Início > Defeito Colateral, JIHAD > Militares Gays

Militares Gays

Qual sua opinião sobre a presença de gays nas Forças Armadas?
Durante sabatina no Senado, o general Raymundo Nonato de Cerqueira Filho – indicado para ocupar uma vaga no Superior Tribunal Militar – afirmou que não considera a homossexualidade compatível com o trabalho nas Forças Armadas.

Cerqueira Filho disse ainda que comandantes gays não são obedecidos pelas tropas, principalmente em atividades de combate. O general acrescentou que “talvez haja outro ramo de atividade” que homossexuais possam desempenhar.

As declarações causaram polêmica e foram criticadas pelo presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, que considerou “discriminatórios” os comentários de Cerqueira Filho.

E você, o que pensa sobre o assunto? Qual a sua opinião sobre a presença de homossexuais nas Forças Armadas?”
Extraído do site da BBC BRASIL

O engraçado, é que sempre pensei que todo militar fosse gay e que isso fosse inclusive ensinado nas escolas, onde todos sabemos possuem vários joguinhos eróticos internos.

Os caras tal como os presidiários costumam se enrabar, e militares de todo mundo, sobretudo os norte americanos.

Os milicos com essa fama de durões sempre preocupados com a estética corporal e a integridade de um falso moralismo pedante. Gente burra e autoritária. São todos uns veados que não se assumem.

Oras, a questão é simples, ao invéz de combaterem o estupro e os abusos em trotes militares, as piadinhas de mau gosto que todo cidadão é obrigado a se submeter diante do alistamento obrigatório.

A natural implicancia com os jovens cabeludos, como se ser cabeludo fosse ser gay, e não se sentir atraído por isso.

Os milicos na verdade, acabam inconscientemente assumindo-se dia após dia, como se houvesse ordem no exército, que tem um arrombamento de contas, e uma história absolutamente vergonhosa.

O exército costuma ser estuprador de lares, costumava no regime militar a torturar das maneiras sexualmente mais excentricas suas vítimas. Gostam pelo que sabemos de dar choques elétricos pelo buraco do pinto e enfiar coisas na bunda de seus torturados.

Sabemos de milhares de histórias das forças armadas. É um falso moralismo que chega a ser engraçado.

Milicos já são gays, a questão é se podem ou não se assumirem, e isso é claro. Não há objeção do milico ser gay, mas sim de ele ser assumido. Isso é, ser gay não é o problema, o problema é assumir isso.

Ainda de maneira mais clara, a questão é; DEVEM OS MILITARES COMPACTUAREM COM A HIPOCRISIA OU SEREM TRANSPARENTES E VERDADEIROS PERANTE A NAÇÃO ?

De fato, se o exército tivesse funções mais importântes para gastar o dinheiro da união e de nossos impostos, estaria discutindo temas de relevancia importancia para a nação e não essas frescurinhas de sair ou não sair do armário.

Enquanto gastam bilhões no haití, para conseguirem algumas matérias promovendo vossas imagens, o nosso povo vive em baixo de enchente, o crime organizado avacalha nossas fronteiras, o tráfico de armas impera em nosso estado e os crimes do passado não são julgados por serem patrióticos.

Eu sou totalmente contra a tal da anistia, por mim tanto os da direita quanto os da esquerda deveriam ser julgados e condenados e não pelo contrário, ficar recebendo pensões vitalícias, para as filhas solteiras…

Milicos do mundo inteiro, parem de se enrabar, façam sexo apenas com quem quer fazer sexo com vocês, o estupro é pior do que o homossexualismo assumido.
Agora eu quero saber em que colégio militar, em que batalhão, nunca houve um caso de estupro ? Que local os militares nunca deram uma curra em um lobinho ?

Acho que os militares mesmo sendo gays assumidos, continuariam sem moral alguma, só que menos hipócritas.

Ainda bem que ninguém lê essa merda, senão seria preso e provavelmente enrabado pelo quartel inteiro de homossexuais não assumidos.

Anúncios
  1. Nuno Rosa
    fevereiro 7, 2010 às 11:30

    cara, realmente a grande questão não é ser ou não ser, é se assumir ou não.

    “O engraçado, é que sempre pensei que todo militar fosse gay e que isso fosse inclusive ensinado nas escolas”

    aeuohaoehoauheouahouehauoe, se não é vou ensinar aos meus alunos ahouehouaeoua

  2. rodrigonunesouza
    fevereiro 7, 2010 às 19:46

    não foi isso que eu quis dizer… a não ser que vc vá enrabar os seus alunos na marra como fazem nos colégios militares.

  3. RUBENS MALTA
    março 5, 2010 às 09:42

    O GENERAL TEM RAZÃO, O MILITAR NÃO PODE SER COMANDADO POR GAY, NINGUEM O RESPEITA, FICAR DE VIADAGEM DESMUNLHECANDO QUERENDO SER UMA COISA QUE ELE NÃO E ( MULHER).

  4. rodrigonunesouza
    março 6, 2010 às 03:04

    Não é isso que se discute. O que se discute é que ele sendo gay e não assumindo pelo que se entende pode.
    Até porque também citamos a tradição dos trotes universitários.

  5. rodrigonunesouza
    março 6, 2010 às 03:05

    Eles tem umas brincadeiras meio exóticas.
    É isso que se diz.

  6. Eu
    junho 30, 2010 às 12:24

    eu acho que gay tem direito de ser feliz e não tratado com preconceito! Mas agora, militar gay é outra história, ai eu concordo com o general. pois o hossexual não vai conseguir comandar e fatalmente a tropa não irá obedecer!

  7. pop
    agosto 12, 2010 às 08:24

    Vocês confundem demais GAY e AFEMINADO! São coisas MUITO diferentes! Estou dentro do circulo militar, e sei de MUITOS de sargentos, tenentes e afins que são gays, tem relações com outros homens (na maioria das vezes CIVIS) e NINGUÉM suspeita de nada. Trotes militares não tem nada haver com homossexulidade. Um garoto que entra pra universidade sofre trotes parecidos, e ele é gay por isso? A ”companheiros” de universidade dele não gays por causa da brincadeira? Sinceramente, essas fotos que você postou não servem como exemplo. Notasse claramente que, nos dois exemplos, eram apenas brincadeiras. É uma pena ver que ainda tem gente que não sabe diferenciar as coisas, e principalmente, que não sabe de nada e quer dar palpites.

  8. pop
    agosto 12, 2010 às 08:26

    rodrigonunesouza :
    Eles tem umas brincadeiras meio exóticas.
    É isso que se diz.

    Tu ja jogo futebol alguma vez na sua vida? rsrs
    Já tomo banho em banheiro de academia, ou de quaisquer outro local do genero?
    Brincadeiras desse tipo são EXTREMAMENTE comuns em ligares assim.
    Mas… Ignorantes sendo ignorantes.

  9. pop
    agosto 12, 2010 às 08:28

    E a respeito de enrrabar alunos. Isso NUNCA ocorreu comigo, e nem com nenhum dos meus amigos. Simplismente mais uma lenda urbana!

  10. Bruno Dorneles
    agosto 12, 2010 às 08:50

    “…sei de MUITOS de sargentos, tenentes e afins que são gays, tem relações com outros homens (na maioria das vezes CIVIS) e NINGUÉM suspeita de nada…”

    se ninguém suspeita de nada como você sabe? PARADOXO!!!

    as fotos tem um tom jocoso amigo, não são exemplos da homossexualidade dentro do quartel…

  11. EEEU SEEEEI
    agosto 12, 2010 às 14:08

    esses zé-frutinhas são foda.

    estou estudando psicalogia aqui na noza zelandia, já clinicando, e aqui culto a gay é tão “pop” quanto aí, mas pela pressão reversa, social da demagogia tradicionalista, o problema é quando eles não se auto-aceitam e vivem em um profundo bem conflito tendo que recorrer ao velho freud, que até tem ajudado colegas a piorar o quadro. o melhor para eles seria nao olhar para trás, não sabendo quem nada e viver em um mundo de inocência (que não existe), um deles me confiou até que o que mais deseja nesse mundo é nascer de novo (o que é logicamente impossível) – porque no mais ele morre de medo da morte, o coitado (coitado) ainda passou a ser a t o r m e n t a d o (friso dele ao estilo gay) por um pavor específico do inferno, e diz que não entende e que se arrependimento matasse ele fica entre a cruz e a espada, por menos espada que se queria ter e por mais que a cruz o acovarde. O clássico tremor ante um desconhecido. Me fala isso como se desse, pra eu entender.

    Pobres seres que sofrem tanta cobrança da figueira paterna, e o pior que as vezes foi só uma experiência e PRONTO foi o bastante para marcar, toda uma vida com perturbaçoes, e o mais interessante é que a minha professora de frued é lésbica assumida, um xuxuzinho carnudo, um tesão, um desperdício, e me orienta como ninguém e ainda me dá uns toques com o uso da língua, o que nao é fácil, mas não cede, não quer ceder por mais tesão que eu observo claramente que tem em mim, ela TENTA esconder de todo jeito, nao sabe com o quem está, lidando, e perdendo.. só desconfia.

    Ela sabe que lésbica por freud é que tem inveja do pênis paterno, inveja transformada muitas vezes em ódio que gera uma desenfreada batalha para ser superior em poder intelectual ao homem, e mesmo sabendo ela não cede, não larga de ser lésbica e ainda ensina porque! haha que ironia. E ela diz também que muitas vezes o caso é que o pai abusou, é cômico ela mesma tipo dizendo o que aconteceu com ela mesma nas entrelinhas da exposição hahahahahahahaha – parece que faz questão de dar, a entender, mesmo tipo como, dizendo eu sou uma vítima, e a classe fica num clima geladão e todos com cara de BUNDA sabendo tudo, lógico, mas por tras rola e muita sacanagem, mas não todos, aqui tem muita gente honesta e eu gosto de acreditar na honestidade deles, sem me engana que eu gosto. Dizem que podem ajudar, e realmente devem ser muito bons no que fazem (milagres são impossíveis). Pelo menos, e-e-e-u s-e-e-e-e-i, renatão, um homem inautêntico, por mais fodido de pop que foi, não é sobre preconceito, mas qualidade de VIDA, tirei só nota alta mas vou fazer de novo a matéria chamada aqui Shock Treatment (a tradução é tratamento de choque), pra fazer assim SSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSÁ e o cara nem precisa de anus e anus na análise, o meu professor tem cada técnica que eu achava intrigante.

    Essas fotos não mostram conteúdo homosexual. Mas depende de quem vê. Cada um vê o que tem medo, ou o que deseja pode ser tb. Ou que tem medo de desejar -por mais ilógica que seria a junção do um com o outro, porém de uma forma psicanalítica. Mesmo que também to aprendendo sobre o desejo de ter medo também, que já é uma lição nada paradoxal. Pq saber não significa suspeitar, Dorneles. Se Golias não fosse Gay nada mudaria o fato de ser um bravatão que tomou no rabo.

    Vou dormir e credo, nem quero sonhar.

  12. rodrigonunesouza
    agosto 13, 2010 às 08:42

    Pop,não vou discordar de vossas críticas já que pelo visto o senhor tem mais experiência no assunto do que eu, que apenas imagino oque ocorre pelos boatos que ouço.

    Pelo visto é um assunto de seu profundo interesse. Você afinal é a favor de gays assumidos, de enturstidos, ou de gay nenhum nas forças armadas?

  13. pop
    agosto 14, 2010 às 05:39

    Pop,não vou discordar de vossas críticas – como nesse mundo é possível alguém saber tanto assim de coisas impossíveis de se saber? como? como? – essa é A pergunta.

    á que pelo visto o senhor tem mais experiência no assunto do que eu, – se a sua Experiência no assunto é menos que a minha nao sei, pq isso ta na sua cabeça e como euzinho poderia accessa-la? e nao nao tenho Bolas de cristal, por mais que possa parecer, isso ja te descarto, minha Fonte é distinta, digamos que nao é deste mundo ;-) brincadeira com fundo de verdade so pra zuar.

    que apenas imagino oque ocorre pelos boatos que ouço. – nao tem nada melhor pra ficar imaginando nao taradinho? E digas-me com quem te informa dos boatos que eu te direi quem sao, duvida? tb quero ouvir, nega.

    Pelo visto é um assunto de seu profundo interesse. – nem se diga entao da Profundidade do interesse de quem tomou a iniciativa de escrever o artigo, eu apenas comentei. o que já diminui umas dezenas na pocentagem da probabilidade da minha experiencia no assunto ser maior que a minha. kkkkkkk kkk kkkk kk k kkkk ui

    Você afinal é a favor de gays assumidos, de enturstidos, ou de gay nenhum nas forças armadas? – o que importa é eles serem bons no que fazem, se gay de um tipo ou nao, mas se o complexo atrapalhar na hora H, melhor que se tratem com o Freud ou sei la com Quem, pq Freud é o cara.

    to zuando, nao tava com nada pra fazer, eu sou o EEEU SEEEEI, mas o pop ja devia saber e se ficar irritado perdoa amiguinho, esquenta a cabeça nao, se EXISTE algum problema TEM que ter uma soluçao. como? e grátis a versao meta da questao – como saber que a pergunta é o ´como´? como ? ahhhhhhhhhhhh tenho que fazer mais umas meditaçoes transedentais aqui, o foda é que o professor me ensinou na universidade aqui uma, que fica constrangedor na hora de voltar pro corpo.

    to zuando – tava precisando escrever umas merdas em portugues, quando voltar pra minha Bahia minha mae vai me proibir de falar palavrao, entao COMO que se diz puta que pariu como pode!

  14. pop
    agosto 14, 2010 às 05:41

    Pelo visto é um assunto de seu profundo interesse. – nem se diga entao da Profundidade do interesse de quem tomou a iniciativa de escrever o artigo, eu apenas comentei. o que já diminui umas dezenas na pocentagem da probabilidade da minha experiencia no assunto ser maior que a sua. kkkkkkk kkk kkkk kk k kkkk ui

  15. rodrigonunesouza
    agosto 14, 2010 às 10:10

    No entanto o senhor demonstra mais conhecimento a responder o que existe de curiosidade em mim… Se reparar o meu interesse é em saber o que acontece, enquanto que o seu é esclarecer o que acontece.
    Eu não nego que realmente busco saber a verdade,o que não corresponde que eu queira realizá-la. Por outro lado, quem demonstra conhecimento e vivencia na temática é o senhor.

    E quem mesmo nesse meio, ainda consegue criar ânimo pra o deboche e a fanfarra, demonstram o verdadeiro espírito moral do concidadão.

    Freud está morto.

    Sobre os boatos, meu único interesse é saber como aplicam o dinheiro público.

    Não é preciso bola de cristala quem tem raciocinio lógico.

    A mairia dos problemas não tem uma solução. Ou não tem solução ou tem várias.

    Mas raríssimas vezes a arbitrariedade impera gratuita.

  16. pop
    agosto 21, 2010 às 15:33

    “Mas raríssimas vezes a arbitrariedade impera gratuita.”
    A que arbitrariedade vc se refere? A uma específica, a algumas, a todas ou a nenhuma?
    E o que vc quer dizer com a arbitrariedade imperar gratuitamente? Que a arbitrariedade pode imperar porém pagando um preço? E se sim, que tipo de preço? Mas se nao, como diferentemente interpretaríamos isso entao?
    Ainda, pq vc diz raríssimas vezes? De um exemplo de alguma vez que a arbitrariedade imperou gratuitamente.
    Que conceito de arbitrariedade atende à sua intensao no texto?
    E só para finalizar esta pequena série de questoes lógicas, dentre as muitas que sou obrigado a fazer, após tendo me clarificado com a resposta às anteriores:
    Qual o contexto de sua colocaçao? Militares gays? Boatos sobre a aplicaçao do dinheiro público? Problemas e Soluçoes? Freud que está morto? Ânimo para a fânfarra e o vedadeiro espírito moral do cidadao mesmo estando nesse meio? Todo isso junto ou um pouquinho de tudo?
    Aliás cabe, por gentileza, somente mais uma colocaçao aqui, nessa do espirito de fanfarra do bom concidadao que pertence ao meio:
    Perdao mas nao compreendi de quem voce està falando e a que meio voce se refere. Se explicar Froid agradece.

  17. rodrigonunesouza
    agosto 23, 2010 às 02:35

    Vou elucidar suas principais dúvidas com afirmativas claras;
    Freud não agradece, pois está morto. Eu estava falando da classe militar e do meio militar, o qual eu não faço parte, ao contrário do que o nobre senhor afirma. Sobre sua ultima colocação sobre o espírito do bom concidadão militar, parece ter sido claro o meio que me referi. Confundir tais referências pode soar como uma confissão muda.
    O contexto de minhas colocações é na arbitrariedade das situações que os cidadãos são expostos. Em todo mundo. As arbitrariedades vão da criatividade do arbitrário. São raríssimas as situações em que flagram e punem um atentado dessa espécie. Por exemplo, se um escândalo sexual aparece outros milhares não foram sequer denunciados. A maioria dos casos não chega até a justiça.
    Isso quer dizer, que se no meio de qualquer fim do mundo, podem ta afogando um soldadinho no próprio vomito depois de todo pelotão ter comido a bunda dele… Essas coisas podem acontecer, e já aconteceram parecidas e piores antes. O que nunca aconteceu, foi noticia de perfeita ordem no serviço sem o menor acidente de comportamento.
    Pareceu-lhe um pouco mais claro?

  18. maio 1, 2012 às 16:21

    é isso rodrigo, eles não querem viados no exército porque é mais legal comer macho.
    uhAuhahuha

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: