Início > Defeito Colateral, Velho Resmungão > Hipócrita, elitista ou preconceituoso, ou você é, ou não existe.

Hipócrita, elitista ou preconceituoso, ou você é, ou não existe.

Devido a dois comentários do meu colega Rodrigo, aqui do blog, decidi fazer este texto. Ele diz: “ não concordo que preconceitos sejam naturais e cultiváveis. Acho sim que são hábitos negativos que devemos repensá-los a fim de nos tornarmos humanos mais humanos.”. E estou fazendo este texto não para pegar no pé dele devido nossa discussão no meu texto sobre o fantástico, e nem para tentar fazê-lo ver o outro lado da moeda, por que ele é teimoso feito uma mula, simplesmente estou fazendo o texto por que percebi que ser hipócrita, elitista e preconceituoso é mais do que humano, é natural.

Nos alpes japoneses, nas proximidades de Nagano, existe um hotel chamado Korakukan Inn, e vocês sabem o que tem por lá? Macacos! Mas vocês podem me achar um idiota falar sobre macacos que freqüentam termas quentes no inverno japonês. Vocês podem me achar um idiota até eu lhes dizer que não são todos macacos que podem se banhar. Na sociedade dos macacos, só as famílias mais importantes podem se banhar, sendo tarefa de um macaco controlar quem entra e quem sai da terma, enquanto os macacos de família menos importantes ficam ao relento do rigoroso inverno japonês que, como mostra na foto, tem neve.

Dos macacos, passamos aos negros, devido seu parentesco (aheoahouehaouheouhaueheouhaoueh, isso é brincadeira gente, falando sério). Mas então, uma coisa que eu acho muito idiota sobre o racismo, e que eu acho que já surgiu em algum texto aqui pelo blog, é o fato de que, se eu não gostar de um negro, parece que eu automaticamente viro um racista filho da puta, e não posso chamá-lo de preto, enquanto ele pode me chamar de gordo, sem problema. Mas O.K., muitas pessoas podem vir com aquela idiotice dizendo “Ah! Mas nós maltratamos os negros por séculos, nós estamos devendo para eles” e eu respondo: tu maltratou? Por que eu não fiz nada! Minha família chegou no Brasil e veio pro sul plantar fumo. E se seguíssemos essa lógica, precisaríamos privilegiar com cotas os judeus, por que foram escravos dos egípcios, os gordos, por serem escravos da balança …. essa mania de julgar valores que muitas pessoas tem é muito estranha, por que sempre puxa o fogo pro seu assado, então para mim, para falar de preconceito as pessoas deviam aprender uma coisa: respeitem a opinião dos outros, independente dela qual for, e apresentem suas armas! E antes que alguém pense em me processar, eu já digo: jamais discriminei alguém pela sua cor nem por nenhum outro motivo, por que isso SIM é ser preconceituoso, só não aceito que eu não possa acertar o calcanhar de Aquiles de alguém que tem como acertar o meu. E no final, um negro que se ofenda sendo chamado de preto deve ter um pouco de vergonha de ser negro, apesar do que muitos dizem isso é o que funciona, na prática. Não tenho vergonha de admitir, e acho que negar isso é mostrar uma natureza hipócrita: tenho preconceitos, nunca comi Caviar e digo que é ruim, não uso a cor marrom mesmo nunca tendo usado, não gosto de pessoas com quem nunca conversei … e aposto que muitos de vocês também podem ter comportamentos que vocês não julgam preconceituoso, mas que, no fim, são.

Retomando o comportamento primata, vejam vocês que o reino animal, dito irracional, apresenta características preconceituosas, e o exemplo dos macacos é um entre centenas, arriscaria dizer até milhares, de exemplos. Não quero justificar o nosso comportamento com o deles, só quero mostrar como preconceito é sim algo natural e inerente não só do ser – humano, como também de muitas outras espécies animais. E por que preconceito é cultivável, diferente do que o Rodrigo diz? Por que ninguém nasce xingando ninguém, nós aprendemos isso. Temos exemplos no nosso dia-a-dia, que cultiva sentimentos preconceituosos, e isso não é culpa de mais ninguém, por que já faz parte do que o ser – humano é. Vou dar um exemplo, que pode soar muito pré-conceituoso: esses dias, saindo da faculdade, ia para a parada de ônibus, e como já tentaram me assaltar no centro de Porto Alegre, fico sempre espiando pra ver movimentações estranhas. Até que, parado em uma esquina, um neguinho mal vestido, de chinelo e umas roupas fuleras. Meu preconceito logo me avisou: te cuida rapá ! O_O e adivinhem o que aconteceu? Ele bateu a carteira de um senhor que estava caminhando na minha frente. Então todos podem me dizer: Ó, seu monstro, só por que é negro tu acha que é assaltante? Meu pessoal, nos agarremos as estatísticas: a maioria da população carcerária no Brasil é composta por negros e mulatos (talvez até mesmo por que o Brasil é cheio deles…), e então, para as pessoas que dizem que preconceito não leva a nada, aqui vai uma: ele me avisou do perigo a frente, me fez ficar preparado para aquilo, tanto que eu consegui derrubar o cara e outros dois caras vieram segurar ele até a polícia chegar. Preconceito 1 x Passividade Ideológica 0 ! HÁ O_O

Vamos ao elitismo, meus queridos (sarcasmo também é de natureza humana =P). Estamos todos muito felizes, por que eu passei na UFRGS esse ano, estou agora fazendo parte de uma classe privilegiada, que faz parte da 4ª melhor universidade do país e a 462ª do mundo, e vocês sabem o que futuros teóricos das Artes fazem na faculdade? Eles lêem bastante, e não pude deixar de notar, como já havia notado um tempo atrás, que muitos teóricos buscam uma linguagem mais rebuscada que, para simplificar, seleciona seu público alvo, dirigindo a leitura para um público mais “culto” (detesto usar essa palavra) com um vocabulário mais …. denso, digamos. E o que é ser isso, senão elitista? Você seleciona uma elite para a sua informação, como na verdade quase todo o campo artístico o faz. E sabe qual o problema do elitismo? Ele causa uma sensação de prazer! Me causa prazer saber que faço parte de uma universidade que muitos lutam para entrar, que faço parte de uma elite da sociedade que gosta e discute Arte, que sou de uma elite que tem um vídeo-game de última geração e tem uma cultura acima da média nacional. O elitismo nada mais é do que o reflexo do exibicionismo, e mesmo a pessoa mais humilde gosta de se exibir, mesmo não se exibindo, ela gosta que falem dela e das coisas dela. Meu parceiro Rodrigo, por exemplo, é um exemplo de cultura, e não estou sendo sarcástico, ele é formado em letras, decorou Machado de Assis como ninguém, tem uma boa base filosófica e científica, gosta de música popular brasileira (que, querendo ou não, é elitista pra caralho) e ele não pode simplesmente vir me dizer que ele não é elitista, que não podemos incentivar esses sentimentos, por que ele estaria sendo hipócrita e demagogo, o que provaria que ele existe, de acordo com o título do texto, além de jogar anos de vida por água abaixo. E, caso vocês parem pra pensar, ser elitista é ser preconceituoso, não digo no caso da música ou da arte, por que ela está lá para quem quiser usufruir, mas escrever de uma maneira rebuscada é sim uma atitude preconceituosa, por que você está excluindo toda uma fatia da sociedade, que você julga incapaz de entender suas idéias, ou pior ainda, não merecedoras de entender suas idéias. Algo para manter os burros longe do seu posto na sociedade. Bem vindo a bordo.

Hipocrisia …. se você negou alguma coisa até agora, você é hipócrita. Ponto. Mas vamos a algo mais concreto. Um “artista plástico” chamado Guillermo Vargas Habacuc fez algo extremamente revoltante a um tempo atrás: prendeu um cachorro a uma coleira dentro de um museu, e o deixou morrer de fome e sede. Isso sim é um ato desumano do qual deveríamos estar falando. Ele é um homem cruel, que dizendo fazer arte, nada mais fez do que matar um pobre animal que não foi culpado de nada, que apenas teve o azar de nascer. Só que, diante da revolta de muitos, inclusive da minha, me peguei pensando: engraçado que queremos ver o sangue do artista na calçada, mas não nos revoltamos com o descaso com o qual o mundo inteiro trata os problemas de AIDS e fome na África. Vocês podem vir me dizer que isso é ridículo, que os fatos não são comparáveis, mas pensem bem: estamos revoltados com a morte de um cão inocente, enquanto não nos revoltamos com a morte de MILHARES de inocentes, que são humanos, que sofrem como o cachorro. Vocês podem ainda vir me dizer que nada podemos fazer com as pessoas na África, podem até me dizer que isso é uma questão de sorte ou azar, mas nós votamos em representantes que, sim, podem fazer algo por aquelas pessoas, e não exigir uma posição deles, enquanto nos reunimos aos milhares para tentar salvar um cão, é uma atitude hipócrita. O grande problema da hipocrisia então, é que muitas pessoas não admitem ser hipócritas, sem ver que negar a natureza humana já é uma hipocrisia.

Por fim, acho que voltamos à conversa sobre ser humano. Acredito fielmente no hedonismo moderado, onde conhecemos o limite do respeito às pessoas e assim nos aproximamos do auto-conhecimento. Me peguei pensando, esses dias, por que a sociedade chama de vagabundos as pessoas que decidem seguir uma carreira artística, seja plástica, musical ou cênica. Por que a sociedade condena pessoas que muitas vezes tentam ganhar estudando o comportamento humano, estudando as relações entre as pessoas, enfim estudando o desenvolvimento humano diante o mundo que cada vez se desenvolve mais rápido, e acho que cheguei a uma conclusão bem …. conclusiva: hoje em dia, o desenvolvimento humano já não está mais associado com seu auto-conhecimento e reflexão sobre a sociedade e o meios como ambos se interagem. O desenvolvimento humano do homem se encontra no desenvolvimento tecnológico, e isso não é de hoje. Se retrocedermos no tempo, os povos mais desenvolvidos como sociedade sempre foram aqueles que mais se desenvolviam tecnologicamente, devido a mania humana de assimilar dinheiro a evolução, em todos os sentidos. Mas voltando ao assunto de ser mais humano, vocês não acham que seria mais humano parar de tentar ser perfeito? Tendo em vista que é de consciência geral que “errar é humano”, e não precisamos ver o preconceito, a hipocrisia e o elitismo como erros. São ações humanas dignas de aplausos, pois elas, como eu já disse, muitas vezes selecionam os indivíduos mais aptos, e tanto o preconceito como o seu repúdio são maneiras que as pessoas acham de se distinguir das outras, provando que, no fim, o ser humano não quer ser mais humano, ele quer ser diferente da imagem comum que tem uma pessoa moderna: preconceituosa, elitista e hipócrita.

Tenho orgulho de mim mesmo, e vocês sabem por que? Por que eu me abracei ao ser – humano moderno, me agarrei a imagem dos defeitos, estou de bem com meus pré-conceitos e com a minha natureza humana. Se deus existe, e se ele for justo, eu irei pro céu, enquanto vocês, que perseguiram uma perfeição, sendo mais hipócritas do que eu, irão queimar no inferno, enquanto corvos comem suas tripas e brincam com suas bolas!

Anúncios
  1. rodrigonunesouza
    março 28, 2010 às 13:24

    Meu Deus, eu criei um monstro.

    Quem ta virando um chato é você!

    Bicho, esse teu racismo não leva a nada; Eu nem tenho uma linguagem tão rebuscada assim, a sua que é muito colegial.
    Nem sou elitista, sou só um empregado de uma pequena empresa.

    Agora, nãos ei porque seria hipócrita, eu realmente gosto mais de gente pobre e humilde do que da playboyzada que é muito chata, cheia de frecura. E se eu tivesse que escolher alguém pra jogar no meu time ou tocar na minha banda, sem dúvidas que eu escolheria um negão, que eles naturalmente são mais talentosos que as outras etnias.

    Já os gordos, só posso sugerir que comam mais saladas e frutas e pratiquem exercícios físicos.

    Como disseram na novela da Globo , Gordura é praticamente uma deficiencia física.

    Esclarecendo novamente,eu acho o Fantástico e toda a TV mundial uma grande bosta, só tava tirando sarro de quem se leva por demais á sério…

    :P

  2. Bruno Dorneles
    março 28, 2010 às 15:03

    Apesar de não ter lido o seu comentário neste texto, por que adquiri a política de te ignorar por que você me torrou a paciência, aviso que na próxima vez que você editar um texto meu, para acrescentar tags, por exemplo, vou te destituir do cargo de editor, e dar este cargo à Marcela.

    Você tem o direito de falar o que quiser de mim e dos meus textos, inclusive coisas erradas, já que tem se mostrado muito hábil para isso, mas espero não ver mais edições suas nas minhas tags.

    Como já disse muitas vezes, você é bem vindo no blog por que tem muito a ver com o mesmo, mas não se meta nas minhas tags.

    Dito isso, volto ao meu joguinho infantil do “você escutou alguma coisa? deve ser uma mosca O_O”

  3. Jack
    março 30, 2010 às 01:47

    po gente, se fizer tags todos tem odireito de comentar!!
    a internet é para trocas. os dois estao errados ao se ofenderem quando deveriam apenas agurmentar suas opnioes e acharem q suas verdades sao superiores as demais ou absolutas!!

  4. rodrigonunesouza
    março 30, 2010 às 16:35

    Meus tags ficaram mais maneiros que esses.

  5. rodrigonunesouza
    março 30, 2010 às 16:38

    O gozado é que sua filosofia se resume a : Preconceitos são naturais porque os macaquinhos do japão não entram todos na água aquecida.

    Que lógica precisa.

    kkkkkk

  6. rodrigonunesouza
    março 30, 2010 às 18:21

    Devido a dois comentários do meu colega Rodrigo, aqui do blog, decidi fazer este texto. Ele diz: “ não concordo que preconceitos sejam naturais e cultiváveis. Acho sim que são hábitos negativos que devemos repensá-los a fim de nos tornarmos humanos mais humanos.”.Primeiro erro de coesão, acho que não foram dois comentários, mais um só que eu fiz, uma afirmativa seguida de justificativa. Posso editar isso?
    “E estou fazendo este(Esse) texto(vírgula) não para pegar no pé dele devido (a) nossa discussão no meu texto(Não aconteceu discussão no seu texto, mas nos comentários sobre o texto, e não foi uma discussão, foi uma pegadinha, que você continua caindo) sobre o fantástico,(Sugiro ponto e letra maiúscula pro título do programa.) (Sugiro tampouco ou nem é intenção minha) e nem para tentar fazê-lo ver o outro lado da moeda, por que(Porque é junto aqui) ele é teimoso feito uma mula(Ponto seguido aqui), simplesmente estou fazendo o texto por que(porque junto aqui.) percebi que ser hipócrita, elitista e preconceituoso é mais do que humano, é natural.(Tudo que é humano é natural, frase redundante … pode tirar ou humano ou natural e o mais que já que subgêneros não devem ser comparados.)
    Nos alpes (Nome próprio leva letra maiúscula) japoneses, nas proximidades de Nagano, existe um hotel chamado Korakukan Inn,—– http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://static.blogo.it/viajandaun/spa_macacos.jpg&imgrefurl=http://www.viajandaunblog.pop.com.br/tag/korakukan%2Binn&usg=__XYdZQTXdifwBanM3gxT4lsG2hjE=&h=289&w=432&sz=38&hl=pt-BR&start=1&sig2=MY4Cm_0nItSapKIY9CAlDw&um=1&itbs=1&tbnid=lr4g5Ez8IiXZgM:&tbnh=84&tbnw=126&prev=/images%3Fq%3DKorakukan%2BInn%26um%3D1%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG%26rlz%3D1R2SKPB_pt-BRBR371%26tbs%3Disch:1&ei=O1ayS6mWKMGqlAe054yNCA —Gozado, a frase que você escreveu contem os mesmos erros de linguagem que desse link… Quando for citar é recomendado postar referências… Não tenho sugestões pra edição desse trecho, mas acho adequado repensar)

    e (Depois de ponto letra maiúscula) vocês sabem o que tem por lá? Macacos! —(Não tem macacos no hotel ao contrário do que seu texto sugere, mas nas piscinas aquecidas dos Alpes japoneses sim são habitadas por macacos)
    Mas vocês podem me achar um idiota(por ou ao) falar sobre macacos que freqüentam termas quentes no inverno japonês.(Eles freqüentam o ano todo) Vocês podem me achar um idiota(Vírgula ou ponto) até eu lhes dizer que não são todos macacos que podem se banhar.(Podemos continuar achando um idiota depois de dizer isso igualmente) Na sociedade dos macacos, só as famílias mais importantes podem se banhar, sendo tarefa de um macaco controlar quem entra e quem sai da terma, enquanto os macacos de família menos importantes ficam ao relento do rigoroso inverno japonês que, como mostra na foto, tem neve. (Carece de fontes científicas isso, pelo que sabemos os macacos dessa espécie entram pra sobreviver e não sabia que macaco se organizava por família mais por bandos, isso é um furo biológico que carece de fontes pra editarmos)
    Dos macacos, passamos(Passamos é no passado, e você irá passar agora;então diria passemos ou passarei) aos negros, devido (o) seu parentesco (aheoahouehaouheouhaueheouhaoueh, isso é brincadeira gente, falando sério).—(Ficou confuso, ou você está brincando ou está falando sério? Afinal você é ou não racista? Deixe mais claro sua posição preconceituosa no texto. Ah sim, todos homens tem parentesco com primatas que são da mesma linha dos macacos)
    “Mas então, uma coisa que eu acho muito idiota sobre o racismo, e que eu acho que já surgiu em algum texto aqui pelo blog, é o fato de que, se eu não gostar de um negro, parece que eu automaticamente viro um racista filho da puta(Acho que a profissão da sua mãe pouco tem a ver com isso)
    , e não posso chamá-lo de preto,(O que foi discutido aqui é que preto não é ofensa e não que deve assim chamar legitimamente o racista à eles, está confundindo as coisas, não tenho sugestões pra editar isso) enquanto ele pode me chamar de gordo, sem problema. Mas O.K., muitas pessoas podem vir com aquela idiotice dizendo “Ah! Mas nós maltratamos os negros por séculos, nós estamos devendo para eles” (Ponto) e eu respondo: tu maltratou? (Tu maltrataste) Por que (Porque) eu não fiz nada! Minha família chegou no(Ao) Brasil e veio pro(ao) sul plantar fumo. E se seguíssemos essa lógica(Não tem lógica alguma sendo aplicada nesse parágrafo, você falou de uns 3 temas que nada tem relacionamento direto ou conclusivo), precisaríamos privilegiar com cotas os judeus, por que(porque) foram escravos dos egípcios,(ponto e vírgula) os gordos, por serem escravos da balança …. (Ou você dá 3 pontos ou ponto normal. Quatro pontos não existe no nosso idioma) (Maiúscula) essa mania de julgar valores que muitas pessoas tem é muito estranha, por que(Porque) sempre puxa o fogo pro seu assado(quem puxa ? ponha um pronome pra distinguir quem realiza o verbo), então para mim, para falar de preconceito as pessoas deviam(Deveriam) aprender uma coisa: respeitem a opinião dos outros, independente dela qual for, e apresentem suas armas! (Você falou 3 coisas e não uma) E antes que alguém pense em me processar(com todo motivo, mas por sua sorte ninguém mais vai perder tempo com isso), eu já digo: jamais discriminei alguém pela sua cor nem por nenhum outro motivo, por que isso SIM é ser preconceituoso, só não aceito que eu não possa acertar o calcanhar de Aquiles de alguém que tem como acertar o meu.(O calcanhar é de Àquiles, de alguém ou seu ?)
    E no final, um negro que se ofenda sendo chamado de preto deve ter um pouco de vergonha de ser negro, (De ser preto na verdade, senão ele se ofenderia de ser chamado de negro, erro de coesão) apesar do que muitos dizem(vírgula) isso é o que funciona,(Sem vírgula) na prática. Não tenho vergonha de admitir, e acho que negar isso é mostrar uma natureza hipócrita: tenho preconceitos, nunca comi Caviar e digo que é ruim, não uso a cor marrom mesmo nunca tendo usado(-a) (Até porque se tivesse usado você não poderia dizer que não a usa) , não gosto de pessoas com quem nunca conversei … e aposto que muitos de vocês também podem ter comportamentos que vocês não julgam preconceituoso(preconceituosos pra concordar com comportamentos), mas que, no fim, são.
    Retomando o comportamento primata(Você nunca abandonou ele, dês do começo do texto está escrevendo como um primata tanto em forma quanto em conteúdo), vejam vocês que o reino animal, dito irracional, apresenta características preconceituosas(Não existe preconceito se não existe a capacidade de conceituar. Os animais sem cognição não são capazes de serem preconceituosos), e o exemplo dos macacos é um entre centenas, arriscaria dizer até milhares, de exemplos.—(Aonde estão os exemplos e as fontes afinal, as centenas ou milhares delas ? Pelo que parece o caso dos macacos é apenas falácia, nunca encontrei registro de que o sobrenome da família deles tivesse de ser apresentado à um macaco fiscal, isso realmente é um furo biológico seu, que carece de fontes) Não quero justificar o nosso comportamento com o deles, só quero mostrar como preconceito é sim algo natural e inerente não só do ser – humano(Ser humano, e se tivesse hífen não separa o hífen com espaço), como também de muitas outras espécies animais.(O ser humano é a única espécie capaz do pensamento cognitivo, portanto de criar conceitos, prove o contrário e ganhe o próximo Nobel) E por que preconceito é cultivável, diferente do que o Rodrigo diz?—(Eu digo que o preconceito é cultivável, não é diferente do que digo) Por que ninguém nasce xingando ninguém, nós aprendemos isso. Temos exemplos no nosso dia-a-dia, que cultiva(Exemplos cultivam, erro de concordância verbal) sentimentos preconceituosos, e isso não é culpa de mais ninguém, por que já faz parte do que o ser – humano(Erro repetido, ser humano é a grafia padrão do idioma que tentas escrever) é. Vou dar um exemplo, que pode soar muito pré-conceituoso (preconceituoso)(Maiúscula) esses dias, saindo da faculdade, ia para(Não tem para, quem vai, vai a algum lugar não para o lugar) a parada de ônibus, e como já tentaram me assaltar no centro de Porto Alegre, fico sempre espiando pra ver movimentações estranhas. —-Até que, parado em uma esquina, um neguinho mal vestido, de chinelo e umas roupas fuleras.—(Até que, faltou dar continuidade à narrativa, ficou sem coerência alguma, faltou dizer o que o neguinho fez, você só fez descrever suas vestimentas, sem um verbo pro sujeito) Meu preconceito logo me avisou(-) te cuida rapá(Rapaz) ! O_O e adivinhem o que aconteceu? Ele bateu a carteira de um senhor que estava caminhando na minha frente. Então todos podem me dizer: (-) Ó(!), seu monstro(!), só por que é negro tu acha(Tu achas) que é assaltante? Meu pessoal, nos agarremos (Agarremo-nos) as (às) estatísticas: a maioria da população carcerária no Brasil é composta por negros e mulatos (talvez até mesmo por que o Brasil é cheio deles…), e então, para as pessoas que dizem que preconceito não leva a nada, aqui vai uma(São três fatos que enumerar e não apenas uma ação) : ele me avisou do perigo a frente, me fez(Fez-me) ficar preparado para aquilo, tanto que eu consegui derrubar o cara e outros dois caras vieram segurar ele até a polícia chegar. Preconceito 1 x Passividade Ideológica 0 ! HÁ O_O
    Vamos ao elitismo, meus queridos (sarcasmo também é de natureza humana =P). Estamos todos muito felizes, por que eu passei na UFRGS esse ano, estou agora fazendo parte de uma classe privilegiada, que faz parte da 4ª melhor universidade do país e a 462ª do mundo, (Ponto) e vocês sabem o que (os) futuros teóricos das Artes fazem na faculdade? Eles lêem bastante (Juro que não parece, mas não precisa editar isso), e não pude deixar de notar, como já havia notado um tempo atrás, que muitos teóricos buscam uma linguagem mais rebuscada(Acho que podemos deixar claro que não é o seu caso) que, para simplificar, seleciona seu público alvo, dirigindo a leitura para um público mais “culto” (detesto usar essa palavra—-Concordo, não tem cabimento algum usar o termo inadequado, podes editar também isso) com um vocabulário mais ….(Não existem quatro pontos) denso, digamos. E o que é ser isso, senão elitista?(Ser isso o que? “Culto?” ou Futuro teórico das artes, faltou ser mais preciso) Você seleciona uma elite para a sua informação(Na verdade, as pessoas que se selecionam ao decidirem se vão ou não se preparar pra atingir um nível mais rebuscado de pensamento, muita gente opta por ser ignorante e estar fechado em si mesmo e em seu mundinho de preconceitos, sem coerência) , como na verdade quase todo o campo artístico o faz.(O público é quem faz a opção, não a arte) E sabe qual o problema do elitismo? Ele causa uma sensação de prazer!(Causar prazer é um problema dês de quando?) Me causa (Causa-me) prazer saber que faço parte de uma universidade que muitos lutam para entrar, que faço parte de uma elite da sociedade que gosta e discute Arte(Você não discute,você é o dono da verdade e todo mundo tem de respeitar suas opiniões por mais mal escritas que sejam) , que sou de uma elite que tem um vídeo-game de última geração e tem uma cultura acima da média nacional(Sua cultura é bem abaixo da de muito negro que eu conheço, isso é visível). O elitismo nada mais é do que o reflexo do exibicionismo, e mesmo a pessoa mais humilde gosta de se exibir(Sem coerência, trata-se de um falso paradoxo, a humildade não compartilha do exibicionismo, e não houve sequer argumento para tanto) , mesmo não se exibindo, ela gosta que falem dela e das coisas dela(O que não quer dizer que seja exibida, apenas que gosta de reconhecimento, que é diferente de exibicionismo). Meu parceiro Rodrigo(Na boa, pega mau esse papo de parceiro) , por exemplo, é um exemplo (Por exemplo é um exemplo ficou feio pacas) de cultura(Exemplo de cultura? Todos são exemplos de cultura, redundante.), e não estou sendo sarcástico(Está sendo pedante) , ele é formado em letras, decorou(Eu li uns 6 livros do mulato,não decorei nada; Minto, decorei uma frase do Quincas Borba; – Ao vencedor, as batatas!) Machado de Assis como ninguém(Existe competição de decorar Machado de Assis ? Edite isso, não tem sentido algum, vai parecer que você não sabe o que fala) , tem uma boa base filosófica e científica, gosta de música popular brasileira (que, querendo ou não, é elitista pra caralho)—(Se fosse elitista não seria popular) e ele não pode simplesmente vir me dizer que ele não é elitista,(Tanto posso que venho e digo, edite também outra frase equivocada) que não podemos incentivar esses sentimentos,(Posso também, aliais eu posso dizer tudo, até você pode, reparou o tanto de besteira que você andou escrevendo impune? Até o seu racismo animal você pode manifestar por aqui) por que ele estaria sendo hipócrita e demagogo(Não necessariamente, aposto que você não sabe nem o sinônimo de hipocrisia nem o conceito de demagogia, mas fique a vontade pra pesquisar pra ver se entende o que você falou, que não corresponde) , o que provaria que ele existe(Eu penso, logo existo, mas você existe também mesmo sem pensar, não faz sentido a frase e igualmente deve ser editada) ,(Não tem vírgula aqui) de acordo com o título do texto, além de jogar anos de vida por água abaixo.(Não há relação com jogar anos de vida fora com a existência) E, caso vocês parem pra pensar, ser elitista é ser preconceituoso(Pérola,não editar, deixe assim mesmo que está engraçado) , não digo no caso da música ou da arte, por que ela está lá para quem quiser usufruir (Lógico, mas você negou isso acima, contradição total) , mas escrever de uma maneira rebuscada é sim uma atitude preconceituosa (Acho que escrever toscamente que é uma atitude burra) , por que(porque) você está excluindo toda uma fatia da sociedade (A culpa do sistema educacional ser ridículo é minha agora? Edite isso melhor) , que você julga incapaz de entender suas idéias(Não julgo isso, de fato são incapazes, e não é por culpa minha, você como bem se descreve filho de papai deveria ser capaz disso, e não é, eu tenho culpa disso?) , ou pior ainda, não merecedoras(Não merecedora, no singular) de entender suas idéias. Algo para manter os burros longe do seu posto na sociedade.(Mas você está do meu lado mesmo assim) Bem vindo a(à) bordo.
    Hipocrisia …. se você negou alguma coisa até agora, você é hipócrita.(Pelo que entendi, o seu conceito de hipocrisia é que os que concordam com as asneiras que você diz não são hipócritas, desse ponto de vista, já que ninguém que eu saiba que exista seja capaz de concordar com nada do que pronuncie, logo todos mesmo são hipócritas) Ponto. (Argumento imbatível esse, PONTO, autoritarismo é isso, Ponto. Você diz que um pedaço de pau é uma pedra, e eu argumento, mas veja isso é pau, é madeira, tem células vegetais, e você diz, é um pedaço de pedra e PONTO. Claro que todos que não concordam com você são hipócritas. Edite isso, crie um argumento, transparecer ser tão ignorante denigre a imagem de todos que aqui escrevem)
    Mas vamos a algo mais concreto. Um “artista plástico”(vírgula) chamado Guillermo Vargas Habacuc(vírgula) fez algo extremamente revoltante a um tempo atrás: (Ponto e vírgula) prendeu um cachorro a uma coleira dentro de um museu, e o deixou morrer de fome e sede. Isso sim é um ato desumano do qual deveríamos estar falando. Ele é um homem cruel, que dizendo fazer arte, nada mais fez do que matar um pobre animal que não foi culpado de nada (Animais não tem culpa, só tem culpa quem tem responsabilidade, redundância), que apenas teve o azar de nascer. Só que, diante da revolta de muitos, inclusive da minha, me peguei pensando (Milagre): engraçado que queremos ver o sangue do artista na calçada, mas não nos revoltamos com o descaso com o qual o mundo inteiro trata os problemas de AIDS e fome na África.(Todos se revoltam com isso) Vocês podem vir me dizer que isso é ridículo,(Mas é mesmo) que os fatos não são comparáveis(E não são) , mas pensem bem:(Se alguém pensar bem larga teu texto e vai pra outro blog, isso é expulsar os poucos leitores que temos) estamos revoltados com a morte de um cão inocente, enquanto não nos revoltamos com a morte de MILHARES de inocentes(Todos estão revoltados com os dois fatos mas isso não muda nada) , que são humanos, que sofrem como o cachorro. Vocês podem ainda vir me dizer que nada podemos fazer com as pessoas na África(Isso é lógico e até redundante), podem até me dizer que isso é uma questão de sorte ou azar, mas nós votamos em representantes que, sim, podem fazer algo por aquelas pessoas, e não exigir uma posição deles, enquanto nos reunimos aos milhares para tentar salvar (Votamos no Brasil e nosso governo não tem autoridade em nações africanas, salvo acordos diplomáticos bilaterais) um cão—-(Nunca vi milhares reunidos para salvar um cão, faltou fonte pra isso) , é uma atitude hipócrita.(Essa atitude é da sua imaginação) O grande problema da hipocrisia então, é que muitas pessoas não admitem ser hipócritas, sem ver que negar a natureza humana já é uma hipocrisia.—(Hipocrisia nada tem a ver com admissão ou negação de si, hipocrisia sua é achar que faz parte de alguma elite cultural, edite isso pra não ficar tão ridículo)
    Por fim, acho que voltamos à conversa sobre ser humano. Acredito fielmente no hedonismo moderado, onde conhecemos o limite do respeito às pessoas e assim nos aproximamos do auto-conhecimento(Autoconhecimento). Me peguei(Peguei-me) pensando, esses dias, por que (o porquê da) a sociedade chama de vagabundos as pessoas que decidem seguir uma carreira artística(A sociedade não chama ninguém de nada, quem chama são os indivíduos) , seja plástica, musical ou cênica. Por que (o Porquê que) a sociedade condena(A sociedade não condena, quem condena é a justiça) pessoas que muitas vezes tentam ganhar estudando o comportamento humano, estudando as relações entre as pessoas, enfim estudando o desenvolvimento humano diante o mundo que cada vez se desenvolve mais rápido, e acho que cheguei a uma conclusão bem …. Conclusiva: (Redundância) hoje em dia(Redundância), o desenvolvimento humano já não está mais associado com seu auto-conhecimento(Autoconhecimento) e reflexão sobre a sociedade e o meios como (e) ambos se interagem. O desenvolvimento humano do homem se encontra no desenvolvimento tecnológico, e isso não é de hoje(Contradição). Se retrocedermos. (Ponto desnecessário) no tempo, os povos mais desenvolvidos como sociedade sempre foram aqueles que mais se desenvolviam tecnologicamente, devido a (à) mania humana de assimilar dinheiro a evolução, em todos os sentidos. Mas voltando ao assunto de ser mais humano, vocês não acham que seria mais humano parar de tentar ser perfeito? (Seria mais animalesco já que só o homem pode buscar a perfeição, pergunta realmente idiota) Tendo em vista que é de consciência geral que “errar é humano”(Repetir os erros é burrice), e não precisamos ver o preconceito, a hipocrisia e o elitismo como erros.(Pérola) São ações humanas dignas de aplausos, pois elas, como eu já disse, muitas vezes selecionam os indivíduos mais aptos(Aptos a que?), e tanto o preconceito como o seu repúdio são maneiras que as pessoas acham de se distinguir das outras, provando que, no fim, o ser humano não quer ser mais humano, ele quer (é) ser diferente da imagem comum que tem uma pessoa moderna: preconceituosa, elitista e hipócrita. (As pessoas não tem essa imagem)
    Tenho orgulho de mim mesmo, e vocês sabem por que(Por quê)? Por que eu me abracei ao ser – humano moderno, me agarrei a imagem dos defeitos, estou de bem com meus pré-conceitos(Preconceitos) e com a minha natureza humana. Se deus (Deus) existe, e se ele for justo, eu irei pro céu, enquanto vocês, que perseguiram uma perfeição, sendo mais hipócritas do que eu, irão queimar no inferno—(Segundo a tradição, só Deus é capaz de julgar as ações, sendo a sua arbitrariedade vista com maus olhos do personagem divino), enquanto corvos comem suas tripas e brincam com suas bolas!
    Enfim… acho que podemos melhorar esse texto de alguma forma ou deixá-lo como está… pensei em editá-lo, mas já vi que o senhor dono autoritário do blog pode se sentir ofendido com sua própria imperícia verificada.
    Enquanto eu tenho a esperança de que a prática faça com que melhore, a cada dia seus textos ficam menos lógicos e mais cheios de falácias.
    E tipo, a sua brincadeira de tapar os ouvidos não impede que leia os textos, pra tentar ser menos ridículo, se e que ainda existe salvação.

  7. março 30, 2010 às 21:53

    Maldição, quebrei minha promessa de te ignorar.

    Primeiro: você se propôs ao cargo de editor para corrigir erros de português freqüentes, de grande maioria nos meus textos. Apontar e comentar não é a sua função, editar os textos corrigindo os erros é que é, e não adicionar tags que não fui eu que criei. Você se propôs a corrigir, não adicionar nada. Você quer continuar com este cargo? se você não se importar, faça este favor ao blog, mas lembre-se: a função do editor, ao menos neste blog, é de correção ortográfica, não de adição de qualquer elemento.

    E sabe qual é o mais legal Rodrigo? eu só lí o comentário por que queria ver se você tinha alguma objeção às minhas idéias, e só ví um comentário sobre elas: “O gozado é que sua filosofia se resume a : Preconceitos são naturais porque os macaquinhos do japão não entram todos na água aquecida.
    Que lógica precisa.”

    Os macacos foram apenas um exemplo de como elitismo e preconceito existe na natureza, você que deve ter parado de observar o texto de forma crítica e não enxergou mais nenhum argumento, passando apenas a apontar erros gramaticais, para os quais você tomou o cargo de corrigi-los, e não de apontá-los em público.

    Fico feliz em saber que, mais uma vez, você só pode apelar a uma coisa para dizer que estou errado: meu português, que ao longo de dois anos de blog eu mesmo sempre disse ser minha fraqueza, e fraqueza que, você acreditando ou não, estou perdendo a cada dia.

    só mais uma observação: escrevo deus com “d” minúsculo por que não escrevo como alguém que crê, não é sagrado para mim, por isso não leva letra maiúscula.

    E caso você não tenha entendido, e crê que eu só seria capaz de mandar-lhe tomar no cu por entre-linhas, provo o contrário: vai tomar no cu!

    Não sou pivete de falar por entre-linhas meu amigo, primeiro por que não carrego nos dedos a capacidade para tal sutileza, você é que a tem.

    Sobre tudo isso ser uma pegadinha: Não acredito, e acho que você continuar afirmando isso só vai criar uma imagem de bebê chorão para você. Sempre soube que você tinha opiniões diferentes das minhas, e sempre dei a liberdade a quem quiser de criticar meus textos, só que eu esperava algo mais consistente vindo de você, e não algo maçante e apelativo, como essa correção pública … enfim … me desapontou um pouco.

  8. rodrigonunesouza
    março 31, 2010 às 00:58

    Primeiramente, eu somente corrigi seus erros que não são poucos, e provavelmente tive mais trabalho pra fazê-lo do que você pra escrever esse texto.
    Muitos erros gramaticais; coesão, coerência, conjugação inapropriada de verbos, concordância numeral e verbal, redundâncias, pleonasmos, erros ortográficos, pontuação inadequada e parágrafos mal estruturados.

    Mas isso seria menor ainda, senão fossem os seus erros de lógica; Muitas falácias, silogismos, concatenações absurdas, falsas conclusões, afirmativas sem fontes, premissas mentirosas ou inválidas e, sobretudo erros de interpretação de minhas ideais.

    São notáveis também algumas características que deixam o estilo bem medíocre; A repetição de termos, a indefinição entre o coloquial e o normativo, a assimetria, a falta de ritmo textual, a ausência de perspectiva, o desequilíbrio estético, o desencadeamento de linearidade, a imaturidade pedante, o nervosismo transparente e a prolixidade sem conteúdo.

    De tal modo, apenas corrigi seu texto, não dei opinião;
    Minha opinião é a seguinte; Você é racista, ignorante, pedante, prepotente, despreparado, alienado, viciado, desrespeitoso, antiético, imoral e descontrolado. Como bem sabemos boa parte disso lhe soa como elogios, embora pra mim isso sejam defeitos horrorosos em um ser humano.

    Sendo está minha clara opinião, que por elegância optei apenas expô-las em entrelinhas para a humilhação pública não ficar tão na cara, apenas corrigi os primeiros erros apontados, que são muitos; Os gramaticais, de lógica e estilo.
    De qualquer forma, reparei que você realmente criou coragem para se rebaixar ao seu verdadeiro nível, e me mandou tomar no cu. Parabéns, muito nobre de sua parte.
    Se fosse outra pessoa que o fizesse, responderia na mesma moeda. Mas seu caso é diferente; Você toma no cu mesmo sem eu ter que te mandar (como sempre foi e sempre será).

    Que fique claro; Seu racismo é patético; Sua falta de sensibilidade com os portadores de necessidades especiais é desumana; Sua cegueira para os seus erros é uma doença; Sua necessidade de auto-afirmação é clínica;

    Não se trata apenas de opiniões diferentes; Se trata de idéias fracas contra idéias sustentáveis. Todas as suas idéias foram refutadas, e nenhuma das minhas sofreu a mínima afronta. Tentar desviar o foco não muda o que está registrado nos comentários traçados, nem deste, nem dos anteriores textos, caso os tenha lido ou não.

    Cada linha do seu argumento foi refutada, não sobrou uma peça de idéia que não foi devidamente rebaixada ao ridículo.

    Nada pessoal. Você é um cara maneiro, gosto de você isso é verdade. Por isso me preocupo que um jovem amigo meu, tenha idéias tão doentes. Tenha comportamentos tão infantis e infames, posturas tão deselegantes.

    No fim, acabarás se descobrindo um ditador, pois se tens a consciência limpa é que provavelmente nunca a tenha antes usado.

    Estou sendo seu amigo e lhe fazendo o que nenhum outro teria coragem de fazer, que é lhe dar um espelho de presente. É isso que faço com todos os Fakes da internet, que no fundo eu já fui assim. Eu busco ajudar as pessoas, mesmo as que me querem mal, mesmo as que querem difamar publicamente meu nome. Eu sei que no fim, ninguém pode medir forças comigo, sempre foi assim, e sempre será.

    Agora, aprenda com os erros; É o que lhe resta, melhor do que quem nunca errou para aprender. Muita gente não sabe que o que há de mais valoroso nessa vida é a amizade. A amizade é o sentimento mais humano que existe. A amizade não é racista, não é hipócrita, não tem classe social, não tem pátria, espécie ou raça.

    A amizade não é omissa, não se esconde em entrelinhas, não apóia o caminhar para o abismo, não incentiva os vícios, não compete, não se importa com impasses, não se abala com insultos, não se ressente com decepções.

    Pois é meu amigo, eu estou corrigindo seus textos, para que não apenas eles fiquem melhores, mas para que te tornes uma pessoa melhor. Não sou perfeito, eu sou cheio de erros, eu erro gramática, lógica e estilo; Não sou dono da verdade, não sou culto ou sábio nem elitista, e talvez mesmo eu seja um pouco hipócrita. Não sou um bajulador nem sou pessoa de mal caráter.

    Talvez a única coisa que queria ensinar com tantas palavras é que devemos nos levar um pouco menos a sério, devemos nos permitir o erro, devemos entender como somos. Devemos não nos envergonhar de nossos erros, mas nos orgulhar quando nos tornarmos maiores do que eles.

    Agora meu amigo, se quiseres continuar achando certo e normal ser um racista, classista, ignorante, pedante, centrado em si mesmo; Não há mais nada que possa fazer, senão rir da situação. Porque no fundo tudo vira gargalhada e digo você ainda vai rir muito de tudo isso; Mesmo que não seja agora.

    Se não quiser ler não leia, a ignorância é um direito que lhe cabe, tal como vou ignorar a sua ordem de que eu vá tomar no cu.

    Agora adianta eu mandar você parar de dar o cu?

    O cu é seu, faça bom proveito.

  9. rodrigonunesouza
    março 31, 2010 às 00:59

    Ah sim, era pegadinha mesmo, eu acho de fato o Fantástico e a Globo uma bosta.

  10. março 31, 2010 às 06:59

    Sabe qual é o verdadeiro problema de toda a humanidade Rodrigo? e não estou sendo sarcástico, estou sendo sincero, algo que penso no fundo do meu coração: o extremismo mata a gente.

    Estou sendo sincero por que no fundo você é um filho da puta por quem eu tenho muita admiração, mas você as vezes não capta as coisas, pode ser até por que talvez, como você está provando, eu não saiba escrever direito. Mas eu não sou racista, por que um racista discrimina alguém pela sua raça! eu nunca fiz isso, nunca mesmo. Trabalhei um ano com comércio e sempre tive elogios de meus clientes pela minha educação e bom atendimento. Então isso te digo, não sou racista, apenas brinco com isso.

    Quando eu digo que sou elitista, sou sincero, mas isso não significa que sou um monstro, significa apenas que sinto prazer em fazer parte de algumas elites. E veja que coisa paradoxal então: faço parte de um projeto chamado Aprendi da UFRGS que leva inclusão digital e arte-educação às escolas municipais da vila Cruzeiro, em Porto Alegre. Vi lá crianças com histórias que me cortaram o coração, histórias de tráfico, de morte, das quais nunca tinha chegado perto e, sendo sincero, acho que nem sabia que isso existia em porto alegre.

    Minha ignorância é universal, e provo isso ao ignorar seus comentários, mas todos somos ignorantes, mas pensamos que não.

    Não sou centrado em mim mesmo 100%, por que penso no próximo, penso nos meus amigos, e se você perguntar a qualquer um deles, dos verdadeiros, você talvez conheça um bruno que você ainda não conhece.

    O caso é do extremismo Rodrigo ….. ter preconceitos não significa querer exterminar os negros, significa saber que você pode não gostar de alguma coisa (laranja!) sem nunca ter provado, e conviver alegremente com isso.

    continuo depois em um tópico, preciso ir pra faculdade.

  11. rodrigonunesouza
    março 31, 2010 às 23:43

    Bela reflexão.

    Penso que o extremismo que é preconceituoso.

    Argumentar que algo é natural é válido, mas é uma falácia.

    Poderia usar a mesma falácia pra argumentar que estuprar crianças é algo natural, porque os leões marinhos abusam de seus filhotes. Poderiamos dizer que o homicídio em benefício próprio é natural porque os animais selvagens se matam e o canibalismo então é mais que natural, é uma tradição do reino animal.

    Se queremos nos comparar com animais, esse é o argumento legítimo.

    O preconceito é algo totalmente extremista. Não existe preconceito não extremista. Ou eu gosto de viado ou eu odeio viado.
    Não existe isso de dizer que eu não gosto de viado mas do Nuno Rosa eu gosto.
    E ser viado é natural, porque os veados praticam homossexualismo na natureza.

    Quanto tratamos de questões humanas, devemos pensar claro o que é melhor para nossa vida primeiramente. O melhor é o bem estar de todos. Porque alguem que está bem não vai precisar me roubar.

    Os pretos pobres roubam carteiras, os pretos ricos traficam milhões, os brancos pobres maltratam as esposas sob efeito do abuso de alcool, e os brancos ricos desviam verbas públicas.

    O ser humano é defeituoso no geral. Quem não presta tem de toda raça(O termo adequado é etnia) e de toda nacionalidade.

    Quando você tem uma atitude preconceituosa que só diz respeito a sua alimentação tudo bem, legitimo. Não quer laranja que é rica em vitamina C ? nem suco de laranja ou bolo de laranja ? ou não quer fanta laranja ? ou não quer nada que tenha vitamina C sem ter provado os vários tipos de laranja que existe ? problema da nutrição do seu organismo que logo se transformará em alguma doença.

    Agora, você achar laranja ruim e querer impor que é proibido se comer laranja no seu país, é algo realmente tosco. Ou querer mesmo saindo divulgando que o extermínio das laranjas é algo legítimo, ou fazer campanhas contra o consumo de laranja, ou dizer que quem come laranja é babaca, ou qualquer conclusão que queira tirar sobre a laranja, é algo que até é possível, mas é completamente inútil; e se fosse somente inútil tudo bem… meus textos e toda a arte por si só é uma contemplação da inutilidade.

    O problema é que o preconceito é nocivo. E ele é nocivo porque ele é extremista.

    Não existe extremismo que não seja nutrido por uma série de preconceitos.

    Que bom que você pratica trabalho social, e que pensa no próximo, agora imagina se um menino negro que te admira, entra aqui no blog e vê você defendendo que ver um preto mal vestido na rua é sinônimo de que ele provavelmente é bandido, ou que um outro portador de necessidades especiais leia que o senhor acha normal estacionar em vagas exclussivas deles, isso provavelmente seria nocivo pra você e destruirá a pouca esperança de quem mais dela precisa.

    Eu acho que devemos usar nossa vida para o bem, como você e todo mundo está cansado de saber eu sou ateu. Mas não é porque eu sou ateu que ache que tudo que o pensamento religioso defender é uma babaquice. Não tenho preconceito com religiosos, e consigo conversar pacificamente quando quero com quem discordo, tal como consigo agredidir em dobro quem me agride.

    Eu detesto o extremismo. Mas não todo extremismo. Tenho extremismo contra o homicídio e preconceito contra o racismo. Só que isso não é algo não pensado, é algo pensado.

    Se alguém se diz nazista, sem que eu o conheça o julgarei medíocre e não indicarei que um filho meu ou aluno ande com o sujeito.

    Tudo é relativo.

    Sou realmente extremista em aprovar o que é nocivo a mim, e o que é nocivo aos outros é nocivo a mim, pois minha qualidade de vida é social. Se todos estão bem e eu estou bem é fácil, mas um sujeito mal intencionado pode estragar o meu dia e de todos.

    Basicamente é isso.

  12. Kevin
    abril 3, 2010 às 11:52

    vocês tão nso zuando escrevendo esse bloco achando que a gente vai ler né? cade o NM nessas horas?!

  13. raphaelzaratustro
    setembro 22, 2010 às 16:42

    Rapaz só passei pra elogiar o título ae curti msmo vou ler o texto

  14. CARLOS ALBERTO
    janeiro 12, 2011 às 10:55

    AGORA DESCOBRÍ, E A DURAS PENAS, PORQUE EM TODA MINHA VIDA SÓ ME FODÍ.

    Após me formar em Adm de empresa, labutando em toda literatura eclética, e, comendo o pão que o diabo amassou, não entendia, até hoje, porque cargas d’água, não conseguía, emprego dígno.

    Como se não bastasse o mísero salário que ganhava(DEPOIS DE FORMADO) – R$ 622,33 – por mês como operador de Telemarketing….. até soa bonito “OPERADOR DE TELEMARKETING”.. parecia um americano falando inglês, Os meus iguais admiravam-se.

    – O que voce faz?
    – Sou operador de “TELEMARKETING”

    -… Grande merda.. Deve ser bom para administrar senzalas e/ou capitão do mato.

    PORRA..!!! descobrí que sou negro, me fodí. Serei fadado a viver na miséria.

    Escravo em pleno século XXI.

    Ficarei conformado. Tive sorte em ter nascido brasileiro. Imagino-me ter nascido na África e comer bolachas de sebo com barro.

    Vou continuar acreditando em “CEZAR E SUA FORTUNA”.

    Vou correr atrás.

  15. rodrigonunesouza
    janeiro 18, 2011 às 09:12

    Isso eh papo e desculpa de looser fudido de merda…

    O cara que eh foda mesmo n tem esse cao de culpar sistema ou historia…

    Ai o fracassado, o preguicoso, fica culpando sistema e pau no cu.

    Vai ser babaca assim la na croacia.

  16. neilton santos siqueirA
    junho 16, 2012 às 12:39

    eu colocaria mais uma coisa, quem de vós nao mente pelo menos três vezes ao dia? quem de vós nao é hipocrita… desafio!!!!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: