta disso.
    O sonho de todos é o oposto do que diz que aprendemos, e parece que o mundo e o mercado nos educam pelo contrário. Quem não gostaria de ganhar na loteria ? Pois é, é um modo de ganhar um status de milionário, só pelo status, sem nada além disso. Só pra ser rico e poderoso. É basicamente pra que todos fomos educados, pra ser famosos, ser brilhantes, ser notados, o centro das atenções. Por isso basicamente a sociedade contemporânea global é tão complexada individualmente, tantos casos de dependência em drogas, depressão, e problemas psiquicos diversos.
    Fingimos acreditar que é certo o que vai contra nossa condição humana. Como já dizia o sábio poeta baiano; Pau que nasce torto nunca se endireita, menina que requebra, mãe pega na cabeça,
    Quem tem realização tem status, pois até o mineiro que come quieto, tem fama de comedor.
    Agora quem não come ninguém pode até vir com papo de que é feliz, mas vc acredita? Vida de viciado em punheta virtual é uma tristeza, no futuro ainda haverá clínicas pra tratar os que se masturbam mais de 5 vezes ao dia.
    “” ——–>

    Quanto coisa junta heim, e realmente a letra do poeta bainao eh genial! Se o “sonho de todo mundo eh ser rico e poderoso”, qual eh o sonho de quem ja eh rico e poderoso? Ainda mais: Ser rico e poderoso nao necessariamente implica em status social pois que o poder e a riqueza podem ser anonimas; E muito menos implica em realizacao pessoal necessariamente. Mas de qualquer modo, esta muito clara a sua posicao diante da questao, em psicanalise freudiana, como voce o faz conscientemente por dita tao profunda experiencia no assunto, eh o tipico fenomeno de “generalizacao do delirio”, mas ainda acredito que tu estejas soh avacalhando, sendo a avacalhacao teu proprio modo de expressar o querer de auto-levantar status ou estima, ao modo de um Ratinho, que eu tambem ja achei muito massa. Ainda contudo que vejo sinceridade em tuas palavras.

    Quanto ao caso da punheta, dizem que faz nascer cabelo na palma das suas maos. Que as clinicas pra punheteiro do futuro estejam preparadas com uma boa maquina zero.

    “”
    Eu enxergo a palavra status uma palavra latina, que indica hierarquia.
    Não é inobre(plebeu) querer status, é burguês.
    “” ———>

    Em latim a palavra status quer dizer ainda estado ou situacao. Entao, o leitor, qual o seu status? Qual o status que voce quer para si mesmo? Esse, o status pessoal, eh o status primordial.

    E Bode, nobreza eh algo muito mais valioso do que ter o status de Rei, ou pertencer ao circulo de uma Familia Real. Nobreza eh maior que isso, e na verdade desejo crer que tu o saibas muito bem, e que tu soh escreveste o que escreveste por molecagem, e porque vale qualquer papo numa mesa de bar.

    “”
    Repare a origem dos termos, nobre é quem tem o status de nobreza. Plebeu, é quem não tem, ou servo, ou ainda pior, escravo. O burguês, não era nobre e se recusava a ser qualquer outra condição inferior que lhe era imposta, então trabalhou com base no comercio, na compra, venda e produção de mercadorias e serviços, e militar e politicamente tomou conta da política dos principais países do mundo. De tal forma, a ausência de desejo de status que é algo que é vergonhoso.
    “” ———–>

    Mais uma vez os elementos que apontam para o SPC, ou o soh pra contrariar, corroborando a tese do comentario do Rodrigo, de que a prioridade eh o status, e que eh vergonhoso nao lutar radicalmente e ate mesmo matar, no exemplo do derrubar as instituicoes pelos burgueses, pelo grande valor de se obter status social.

    A Revolucao Iluminista, de estrita essencia idealista e focada no valor da Liberdade, Igualdade e Justica, uma vez semeada, fez nascer a Revolucao Social, Economica, e Politca, a chamada Revolucao Capitalista, iniciada em territorio Frances. A burguesia ja existia ha algumas centenas de anos entao, e tornou-se grande e forte o bastante para requerer sua posicao no regulamento, na elaboracao das leis, e controle sobre as instituicoes publicas e militares, e com o apoio da maioria popular, mais o apoio de ricas e cheias-de-recurso familias, deu-se pela forca fisica a transicao. Trata-se nao de uma revolucao centrada em busca por um status ou imagem social, mas por um poder politico de fato.

    “”
    Alguém que não deseja progredir, alguém que se assume conformado com sua realidade realmente é alguém passivo, tal qual um escravo, um dependente.
    O sujeito querer vencer é um mérito, agora ele não querer vencer é já uma derrota antecipada.
    “” ——–.

    Quase Brilhante! Aqui o rodrigo eh 100% congruente com a sua tecnica-em-desenvolvimento de criar confusao! Faco de tuas as minhas palavras. Pena para ele que sua tecnica nao eh perfeita, e ainda bem! para qualquer um que se interesse sinceramente pela elucidacao de topicos importantes para a libertacao da ignorancia, pra quem quer se auto-conhecer de verdade, se auto-realizar e exercer-se integralmente em vocacao, cumprindo seu papel pessoal e social no mundo. Ahh E ele vai mostrando ponto a ponto que vencer, para ele, vencer significa obter o status.

    “”
    Aquele que não entende o valor do dinheiro acaba por não tê-lo ou perdê-lo. Dinheiro é coisa séria, poder igualmente e é mais fácil se gastar uma fortuna e se destruir uma reputação social (status) em muito menos tempo e com muito menos força.
    Demérito o que não busca o status.
    “” ———>

    Nossa, o tema virou dinheiro, compreensivel pela analogia de status social etecetara (etecetara sao tuas indiretas que nao colam).
    Pois vamu la:

    Primeira premissa: (um pensamento popular bodificado)
    Aquele que não entende o valor do dinheiro acaba por não tê-lo ou perdê-lo.

    Segunda premissa: (outro pensamento popular bodificado)
    Dinheiro é coisa séria, poder igualmente e é mais fácil se gastar uma fortuna e se destruir uma reputação social (status) em muito menos tempo e com muito menos força.

    Conclusao: (a conclusao aleatoria de um silogismo falacioso, coerente com a aleatoreidade da escolha da tese dele)
    Demérito o que não busca o status.

    “”
    Resta alguma dúvida ainda?
    “” ———–>

    Nao, obrigado.

  7. NM
    julho 10, 2010 às 14:21

    Eu percebi que cê entrou em outros conceitos do debate, minha dúvida era somente se você tinha entendido ela ou não, porque pelo texto, você fala de outras coisas, nas quais eu achei no começo estariam mais ligadas ao assunto em si do que nos outros pontos.
    Não sei se me fiz claro.

  8. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 00:57

    “O homem eh ou diretia ou de esquerda. Nao existe meio-termo; Meio termo de cu-eh-rola!”
    Olha o que eu tive que escutar hoje.. puta que pariu essa gente viu, um dia esse povvo me mata!
    E depois o assunto ainda virou futebol: nego dizendo que Felipao eh o cara. e que num tem pra ninguem pangare’! Pode cre entao Vicente, pode cre, cabeca-reta, e a esposa?
    Cada miseria tem seu galho, dizia o chiquim plano-certo. “Tem que manda o samba nessa congregacao, nessa congresso ae porra! – com uma puta impactante voz de um gordao, pesada e direta, para todos! Todos so ouviram o silencio.
    E ele soh terminou dizendo, dois segundos antes de todos dispercarem para a labuta, a missao: “Eu Sou Trsanutopista Porra!”.

    e continua…

  9. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 01:02

    Sabe o que aconteceu com esse gordao dois dias depois?
    A Riddle for you. No, just guess it. ;:D

  10. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 01:08

    Agora acompanhe a seguir:

    Dois velihnos, um senhor e uma senhora, cada qual viuvo, 89 anos e tanto, cada qual em seu canto, familias distintas que nunca sequer se conheceram, origens outras, varias, multiplas personalidas ou somente duas, se jamais tivessem se encontrado em 2011, em copacabana, rio de janeiro, brasil, um no calcadao, outro na praia, um desendo `a areia, em que o outro subia escadinha ja saindo da praia.
    Tudo mudou derrepente, seus destinos foram inscritos, direcionadas as almas naquela tarde ao cheiro da presenca do mar.

  11. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 01:10

    Um pode dizer que eh bem piegas viu!, Outra pode dizer, po sacanagem eu ate que tinha gostada, porque fove foi falar isso!

    Outros soh se esquecem de nao se conscientizar na essencia unica que vale: seu auto-conhecimento, essa e nada mais no universo de um homem ou de uma mulher autenticos e inanulaveis, permanece como destinto e impar infinito.

  12. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 01:11

    Sera”””?? ! ? !!! ????

  13. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 01:12

    Sera que:

  14. raphaelzaratustro
    julho 12, 2010 às 01:12

    O auto-conhecimento eh a unica religiao que existe?

  15. raphaelzaratustro
    julho 13, 2010 às 03:21

    Ou:

  16. raphaelzaratustro
    julho 13, 2010 às 03:22

    Religiao ja eh uma mentira. Religiao eh uma mentira por definicao, religiao eh uma mentira conceitual e eh uma mentira phisica ainda tambem.

  17. raphaelzaratustro
    julho 13, 2010 às 03:31

    Eu sou o filho da esfinge eu sou o perguntante inquisitor, responda-te se fores capaz.

  18. NM
    julho 13, 2010 às 23:48

    Raphael, sinceramente, comece a digitar o máximo possível em um comentário só, por mais que seja besteira. Qualquer dia tu é jogado na lista anti-spam e eu vou encarecidamente fingir que não vi.

  19. rodrigonunesouza
    julho 14, 2010 às 02:58

    Gafanhoto… tenha paciência meu sábio aprendiz. Responderei todas tuas dúvidas ,mas não tumultue a estética do bagulho aqui…

    Não será menos cansativo do que fácil o labor.

  20. raphaelzaratustro
    julho 14, 2010 às 03:50

    Que isso, ditadura, NM? VAI SE FUDER!

  21. raphaelzaratustro
    julho 14, 2010 às 03:57

    Acho que se o NM fosse ditador ele seria bem sucedido.

  22. raphaelzaratustro
    julho 14, 2010 às 04:23

    Foi mal ae, me descuplem, me perdoem, exagerei de ter mandado a ditadura se fuder? Quanto ao NM, pode deixar que vou concentraer mais os comentarios, grato pela dica. ;D

  23. raphaelzaratustro
    julho 14, 2010 às 04:28

    As duvidas nao sao de quem pergunta, antes sao de quem tem que responder.

  24. raphaelzaratustro
    julho 14, 2010 às 04:59

    Nao restam duvidas de que as duvidas sejam todas minhas .

  25. rodrigonunesouza
    julho 14, 2010 às 05:09

    1. Bode:“”
    Acho que você se esforçou mais pra confundir as idéias claras do argumento do que para traduzi-las, pois isso já seria o suficiente pra justificar o porque de dúvidas tão estapafúrdias sobre o assunto.
    “” ———–>
    Gafanhoto; Pois bem, aqui voce descreve o que voce mesmo estara a empreender a seguir. Eu sei que isso rende uma boa gargalhada egoica e solitaria, bode Rodrigo, mas aqui isso nao passara batido. Tu utilizaste o pronome “voce” para referir-te a ti mesmo, no fim das contas dizendo “eu me esforcei para confunfir as suas ideias claras do argumento (…) gerando duvidas estapafurdias sobre o assunto (etc)”, duvidas estas que tu mesmo quiseste gerar, como mui claramente tuas proprias ideias entregam e vem entregando consistentemente.
    Bode: O fato de eu usar tal prática (se é que realmente usei como deveremos verificar logo asseguir)não anula de maneira alguma meu argumento de que de fato estás a igualmente fazê-lo. Sobre gargalhada, não ri sobre isso, nem vejo motivos para tanto. Bem, não poderias cancrizar o meu aforismo(eu já te ensinei sobre os aforismos cancrizáveis, e noto que tomaste gosto pela eficiente técnica de retórica, já tão usada por cícero na roma antiga) porque tuas dúvidas, como os meus argumentos sobre a teoria de Maslow sobre o COMPORTAMENTO HUMANO. Tuas dúvidas são produto de desconhecimento não só de Maslow, mas até de história humana, filosofica contemporânea, a sobretudo de Psicologia(e seus diferentes ramos).
    Mas deixemos de delongas ,e vamos ver quais são essas tão claras idéias, que não se deram a luz ainda diante de tamanha protelação.
    “”
    Bode: Ora, olhe na tabela, estima é um conjunto de vários fatores que se localiza abaixo de realização pessoal. Status, basicamente traduzindo pro nosso idioma é descrito em itens de estima.
    “” ———->
    Gafanhoto: So uma visao simplista comportaria considerar a tal piramide de moslow como referencia especifica para o tema do status social X realizacao pessoal, e ainda assim incorreria no erro da distorcao; E a piramide de moslow eh simplista por si so, nao considerando tamanha a variedade de construcoes psiquicas, e a heterogeneidade humana. A dita piramide seria valida apenas como uma referencia geral, para ser apresentada no primeiro dia de aula, para servir de uma ilustracao generica e improfunda da realidade das necessidades pessoais humanas em prioridade. Alias, nao podemos negar que essa piramide elenca itens de propaganda ideologica estritamente vinculada com o conteudo religioso e patriarcal do Estado, trazendo em seu apice, na Realizacao Pessoal, o primeiro item Moralidade e o ultimo Aceitacao dos Fatos, em outras palavras trazendo uma mentira, ja que como se pode se realizar pessoalmente de modo autentico e integral, reproduzindo os dogmas da moralidade e ainda meramente aceitando os fatos tais como eles sao, ao modo de um passivo? Logo, tentar direcionar o debate `a piramide de Moslow, eh espertalhice e mostra de avacalhacao ou de um desentendimento profundo.
    Bode: Pelo contrário, a visão não é simplista é uma visão científica, pragmática, complexa. Diferente da sua, que é apenas uma opinião, e ainda uma opinião de uma mente tendenciosa ao misticismo, à fantasia, e porque não, à loucura.
    A piramide não é a referencia específica ao tema, mas a psicologia. E entre os assuntos da psicologia, um dos poucos que é aceito por todas as áreas da psicologia, é o fato de ser baseado em resultados experimentais, e portanto gerais; A piramide de maslow sim é uma generalização exatamente como todas as leis científicas, mas não é simplista, embora seja simples, o que são coisas bem diferentes no linguajar academico.
    A piramide de maslow, não analisa conforma tentas argumentas, as heterogeneidade psiquicas do ser humano, até porque isso ai não é objeto de estudo da psicologia, e sim da psicanálise, que é uma de suas áreas de atividade. Psicologia é a ciência que estuda o comportamento humano. Muita coisa até se diz psicologia, tal como muita coisa se diz filosofia, e muita coisa se diz arte também, mas ao certo, existe ordem no pensamento academico, e o que é uma coisa não pode ser duas, e segundo as bases epistemológicas des de seu surgimento.
    Hei de concordar com a seguinte frase sua; “A dita piramide seria valida apenas como uma referencia geral, para ser apresentada no primeiro dia de aula, para servir de uma ilustracao generica e improfunda da realidade das necessidades pessoais humanas em prioridade.”Foi justamente essa minha finalidade, ao ver que se debatiam num tema que pra quem tivesse aberto um livro de introdução a psicologia encontraria ainda na primeira página, como percebi que tão pouco conheciam do assunto, lembrei de minhas aulas de psicologia do consumidor(Acredite ,é a psicologia que mais funciona na prática, estatisticamente comprovado) nas quais o queridissimo professor mauro nos apresentou tal piramide, e nos sugeri uque elaborassemos estratégias de marketings pra vender o produto pra diferentes exemplos de consumidores, e segundo as orientações deveriamos propor algo sobre a piramide em si… Exatamente isso, primeiras aulas; Pra ninguem confundir que se você vai vender cerveja pra pedreiro, não é a mesma coisa que champagne pra dondoca, porque suas NECESSIDADES são totalmente DIFERENTES;
    Você pode até não concordar com a teoria de Maslow, mas não pode refutá-la academicamente, tampouco reduzir sua importancia pra história da psicologia, mas como pelo visto ela você nem sequer tinha escutado falar na vida, ao menos tente entender como é simples a visão, e no que ela é baseada; Não foi o espirito santo, ou a nossa senhora que entrou pelo chacra do cu de maslow e o fez chegar a essa conclusão. Foi basicamente uma vida de pesquisa;
    No mais, só isso de importante pra ciencia que ele fez, porque o resto de sua pesquisa academica. Já que era discipulo de Jung, acabou caindo pro misticismo e de tanta bobagem que ele inventou, essa de psicólogo querer fazer regressão pra vida passada é ideia dele também. É uma prática aceita e difundida pelo mundo, mas sem cunho cientifico algum. Diferenta da tabela de Maslow, que é algo GERAL E SIMPLES, e por isso é uma lei cientifica, nem por isso é algo generalizador ou simplista, que são coisas bem distintas ;
    Dirás ainda que não poderemos negar que a teoria não passa de bandeira ideológica para o patriarcalismo do estado religioso, e ai parece que é piada, porque a teoria não é sobre o comportamento do homem gênero, mas do homem espécie. O matriarcalismo sente o preconceito machista que está no seu discurso. E o gozado que se formos analisar como ele concatena o seu argumento isso é uma premissa que irá justificar a premissa abaixo pra concluir algo ainda no futuro, essa premissa já foi invalidada, pelo simples fato de ignorar que a tabela também vale pras mulheres(Com o detalhe que acima da moralidade está sapatos, bolsas e joias, piadinha machista)
    “, trazendo em seu apice, na Realizacao Pessoal, o primeiro item Moralidade e o ultimo Aceitacao dos Fatos, em outras palavras trazendo uma mentira, ja que como se pode se realizar pessoalmente de modo autentico e integral, reproduzindo os dogmas da moralidade e ainda meramente aceitando os fatos tais como eles sao, ao modo de um passivo?” – Isso só quer dizer, que um sujeito que não tem moral, jamais vai querer saber sobre a verdade dos fatos; Pense sobre isso, eu realmente torço pra que você entenda; Esse seu comportamento imoral, só mostra que cientificamente pareces não ter nenhum interesse em chegar a uma aceitação de verdades, tão bem aceitas por toda comunidade cientifica a quase um século. Parece piada, o gozado, que depois dessas duas premissas estapafúrdias que demonstram que além de descohecimento de causa, lhe falta até mesmo noção de interpretação de texto. A não ser é claro, que estejas de brincadeiras imorais que apenas demonstrem que não estás esperando verdade alguma, mas apenas, sabe-se-lá o que, o demonio da insatisfação.
    Basicamente, não é que o moralismo e a mentira prevaleçam sobre a verdade. Aliáis, em momento algum essa interpretação é possivel, porque se tratam de desejos e necessidades, e não de conquistas. A pessoa deseja moralidade primeiro, deseja parecer moral aos outros, e a si mesmo, antes de buscar a verdade. A verdade é um capricho da moral, e moral basicamente é comportamento social, é obedecer um determinado padrão, independende de qual seja, e independente se isso é racional ou simplesmente costume, quando o sujeito não tem desejo de ser moral, impreterivelmente largara de mão a vontade, como afirmei alhures, incontinenti.
    “Logo, tentar direcionar o debate `a piramide de Moslow, eh espertalhice e mostra de avacalhacao ou de um desentendimento profundo.” Eis a conclusão que duas premissas atrapalhadas e sem coerencia o levaram, ao mesmo simplismo de onde partiur. Bem, argumento ainda, que espetalhice é mesmo, que de fato eu sou muito esperto, pra algumas coisas; Esperto o bastante pra usar a lógica, a concatenação, o método científico, a filosofia e minha bagagem de leitura a meu favor, se não és capaz do mesmo, realmente não poderei alegar qualquer tipo de esperteza ou mérito por isso; Desentendimento profundo, seria se eu não fosse capaz não só de explicar como muito bem defender a tese do sujeito, nos mínimos detalhes, tanto sei que explico. Mato a cobra e mostro o pau .
    E sobre a avacalhação. Realmente, você está sendo avacalhado mesmo; Mas é por uma boa causa , é pra tentar fazer com que o senhor alcance gosto pelo seu moralismo(Educação básica, tipo, não fazer spam, não criar fakes absurdos, não mentir nem omitir, nem fingir que entende de algo que não entende…essas coisas que são sempre desmascaradas em suas linhas pelo meu precioso verbo.E também pelo meu desejo de busca pela verdade.
    “”
    Bode: Esta vendo como a resposta é simples e coerente e anula todos os seus exemplos? Pois tratarei de enumerá-los;
    “Ha quem se realize com o status, e ha quem tenha o status sem se realizar.”–Algo que confirma as indicações da pirâmide, já que a pessoa só pode se realizar se estiver confiante de sua posição na sociedade.
    “” ———->
    Gafanhoto; Aqui, ocorre o inicio da revelacao da tese do rodrigo, que geralmente eh ou escolhida aleatoriamente ou pelo criterio do soh pra contrariar, o que nao faz passar em branco o merito do exercicio. Ele escolheu vincular a realizacao pessoal ao status social em razoes de dependencia direta, onde a piramide de moslow foi a luva que nao coube na mao de sua tese pessoal arbitraria, e que vem mais…—-
    Bode: Porque é tão difícil simplesmente reconhecer que o status aqui discutido é representado nas questões de estima? Não existe um argumento que conseguirá refutar isso, e se existe insisto que apresente que demonstro sua falsidade , ou te tomo a tese e entro pra história da psicologia. O tema foi escolhido basicamente porque muita besteira vocês falam sobre o assunto, resolvi mostrar pra voces a primeira aula do curso de psicologia que pelo que parece nunca foi frequentado. Tipo, vcs tão falando isso, mas isso já é coisa que foi definida a mais de 80 ano. Po, não conhece tal texto ? Não só não conhecem, como ainda dizem que ele e toda a história humana estão equivocados. Eis o dono da verdade a quem já dediquei um belíssimo artigo que nenhum homem da verdade teve culhões de se meter a besta de responder;
    Depois, a tese não é minha, é de Maslow. Não é pessoal, é científca; Tampouco Arbitrára, já que você não é obrigado a crer nela, mas simplesmente, se quiser eliminár sua importancia, tem a condição de refuta-la. A arbitrariedade não se refuta; O juiz marcou o penalty, pode até reclamar com ele, mas não vai dar ouvidos, podem chamá-lo de filho da puta, que sua mãe não se ofenderá;

    “”
    Bode:“E ha ainda quem se realize sem status social algum.”–Essa terceira afirmação que é grotesca, pois todos tem um status social, mesmo que seja o status de um escravo. Ninguém tem status algum. Falácia absurda, apelo a uma lógica criada pela imaginação dos fantasistas mais auspiciosos, moinhos de vento que entornam hinos de guerra. Há de honestamente justificar o equívoco do emprego da palavra status aqui no contexto, basta dizermos que é uma unidade subjetiva de medida, da qual todos podem ser mensurados de acordo com seu comportamento social. Por fim, um homem que não consegue ser como dizem nos subitens de empatia; Ter o respeito dos outros… Que basicamente é o que vem os senhores se referindo como sentido maior de status, sobretudo no teor dos exemplos.
    Logo, o debate inaugurado por gafanhoto já não é solidificado em chão seguro.
    “” ———->
    Wikipedia, logo, penso. Eh o caso reincidente de um condicionamento intelectual a encontrar “falacias”,—Um sujeito que não distingue uma verdade simples de uma falácia grotesca nem intelectual pode ser considerado convenhamos. O intelecto justamente é o juizo, a razão, o pensamento organizado e ordenado, esquematizado; O pensar certo, pressupomos que o intelectual é aquele que faz uso do intelecto, então como pode um intelectual ignorar falácias meu jovem falacioso?

    “ geralmente ditado por doutrinas ultra-omni-racionalistas como a dos “septicos” e “atheistas” das vitrines editoriais dos best-sellers de excelentes titulos, muitissimo bem pautados na Sciencia, apesar de serem uma seleta minoria.—Diferente dos vagabundos livros esotérios, mau escritos, mau editados, com erros de todas as espécies quando não mentiras descaradas, livros espiritas, livros de auto ajuda, a prática do aprendiz budista, como ser feliz em 10 passos;

    “Pois que lhes reafirmo: onde estah a falacia?”—A falácia está em usar um argumento que não corresponde aos fatos. Mentira é uma falácia, não está chovendo, então eu digo, chove muito, isso é uma falácia. A teoria que não pode ser comprovada em experiencia de nada vale.
    “E ha aqueles que se realizem sem status social algum”. Se tu enxergas falacia aqui, como bom aluno tu absoverste a licao do professor, que eh impossivel o ser humano viver so, porque o ser humano eh um animal social, e que foi feito para viver coletivamente, e coisas deste tipo.”—Pois é, o que refutaria isso ?
    “Isto sim eh de um conteudo nao verdadeiro e falacioso.”Explique-se, sua palavra não tem tamanha autoridade pra derrubar um argumento sem um bom motivo;
    “ Bom, o caso dos ermitoes ou eremitas, ja seria patente por si so.”—Você mesmo já deu o status de ermitão e de eremita pro sujeito.
    “ Como alguem que nao vive em sociedade, que nao eh conhecido por sociedade alguma pode possuir algum status social?”—Mas é justamente isso que estou querendo te explicar; A piramide é dos desejos, o caso desses religiosos é justamente de quem abandona os desejos, e não do topo da piramide, mas da primeira altura; Alimentação, segurança, necessidades básicas; o sujeito não tem pretenções ao status, por ser contra qualquer tipo de pretensão; Seu argumento só reforça a tese de Maslow;
    “ Dou este exemplo que seria desnecessario se tu tivesses interpretado das entre-linhas por contextualizacao; nao se ter status nenhum quer dizer nao se ter um “alto status social”, que eh a base da tematica toda, se vale mais um alto status do que realizar-se intimamente como individuo. Se vale mais a imagem do que o conteudo.”—No caso o exemplo dos extremistas religiosos mencionados, é um caso de que o que eles buscam não é realização pessoal, já que sua busca não é deste mundo, e a realização pessoal é unicamente mundana e materialista; E mesmo assim, eles possuem status, de homens elevados, e mesmo que não os desejem, muitos consideram-nos como sábios, conhecedores das maiores verdades do mundo. Não sou um desses, pra mim são simples desocupados com sérios problemas mentais;
    “E nao, o que “o conteudo dos exemplos” debatidos por nos vem mostrando, nao eh como o rodrigo disse “nos subitens de empatia (…) obter o respeito dos outros”, obviamente isto eh a propria visao dele sendo atribuida por ele mesmo como nossa ou como a que temos buscado definir.—Repito, a teoria é de Maslow e não minha conforme está a instruir vossa ignorancia; Ademais, procure ler a versão em ingles e ver se não tem status ali no lugar que indiquei; Procure ler o livro no capítulo sobre necessidades de estima e verifique se não é justamente isso;
    “ Temos tratado do “status” originalmente como relacionado a “icone”, status e icone sociais.”—O que não anula o exemplo de Maslow, as pessoas são também ícones, e seus nomes são suas marca, tal qual sua imagem, e seu comportamento;
    “O icone como uma imagem de referencia para o bom status, disseminado pelos veiculos de comunicacao em massa e implantado como valor pessoal, funcionando entao como um direcionador da atividade humana por se setar-nos um objetivo, o objetivo de se ter o tal bom status ou a tal boa imagem.”—Como é mediocre esse pensamento; Parece que o goto das pessoas é condicionado por homenzinhos de terno em escritórios secretos que vigiam por satélite toda humanidade; Manias e delirios conspiratórios do gafanhoto, de uma organização mundial que controla as mentes; Ele só não atinou ainda que eu sou o principal advogado e que devo desacreditar dessa idéias; To só brincando, não existe complô algum, nem alien, nem nada disso; A publicidade pesquisa na verdade, e muito gasta dinheiro com isso, pra saber qual é o desejo do consumidor, pra fazer um produto que ele compre, e não o contrário. Quero ver o maior publicitário do mundo fazer virar moda uma rede de fast food que venda jiló com bucho. Não é assim que funciona, o publico (Infelizmente) tem vontade própria e costuma ser muito exigente na hora de escolher. Já que tem tantas opções atualmente; Dificil é acreditar num monopólio dos meios de comunicação e do capitalismo global pelo pink e pelo cérebro. Seu pensamento é desenho infantil; Suas principais idéias se resumem a que alguns desenhos animados seja fruto de originalidade tipo, Gasparzinho, já que acreditas em almas e espíritos, Pink e cérebro, no tal do amos dominar o mundo e manipular os homens-bois, ou ainda o X-men, ondes humanos desen volvem poderes psiquicos, de viagem astral, leitura de pensamentos, telecinese, e essas crendices orientais de terceira categoria. Sonhador, o deboche não é uma agua fria?
    “E passamos a questionar se seria valido simplesmente reproduzirmos o condicionamento, na corrida pelo status, ou se valeria mais, acordarmos para algo distinto em nos mesmos.”—A acontece que quem condiciona o mercado é o consumidor e (novamente infelizmente, porque eu iria vender saquinhos de areia há 3 mil reais pros turistas aqui do Rio e manipulá-los com muita propaganda) O consumidor escolhe o que consome, e gasta o seu dinheiro com isso; E ponto final, cada qual gasta o seu dinheiro como quiser, e ninguem se mete nisso.
    “E porra bode, nao foi eu que inaugurei o debate cara, tudo nasceu de uma conversa entre NM e Bruno.”—Mas você apareceu com um apanhado de baboseiras todas por sinal respondidas, e não contra argumentadas, oque eu entendo que realmente você não tem argumentos para elas, já que preferiu começar a lançar novos ataques sobre uma tese tão clara e difundida, que ao contrário do que afirmas, nem minha é.
    “”
    Quem leu bastante de Freud e Lacan pode concordar comigo que em psicologia a libido explica tudo. O ser humano tem o seu comportamento praticamente voltado pras relações sociais, sobretudo as sexuais.
    O objetivo de todo mundo basicamente é reprodução, mas não só isso, uma reprodução bem sucedida, com luxo, poder, ostentação e etc…
    Basicamente o objetivo de todo mundo é comer mulher gostosa, ou casar com homem bilionário e rico, ou ser algum libertino de vida muito diferente.
    Lógico, que como sempre, existem os que fogem à essa arbitrariedade da vontade humana, mas são raríssimos os casos.
    “” ———–>
    Esta bem, a gente sabe tb, que tudo eh sexo, tudo eh erotico, tudo eh ou penis ou vagina ou anus, e logico que tudo eh isso e isso tudo misturado, luxuria, surubas magnificas, whisky e absinto, moteis paradisiacos, muita cocaina, e essas coisas todas que frued te explica.—–Bem que a mídia tem um interesse em mudar esse comportamento, sobretudo a mídia evangélica, Porque será que ela é tão incapaz de conter o avanço do consumo de drogas e sexo ? É foda, você nessas suas teorias conspiratórias de que o consumidor engole qualquer condicionamento não pensa que muitas vezes o capitalista é obrigado a ir pra uma área que ele nem quer; O dia que você abrir o seu negócio, possivelmente entenderá melhor sobre isso.
    “”
    O objetivo dos homens é o sexo fácil, sem isso não existe realização pessoal, e convenhamos, sem status, é difícil comer até os gatos de rua.
    “”
    “Fale por ti! Por que tu insistes em generalizar assim tuas proprias concepcoes a toda humanidade? Tu leste um muitao de Freud que foi muito lido tb por Lacan, E Freud tratou muitao, por toda vida, de gente mentalmente muito pitoresca, de onde nao faltava tanta inspiracao.”—-Por isso que eu digo, conhecete a ti mesmo, autoconhecimento, Freud explica; E é um fato, os mendigos não comem as patricinhas, ao menos não aqui no meu bairro. Não falo por mim, falo por eles, e tem uns 5 bem ali na esquina, e parece que nenhum deles nunca comeu uma atriz da novela das oito. Acho que não preciso nem ir lá perguntar… Mas se quiser discordar, eu aceito que os mendigos do mundo com seu status de homem livre das ruas, consiga foder com as maiores atrizes do cinema evangélico, holliwoodiano e do pornográfico também.
    “Agora, “sem status”, tu disseste, o o bode?”—Pois é. Eu to usando a linguagem leiga, o termo “sem status” que já refutei foi apresentado por voces, como de pouco status ou insignificante; Se não tivesses usado tal termo, não precisaria exemplificar uma argumentação contra ele, aliais, eu só a rgumento o que foi dito pelos senhores; Parece demasiado óbvio tal pauta.
    “ Ouça do teu proprio falatorio desatinado, contra ti mesmo em corretivo, abra tuas duas maos e receba um palmatorio: “Essa afirmação que é grotesca, pois todos tem um status social, mesmo que seja o status de um escravo. Ninguém tem status algum. Falácia absurda, apelo a uma lógica criada pela imaginação dos fantasistas mais auspiciosos, moinhos de vento que entornam hinos de guerra.”—Fico feliz que tenhas aprendido; Percebe que os mendigos tem portanto pouco status, e estavam os senhores classificando isso como sem status, empreguei o termo pra ser entendido por vossa ignorancia leiga, e pelo visto, tanto entendi que parece que até você aprendeu e reconheceu seu erro; Muito nobre de sua parte;

    “”
    Se o objetivo de alguém mostra o caráter, nada mais é do que a tão velha e falada condição humana. O caráter individual subjetivo e único existe, mas o perfil coletivo dos homens é um fato, afinal todos peidam.
    “” ———->
    Aqui vou ficar quieto, so para enfatizar ao publico o profundo conteudo de tuas proprias palavras.—E o cheiro por que não ?
    “Se bem que apos esse silencio de 5 segundos, de onde surgiu essa imagem surreal/dalisquiana de um cu em perfil, bode?”—Saiu do fato que os homens tem cu, e os cus dos homens peidam, independende do angulo;
    “ Nos merecemos uma esplanacao por algo tao insolito, essa nem Dali pra sonhar em suas trans-cendencias.”—Dali peidou tanto quando qualquer outro peidão; O peido não distingue cu, ele sempre sai fedido, é a condição humana;
    A condição humana tem uma série de exigencias, uma delas é o peido; Conhece a história do pinto sem cu ? pois é, foi peidar e explodiu.
    “”
    “Aprendemos que nao eh nobre buscar o status pelo status. Porque seria a deturpacao do valor fundamental da realizacao pessoal.” Na verdade, o sonho de todo mundo é ser rico e poderoso, e os que dizem não sonhar com isso, sonham com algo ainda muito mais egoista sem se darem conta disso.
    O sonho de todos é o oposto do que diz que aprendemos, e parece que o mundo e o mercado nos educam pelo contrário. Quem não gostaria de ganhar na loteria ? Pois é, é um modo de ganhar um status de milionário, só pelo status, sem nada além disso. Só pra ser rico e poderoso. É basicamente pra que todos fomos educados, pra ser famosos, ser brilhantes, ser notados, o centro das atenções. Por isso basicamente a sociedade contemporânea global é tão complexada individualmente, tantos casos de dependência em drogas, depressão, e problemas psiquicos diversos.
    Fingimos acreditar que é certo o que vai contra nossa condição humana. Como já dizia o sábio poeta baiano; Pau que nasce torto nunca se endireita, menina que requebra, mãe pega na cabeça,
    Quem tem realização tem status, pois até o mineiro que come quieto, tem fama de comedor.
    Agora quem não come ninguém pode até vir com papo de que é feliz, mas vc acredita? Vida de viciado em punheta virtual é uma tristeza, no futuro ainda haverá clínicas pra tratar os que se masturbam mais de 5 vezes ao dia.
    “” ——–>
    “Quanto coisa junta heim, e realmente a letra do poeta bainao eh genial!”—-Salve a sabedoria popular, a qual os eruditos torcem o nariz de maneira arrogante .Segura o tchããããããn
    “Se o “sonho de todo mundo eh ser rico e poderoso”, qual eh o sonho de quem ja eh rico e poderoso?” Ser mais rico e mais poderoso ainda, mas que perguntinha idiota;
    “Ainda mais: Ser rico e poderoso nao necessariamente implica em status social pois que o poder e a riqueza podem ser anonimas;”—Mais ou menos, em menos de 20 segundos, o tratamento que terás dentro de uma loja em qualquer lugar do mundo dependerá da autorização do seu cartão de crétido; Chegue anonimo na turquia e entre numa loja de joias, escolha a mais cara, e passe o cartão sem fundo; Não lhe tratarão da mesma forma, nem terão opinião sobre você igual a se o cartão passar; Repita o procedimento na sibéria, no afeganistão, na italia, no brasil, na nova zelandia. Pois é, o cartão de crétido diz tudo. Mesmo aos anonimos.
    “E muito menos implica em realizacao pessoal necessariamente.”—Pois é, não mesmo ,ela é na verdade inalcansãvel, caso o contrário o capitalismo teria limite, e não tem; Não importa quanto dinheiro tenhas, sempre é possivel torrar todo.
    “Mas de qualquer modo, esta muito clara a sua posicao diante da questao, em psicanalise freudiana, como voce o faz conscientemente por dita tao profunda experiencia no assunto, eh o tipico fenomeno de “generalizacao do delirio”, mas ainda acredito que tu estejas soh avacalhando, sendo a avacalhacao teu proprio modo de expressar o querer de auto-levantar status ou estima, ao modo de um Ratinho, que eu tambem ja achei muito massa. Ainda contudo que vejo sinceridade em tuas palavras.” Infelizmente, é sério. É de sacanagem que fala Freud e Lacan.
    “Quanto ao caso da punheta, dizem que faz nascer cabelo na palma das suas maos. Que as clinicas pra punheteiro do futuro estejam preparadas com uma boa maquina zero.”—Quem não bate uma boa punheta que atire a primeira esperma.
    “”
    Eu enxergo a palavra status uma palavra latina, que indica hierarquia.
    Não é inobre(plebeu) querer status, é burguês.
    “” ———>
    Em latim a palavra status quer dizer ainda estado ou situacao. Entao, o leitor, qual o seu status? Qual o status que voce quer para si mesmo? Esse, o status pessoal, eh o status primordial.
    E Bode, nobreza eh algo muito mais valioso do que ter o status de Rei, ou pertencer ao circulo de uma Familia Real. Nobreza eh maior que isso, e na verdade desejo crer que tu o saibas muito bem, e que tu soh escreveste o que escreveste por molecagem, e porque vale qualquer papo numa mesa de bar.— Então me apresente um rei que não pertence a nobreza e o argumento é seu.
    “”
    Repare a origem dos termos, nobre é quem tem o status de nobreza. Plebeu, é quem não tem, ou servo, ou ainda pior, escravo. O burguês, não era nobre e se recusava a ser qualquer outra condição inferior que lhe era imposta, então trabalhou com base no comercio, na compra, venda e produção de mercadorias e serviços, e militar e politicamente tomou conta da política dos principais países do mundo. De tal forma, a ausência de desejo de status que é algo que é vergonhoso.
    “” ———–>
    Mais uma vez os elementos que apontam para o SPC, ou o soh pra contrariar, corroborando a tese do comentario do Rodrigo, de que a prioridade eh o status, e que eh vergonhoso nao lutar radicalmente e ate mesmo matar, no exemplo do derrubar as instituicoes pelos burgueses, pelo grande valor de se obter status social.—-O status não é prioridade de nada, a qualidade de vida sim; A prioridade é o que está abaixo disso; Liberdade, Igualdade e Fraternidade, estão todos na primeira linha; Ninguem com fome pensa em status, ninguem sem liberdade de expressão igualmente, enfim, parece que ainda não entendestes que enquanto as necessidades mais basicas não forem satisfeitas jamais o homem aspirara pra necessidades mais elevadas.
    “A Revolucao Iluminista, de estrita essencia idealista e focada no valor da Liberdade, Igualdade e Justica,(Fraternidade na verdade, justiça já existia, mas não era igual a todos os cidadãos, por isso um dos lemas é igualdade) uma vez semeada, fez nascer a Revolucao Social, Economica, e Politca, a chamada Revolucao Capitalista, iniciada em territorio Frances. A burguesia ja existia ha algumas centenas de anos entao, e tornou-se grande e forte o bastante para requerer sua posicao no regulamento, na elaboracao das leis, e controle sobre as instituicoes publicas e militares, e com o apoio da maioria popular, mais o apoio de ricas e cheias-de-recurso familias, deu-se pela forca fisica a transicao. Trata-se nao de uma revolucao centrada em busca por um status ou imagem social, mas por um poder politico de fato.—Um poder, que fique ainda mais claro, não centralizado em uma figura absolutista. (Embora tenha acabado de dar em Napoleão por um acidente da história tudo aquilo) De qualquer forma, não existe centralização. Napoleão praticamente regrediu com tudo que foi conquistado na revolução, mas napoleão passou e a França se fez um país exemplar pras outras nações e inspirou a liberdade em todos outros continentes;
    “”
    Alguém que não deseja progredir, alguém que se assume conformado com sua realidade realmente é alguém passivo, tal qual um escravo, um dependente.
    O sujeito querer vencer é um mérito, agora ele não querer vencer é já uma derrota antecipada.
    “” ——–.
    Quase Brilhante! Aqui o rodrigo eh 100% congruente com a sua tecnica-em-desenvolvimento de criar confusao! Faco de tuas as minhas palavras. Pena para ele que sua tecnica nao eh perfeita, e ainda bem! para qualquer um que se interesse sinceramente pela elucidacao de topicos importantes para a libertacao da ignorancia, pra quem quer se auto-conhecer de verdade, se auto-realizar e exercer-se integralmente em vocacao, cumprindo seu papel pessoal e social no mundo. Ahh E ele vai mostrando ponto a ponto que vencer, para ele, vencer significa obter o status.——– Não sei se devo corrigir novamente, mas status não se obtem, todos já tem; Mas eu entendi o sentido que queres dizer com isso e sou capaz de respondê-lo igualmente; Não se trata nesse segundo caso de que o status é o principal pra se vencer; Primeiro, o status, é apenas uma das etapas dos desejos dos homens, e uma coisa é o desejo e outra é o fato, que parece que o senhor não difunde bem. De qualquer forma, realmente, meu exemplo é básico, os que não querem o status, naturalmente não o querem por não terem atingido ainda a necessidade desse desejo. Quando se tem a necessidade de um desejo de status é que todos os outros a baixo foram já realizados, portanto, são poucas pessoas no mundo de fato que buscam status. Pessoas que conseguiram realizar seus itens anteriores; No caso muita gente não consegue nem comprar sua casa própria durante toda vida, não é de se supor que estes anseiem o status acima de tudo com o senhor ousa fazer;

    “”
    Aquele que não entende o valor do dinheiro acaba por não tê-lo ou perdê-lo. Dinheiro é coisa séria, poder igualmente e é mais fácil se gastar uma fortuna e se destruir uma reputação social (status) em muito menos tempo e com muito menos força.
    Demérito o que não busca o status.
    “” ———>
    “Nossa, o tema virou dinheiro, compreensivel pela analogia de status social etecetara (etecetara sao tuas indiretas que nao colam).
    Pois vamu la:” –As aventuras de Gafanhoto no mundo da lógica;
    Primeira premissa: (um pensamento popular bodificado)—
    “Aquele que não entende o valor do dinheiro acaba por não tê-lo ou perdê-lo.”—Na verdade é um pensamento de Oscar Wilde, só que rescrevi com minhas palavras por não lembrar exatamente as dele.
    Segunda premissa: (outro pensamento popular bodificado)
    Dinheiro é coisa séria, poder igualmente e é mais fácil se gastar uma fortuna e se destruir uma reputação social (status) em muito menos tempo e com muito menos força.—Sim, essa máxima é minha e não é um pensamento popular, é uma máxima minha; o que há de errado com ela ?
    Conclusao: (a conclusao aleatoria de um silogismo falacioso, coerente com a aleatoreidade da escolha da tese dele)—- Gozado, não há nada de errado com as premissas, tampouco com a conclusão. O que há de errado com a primeira premissa ? O que há de errado com a segunda ?
    Se uma indica que é preciso saber reconhecer o dinheiro como simbolo de valor de troca, que é algo lógico, porque quem vê o dinheiro como um fim e não como um meio acaba por não conseguir ser suscedido com o dinheiro. Escute meus conselhos se um dia for investir no mercado de ações;
    A segunda é que dinheiro é coisa séria. Se você acha que o dinheiro não é sério, eu sugiro que rasgue uma boa quantia de dinheiro na minha frente pra demonstrar o seu total desapego.

    Demérito o que não busca o status.—-Pois é só o que podemos concluir.
    1 Existe o mundo,e no mundo existem pessoas.—Alguem quer discordar dessa premissa ? Não comigo, procure um psiquiatra.
    2 As pessoas no mundo se relacionam entre si. – Mesmo os que se isolam, acabam por ter contato com a humanidade, direta ou indiretamente. Ninguem é independente dos outros homens, pra começar, precisamos ao menos de pai e de mãe pra chegar ao mundo. Ou ao menos de informação genética deles que seja.
    3 A sociedade humana desenvolve o trabalho e a cultura—
    4 O desenvolvimento da cultura e do trabalho do homem gerou os sistemas de produção, e que atualmente praticamente dominou o mundo atualmente é o de capitalismo de mercado global, com raríssimas falidas exceções.
    5 o mercado usa como meio de troca de valores o dinheiro;
    Estou enumerando os meus argumentos pra você ver como você com lógica é um inocente; Você pega como se fosse o raciocinio 1 e o 2 de minhas premissas, o que já é o 6 e o 7, ignorando todas premissas anteriores;
    6- O dinheiro precisa ser bem administrado por pessoa competente ou ele é disperdiçado;
    7 – Dinheiro acaba gerando poder de troca, e o poder de troca acaba gerando poder politico e militar, e isso é assunto muito sério, já que é assunto de responsabilidade.
    8- O status social portanto é importante, pois sem ele não teremos confiança dos outros homens que vivem no mesmo planeta para que tenhamos dinheiro e assim poder de ação.
    Não me parece que haja erro de lógica algum em um raciocinio tão básico, só claro, se quiser fragmentá-lo covardemente como fez.

    Resta alguma dúvida ainda?
    “” ———–>
    Nao, obrigado.
    Mais alguma dúvida sobre o óbvio ?

  26. rodrigonunesouza
    julho 14, 2010 às 05:16

    Gafanhoto, o NM, só está te avisando que o servidor automaticamente joga como spam muitas mensagens repetidas…

    Você fica repetindo, e vai pensar que ele que te baniu, mas é o servidor que vai acabar te banindo se você não souber como se comportar em um blog.

    Sabe o que significa SPAM gafanhoto ?
    Pois é o wordpress tem um antispam ai…

    Só isso, não se stresse, gostamos da sua presença, não me sobraria ninguem pra avacalhar caso não levasse tão a sério os meus deboches; Você tem todas suas dúvidas respondidas e alguns questionamentos refutados, refutei cada linha do seu reciocinio. Se for capaz fique a vontade.

    Estou lendo os Irmãos Karamázov, recomendo a leitura;

    Já leu Dostoiéviski gafanhoto ?

    Pois é, é genial; procure ler.

  27. rodrigonunesouza
    julho 14, 2010 às 05:20

    Eu escrevo um texto explicando uma tese simples, e você não entende; Aparece com os exemplos mais ridiculos, comento todos e aponto porque são descabidos, pergunto, tem alguma dúvida, e voce enumera as dúvidas;

    Depois, digo que estou as respondendo, já que pegou meu texto e não entendeu nada dele e só conseguiu escrever mais asneira que no anterior, tudo também justificado frase a frase por minha nobre paciencia;

    Agora vem dizer que não tens dúvidas; Tu não deves ter mesmo, és o dono da verdade.
    Indubitavelmente;

  28. NM
    julho 14, 2010 às 15:25

    Raphael, eu não vou te banir nem impedir que você poste no blog, até porque eu sou totalmente contra isso tipo de atitude. O problema é como o Rodrigo falou, qualquer hora o wordpress te detecta como spam e te joga pra caixa, e eu posso simplesmente NÃO VER que isso aconteceu.

  29. rodrigonunesouza
    julho 14, 2010 às 19:48

    Raphael, você é um perigo para a nossa ordem mundial, já está sabendo demais; Não teme pela vida de seus familiares?

    Não temos mais nada pra esconder, você já conhece toda a teoria de conspiração pela qual dominamos a massa e o capital global do nosso poderoso anonimato.

    Ele sabe de todos os nossos planos NM, de destruir deus do coração dos homens, de manipular a nanotecnologia e a mente das pessoas, de controlar as almas e desejo.

    Ele sabe de tudo, por isso, precisamos agir conforme aprendemos no nosso treinamento na matrix.

    NM, doido não se contraria. E pare de persegui-lo.

  30. raphaelzaratustro
    julho 19, 2010 às 05:55

    hehehehe, Minhas palavras me defendem.

    raphaelzaratustro :
    Vale mais o status social ou a realizacao pessoal?
    Ha quem se realize com o status, e ha quem tenha o status sem se realizar. E ha ainda quem se realize sem status social algum.
    Quer dizer, qual eh o seu objetivo: a realizacao pessoal ou o status social? Essa eh a questao fundamental dessa parte do debate todo.
    Porque o objetivo de alguem mostra seu carater, e eh pelo carater que temos julgado as pessoas.
    Aprendemos que nao eh nobre buscar o status pelo status. Porque seria a deturpacao do valor fundamental da realizacao pessoal.
    Porem, nos deparamos com o duplo desejo: Realizacao pessoal + status social, que seria como unir o util ao agradavel.
    Mas por que seria inobre desejar o status social? Inobre, antes, e endemico, eh nao auto-superar-se.
    O status primordial eh o status pessoal. E o social eh desdobramento.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: