Início > Velho Resmungão > Eu ainda odeio vegetarianos.

Eu ainda odeio vegetarianos.

Fazia tempo que eu queria voltar a falar mal dos meus amigos comedores de alface. Até assisti aquele tal de ”Debate MTV” que falava sobre isso, esbocei um rascunho sobre o mesmo, mas não me pareceu agradável. Desisti da ideia de falar de vegans até que vi o seguinte comentário no blog:

Que triste esse texto. Pena existirem ainda pessoas tão burras quanto tu. Os animais IRRACIONAIS (categoria em que, em regra, seres humanos não se incluem – não estou necessariamente falando de ti) matam por instinto. Os leões não têm essa técnica por “inteligência”, como disseste, mas por instinto (creio que eu não seja a primeira a te comunicar que ANIMAIS SÃO IRRACIONAIS). O que me revolta no fato de seres humanos comerem carne é a POSSIBILIDADE que nós temos de NÃO COMER. Faz bem pro nosso organismo, evitamos mortes de animais e sobretudo UTILIZAMOS DE FORMA INTELIGENTE O NOSSO – e exclusivamente nosso nesse mundo – LIVRE ARBÍTRIO. E, por favor, não seja inocente ou, mais uma vez, BURRO: Se menos pessoas comessem animais, menos bovinos/suínos/galinácios/frutos do mar/etc seriam MORTOS sim!, já que QUALQUER PESSOA sabe que a quantidade de animais que se mata é criada ESPECIFICAMENTE PARA ESSE FIM, aos milhões em fazendas que praticam a pecuária. Não é o caso de se ter bois soltos na rua para serem mortos por carnívoros, e se isso ocorrer, ok, o ciclo natural da natureza se fecha, é, sim, o caso de HUMANOS criarem animais para o único fim de matá-los!

ps: Não sou religiosa nem nada, mas te garanto uma coisa: Tu deves ser muito triste… Pessoas com esse pensamento são tristes, vazias por dentro em determinados sentidos (e tu deves saber dos teus vazios), e cada vez mais atraem coisas ruins para si. QUE DEUS TE AJUDE A MELHORAR ESSA IDÉIA SOBRE ANIMAIS E VIRAR MAIS HUMANO E MENOS IRRACIONAL.

Eu não iria escrever um texto sobre, na real, eu iria mais é zoar o comentário em si, mas isso de certa forma me rendeu mais ideias que nunca tinha colocado aqui sobre vegetarianismo, e ficou extenso como um texto, aproveitem – Aliás, não reparem na ‘forma’ que ele foi escrito, era pra ser um comentário resposta, apenas.

Pera pera pera.
Deixa eu ver se entendo isso: Dizer que animais são irracionais, ok.
Se são irracionais, como as pessoas tentam colocar que eles possuem sentimentos como os nossos?
Se eles não possuem nada que seja ‘racional’, dor para eles deveria ser algo ‘irracional’, medo e dor também deveriam ser desconhecidos para eles.

Não criticando totalmente o argumento da mulhé ai, mas animal é tão racional quanto qualquer ser humano – a diferença é que o sistema nervoso deles não é tão desenvolvido a ponto de terem raciocínio complexo e entendimento de tudo que acontece ao redor – por isso vacas não se sentem triste em serem alimentadas para o abate, afinal, para elas estão apenas vivendo na ‘mordomia e proteção’. Dizer que ‘imagina que triste você ficaria se soubesse que está sendo criado pra morrer!’, não cola, nenhum animal de abate pensa assim.

Uma planta é irracional – mas não um leão. Instinto não adianta nada sem aprendizado. Como você acha que um leão aprende a caçar? Treinando quando novo.
Se fosse puramente ‘instinto irracional’, animais criados em cativeiro não teriam problema algum em serem soltos em ambiente natural para sobreviver – Aliás, que porra é essa? Se querem colocar que os animais possuem os mesmos sentimentos ‘humanos’, porque não podemos dizer que um leão é apenas um psicopata? Mata e come a carne, tem serial killer que fazia objetos com pele humana, da quase na mesma. (Vegetarianos minorias – isso foi uma piada) Ou então que os nossos sentimentos dito ‘ruins’, não podem ser usados para o comportamento animal? Argumento miguxês é o caralho, vai raciocinar!

Faz bem não comer carne? Uma ‘palavra’ B12. Substância essencial encontrada somente em carnes. Qualquer vegan com dieta radical de não comer nada de origem animal, sofre deficiência de B12, e precisa utilizar suplementos com essa vitamina.

Claro que você pode dizer que ”mas mesmo assim, se podemos fazer o suplemento via capsula, porque comer carne?”
Posso te listar um sem número de coisas que usamos todo o dia que são desnecessárias para a vida humana – e alguns até mesmo relacionados a sedentarismo.
Dizer que ”não precisa” está longe de ser um argumento lógico. Eu acho ele totalmente babaca.

Se a quantidade de ”vacas em um paraíso livres, teriam a taxa de mortalidade menor que as criadas para o abate!”? Sim, totalmente.
A questão nem é essa, a questão é que já existem vacas demais no mundo para se deixarem ‘da noite para o dia’ todas livres para viver – vide a Índia, onde a porra do bovino é um animal sagrado, com seus problemas de superpopulação de chifrudos.
Saca o que acontece com cachorros na rua? Pois é, aconteceriam o mesmo com bois e afins. Teriam tantos que de qualquer forma seria necessário um ‘controle populacional’ – Isso me lembra o debate mtv sobre ‘Comer Carne’, que um nutricionista afirma que TODAS as vacas do mundo morreriam em dois/três anos, mas porra, uma merda de uma vaca dura 15 anos. E mesmo que fosse o caso, teríamos que fazer uma esterilização em massa na porra do bicho pra ele não se reproduzir mais?

Mas, tudo bem, vamos imaginar que a ‘quantidade de animais criados para esse fim’ não existisse. Plantações não são em teoria a mesma coisa? Ou pior – e quanto ao controle de pragas em plantações? O que um vegetariano pode me falar a respeito disso? ‘Mamíferos, sim! Insetos, não!’?
Se morrem animais para o consumo de carne – morre de igual maneira para a manutenção de plantações. Criamos animais para comê-los = plantamos vegetais para comê-los.
Sério, esse argumento mais parece um ”vamos voltar a época do nomadismo e viver de coleta! Respeitando toda a natureza!”

Nego vem me dizer para respeitar os animais, tudo bem. Mas porque não respeitar a NATUREZA como um TODO?
Nós extraímos TUDO do meio natural, seja para alimentação ou vestuário. Então comecemos a ser contra a extração de carvão também, ou que as mulheres deixem de usar diamantes já que são elementos orgânicos.

Vegetarianos em sua maioria, para mim, parecem sofrer de ”Síndrome de Super-Homem”, pede tanto direito e igualdade mas se coloca naturalmente em uma posição superior ao animal de forma que ele mereça ser protegido do ser humano cruel e ‘irracional’ que come carne.

Se você quer respeitar o direito animal de vida e não comer carne, tudo bem. Que tal começar a respeitar o direito da natureza sem intervenção humana?
E, principalmente, o meu direito de comer carne?

Textos referentes:
O que eu odeio em vegetarianos pé-no-saco
A carne é forte
Rato na Cama
Crônicas da Vida

Menção Honrosa

Anúncios
  1. Kevin
    novembro 24, 2009 às 15:47

    pra varias concordo em genero numero e degrau!
    não sei como tu ainda tem saco de discutir isso ainda, não aguento mais vegan me enchendo o saco!
    a solução pra eles é o urso! (hei, tem um vegan querendo morrer pelos animais aqui!)

  2. César
    novembro 24, 2009 às 23:33

    HAHAHA! Esse comentário do Kevin me fez pensar no Zangief…

    Tchê, foda. Não tenho problema com vegans, mas pessoas radicais eu tenho sim, e muito.
    Comunistas, religiosos, ateus, vegans e otakus.
    Escória do mundo. Tão ruim quanto ter aula de religião ou filosofia.

    Sou obrigado a bater palma, NM. Parabéns. E eu voltei! :P

  3. rodrigonunesouza
    novembro 25, 2009 às 14:04

    Atenção:
    “Comunistas comedores de criancinhas,” “Vegetarianos da maconha agrotóxica de mijo paraguaio”, “Esotéricos da física quântica contemporânea”, “Evangelistas da igreja dos ultimos dias da punheta”…

    SEUS DIAS ESTÃO CONTADOS NESSE BLOG.

  4. Paulo Diovani
    dezembro 1, 2009 às 17:37

    Nunca tive nada contra vegetarianos, apenas sempre achei burrice, falta de informação, ou frescura mesmo, optar por não comer carne. Mas confesso que o comentário desta menina (link: https://defeitocolateral.wordpress.com/2009/10/18/o-que-eu-odeio-em-vegetarianos-pe-no-saco/#comment-469) me despertou certa inimizade.

    Porra, difícil acreditar em tamanha ignorância. Valeu o post NM, pena que parece que assustou os vegans (nenhuma nova crítica deles aqui :P).

  5. Maomênico
    dezembro 2, 2009 às 13:41

    Mó caô isso aí! Esse comentário aí de cima, mó caô! Quem quer comer carne come, quem não quer não come.

    Se você for vegetariano, você o é por escolha própria. Se carnívoro tb.

    Querem obrigar os outros a serem, aí é pecado!

    Funcionou! EU SOU VEGAN! EU ODEIO CARNE, MAS POSSO ARMAR OS CARNÌVOROS!

    Amo todos pq tá na bíblia e eu sou crente. Mas carnívoro é filho do diabo.

    Carnívoro escolheu ir para o inferno! Sei do que eu falo. Não por desobedecer a lei de Deus, pq ele disse que pode dominar sobre os bichos. Mas pq infringiu uma lei do amor. Dominar não é ser cruel com os coitados. Cruel vai fritar no enxofre eternamente.

  6. Amstertot
    dezembro 4, 2009 às 01:02

    Assino embaixo e zaratustro tb viaja. vou te falar viu

  7. kevin
    dezembro 5, 2009 às 20:07

    olha a crespinha se manifestando por aqui! não sabia que o paulinho do racha lia o blog iaojeifajfiojwioefjiaf

  8. rodrigonunesouza
    dezembro 21, 2009 às 00:02

    Vamos marcar um churrasquinho do blog ?

  9. dezembro 21, 2009 às 11:52

    vamos sim, basta algum de nós inventar o teletransporte e nos encontrarmos ooooou marcarmos um horários entre os integrantes do sul e do norte, fazemos um churrasco e transmitimos via video-transferência …. o calor humano trasbordando por uma tela de computador ….

  10. Lady Sama
    dezembro 25, 2009 às 15:26

    Mas olha só, c continua com esse assunto. Mas dessa vez você falou certo e é o que eu praticamente falo também (pena que algumas pessoas não entendem. A diferença é que eu sou vegetariana e só por esse fato já sou atacada pelos Antivegetarianos. Já falei que detesto fanaticos? É claro que existem vegetarianos chatos, assim como existem os tranquilos.
    Essa coisa de ‘ahh, eles não sabem que estão ali pra morrer’ em parte é verdade. Mas creio que chega uma hora que elas entendem. Sabem que estão indo para morte. O fato é que a maioria dos vegetarianos adotam essa dieta por causa desse sofrimento. De nascer exclusivamente para morrer e servir de alimento, e por esse fato que as pessoas tratam esses animais como meros objetos. Na minha opinião, se isso não acontecesse e eles fossem criados naturalmente (digamos que livres..e se o problema é lugar, é só pensar q n precisa de tanto bicho pro abate, já q grande parte da carne acaba apodrecendo ou no caminho ou na geladeira do supermecado) ai sim eu n veria problema no consumo de carne.
    Algumas coisas: Veganos são contra a maioria dos problemas causados pelo humano à natureza (isso inclui o uso de agrotoxicos nos alimentos). Humanos não são carnivoros, somos onivoros, podemos tanto comer carne qnt vegetais.
    Infelizmente alguns vegetarianos (assim como pessoas q comem carne) acham que os animais são ‘inferiores’ e precisam da gente para tudo. Por isso existe cada vez mais animais silvestres como bichinho de estimação. Não são pobres coitados e podem viver (alias, o fizeram por milhares de anos) tranquilamente sem o ser humano.

  11. NM
    janeiro 18, 2010 às 22:35

    “Obrigado Senhor por nos dar o benefício de poder esquartejar esta vaca e comer seu cadáver”

  12. janeiro 19, 2010 às 08:54

    Bicho idiota.

  13. N.n
    março 16, 2010 às 15:42

    Mi mi mi

  14. maio 12, 2010 às 01:00

    C A R N Í V O R O S, S E R E S B U R R O S _|_

  15. rodrigonunesouza
    maio 12, 2010 às 01:59

    Burros todos sempre seremos, e os menos burros só o são pela consciencia de sua própria burrice.

    Carne é muito bom de se comer, é importante um churrasquinho lógico.

    Não dá pra se tornar carnívoro por crise de consciência, aliáis, não dá pra ficar se preocupando exatamente com isso. A não ser que tenhas boa herança.

    É difícil tratar desses assuntos, mas pela lei até onde sei do pouco que sei é livre o direito de se optar por comer o que bem se entender. Então se a pessoa não quer comer uma coisa não é obrigada a comer. Ao mesmo tempo que me parece bizarro a construção de qualquer utopia que proiba o consumo de detarminadas comidas.

    O fato é que os vegetarianos também tem direito de se expressar, e se quiserem ter mecanismos de luta politica, seja institucionalizada ou simplismente amadora.

    Existe uma escala de importância na cadeia animal ? Os mamíferos valem mais que os répteis, ou que os incetos ?
    as bactérias são de menor valor na vida ?
    parece confuso o critério do que se comer ou não, já que tudo no fundo é vida.
    seja vegetal ou animal.

    se os vegetarianos não resolverem se entender com o pessoal da industria da pecuaria nesse pais, eu temo até mesmo uma guerra civil.

    Existe muita sunversão nesses meios, e uma certa terdencia a ser de esquerda.
    o que naturalmente é um perigo.

    Cuidado cidadão comum, cuidado.

  16. maio 13, 2010 às 17:42

    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHA

    Vocês carnívoros sempre tem os mesmos argumentos: ‘plantas também são seres vivos.’
    Isso prova a total falta de conteúdo de certas pessoas, não digo apenas carnívoros, não me interpretem mal.
    Digo todas os especistas, todas as pessoas que acham que os animais não tem direito de viver a vida.

    Moralmente, tratamento desrespeitoso ocorre quando aqueles que se encontram no poder e tem uma relação de poder, tratam os menos poderosos como se fossem meros objetos. O estuprador faz isso com a sua vítima. O pedófilo faz isso com as crianças que ele molesta. O senhor com seu escravo. Em cada um e em todos estes casos, humanos que têm poder exploram aqueles que não o têm. Pode o mesmo ser verdade para como os humanos tratam os outros animais? Ou outros Terráqueos? Sem dúvidas existem diferenças, uma vez que humanos e animais não são iguais em todos os aspectos. A questão da igualdade usa uma outra face. Concordamos que estes animais não têm todos os desejos que um humano tem. Concordamos que eles não compreendem tudo que nós humanos compreendemos. No entanto, nós temos alguns desejos em comum e compreendemos coisas que eles também compreendem. O desejo por comida e água, abrigo e companhia, liberdade de movimentos e de não sentir dor. Esses desejos são compartilhados por animais não-humanos e humanos. Como os humanos, muitos animais não-humanos entendem o mundo no qual vivem. Senão eles não poderiam sobreviver. Então, apesar de todas as diferenças, há igualdade. Como nós, esses animais incorporam o maravilhoso mistério da consciência. Como nós, eles não somente estão no mundo, mas estão cientes dele. Como nós, eles são o centro psicológico de uma vida que é somente sua. Nestes princípios fundamentais, humanos estão lado a lado com os porcos, vacas, galinhas e perus. Nós precisamos de um conceito mais novo, sábio, e talvez mais místico dos animais. Longe da natureza e vivendo através de artifícios complicados, o homem na civilização vigia as criaturas através do vidro do seu conhecimento e vê, portanto, os detalhes de uma pena, mas uma imagem geral distorcida. Nós, os padronizamos por serem incompletos, pelo seu trágico destino de terem se formado tão abaixo de nós. E nisto nós erramos gravemente. Pois os animais não podem ser avaliados pelo homem. Num mundo mais velho e mais completo que o nosso eles se movem completos e confiantes, dotados com extensões dos sentidos que nós perdemos ou nunca possuímos, guiando-se por vozes que nós nunca ouviremos. Eles não são irmãos, eles não são lacaios. Eles são outras nações, presos conosco nesta vida e neste tempo, prisioneiros do esplendor e trabalho da terra.

  17. maio 13, 2010 às 17:51

    Não sou vegetariano ainda, mas penso sériamente no assunto.
    50% dos grãos produzidos no mundo destinam-se ao fabrico de ração para os animais de encorda. Se esses mesmos grãos fossem utilizados diretamente na alimentação humana, SIMPLESMENTE NÃO HAVERIA FOME NO MUNDO.

    Todos os dias milhares de vidas inocentes são destruídas de maneira egoísta para o bem estar humano, o luxo que nós demos o nome de hábito.

    Estou com você Marchesan, gostei muito do texto.

  18. maio 13, 2010 às 18:05

    De onde vem o leite?
    -da caixinha.
    De onde vem a salsicha?
    -do freezer.
    De onde vem o bife?
    -da bandeijinha.
    De onde vem o ovo?
    -do armário.
    De onde vem essa visão patética e sem lógica dos alimentos?
    -do berço.

    As pessoas pensam assim de certa forma, não pensam que até aquele bife chegar no prato, houve sangue, gritos e principalmente dor, muita dor.
    Pena que eles não podem te dizer o quanto dói.

  19. rodrigonunesouza
    maio 14, 2010 às 12:17

    1. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHA
    Vocês carnívoros sempre tem os mesmos argumentos: ‘plantas também são seres vivos.’—-Não é o mesmo argumento, é um fato que parece que os senhores ignoram e alegam o contrário pra afirmar que é ilegítimo o direito de se comer carne.
    “Isso prova a total falta de conteúdo de certas pessoas, não digo apenas carnívoros, não me interpretem mal.”—Isso não prova nada, o fato de eu ter respondido um argumento de que é errado comer seres vivos dizendo que não podemos comer outra coisa senão seres vivos. É algo até mesmo demasiado óbvio e nem chega a ser um argumento, mas uma resposta factual.

    “Digo todas os especistas, todas as pessoas que acham que os animais não tem direito de viver a vida.”— Ninguém disse que não tenham direitos, os animais, os vegetais e os vírus, tem todos os direitos de viver a vida, de serem predadores ou caça conforme sua competência na cadeia alimentar.
    “Moralmente, tratamento desrespeitoso ocorre quando aqueles que se encontram no poder e tem uma relação de poder, tratam os menos poderosos como se fossem meros objetos.”—Moralmente, tratamento desrespeitoso é quando acontece falta de respeito. Quando alguém que tem poder trata como objeto seus subordinados a questão se chama abuso de poder autoritário. Uma coisa nada tem a ver com a outra.
    “O estuprador faz isso com a sua vítima.”—O estuprador faz sexo forçado com suas vítimas, e não a trata como um objeto. Nunca vi estupradores forçarem objetos a fazer sexo, até porque não precisam ser forçados.
    “O pedófilo faz isso com as crianças que ele molesta.”— É um crime odioso realmente, tanto o estupro quanto a pedofilia, mas isso não tem vínculo algum com o direito de o cidadão escolher comer ou não carne. Não se trata de um abuso sexual com menores ou maiores de idade, se trata de um direito de liberdade de consumo.
    “O senhor com seu escravo.”—A escravidão naturalmente também é condenável, de qualquer forma, isso não quer dizer nada em relação ao direito que temos de comer carne.
    “Em cada um e em todos estes casos, humanos que têm poder exploram aqueles que não o têm.”—Pois é, pra esses casos específicos basta lembrar que comer carne humana é crime. Comparamos humanos com humanos. Tal como fazer pecuária de carne humana é crime.
    “Pode o mesmo ser verdade para como os humanos tratam os outros animais?”—Você muda a relação, humano com humano, pra um foco de humano, animais.
    “Ou outros Terráqueos?”—Os vírus, por exemplo, são terráqueos, devemos lutar então pelo fim das vacinas que matam esses seres sobre os quais temos poder?
    “Sem dúvidas existem diferenças, uma vez que humanos e animais não são iguais em todos os aspectos.”—Que bom que você concorda com meus argumentos.
    “A questão da igualdade usa uma outra face. Concordamos que estes animais não têm todos os desejos que um humano tem. Concordamos que eles não compreendem tudo que nós humanos compreendemos.”—-Fora de foco, o desejo de um animal não equivale ao desejo de um estomago que aprecia um bom churrasco… muitos animais adorariam saborear nossa carne.
    “No entanto, nós temos alguns desejos em comum e compreendemos coisas que eles também compreendem. O desejo por comida e água, abrigo e companhia, liberdade de movimentos e de não sentir dor.”—Que lindo na teoria utópica, a realidade é que antes dos humanos nunca houve isso acontecendo, dês de que existe vida no planeta sempre foi uma guerra de espécies pela sobrevivência.
    “Esses desejos são compartilhados por animais não-humanos e humanos.”—E por todos demais seres vivos, e não chegam a ser desejo, e sim necessidade fisiológica existencial.
    “Como os humanos, muitos animais não-humanos entendem o mundo no qual vivem.”—Imagino mesmo que suas reflexões sejam comparáveis dos jumentos.
    “Senão eles não poderiam sobreviver.”—Eles sobrevivem por instinto e não por entendimento. Não possuem cognição.
    “Então, apesar de todas as diferenças, há igualdade.”—E apesar de todas igualdades há diferenças.
    “Como nós, esses animais incorporam o maravilhoso mistério da consciência. Como nós, eles não somente estão no mundo, mas estão cientes dele. Como nós, eles são o centro psicológico de uma vida que é somente sua.” Não matem os mosquitos, porque eles têm família, deixe que eles o piquem, não provoque dor neles. Isso não muda nada o fato de termos direito de comer carne. Não é porque os animais sabem que estão vivos, e disso tem consciência, que não podemos os criar, alimentar e comer.
    “Nestes princípios fundamentais, humanos estão lado a lado com os porcos, vacas, galinhas e perus.”—Acrescente o vírus da AIDS, as bactérias, os mosquitos, formigas, fungos… somos todos iguais nesses princípios fundamentais.
    “Nós precisamos de um conceito mais novo, sábio, e talvez mais místico dos animais.”—Não precisamos, talvez você precise, porque eu estou muito bem como estou.
    “Longe da natureza e vivendo através de artifícios complicados, o homem na civilização”—O homem não está longe da natureza, mas sim é parte dela, mesmo que construa cidades e desenvolva tecnologias, nunca o homem estará longe da natureza… pode estar longe da insegurança da cadeia alimentar… e nem tanto.
    “vigia as criaturas através do vidro do seu conhecimento e vê, portanto, os detalhes de uma pena, mas uma imagem geral distorcida.”—-Os homens sobrevivem como qualquer outro ser vivo nesse mundo da maneira como puderem.
    “Nós, os padronizamos por serem incompletos, pelo seu trágico destino de terem se formado tão abaixo de nós.”—Eu não os padronizo assim, se você o faz é um problema seu. O fato de serem animais não quer dizer que sejam inferiores, meus cães adoram um churrasquinho.
    “E nisto nós erramos gravemente. Pois os animais não podem ser avaliados pelo homem”—Pior que podem sim, eu avalio se o preço de uma vaca de acordo com a quantidade de carne que ela pode me fornecer pra mercado.
    “Num mundo mais velho e mais completo que o nosso eles se movem completos e confiantes, dotados com extensões dos sentidos que nós perdemos ou nunca possuímos, guiando-se por vozes que nós nunca ouviremos.” Você só pode estar sobre efeito de maconha pra viajar tão profundamente.
    “Eles não são irmãos, eles não são lacaios. Eles são outras nações, presos conosco nesta vida e neste tempo, prisioneiros do esplendor e trabalho da terra.”— O que não interfere em nada o direito que temos de comê-los.

  20. rodrigonunesouza
    maio 14, 2010 às 12:24

    “Não sou vegetariano ainda, mas penso sériamente no assunto.”—Isso ai não é pro seu cérebro decidir, mas pro seu estomago… Vc prefere a picanha bem passada ou mal passada?
    “50% dos grãos produzidos no mundo destinam-se ao fabrico de ração para os animais de encorda. Se esses mesmos grãos fossem utilizados diretamente na alimentação humana, SIMPLESMENTE NÃO HAVERIA FOME NO MUNDO.”—Utopia ridícula. Se não houvesse mercado consumidor que pague pelos 50 por cento de ração, não produziriam essas rações ou mesmo os grãos pois não teriam mercado pra vender, e ninguém no planeta produz nada de graça pra ninguém… teríamos mais fome e um preço mais caro de grãos caso acabasse o consumo da produção rural. A fome que existe é por conta da falta de renda da população que é uma questão econômica muito mais grave do que o direito do consumidor de comer carne ou não.
    “Todos os dias milhares de vidas inocentes são destruídas de maneira egoísta para o bem estar humano, o luxo que nós demos o nome de hábito.”— Quem nunca matou um mosquito inocente por egoísmo de não aturar uma coceirinha atire a primeira pedra.

    “Estou com você Marchesan, gostei muito do texto.”—O texto de vocês dois é praticamente uma utopia deludida… estou disponível pra destacar cada falácia que produzirem e me certificar que diante dos meus argumentos só terão uma chance, que é desviar o foco do assunto.

  21. rodrigonunesouza
    maio 14, 2010 às 12:36

    “De onde vem o leite?
    -da caixinha.”—-O leite vem de um mercado que gera muitos empregos e lucros para todas as nações.
    De onde vem a salsicha?
    -do freezer.—- De outro mercado importantíssimo que é o mercado de produtos eletrônicos do lar.
    De onde vem o bife?
    -da bandeijinha.—————-O bife vem de outro mercado que ajuda a sustentar o país, que inclusive é um mercado líder em exportações na nação. Acabar com ele basicamente é arruinar a economia do país.
    De onde vem o ovo?
    -do armário.——- De outro mercado que cresce a cada dia e que é muito importante pra nossa economia.
    De onde vem essa visão patética e sem lógica dos alimentos?
    -do berço.—-Não, essa visão vem da doutrinação utópica que os desocupados costumam abraçar. A vida real não é feita de utopias e de pensamentos simplista, mas de contas pra pagar.
    “As pessoas pensam assim de certa forma, não pensam que até aquele bife chegar no prato, houve sangue,”—- Ele costuma chegar no meu prato com sangue ainda, já que eu prefiro mal passado… é uma delicia.
    “gritos e principalmente dor, muita dor.”—Que drama, o alface que está no seu prato nem gritar sua dor pode…
    “Pena que eles não podem te dizer o quanto dói.”—Imagine uma cebola gritando pra você a cada facada que você dá nela… a pobre da beterraba sendo ralada ainda viva… Imagina se elas pudessem gritar o que sentem, e o seu direito de viver, de virar uma planta, de dar outros frutos? São tratados esses vegetais como meros objetos sem sentimentos escravos da humanidade. E o direito dos insetos? Dos fungos? Tem gente que faz ações pra matar o mofo do armário, que absurdo… sabe quantas vidas são exterminadas quando tiramos o mofo do armário? Quanta dor sofre aquelas colônia de fungos? Milhares, bilhares… Tudo pro egoísmo humano não espirrar…
    Essa linhagem de raciocínio é absolutamente ridícula e estou aqui disposto a ridicularizar qualquer pensamento nessa linhagem… fiquem a vontade que eu me divirto muito sobretudo imaginando que tem gente que se leva a sério e fica até irritado com isso.
    Ah sim, hora do almoço, vou comer uma carne de panela deliciosa… bom apetite para todos.

  22. maio 14, 2010 às 22:43

    OLHA TERRÁQUEOS ANTES DE FALAR MERDA, CARNÍVORO IDIOTA.
    TUDO ISSO É COMPROVADO EM UM FILME INDICADO AO OSCAR, QUE FALA DA FALTA DE NECESSIDADE DE SE CONSUMIR CARNE ¬¬’
    E UM AVISO PARA OS VEGANS, NÃO PERCAM TEMPO DISCUTINDO COM ESSA GENTE.
    REPAREM QUE ESSE CARA QUE COMENTOU POR ÚLTIMO FALOU MAIS BOBAGEM DO QUE ARGUMENTOU.
    ESQUEÇAM ELES :)

  23. maio 14, 2010 às 22:57

    ‘Imagine uma cebola gritando pra você a cada facada que você dá nela… a pobre da beterraba sendo ralada ainda viva… Imagina se elas pudessem gritar o que sentem, e o seu direito de viver, de virar uma planta, de dar outros frutos? São tratados esses vegetais como meros objetos sem sentimentos escravos da humanidade.’

    QUE COISA MAIS RIDÍCULA HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA’
    EU ACHO QUE TU É O ÚLTIMO QUE AINDA USA ISSO COMO ARGUMENTO AHUSHIUAHSUHUAHSUAHSHUIAUHSUAHSAHSIUAHSUIHAUISHUIAHSUIHASUIHAIUHSUIAHISUIUAHSUIAUSHHUAS’

    AAII AHSUIAHUISIAHS’ COMO EU RII CARA..

    Bom como eu ia dizendo… salvo engano as plantas não possuem sistema nervoso, logo elas não sentem dor,porém como ecologista eu acho que devemos respeita-las.
    Mas não use essas respostas infantis.
    Bom vou me retirar pq eu sei que essas conversas não dão em nadam, falem sobre o churrasquinho de fim de semana de vocês. Mas garotos, saibam que carne vermelha é a principal responsável por perda da virilidade :(
    ADEUS

  24. rodrigonunesouza
    maio 16, 2010 às 01:32

    Mas foi pra rir mesmo, que bom que você entendeu a piada.
    A onda aqui é justamente ficar discutindo. Então pelo que entendi só os animais são os privilegiados porque podem sentir dor… Parece esse o principal critério do argumento. Todos os animais que sentem dor não podem ser mortos.
    E se aplicássemos anestesia na hora do abate do animal? Uma decisão que eu concordo ridícula, mas que só aumentaria o preço da carne.
    Esse negócio de cinema americano é uma coisa linda, Oscar e tudo mais. Eu soube que esse ano eles não serviram carne no jantar. Mas não foi por motivo de dor, foi por motivo espiritual.
    Gozadíssimo.
    E repare, já que sua mente alienada por doutrinas subversivas contra a ordem social, não consegue perceber a diferença entre linguagem conotativa e denotativa como o caso em questão pede.
    No caso por um lado foi bom, que ele riu mesmo sem ter entendido a piada. A poesia da dramatização.
    Primeiro uma figura real, da cebola fazendo quem corta ficar com os olhos daquele modo. Em paralelo, destaca-se a razão pela qual há uma perda total de toda sua independência pela vida, e lhe partem no meio…
    Esses negócios ai de vegetarianos é um modismo desses jovenzinhos moderninhos, influenciados por uma velha guarda de ecologistas que vivem de mamar das tetas do governo e da iniciativa privada.
    Um absurdo.
    Por isso que eu penso, que um grupo que busca eliminar o direito do consumidor de consumir carne, está interferindo na liberdade. Ninguém é obrigado a não comer carne.
    Não falei besteira alguma, aliais, eu só respondi as besteiras argumentadas, que coisa boa não poderiam ser pela fonte que as oriunda.
    Carne de animal anestesiado não sente dor. Esse argumento também é fácil de responder… é só ler no almanaque. Mas isso não é um argumento, é um deboche.
    A verdade, é que ninguém se importa se o animal sente ou não dor. O cordeiro de Deus que tirai os pecados do mundo… O cordeiro de Deus que tirai os pecados do mundo. O cordeiro de Deus que tirai os pecados do mundo.
    – Daí nos a paz.
    Não conhece essa letra do Renato Russo? A rebeldia é o mal da adolescência. Essa libertinagem que tomou conta das ideologias, tornou a juventude da era pós-moderna a ser um alvo fácil.
    Muitas utopias fáceis lançadas, e muitos crentes pra pouca fé. Muitas estatísticas meio que não sei de onde tiram. Cada um aparece falando um percentual louco ai, que mata não sei o que, que faz bla bla bla…
    – Pois é pessoal. Temos de nos unir para acabar com essa ditadura tirana que o homem exerce sobre os animais. Devemos tornar essa ditadura de alimentação somente para os vegetais. Ou fungos, ou insetos.
    Peixes nem pensar. Mas e uma lagostinha ? Um camarão ?
    Nem isso, nada. Só Vegetais.
    Todos devem comer, no planeta só vegetais.
    Vamos acabar com toda a pecuária, vamos finalmente fazer a reforma agrária e dividir entre o povo toda essa terra que está desmatando nossa floresta Amazônica. Vamos plantar soja na Amazônia, acabar com a produção de búfalos do Marajó, aquela gente que vive lá disso há todos esses anos, ainda por cima vai ter de responder na justiça por pratica criminal contra todos aqueles animais. E não usaram sequer anestesia, e o local de abate, que eu já vi, é de péssima higiene.
    É tudo uma piada, uma piada mesmo.
    O lugar é nojento e o sangue vem quase até os joelhos, e muitas vezes quando você aperta com o garfo o bife na frigideira ele ali parece gritar (do mesmo modo que a cebola faz chorar).
    Pois é, eu só falo besteira, porque eu falo em cima das besteiras que os outros falam. Um cara pode comer carne a vida toda e ser viril, e pode não comer carne e ser brocha, isso ai depende do instituto de pesquisa que realizou a estatística, de quem a divulgou, e sobretudo dos patrocinadores dela.
    Almanaque 3, pagina 2 do dicionário internacional do militante vegetariano.
    Argumento 212 sobre a dor.
    O argumento da anestesia esquece que o direito a liberdade de vida, e a interrupção precoce para fins egoístas.
    O Brasil ia falir. O Brasil é um país carnívoro. Temos tradições antropofágicas.
    Aonde já se viu proibir o churrasquinho no país. Você tem idéia do que isso significa. Que fiquemos todos brochas então. Porque o bom brasileiro, os tiozões que conheço, costumam ser barrigudos, fumar, beber muita cerveja, e isso de todas as classes, uns bebem Scott outros cachaça.
    Vamos proibir o churrasquinho. Essa copa do mundo, a marina silva vai dar um golpe de estado apoiada pelo Hugo Chavez, e vai proibir o churrasquinho e vai permitir só a cebola, porque a cebola não sente dor.
    “- Estava na cozinha cortando uma cebola, a faca escorregou e cortou a sua rola…”- Estava no avião, tomando leite moça, meu pai foi mais esperto e comeu a aeromoça… Estava no avião e o pára-quedas não abril, mandei o fabricante para puta que o pariu.”
    Pois é, vai proibir também essas musiquinhas de que criança canta em ônibus escolar. Um absurdo. Tem bolinho de soja pro lanchinho com suco de clorofila.
    Eu lembro ainda quando entrei, ali em Soure, 1994, no matadouro de são José. Belterra, que era o caseiro do sítio de tio Walber, chegou em casa com os dois chifres do boi. Quando entrei no matadouro, alem dos vapores fétidos da putrefação, notava os gemidos dos moribundos. Alguns demoram muito pra morrer. É difícil demais morrer, tem gente que acha que morre fácil. Mas não sempre, em muitos casos pode juntar uns 5 peões em cima que o bicho não morre, e não pode bater de um jeito que vá estragar o produto. Nossa,meu primo que era da cidade como eu, e não tava acostumado do dia a dia da roça, estranhou mais que eu. Começou a vomitar muito. Tinha um boi com os olhos soltados olhando pra minha cara e babando sangue, o pescoço todo aberto e sem os dois chifres.
    Realmente, parece um olho humano; Mas a vida é dura pra todos. Cordeiro de Deus, que tirai os pecados do mundo.
    Por isso que dizem que Jesus veio pra nos salvar. Porque ele é o cordeiro de deus que tira os pecados dos homens, da humanidade.
    É. Muitos tem pouca fé e não conseguem ver, que esse é o destino dos animais ? Esse é o destino da sobrevivência? Esse é o destino que Deus escolheu ao homem.
    Pois fica feito o argumento hipócrita de tudo que eu não acredito. Mas tudo que eu ache suficiente mesmo sendo merda, pra ridicularizar a merda alheia.
    Ah sim, de tarde eu comi o bife daquele boi. Bicho, muito bom. E leite da fazenda tirado na hora é muito bom.
    Um quero saber se vai prender todos os fazendeiros do Brasil.
    O que está acontecendo com esse país? Com a moral e os bons costumes? Com a sagrada família brasileira? Esse país está com as instituições totalmente desacreditadas, e até os piadistas não sabem quando é que estão sendo levados em conta.
    O Homem sempre comerá carne.
    E ponto. Só se for uma guerra, mas vocês nunca serão maioria mesmo. E a indústria de vegetais nunca vai superar a pecuária, carne é muita grana.
    Então vão ficar só com discursinho. Até um dia a porcaria da elite irresponsável desse país que hoje está passeando de iate aproveitando a crise na Grécia, resolver colocar um governante sério que ponha rumo no país.
    É.
    Gafanhoto no poder !

  25. NM
    maio 20, 2010 às 16:56

    Lembre-se: Se o filme foi indicado ao oscar, é porque ele deve ser levado MUITO a sério.

  26. N.N
    maio 27, 2010 às 19:00

    Sou ex vegetariano, hipocrisia nunca mais.
    GO ALFACISTAS GO !

  27. N.N
    maio 27, 2010 às 19:01

    “bife mal passado, carnivoro, cu, onivoro, vegan, vegetarianos must die”

    HAHAHA boa ;]

  28. Eduardo Ferreira
    junho 1, 2010 às 11:54

    Sou vegetariano. Li seu post e alguns comentários. Continuo sendo vegetariano. O que quer que eu escreva, você continuará a ser carnívoro. Acho que a discussão é importante, contanto que não parta para a soberba (dos vegerarianos) nem para o deboche (dos carnívoros). Sou vegetariano, é uma opção, assim como gosto de mulher, futebol e cerveja, não como carne.

  29. rodrigonunesouza
    junho 4, 2010 às 01:37

    Cara, não quer comer carne não come e isso é um direito seu.

    Estou zombando e continuarei de quem ousa acusar de ser antiético quem come carne, o que não procede.
    Esses argumentos vegetarianos de cartilha de doutrinhação barata não cola.

  30. raphaelzaratustro
    junho 6, 2010 às 09:31

    Nao eh importante o porque filosofico de cada um. Importante eh o sistema que eh o mesmo para todos.

    O sistema, como sempre, eh o culpado, e valhe-se cientificamente: Da biologia se esqueca, mas a ciencia que me manda eh a ciencia do mercado.

    O sistema eh o culpado. Se tem saude que importa, eh a “minha” saude economica e a do meu Pais, e nao de si mesmos, animais. E nunca me venham com vegetarianices.

    O vegeterianismo, serio, solido, eh o da vegetacao a solucao, em si, no cerno da sociedade. Se bem administrada, esquece-se a desnaturalizacao do ato, de comer carne: Vale mais minha proposta.

    Minha proposta eh a carne organica.

    Assim como o sistema carcerario nessecidte de um reboot, com o tratamento do gado eh a mesma coisa.

    Deixar de comer carne nunca foi uma etapa evolucionaria obrigatoria, e quem estabeleceu isto pode muito bem estar mentindo.

    Improvavel, isto sim, e muito estranho seria, deixar de se alimentar de proteinas animais, um animal humano que eh o corpo de carne proteica.

    Mas quem sabe. Me diz, e aprendi a perguntar, quem sabe?

    Ta vendo que filosifizacao da coisa nao se responde.

    Carne organica sim, eh uma ordenizacao. E que se parem pra nao se perguntar.

  31. raphaelzaratustro
    junho 7, 2010 às 16:02

    “um bando de animal humano feito de um corpo de carne protéica”
    ai meu deus, ve se eu posso con uma coisa dessas
    eh “filosificação”, isso sim, porque
    boi organico eh sacanagem,
    se bem que sacanagem eh o povo,
    nao sei, o povo tem uma coisa com carne, com sangue, com coisas assim, com osso, sei la,
    oo povo ja associa essas coisas com matanca, assassinato, crueldade, com acoes abominaveis de um ser humano anti-etico, anti-ecologico, vilao, o povo ja associa com o lado negro da forca, com o mal, com a maldade e a falta de misericordia de um individuo,
    mas carne eh comida, e nao atrapalhou as grandes producoes humanas componentes do patrimonio cultural universal, as grandes contribuicoes scientificas e as intelectuais, as belas artes, conte quantas vieram dos vegetarianos.

    Vegetarianismo, eh tipo culto a ET’s, gente que almeija uma evolucao muito baseada em dieta, pessoas sem cisos, sem caninos, obviamente que passaremos a sermos tipo ETs, seres muito evoluidos, que comem luz, porque comer luz eh o ideal oculto, eh a perfeicao-almeijada pelos vegetarianos, todo vegetarismo declarado deseja secretamente em se converter desesperadamente num verde-marcianismo, muito do esquizito, um ser perfeito, sem dificuldades, muito sistematico, todo vegetariano eh um marciano frustrado ou ao menos, mesmo se aspirante sincero ao um nobre ideal, sabendo agora a verdade psicologica por traz, que large mao dessa, porque ninguem merece uma sociedade de ETs, largue agora ou siga comprando essa brincadeira entao.

    Agora, se carne voce nao gosta, nao acha saboroso, te irrita o estomago ou se faz mal a sua saude, isto esta muito bem. Mas vegetarianice, que o animal (um boi) nao eh feito pra matar pra se comer, entao te pergunto o que que se faria mais com ele?

    Se eh na crueldade, no mal-trato, na utilizacao irresponsavel dos recursos da natureza, na falta de ecologia no trato com os animais, de bom senso, se espirito de compaixao, ou ao menos pelo esporte de fazer amizades com os animais, ai sim concordo, esta tudo bem, ateh que a ideia do selo de boi organico vale a ver mesmo.

    Porque, ta bom que eh vacilo matar aquele punhado de baleias, aquilo eh feio mesmo, nao quero um mundo assim, porque baleia ateh deve ter uma consciencia muito, muito alucinante, visao de mundo desgracada, baleia deve ter uma puta duma visao de mundo, cara. Entao nao se compara baleia com boi. Baleia pula, gira, canta melodias, compoe, conversa coisas sofisticadas, e o boi o que faz? nem olhar pro alto consegue, fica so la cabeca-baixa comendo capim, fica so la pastando. Vc ve que nao quero entrar no merito da ciencia, que obviamente me confirmaria, com tudo que eh leitura, leitura neurologica que tem.

    Esta bem, comer meu boizinho nao eh pecado, mas se deixar de come-lo me fara uma pessoa melhor, mais poderosa, mais espiritualizada, menos egoista, entao curta o seu momento vegan, voce tem a obrigacao de seguir os seus instintos, faz seu teste, ve qual eh. Minha consciencia nao pesa e se pesasse eu nao comeria.

    Vai da sua fe. Se sua fe eh de nao comcer, nao coma, porque pesa sua consciencia. Minha fe permite e eu tenho caninos.

  32. rodrigonunesouza
    junho 8, 2010 às 00:16

    Deus criou o boi pra o homem fazer churrasco.

  33. raphaelzaratustro
    junho 8, 2010 às 08:35

    Deus criou o homem pra fazer churrasco.

  34. raphaelzaratustro
    junho 8, 2010 às 08:57

    Ser “vegetariano” significa cuspir no prato que comeu.

    O vegetariano diz coisas praticas como nao eh o homem que come o churrasco, mas o churrasco eh que tem comido o homem. Como dizendo o mal que o churrasco faz, vindo comendo a sua propria dignidade, ou insinuando coisas assim.

    Ser “vegetariano” quer dizer ateh atentar contra a propria linhagem! Mas nao creio. Atentar contra o proprio DNA seria exagero. Ou talvez existam ainda viventes da linhagem do vegetarianismo original.

    Ha que se estudar esses caracteres e ha que se comparar.

    Se eh melhor ser vegetariano tem que estar no povo que crecseu dessa linhagem.

  35. rodrigonunesouza
    junho 9, 2010 às 04:11

    Ao vencedor, as batatas.

  36. raphaelzaratustro
    junho 11, 2010 às 10:02

    Aos vencedores, as batatas.

  37. NM
    junho 12, 2010 às 01:27

    Aos vencedores, o churrasco

  38. rodrigonunesouza
    junho 13, 2010 às 03:34

    Aos vencedores, os churrascos.

  39. raphaelzaratustro
    junho 14, 2010 às 14:31

    Vegetariano ou nao, o importante seria vencer.

    Porem, o importante eh comer.

    Mas entao vencer seria conseguir comer,

    so que comida nao se compra com vitorias.

    A nao ser que as vitorias se medissem em amor

    e a comida fosse feita de viver em paz.

    Quando adquirirmos Essa dieta seremos felizes.

  40. raphaelzaratustro
    junho 14, 2010 às 14:32

    Quando nos alimentarmos dessa dieta seremos felizes.

  41. rodrigonunesouza
    junho 15, 2010 às 04:44

    que matemos todos os outros seres vivos pra que cultivemos vegetais.

    GAFANHOTOS o que os espera é o inceticídio.

  42. Clare
    agosto 30, 2010 às 16:15

    Cara, beleza. Respeito todas opiniões. Não quer comer carne, beleza. Agora, não nos obriguem a seguir sua dieta sem carne, muito menos nos taxem como assassinos. Respeito os animais. Mas, gente é gente, animal é animal. Pode me xingar do que quiser, mas matar um SER HUMANO ainda é pior do que matar um animal. É a lei da natureza. Já ouviram falar em cadeia alimentar? Uns animais comem os outros. Faz parte da cadeia alimentar, coisa básica que se aprende lá pela 4ª série. Mas, beleza, não quer comer, ok. Agora, até derivados do leite? Por acaso você mata a vaca pra fazer leite, queijo, etc? Por favor, isso já é fanatismo e sou contra qualquer tipo de fanatismo. Se a desculpa for de que o leite é alimento pros bezerros, os vegetais também, logo de qualquer forma você está tirando o alimento deles.

  43. juliana
    novembro 15, 2010 às 18:19

    sua dor é racional???? vc bate o dedão na cadeira e raciocina…. agora deverei sentir dor????????? ahauhauhauahuahuhauhauha

  44. juliana
    novembro 15, 2010 às 18:25

    a lei não é da consciencia , é do estomago??? tem gente que tem cérebro no intestino.

  45. rodrigonunesouza
    novembro 15, 2010 às 23:34

    Egoismo não consiste em comportar-se como os outros esperam, e sim exigir dos outros a maneira como nós queremos que eles se comportem.

    Por isso que acho o vosso vegetarianismo um egoísmo. E do cérebro sim, mas não da razão, mas da doutrina. Não existe um raciocinio, existe sim um dogmatismo a ser seguido e repassado nas cartilhas vegetarianas.

    Se há razão, desafio por a prova, se for do vosso interesse é claro.

    Pela razão, por essa cadeira que é tão variável, mas ao menos do que me parece tão racional, o correto é que a carne deve alimentar alguem.

    A carne é rica em proteína, e pode alimentar ou os seres humanos ou as bactérias, os vermes, aos virus e as pragas.

    Sem contar o suicidio pra economia mundial que representaria o fim do mercado de carne. Defender que se pare de comer carne é defender uma grande crise economica ao redor detodo mundo, que em como toda crise, avassalará com os mais pobres.

    A carne existe, e podemos cultivá-la, com ética. Podemos diminuir o sofrimento dos animais e lhes oferecer um bom trato durante sua vida. Sou a favor do consumo da carne, mas não dos abatedores clandestinos, e nem acho que a situação do mercado de carne esteja perto do que desejamos, tampouco ignoro a problemática ética atual.

    O que se passa é que a industria da carne precisa ser melhor fiscaliza-da afim de que o consumidor tenha garantia de um produto que esteja dentro das necessidades sociais do seu país.

    Agora, chamar de racional uma mera doutrina de fanaticos ambientalistas é também um belo ponto de vista, que merece ser respeitado.

  46. Renata
    dezembro 28, 2010 às 15:14

    O que me incomoda é que todo vegetariano,vegan ou seja la o nome que isso leva,todos eles simplesmente não aceitam nossa opção de comer carne.Sempre vem com aquele sermão todo de assassinato e tal,porque simplesmente não comem seu capim e deixam os outros seres sujos comedores de carne(seres alias nos quais eu alegremente me incluo) em paz?Eu sei que o ser humano pode viver sem comer carne,mas eu quero comer sim!e dai?ja que todo vegetariano é tão heroi salvador do Mundo,tão inteligente,saudavel e piedoso,pq não vão fazer algo util e nos deixam em paz com nossa opção e nosso churrasquinho?

  47. victor vignoli rodrigues guimarães
    janeiro 16, 2011 às 01:35

    O ser humano é um ser covarde, que busca desculpa na religião para fazer maldade com seres indefesos para o simples prazer de degusta-los, hoje em dia gostaria de muito de matar seres humanos e depois servi-los aos meu cachorros, ficaria muito feliz se isso acontecesse denovo, amanhâ vou fazer denovo.

    Jesus Cristo é viado e da o cú pro diabo

    abraços pra todo mundo.

  48. victor vignoli rodrigues guimarães
    janeiro 16, 2011 às 01:38

    O ser humano é um ser covarde, que busca desculpa na religião para fazer maldade com seres indefesos para o simples prazer de degusta-los, hoje em dia gostaria de muito de matar seres humanos e depois servi-los aos meu cachorros, ficaria muito feliz se isso acontecesse denovo, amanhâ vou fazer denovo.

    Jesus Cristo é viado e da o cú pro diabo

    abraços especial pra vc troxa.

  49. rodrigonunesouza
    janeiro 18, 2011 às 09:05

    Vai comer pepino !

  50. Antonio
    janeiro 31, 2011 às 02:01

    vai ver se tou na esquina

  51. rodrigonunesouza
    fevereiro 1, 2011 às 18:00

    Cara, você estava la na esquina mesmo, rodando uma bolsinha e de minisaia… Afinal vc gosta de verdura ?

  52. Mauro
    maio 2, 2011 às 11:09

    Caramba… nunca li tanta arrogância, egoísmo e ignorância, no sentido de falta de conhecimento em muitos comentários abaixo! Ninguém quer ser superior por deixar de comer carne, mas sinceramente, depois de ler os comentários desses babacas, aí eu vejo como são inferiores mesmo!!! Puxa vida, o ser humano evoluiu, conseguiu ou está conseguindo libertar-se de tantas práticas egoístas, tais como a escravidão, racismo, sexismo, homofobismo e estamos a caminho de acabar com o especismo. Abominamos a guerra, queremos viver em paz e sem matanças, sem derramamento de sangue e sofrimento, mas muitos preferem, pelo simples prazer gastronômico, justificar e continuar o horror de alimentarem-se de defuntos, cadáveres de seres que não puderam e não tiveram a opção de viver em liberdade, como Deus (para quem acredita)os criou!! E para os que dizem que comer carne é bíblico, que leia o Cap. 1:29-30 do Livro do Gênesis que diz:”E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dá semente, que está sobre a face de toda a terra, e toda a árvore que há fruto de árvore que dá semente, ser-vos-á para mantimento. E a todo animal da terra, a toda ave dos céus e a todo réptil da terra, em que há alma vivente, toda erva verde será para mantimento. E assim foi.”
    Gênesis, 1:29-30.
    Os vegetais nos suprem de todos os nutrientes necessários a uma vida equilibrada e saudável. Quando irão acordar e pararem de contribuir com o sofrimento dos únicos seres animais que conhecemos no universo?? Por quê comê-los se temos a maravilhosa, saudável e diversificada dieta vegetariana, por que continuar com esse holocausto cruel e capitalista???? Ninguem menos que as mentes brilhantes de Albert Einstein e Leonardo da Vince já disseram, respectivamente: “Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana. A ordem de vida vegetariana, por seus efeitos físicos, influenciará o temperamento dos homens de uma tal maneira que melhorará em muito o destino da humanidade.
    (Albert Einstein) , e “Virá o dia que a matança de um animal será considerada um crime tanto quanto o assassinato de um homem.”(Leonardo da Vince).
    Mas por favor, não se ofendam os que continuam a comer os animais, não é essa a minha intenção, eu também os comia e, sem me dar conta, tratava a carne como uma coisa qualquer, um objeto gostoso, sem me dar conta que ali estava uma vida, uma história, muitas vezes triste de confinamento, sofrimento e dor, justamente por minha pura ignorância. Ainda bem que acordei!!

    “A proteção dos animais faz parte da moral e da cultura dos povos.” – Victor Hugo

    “A civilização de um povo se avalia pela forma que seus animais são tratados.” – Humboldt

    “A não- violência leva-nos aos mais altos conceitos de ética, o objetivo de toda evolução. Até pararmos de prejudicar todos os outros seres do planeta, nós continuaremos selvagens.” – Thomas Edison
    Tá na hora de evoluir e para de publicar tantas bobagens hein??
    Abraço a todos.

  53. Jonny
    maio 2, 2011 às 13:35

    “Mas por favor, não se ofendam os que continuam a comer os animais, não é essa a minha intenção, eu também os comia e, sem me dar conta, tratava a carne como uma coisa qualquer, um objeto gostoso, sem me dar conta que ali estava uma vida, uma história, muitas vezes triste de confinamento, sofrimento e dor, justamente por minha pura ignorância. Ainda bem que acordei!!”
    _____________________________________________________________________

    Muitos vegetarianos adotam uma postura totalmente presunçosa, como se fossem uma pequena elite de seres iluminados que vê algo que a massa ignorante não vê.

    Em O Livro dos Espíritos, Kardec pergunta ao Espírito de Verdade se: “A alimentação animal é, com relação ao homem, contrária à lei da Natureza?” (pergunta 723, grifo meu).

    A primeira frase da resposta foi:
    “Dada a vossa constituição física, a carne alimenta a carne, do contrário o homem perece.”

    Portanto a Doutrina Espírita não advoga a favor da alimentação vegetariana salvo algumas romances espiritualistas que ditam normas e opiniões particulares do espírito e isto não pode ser considerado, principio doutrinário.

    Aqueles que se decidirem pela abstinência da carne, devem deixar de comê-la consciente e gradativamente, obtendo orientação médica e exercendo um controle maior da vontade no período inicial, para depois assumir naturalmente o novo padrão de alimentação.

    Eu gostaria de adotar uma dieta vegetariana, entretanto não me sinto forte o suficiente, para fazer, e gaucho assim como os hindus todos amam as vacas.

    Temos verdadeiros centros de adoração chamados de churrascaria alguns mais fanáticos constrói seus pequenos templos em casa mesmo chamado de churrasqueira, onde reúnem amigos, familiares e penetras para momentos de adoração e prazer.

    A verdade é que se você quiser ou desejar parar de comer carne é uma opção livre. Em alguns casos há recomendação médica neste sentido.

    Mas, se você utiliza uma suposta culpa espiritual por se alimentar de carne, esqueça – a doutrina espírita o isenta de qualquer responsabilidade.

    A propaganda vegetariana adota uma conduta, errônea quando quer responsabilizar as pessoas que gostam de comer carne como cruéis e sanguinários. O argumento mais usado pelos vegetarianos é o seguinte: vocês dizem que é errado causar sofrimento para os animais criando /ou comendo-os.

    Alguns são mais radicais afirmando; CHURRASCO? Que nojo!
    Afirmam ter pena das crianças quando descobrem que aquela vaquinha, tão linda e fofinha, que decora seu quarto inocente ao lado do seu berço, são assassinadas friamente pelos adultos.
    Veja bem como eu disse lá no inicio eles se acham seres a parte no caso na visão privilegiada dos vegetarianos eu e você que come carne somos assassinos frios que depois esquartejar impiedosamente a vaca para depois obrigarem essas mesmas criancinhas a comerem seus pedaços de vísceras e de sua carne sangrenta carregadas de sentimento de dor e desespero pela aproximação da morte tão vil.

    Usam frases de efeitos para que a pessoa fique com sentimento de uma suposta culpa por ter nascido em um ambiente em que a maioria se alimenta de carne.

    As feras matam para sobreviverem, mas os homens matam por prazer.

    Bem, eu vou ter que dizer para esta pequena elite de seres iluminados que vê algo que a massa ignorante não vê.

  54. Jonny
    maio 2, 2011 às 13:37

    MAURO SE VOCÊ ACHA QUE BASTA PARAR DE COMER CARNE PARA ACABAR COM A MATANÇA, ESTÁ ENGANADO. HÁ MUITO MAIS PRODUTOS NO MERCADO QUE INCLUEM ANIMAIS MORTOS DO QUE IMAGINA A NOSSA VÃ FILOSOFIA.

    MAURO EU NÃO SEI DE QUE PLANETA VOCÊ SAIU, MAS A VERDADE É A SEGUINTE.

    Para começar, boa parte da indústria de vestuário depende de animais.

    01) O couro, você sabe, é a pele de bichos abatidos. Para separar o fio de seda, é preciso ferver o bicho-da-seda.

    02) Filmes fotográficos e de cinema são recobertos por uma gelatina, retirada da canela da vaca.

    03) Dos pés bovinos saem também substâncias usadas na espuma dos extintores de incêndio.

    04) O sangue bovino rende um fixador para tinturas e a gordura acaba em pneus, plásticos, detergentes, velas e no PVC.

    05) Cremes de barbear, xampus, cosméticos e dinamite derivam da glicerina, substância que contém gordura bovina.

    06) A quantidade de medicamentos feitos com pedaços de gado, do pâncreas ao cordão umbilical, passando pelos testículos, é imensa.

    07) Há um pouco das vacas também em vários produtos da indústria alimentícia – e não estamos falando só de bife à parmegiana.

    08) A gelatina deve a consistência ao colágeno arrancado da pele e dos ossos. Aliás, quase toda comida elástica contém colágeno – da maria-mole ao chiclete.

    09) Os queijos curados são feitos com uma enzima do estômago do bezerro. Além dos bovinos, vários outros animais são usados pela indústria de comida.

    10) Os corantes: coxonilha e carmin. O primeiro, usado para tingir de azul, é feito de besouros moídos. O segundo, que pinta de vermelho, é feito de lesmas amassadas.

    COMO VOCÊS VÊM, A DESINFORMAÇÃO E A IGNORÂNCIA CONTINUAM SENDO UMA DAS PIORES DOENÇAS DA HUMANIDADE.

  55. Jonny
    maio 2, 2011 às 13:38

    Mas no livro Narrações do Infinito de Camille Flammarion ele faz a seguinte narração.

    O corpo material é uma associação de moléculas, formadas elas próprias de agrupamentos de átomos.

    Os átomos são inertes, passivos, governados pela força, e entram no organismo pela respiração e pelos alimentos, renovam incessantemente os tecidos, são substituídos por outros, e, eliminados, vão pertencer a outros corpos.
    Em alguns meses, o corpo humano é totalmente renovado, e nem no sangue, nem na carne, nem no cérebro, nem nos ossos resta mais um único dos átomos que constituíam os todos alguns meses antes.

    Por intermédio da atmosfera, principalmente, os átomos viajam sem cessar de um para outro corpo.

    A molécula de ferro é sempre a mesma, quer esteja incorporada ao sangue que pulsa sob a têmpora de um homem ilustre, quer pertença a um vil fragmento enferrujado.

    A molécula de oxigênio é idêntica, brilhe no olhar amoroso da noiva, ou reunido ao hidrogênio, projete sua flama em um dos mil luzeiros das noites parisienses, ou, ainda, tombe em gota de água do alto das nuvens.

    Os corpos vivos atualmente são formados da cinza dos mortos, e, se todos os mortos ressuscitassem, faltariam aos vindos por últimos muitos fragmentos pertencentes aos primeiros.

    E, durante a vida mesmo, numerosa mudanças ocorrem, entre amigos e inimigos, entre homens, animais, plantas, trocas que causariam singular espanto ao olhar analisador.

    Quanto respira, comeis ou bebeis, já foi respirado, bebido ou comido milhares de vezes. Tal é o corpo: um complexo de moléculas materiais que se renovam constantemente.

    Portanto somos uma parte do todo, o que precisamos é de equilíbrio e discernimento, pois a verdade é que em tudo a vida, mesmo a sua alface, laranja, couve ou batata, tudo respira e vive.

    Portanto deveríamos questionar, será que as plantas também não sofrem, não sente dor?

    Léon Denis nos dá uma pista quando afirma.

    “Na planta, a inteligência dormita; no animal, sonha; só no homem acorda, conhece-se, possui-se e torna-se consciente; a partir daí, o progresso, de alguma sorte fatal nas formas inferiores da Natureza, só se pode realizar pelo acordo da vontade humana com as leis Eternas”

    (O Problema do Ser, do Destino e da Dor, Léon Denis. FEB, 19 7 9, p. 123. Grifo nosso)

    No livro dos Espíritos q.591. Nos mundos superiores, as plantas são de natureza mais perfeita, como os outros seres? “Tudo é mais perfeito. As plantas, porém, são sempre plantas, como os animais sempre animais e os homens sempre homens.”

    AGORA A INCOERÊNCIA VEGETARIANA ESTÁ EM SER TOLERANTE E AMÁVEL COM OS ANIMAIS E AGRESSIVO E PÉ NO SACO COM OS QUE COMEM CARNE.

  56. Jonny
    maio 2, 2011 às 13:39

    Mas voltado para as plantinhas e vegetais descobrimos as pesquisas feitas por Cleve Backster afirma o seguinte Cleve Backster é um especialista americano em detectores de mentiras.

    Uma noite, em 1966, depois de passar várias horas ensinando as policiais a manejarem seus aparelhos, Backster prendeu os eletrodos de um detector na ponta de uma folha de dragoeiro, uma espécie de palmeira, que havia em sua casa.

    Backster sabia que a melhor forma de provocar uma reação num ser humano, capaz de ser registrada pelo aparelho, é ameaçá-lo fisicamente.

    Por curiosidade, resolveu fazer o mesmo com a planta: ele encostaria um fósforo na folha onde estavam os eletrodos.

    No exato instante em que a imagem clara da chama surgiu em sua mente, à linha do gráfico deu um salto. Backster não havia se mexido, e aparentemente nada poderia ter interferido com o aparelho. Estaria a planta lendo seus pensamentos?

    UMA PLANTA TÃO SENSIVEL QUANTO UMA PESSOA

    Quando Backster deixou a sala e voltou com alguns fósforos, o gráfico oscilou novamente, como se estivesse registrando as emoções de uma pessoa. Depois, ele apenas fingiu que ia queimar a folha, e o indicador voltou à posição normal.

    A planta parecia poder distinguir entre uma ameaça real e uma falsa.

    Depois de muitas pesquisas sobre o instinto “de auto conservação das plantas, Backster observou que elas reagem a um perigo extremo da mesma forma que os seres humanos, “desmaiando”.

    Certa vez, ele não conseguia que suas plantas dessem qualquer sinal de vida, através do detector, na presença de um fisiologista que fora assistir a uma demonstração. Backster examinou sua aparelhagem, tentou várias vezes, e as plantas não responderam. Então perguntou ao fisiologista:

    – No seu trabalho você é obrigado a fazer mal às plantas?
    – Sim – respondeu ele – Eu as coloco num forno e as reduzo a pó, para minhas análises.

    De alguma forma, segundo Backster, as plantas manifestavam “antipatia” e “medo” simplesmente desmaiando. Quarenta e cinco minutos depois que o fisiologista saiu, elas “voltaram a si”.

    Para verificar se as plantas possuíam “memória”, Backster idealizou um plano no estilo das histórias de gângster.

    Seis de seus alunos, com os olhos vendados, tiraram de um chapéu pedaços de papel, num dos quais havia a ordem para destruir completamente uma planta. Nem Backster nem os outros ficariam sabendo quem era o “criminoso”; só haveria uma testemunha: outra planta, no mesmo quarto.

    Depois de instalar um detector na planta sobrevivente, Backster fez com que os alunos andassem diante dela. A agulha do detector só se moveu uma vez: exatamente quando o culpado passou em frente à planta.

    A revista “National Wildlife” publicou as observações de Backster, deixando seus leitores intrigados com a idéia de que um carvalho pudesse “tremer” com a aproximação de um lenhador, ou de que as cenouras “desmaiassem” na presença dos coelhos.

    PENSE NISSO QUANDO ESTIVER MASTIGANDO SUA ALFACE, OU DILACERANDO COM SEUS DENTES UMA CENOURA.

  57. Jonny
    maio 2, 2011 às 13:41

    Portanto podemos concluir que tanto os vegetarianos quanto os carnívoros estão a caminho da evolução, nem um nem outro vai alcançar a luz simplesmente por adotar esta ou aquela alimentação, pois a verdade é que tudo tem vida.

    De acordo com o best-seller “The Secret Life of Plants” – de Peter Tompkins e Christopher Bird, na realidade há muita evidência para esta crença. Nos anos de 1970 o professor soviético V. N. Pushkin publicou várias pesquisas sobre as plantas e suas reações para com os estados emotivos dos humanos.

    De acordo com ele há base para pensar que a nível celular, as plantas carregam as mesmas atividades básicas que em nós evoluiu para pensamento humano.

    Outro cientista soviético relatou que plantas torturadas respondiam com medo à aproximação do torturador e acalmavam-se à aproximação de quem cuidava delas.

    O Dr. Bach era uma criatura extremamente compassiva. Uma de suas características desde criança era a de preocupar-se com o sofrimento das pessoas, dos animais e da natureza. Porém, acreditava que as plantas que comemos foram providas pela natureza para suportarem outros modos de existência, incluindo seres humanos. E ao procurar plantas como medicamento, sabia que não às encontraria entre as utilizadas para alimento, que já preenchiam seu propósito.

    Ele as encontrou com características próprias ligadas aos estados emocionais: medo, insegurança, desespero, raiva e vários outros. Plantas que não servem para serem ingeridas para suprir necessidades de alimento físico, mas que servem como alimento espiritual já que modificam nosso campo energético.

    O mais interessante é que as essências retiradas das plantas são utilizadas para curar as próprias plantas. Assim, o trabalho de Edward Bach vai de encontro à idéia de que tudo tem sua função no mundo em que vivemos. Precisamos apenas agir com equilíbrio e discernimento para que a natureza nos premie com tudo o que dela faz parte, cada parte uma assinatura, impressa claramente para que nossos olhos enxerguem.

    A VERDADE É QUE A ALIMENTAÇÃO NÃO DEFINE, POR SI SÓ, O CARÁTER E A MORAL DE UMA PESSOA, NÃO É POR ELA SE ALIMENTAR DE CARNE QUE É MAIS ATRASADA, VIOLENTA OU IMORAL DO QUE AQUELES QUE SE ABSTÉM DESTA ALIMENTAÇÃO.

  58. Jonny
    maio 2, 2011 às 13:52

    Existe algo pior do que fanáticos religiosos?

    Sim, existe, e são os vegetarianos.

    Discutir com um deles é chegar a lugar nenhum.

    Tal qual os religiosos, os vegetarianos adoram impor as suas verdades e não admitem ser criticados.

    vegetarianos, vegans ou veggies, aqui vão algumas piadas curtas EMUITO ANTIGAS sobre vocês, porque rir de vocês é muito melhor do que tentar levá-los a sério.

    – Sabe qual é o cúmulo dos vegetarianos?
    – É levar uma mulher pra trás da moita e… Comer a moita!

    ——————————————————————————-

    – Sabe qual é o time favorito de um vegan?
    – O Palmeiras?
    – Não, Juventude.

    ——————————————————————————-

    Dois amigos, conversando:

    – Você sabia que descobriram um canibal vegetariano!
    – O que? Não pode ser! Diz o outro.
    – É verdade! Ele come plantas dos pés, raízes dos cabelos e tomates!

    ——————————————————————————-

    Na festa de fim de ano do Clube dos Vegetarianos o Presidente começa o seu discurso:

    – Vou ser breve, senão o nosso jantar murcha!

    ——————————————————————————-

    – Sabe por que a vegetariana não goza?
    – Para não ter que admitir que um pedaço de carne lhe dê prazer.

    ——————————————————————————-

    – Sabem quem foi o primeiro homem vegetariano do mundo?
    – Foi o Adão. Porque foi o primeiro homem-couve (que houve).

    ——————————————————————————-

    – Sabe qual banda favorita de um vegan?
    – The Vegetables.
    – E a pior?
    – The Meals

    ——————————————————————————

    Na festa de fim de ano do Clube dos Vegetarianos o Presidente começa o seu discurso:
    – Vou ser breve, senão o nosso jantar murcha!

    ——————————————————————————-

    Vegetariano pertence ao Reino Plantae…
    Vegetariano – Antiga palavra indígena, que significava “mau caçador”

    Ainda não se sabe quem foi o primeiro vegetariano da história, mas há um boato que, por volta dos anos 60, uma loira peituda corria alegre pela fazenda do tio, quando avistou um touro forte. Ela ficou observando aqueles chifres enormes e pensou: “Um dia vou dar um desses pro meu namorado. Ele vai ficar tão bonito!”.

    Então, em um dia de festa, seu tio resolveu matar o pobre animal para servir num suculento churrasco. A pobre loirinha, com uma retaguarda incrível, sentou-se na grama e começou a chorar inconsolavelmente.

    Ao ver a grama tão verdinha, jurou que jamais comeria carne de novo, em homenagem ao seu amigo touro, com exceção do Xandy, do Pires, do Beto, do Washington, mas isso não vem ao caso.

    E fica também uma dica final para os vegetarianos de plantão:

    Ria e mude de assunto para garantir menos dor de cabeça.

  59. Jonny
    maio 2, 2011 às 14:06

    Última parte da história:”Origem dos Vegetarianos”…

    Ainda não se sabe quem foi o primeiro vegetariano da história, mas há um boato que, por volta dos anos 60, uma loira peituda corria alegre pela fazenda do tio, quando avistou um touro forte. Ela ficou observando aqueles chifres enormes e pensou: “Um dia vou dar um desses pro meu namorado. Ele vai ficar tão bonito!”.

    Então, em um dia de festa, seu tio resolveu matar o pobre animal para servir num suculento churrasco. A pobre loirinha, com uma retaguarda incrível, sentou-se na grama e começou a chorar inconsolavelmente.

    Ao ver a grama tão verdinha, jurou que jamais comeria carne de novo, em homenagem ao seu amigo touro, com exceção do Xandy, do Pires, do Beto, do Washington, mas isso não vem ao caso.

    Quando voltou para a cidade, sua nova vida vegetariana fez bastante sucesso na comunidade acadêmica (Academia Glúteos Musculação). Todos os marombados copinhos de sorvete a convidavam para almoçar, pois ela sempre pedia:

    “Quero ver dura! Só ver dura!”.

    Aquele estilo de vida saudável se espalhou por todas as amigas e se tornou um movimento, daí surgiu o movimento hippie vegetariano. Sexo livre, muitos vegetais, cheiradores de gatinhos, top less, uma maravilha.

    Apesar da controvérsia, a Forah indica que no século IV fudistas já praticavam o cervejetarianismo em seus pagodes chineses.

    Portanto, logo de cara já se vê que o vegetarianismo é um movimento “fita”, que preenche certas lacunas onde a criatividade não chega, alimentando sim, a incessante luta pela NOTORIEDADE.

  60. rodrigonunesouza
    maio 3, 2011 às 22:59

    Abaixo o preconceito aos carnivoros.

  61. Jonny
    maio 4, 2011 às 12:11

    A força do preconceito, para muitos, tem mais poder que a verdade. Quero concluir, dizendo apenas que a intolerância e o preconceito são sempre nocivos à cultura e ao progresso do espírito. Ninguém possui a verdade integral, quer em ciência, quer em filosofia, quer em religião. Justamente por isso, devemos procurar a luz do conhecimento, observando, estudando e raciocinando sem preconceitos.

    Não importa realmente se comemos carne ou pétalas de flores, mas sim a nossa atitude quando nos alimentamos.

    “Tempo difícil esse em que estamos, onde é mais fácil quebrar um átomo do
    que um preconceito.” (Albert Einstein)

    Transpiramos sexualidade e isso é o suficiente para existir tanta diversidade, todos nós queremos é a carne, não importa se ela vem com o rótulo que vier, desejo é tudo. Tem gente que come gado hoje e amanhã prefere frango, talvez depois peru, nos sábados viados e por aí as coisas vão…

  62. Jonny
    maio 5, 2011 às 12:04

    Prezado Senhor Mauro,
    FYI

    ___________________________

    Stefano Mancuso: A Raiz da Inteligência das Plantas

    Plantas se comportam de maneira surpreendentemente inteligente: lutam com predadores, maximizam oportunidades de encontrar alimento… Mas podemos pensar que as plantas também possuem sua forma de inteligência? O botânico Stefano Mancuso apresenta intrigantes evidências a favor.

    Cientistas Alemães pesquisam “Funções Cerebrais” nas Raízes das Plantas

    Plantas podem ser mais inteligentes do que parecem. Elas não têm cérebro como os animais, mas desempenham funções semelhantes às cerebrais, argumentam cientistas alemães.

    Em conjunto com a equipe de pesquisadores de Stefano Mancuso, de Florença, na Itália, o cientista Frantisek Baluska, de Bonn, descobriu, em raízes vegetais, funções semelhantes às cerebrais. Estruturas citológicas, analisadas com auxílio de um microscópio, se assemelham a células cerebrais animais, afirmam os cientistas. “Esta pesquisa está, todavia, no começo”, salienta Baluska. Por isso, ele prefere não falar de um “cérebro vegetal”, mas usar a expressão “central de comando”.

    Como bolsista da Fundação Humboldt, o eslovaco Frantisek Baluska veio pela primeira vez à Alemanha nos anos de 1990. Hoje, ele pesquisa como livre docente nas universidades de Bonn e Bratislava. Para explicar o conteúdo de sua pesquisa, Baluska mostra, na tela de seu computador, a representação esquemática da extremidade de uma raiz.

    Células da Ponta da Raiz

    As linhas desenhadas sobre a imagem se assemelham, na tela do computador de Baluska, a um circuito. O cientista chama a atenção para uma determinada zona: uma camada de células acima da extremidade da raiz. Ele explica que tais células têm propriedades semelhantes àquelas do cérebro animal. São células muito ativas, embora não cresçam nem desempenhem outras funções especiais.

    Elas transportam ínfimas bolhinhas (vesículas), preenchidas com substâncias, de um lado a outro. Microfilamentos de proteínas (filamentos de actina) conduzem as vesículas de transporte através das células. Trata-se dos mesmos filamentos de proteínas do esqueleto celular, responsáveis pelo movimento dos músculos tanto nos animais quanto no ser humano.

    “Algumas estruturas que encontramos remontam às sinapses, pontos de transmissão de estímulos entre as células nervosas”, explica Baluska. Ali são trabalhadas informações que influenciam diretamente o comportamento das raízes. As extremidades das raízes registram, por exemplo, a presença de luz ou de alguma substância tóxica. A informação é então transportada para a região anterior à extremidade. Ali, os dados são registrados e repassados para as zonas de crescimento da raiz. A partir deste momento, a raiz passa, a saber, em que direção ela deve crescer e reage a essa informação dentro de apenas algumas horas.

    “Essa forma de trabalho pouco se diferencia do cérebro no reino animal”, afirma Baluska. O que acontece aqui no reino vegetal se assemelha a um sistema nervoso. Essa estrutura, segundo o cientista, executa as mesmas tarefas, embora apresente uma constituição bastante distinta. Essa interpretação de Baluska costuma suscitar críticas freqüentes de outros especialistas.

    Interação com Mundo Exterior

    O botânico Hubert Felle, da Universidade de Giessen, por exemplo, também estuda sinais em tecidos vegetais. No entanto, ele se expressa de forma bem mais cuidadosa que Baluska. Há muitos anos, Felle vem medindo sinais elétricos nas folhas de diversas espécies de plantas.

    No entanto, ele prefere não chamar isso de sistema nervoso botânico ou de neurobiologia vegetal. Felle, contudo, está também convencido de que as plantas utilizam sinais elétricos para reagir ao mundo exterior. Assim, elas têm a possibilidade de reagir a inimigos, como pulgões ou larvas.

    Felle desenvolveu aparelhos especialmente para a pesquisa, com os quais consegue medir a transmissão de sinais elétricos. Com uma lâmina, ele provoca um “ferimento” numa folha de feijão, o que desencadeia um fluxo de impulsos elétricos de folha para folha. Felle salienta que não se pode falar aqui, contudo, de “dor” ou de “sensações vegetais”.
    Trata-se de sinais que possibilitam à planta uma reação de defesa. Segundo Felle, a velocidade desses sinais é, no entanto, relativamente baixa. Em um segundo, o sinal vegetal não consegue atingir nem mesmo um centímetro.

    Nesse mesmo espaço de tempo, um sinal nervoso de um mamífero percorreria tranquilamente cem metros. Nas plantas, o envio de sinais é cerca de 10 mil vezes mais lento que nos animais. Resumindo: as plantas não são mais burras que os animais, elas só vivem em outra esfera de tempo.

  63. rodrigonunesouza
    maio 5, 2011 às 12:10

    Entao quer dizer que vegetariano eh aqueles caras que gostam de verdura ?

  64. Jonny
    maio 5, 2011 às 12:51

    Prezado Senhor Mauro,

    Toda pessoa sensata percebe que nossa alimentação atual é muito destrutiva.
    Toda pessoa sensata sabe que os alimentos crus ajudam e fortalecem o organismo de todas as maneiras porque contêm enzimas, elementos vivos básicos e vitaminas que se combinam de forma natural, dissolvendo e eliminando as toxinas.

    Mas, na atualidade o solo, muito adubado com adubo químico, corre o risco de se tornar tão doente quanto o homem — com excesso de acidez, superalimentado, dele brotam plantas doentes, inadequadas para o consumo humano gerando também graves doenças físicas e psicológicas e a degeneração constitucional do organismo. Ninguém está imune a este “veneno”.

    Para concluir, algumas palavras sobre as condições práticas e o uso diário de alimentos crus: Os alimentos orgânicos são melhores para a nossa saúde?

    Não é polemizar sobre o assunto, mas mostrar que a qualidade de um alimento precisa ser analisada sob diferentes aspectos que possam dar indicativos da melhor escolha para os consumidores.

    Qualidade: Um conceito amplo

    Embora alguns estudos mostrem que o principal motivo dos consumidores na aquisição de alimentos orgânicos seja a questão da saúde pessoal e da família, a falta de estudos epidemiológicos relacionando o consumo de produtos orgânicos com a saúde humana faz com que, cientificamente, esta questão ainda seja difícil de ser respondida.

    Devo lembrar que o uso de esterco também é comum nesse sistema. É fato que os dejetos de animais mal tratados podem ser uma fonte de contaminação dos produtos e do solo, tanto no sistema orgânico como no convencional.

    É preciso orientação mais adequada aos produtores sobre o manejo do nitrogênio, sobretudo, em sistemas hidropônicos, além de informação aos consumidores de como os alimentos são produzidos em cada sistema, permitindo uma escolha de produtos mais saudáveis.

    Só então valerá a pena viver!

  65. Ynjh
    maio 20, 2011 às 12:39

    Bom dia Jonny. Pelo visto você se apegou ao caso. Parece se preocupar em ridicularizar os princípios vegetarianos/vegans sensibilizados pela crueldade aos animais. Quantos vegetarianos afinal vc conhece? Somos tão poucos que não dá para entender esse fascínio por nós. Toda minha família é onívora, eu mesma assim o fui. Convivo com o preconceito e a provocação dia após dia, mas jamais me coloco a serviço de ridicularizar os onívoros. A minoria sofre o preconceito. Loucos são loucos por voto de maioria. Me expliquem de que forma, afinal, poderíamos estar a prejudicar-lhes? O que me incomoda é vê-los se orgulhar de “argumentos” tão vazios em relação aos animais, se colocando ao alto e dizendo “comerei este, este e aquele” porque? “ah.. porque é gostoso e todo mundo come”. De maneira geral, o ser humano não colabora à biodiversidade, é o parasita do mundo e ainda assim julga-se superior às outras espécies animais. Lamentável.

    Enfim, Jonny, a forma como tu te expressas é irritante, imagino que tu te orgulhas disto, mas espero, sinceramente, que a vida te dê a oportunidade de amadurecer a ponto de ver as diferenças como um convite ao aprendizado. Com teus conceitos previamente elaborados, tu censuras pessoas com as quais poderia se dar muito bem. O diálogo é possível e recomendado.

  66. rodrigonunesouza
    maio 21, 2011 às 02:27

    Aproximadamente 3.580.000 resultados (0,11 segundos) vcs n sao poucos, nem insignificantes…
    escrevi no Google vegans… Estao espalhados por todo mundo.

    Estao querendo restringir nossa liberdade de comer carne. Isso eh um absurdo. Nem pensar, eu como o que eu quiser, e ninguem toca no meu gado !

    Sim, tenho fazenda e tenho gado, e nao eh soh pra consumir a carne que usamos o gado. O animal ta ae existindo na natureza, se o ser humano nao for o seu predador, ele vai ser comido por quem ? Pelos vermes ? pelas doenças? entao esses seres, se nao tiverem de ser extintos, o que seria a natureza deles sem intervençao humana, que faz questao de proteger sua sobrevivencia, esses bichos se nao consumidos devem ser extintos, ou gerariam muitas doenças, pois ou devemos entao dar banho semanalmente em todo gato depois de decidirmos nao mais comercializa-lo ?
    Vamos tratar os boizinhos e frangos como nossos animais domesticos pois somos homens bonzinhos que nao temos a crueldade de mata-los para come-los. E ainda domestica-los soh com essa finalidade, com essa e a de enriquecer, gerar capital…. Nenhum pingo de arrependimento. Por mim, que tenham mais churrascos e que alimentem de carne a africa faminta.
    Os vegetarianos alguns nao nos ofendem, aliais, tu fostes o primeiro caso… todos acima estao nos ofendendo… Os vegans classificam os NORMAIS de Idiotas, primitivos, ultrapassados, acefalos, imbecis, estupidus, pussilamines, assassinos, monstros, sem carater… e dai pra baixo. Pode testemunhar acima o comportamento dos seus de classe. Esse aqui eh o segundo post mais ridiculo de comentario de fanatico aqui do blog, soh perde pros fans do michael jackson que sao particularmente na mesma linhagem de ALIENAÇAO MODINHA de voces.

    Modinha que eu falo, eh de influenciazinha de midia de rebeldia ecologista de merda. Ecologista oportunista da casa do caralho que soh quer saber de atrasar o progresso e o avanço da industria e da economia, levando prosperidade emprego e renda aonde chega.. soh querem saber de atrasar, fazer protesto, greve, vandalismos, crimes de toda especie, esses ecologistas da maconha ae que agente ja conhece, ecologista que anda em mst,

    ESSES COMUNIIIIIIIIIISTAS !

    esses mesmos ! Esses ai que estao tentando impor uma ditadura da verdura no nosso rabo ! NO MEU RABO NINGUEM VAI ENFIAR PEPINO NAO MEU AMIGO !

    Eu quero uma picanha bem saborosa, e ai sim podemos começar um dialogo, porque de barriga vazia n tem conversa fiada. E se faz mal, eu mando vc parar de respirar que faz mal tambem, e n quero saber de fazer mal.

    E quanto ao teu julgamento de valores da humanidade, veja soh que curioso, como fosses E.T.

    O ser humano, faz e fez, sempre o que lhe foi necessario pra sua supremacia na sua escala natural… nem sempre as condiçøes foram ou sao favoraveis, no entanto, nao devemos nos curvar diante de nem um outro ser, os humanos em primeiro lugar, e A VIDA DE UM HUMANO eh mais um portante de que a de qualquer OUTRO SER.
    O ser humano pode escolher quem quer comer, porque tem poder pra isso, eh um fato. Nao existe nenhuma necessidade de refutar esse poder, porque alguns alienados grupinhos da MODINHA leite de pera ovomaltina da malhaçao eh ser naturalista vegetariana budista transcedental…
    Brasileiros, eu vos convoco ! Querem proibir o churrasco !

    Vamos defender o nosso churrasquinho ! Tradicao brasileira !

    Eu respeito um vegetariano que nao queira comer carne, tudo bem… Mas esses ae que aparecem soh xingando, ofendendo, com baixarias e calamidades hipocritas do riculo, ah nao, esses nao, eh diasepan !

    Voce brasileiro, defenda o seu churrasco, que esses comunistas querem meter a mao na sua linguiça e te enfiar um QUIABO PELA GUELA E UMA MANDIOCA PELO RABO !

    Mas, sim, já que recomendas o dialogo, tens algo para começar se manifestando sobre porque proibir o direito ao CHURRASQUINHO ?

  67. Ynjh
    maio 24, 2011 às 10:09

    Rodrigo Nunes, bom dia. Somos poucos sim, mas definitivamente não somos insignificantes. Tu encontras todo tipo de gente pela internet. Pergunto quantos tu conheces e não quantos resultados o google encontra pelo mundo. Ninguém está querendo restringir sua liberdade de comer animais, e se você tem gado, por que deveria se preocupar com isso?

    O animal humano também está “ae existindo na natureza”, falta de um predador para equilibrar o crescimento populacional. A natureza dos animais sem a intervenção humana seria NATURAL. Eu faço questão de proteger a sobrevivência dos animais, quem os come faz questão de produzi-los e consumi-los como qualquer mercadoria. Se o gado tem de tomar banho todas as semanas por causa do perigo de gerar doenças, o que dirá dos humanos que devem tomar banho todos os dias…

    Ninguém está propondo a domesticação, apenas decidimos que não mais patrocinaremos a crueldade cometida contra esses animais. Já é sabido que se o alimento usado para alimentar os animais produzidos em massa fossem destinados às pessoas que não tem mantimentos alimentícios, a fome seria vencida. Ou seja, é mais barato, mais viável, mais ético e alimentaria a “África faminta”. NORMAIS são aqueles que se encontram na linha normal de um gráfico, o que quer dizer que “normal” seria definido como “maioria”. Nesse caso, vós sois, de fato, os normais da questão, e é por isso que não entendo que prejuízo levamos aos onívoros a ponto de sermos tão odiados pelos mesmos.

    Tu falas como se tudo que te alimentas seja carne. Não comes arroz, feijão, verduras, frutas, frutos e grãos em geral? Eu vivo muito bem como vegan, você poderia se alimentar apenas de carne e ainda assim ser saudável?

    Definitivamente a vida humana não é mais importante do que a dos outros seres. Somos provas disso, eu e você. Odiamos aqueles que nem conhecemos só por sua postura, seus princípios. Que outro animal faria isso? Isso não é afinal um tanto pretencioso? Por isso proponho o diálogo, com mente aberta e disponibilidade para aprender com as diferenças.
    Falo dos valores da humanidade como humana que sou, e infelizmente, visto que é uma espécie vergonhosa por toda sua prepotência. Espécie que se coloca acima de todos os animais, inclusive aos da própria espécie, e acima, ainda, da natureza geral.

    Podemos escolher o que comer, sim é um fato. Eu e outros poucos escolhemos não comer animais, e como tu propões, “não existe nenhuma necessidade de refutar esse poder”.
    Lamento que muitas pessoas não tenham esse mesmo privelégio que eu e você temos de poder escolher o que comer. Lamento que alguns tenham de comer cáquitos por toda a vida, pedra, barro ou outras coisas que nunca imaginaríamos que serviria para aliviar a fome de inúmeras pessoas mundo afora, sugerindo que não somos assim tão poderosos.

    Se tu respeitas o vegetariano que não xinga e nem ofende, guarde teus comentários carregaos de ódio para os outros, porque esse respeito não se reflete em teus comentários.

    Já comeu quiabo, mandioca ou pepino? Quiabo come quem gosta. Mandioca e pepino, também são ALIMENTOS para quem gosta. Ninguém precisa ser vegetariano para comê-los.

    No meu entendimento, não temos o direito de tomar a liberdade e a vida dos outros animais. Se você acha que o “churrasquinho” é um direito teu, então…
    Não acho viável proibir. Não gostaria de forma alguma que o veganismo/vegetarianismo fosse uma obrigação, muito pelo contrário. A atitude particular e consciente é fundamental para fomentar um veganismo/vegetarianismo legítimo.

  68. rodrigonunesouza
    maio 25, 2011 às 15:13

    Bem, se nao proibem meu churrasquinho e meu rebanho já nao teria maiores problemas, agora, porque chamar de crueldade o que fazer com o que faço com meu gado ? Nao os trato com crueldade em momento algum. Os trato sim como mercadoria, porque sao, e assim sao contabilizados e assim sao igualmente tributados. Assim como nao me proibem de comer o meu churrasco, nao os proibo de come-lo se nao for do vosso feitio.
    Basicamente nunca pensei que comer ou nao comer carne tivesse a ver com ideologia, mas com o simples fato de eu achar carne muito gostoso. Nao quero saber se alimenta, nem se tem nutrientes, ou se o corpo tem prejuizos energeticos pra digerir, eu simplesmente gosto.
    Se fosse assim ninguem bebia, ninguem fumava, ninguem trepava sem camisinha.

    Eu como carne mesmo, e nunca na minha vida vou achar que eh CRUEL, como o senhor ousa acusar em nome do movimento ao qual advogas.

    E o homem e top da cadeia alimentar mesmo. O resto que se foda, aqui eh competiçao, ou mata ou morre. Até então estamos vivos. Tudo que existe na natureza, embora algumas correntes doutrinarias queiram insistir veementemente o oposto, é natural. Mesmo com ou sem intervenção humana, pois o homem por sua vez é tão natural quanto qualquer ser. E o natural é gado ter espaço que tem. No mundo da utopia do pais das maravilhas ja nao creio.

    Mas entao, o senhor diz que faz questao da sobrevivencia desses seres. E diz que nao vai dar banho neles, e que nao vai alimenta-los. Que vai mandar toneladas de CAPIM pra africa comer, ou Raçao Purina pra curar a AIDS, a Malaria e o impedir a emissao de carbono e de divisas pra economia local.
    o CHURRASQUINHO, tem de ter sim, o vinagrete, o arroz, a feijoada (com muitas carnes logico) Mas nada de SOJA. temos de proibir a soja no brasil ! SOJA TEM DE SER EXPORTADA!

    Nunca se propos aqui em minhas linhas, nao sei de onde interpretou isso, que devemos comer exclussivamente carne e excluir os vegetais. Falei por outro lado que acho isso de proibir que comemos carne seja um CRIME CONTRA A LIBERDADE.
    Ser vegetariano eh querer tirar do ceará a tradiçao da boa BUCHADA DE BODE. Querer acabar com o legitimo CHURRASCO GAUCHO. e nao poderemos mais em Belem do para, comer o PATO NO TUCUPI.

    Os principais pratos de nossa cultura levam carne. Pois dizem que nao querem proibir que comamos, mas querem proibir a pecuaria, o que da no mesmo.

    Sem contar, que assim, teriam de abolir com um mercado que gera muita renda ao pais, impostos, empregos, desenvolvimento ao campo e a cidade.

    Esses vegetarianos, nao raciocinam muito bem pelo visto, por achar racional tais argumentos puris e insanos. Querem o fim de uma tradiçao cultural de mais de 10 mil anos de historia humana.

    Sim, agora vamos a parte mais comica, a parte mais utopica, achar que isso deve vir, nao atraves da imposição legal, mas sim da consciencia individual.

    Eu imagino lá o rei do gado, senhor Bruno Mezenga, sentado na sua poltrona e refletindo, sobre sua vida, pensa, meu deus como fui um monstro, todos esses seres vivos, esses animais mamiferos ali no meu pasto, que vejo aos milhoes quando voo de jatinho por meus latifundios, eu nao deveria fazer isso com eles, eh uma CRUELDADE extrema o que tenho feito, com esse pecado alimentei meus filhos e construi minha riqueza e hoje me perdi em luxuria e numa vida desregrada e sem moral ohhhhhhhh…. vou me arrepender… empregados, soltem o gado ! De agora em diante eu nao como mais carne !

    Agora vou coletar as pérolas que brotaram da semente desse fascismo vegetariano sem limites, vejamos o quão falacioso e ingenuo eh o argumento usado pelo senhor:

    “Somos poucos sim, mas definitivamente não somos insignificantes.” — Se fossem não estaríamos aqui perdendo tempo com vossos alumbramentos. Vocês na verdade são uns subversivos como qualquer comunista, ecologista, nacionalista e gente dessa laia.

    “A natureza dos animais sem a intervenção humana seria NATURAL”—- O homem é por acaso um ser sobrenatural ?

    “Ninguém está propondo a domesticação, apenas decidimos que não mais patrocinaremos a crueldade cometida contra esses animais.”— Beleza então, só que façam isso calados, sem alarde, Se não querem consumir o produto não o façam, mas não fiquem tentando desmoralizar a atitude de quem discorda, porque não há nada de imoral em se comer um bom bife depois de um suado dia de labuta. Nem o dono do açougue é obrigatoriamente um ser cruel. Se não quer consumir um produto tudo bem, ainda é possível até que tenhas opinião sobre isso, o que é um direito;
    Eu por exemplo, não gosto de consoles eróticos, vibradores ou aquelas pirocas de borracha. Muita gente, de ambos os sexos, gostam de comprar e ficar enfiando no próprio anus ou fazer isso no dos parceiros. Eu acho particularmente, isso uma crueldade contra si próprio ou contra os outros. Mas eu não saio por ae que nem os VEGANS dizendo, não enfiem os dildos nos cus, não se arrombem uns aos outros, eh uma crueldade, vamos tomar consciência de que isso é anti-higienico, e que todas as seringueiras que são plantadas pra fazer o latex desses paus que nunca amolecem fossem cortadas pra fazer uma grande fogueira, o aquecimento global ia fazer ter praia em todos os paises do mundo e verao o ano inteiro, e o que querem afinal os ecologistas?
    Particularmente, nao consigo colocar pra dentro alguns dos seus conceitos.

    “Definitivamente a vida humana não é mais importante do que a dos outros seres.”—– Eu acho que seu tivesse de salvar um jumento ou você da morte, eu acabaria salvando o jumento depois de ter lido isso. Porque então o ser humano é tão cruel ao ponto de promover o inseticídio ? Como destruir largas escalas de populações de gafanhotos em função da plantação? Se tem uma aranha letal no ombro de uma criança matamos a criança pra peservar a vida da aranha ? O carro passa exterminando mosquitos da dengue porque a vida humana se julga superior. Meu caro, acho que com esse seu raciocínio de ser humano franciscano deverias ir morar num chiqueiro e no meio da pocilga tu te alimenta lá com a comida que queres resolver os problemas da fome na africa. Ja viu o que os porcos comem ? Basicamente, vegetais, tu ias adorar o cardapio. Mas tem alguns restos de carnes, tipo tripas mortas de animais etc… Como podes comparar a vida de um humano com a de qualquer outro animal e achar que eticamente podem possuir EXATAMENTE O MESMO VALOR ? porque a frase dita pelo senhor não deixa sequer dupla interpretação, disseste que o ser humano, a vida humana, não é mais importante do que a de qualquer outro ser. Um sujeito que pensa algo assim, eu acho no mínimo um psicopata, que a qualquer momento possa cometer um crime em defesa dos fungos.

    “Já é sabido que se o alimento usado para alimentar os animais produzidos em massa fossem destinados às pessoas que não tem mantimentos alimentícios, a fome seria vencida. Ou seja, é mais barato, mais viável, mais ético e alimentaria a “África faminta”— Voce acha entao que se eu pegasse a comida que eu dou na minha fazenda e mandasse pra Somália, eu e todos fazendeiros do país eles ficariam satisfeitos. Mas eu compraria com que dinheiro essa materia prima, se nao tenho lucro final, ja que não vendo mais carne. Agora que os afrianos vao ter de comer raçao industrializada e comida de porco, comida de frango e capim. é sua solução pra fome da Africa ? Me perdoe, mas achei muito engraçada sua ideia. Só um detalhe, os africanos podem escolher se vão ou não comer capim, feno e raçao ?

    “Nesse caso, vós sois, de fato, os normais da questão, e é por isso que não entendo que prejuízo levamos aos onívoros a ponto de sermos tão odiados pelos mesmos.”–Sao odiados por motivos simples, porque divagam por uma ideologia imbecil de que é errado consumir carne. E não há simplesmente nada de errado ou de imoral, de se comer ou trabalhar com o mercado da carne. Se pensam o contrário, que pensem calados, e não fiquem criando conjecturas subversivas que só incentivam o atraso economico e social. Se vossas utopias se concretizarem teremos um caos insustentável, e contra elas nos manifestamos arduamente. Lutaremos pelo direito ao nosso churrasquinho, eternamente. E por livre consciëncia de que mato outro ser pra satisfazer meu paladar, náo achando isso cruel ou errado, apenas algo natural.

    “Não gostaria de forma alguma que o veganismo/vegetarianismo fosse uma obrigação, muito pelo contrário. A atitude particular e consciente é fundamental para fomentar um veganismo/vegetarianismo legítimo.”— Ele por si só é uma obrigatoriedade de não consumir carne. A questäo da consciencia é falaciosa e falsa, tal como a consciencia do socialismo, do anarquismo e dessas outras doutrinas utøpicas difundidas pelos maconheiras das universidades federais do país. Porque a consciencia humana é individual e subjetiva, de tal modo que nao possa haver verdade unica pautada para toda a humanidade. Tal como que todo homem venha achar errado moralmente comer carne. Nao é só uma utopia, como uma alienaçao mediocre.

    De tal forma, o que acho mais curioso é acharem que existe alguma coisa de racional em ser vegetariano. Agora, se nao gostam de carne e nao querem come-la, tudo bem, mas RESPEITEM OS QUE NAO PARTILHAM DA VOSSA ALIENAÇAO.

    Assim, deixaram de ser alienados, porque só se aliena quem é etnocentrico.

    Afinal, vocës é que estão certos e os 40 mil anos de humanidade inteiros recentes errados ? Isso é etnocentrismo. Parabens vegetarianistas fanáticos.

    Acho que se comerem capim, ficam mais inteligentes do que um asno.

  69. Jonny
    maio 26, 2011 às 14:24

    “Planeta Humano” é uma série histórica que aborda a incrível relação da humanidade com a natureza no mundo atual.

    Diferente do reino animal, os seres humanos conseguiram adaptar-se e desenvolver-se em todos os ambientes da Terra.

    Cada episódio nos leva aos extremos do nosso planeta: ártico, montanhas, oceanos, selvas, pradarias, desertos, rios e até a selva urbana.

    Conheceremos gente que sobrevive estabelecendo relações complexas e, geralmente, de benefício mútuo com os animais e os elementos do mundo natural que a circundam.

    As equipes de “Planeta Humano” filmaram em cerca de 80 locações, trazendo-nos histórias que nunca foram contadas na televisão.

    Uma análise do habitat que foi feito por e para nós – a cidade.

    Hoje, mais da metade da população mundial vive na selva urbana.

    A cidade é concebida para isolar a natureza selvagem – mas ela não pode ser mantida a distância.

    De percevejos que sugam nosso sangue à noite a ratos em nossos restaurantes, muitos animais adaptaram-se à vida conosco.

    Mas nem todos os animais urbanos são vistos como pragas.

    Na antiga cidade de Fez, no Marrocos, os curtumes dependem das fezes dos pombos selvagens.

    Até a futurística Dubai conta com o auxílio de falcões.

    No subúrbio de Jaipur, uma mulher bishnoi amamenta uma gazela órfã.

    As pessoas começam a perceber que a natureza é chave para a nossa sobrevivência.

    Nos telhados de Manhattan, encontramos uma comunidade de apicultores.

    Em Masdar, Abu Dabi, o arquiteto Norman Foster cria uma cidade livre de carbono e lixo.

    Seria este o futuro?

    O planeta humano começa a perceber que só sobreviveremos se protegermos a natureza.

    Série em 08 episódios. Completa

    Oceanos – No Azul Profundo

    Desertos – A Vida na Fornalha

    “Ártico – A Vida no Frio Intenso”

    Selvas – Os Povos das Árvores

    Montanhas – A Vida no Ar Rarefeito

    Pradarias – As Raízes do Poder

    Rios – Amigos e Inimigos

    Cidades – Sobrevivendo à Selva Urbana

    Extra – Por Trás das Lentes

    Extra 2 – O Vulcão Kawan Ijen

    BBC – PLANETA HUMANO

    Título original: HUMAN PLANET

    Gênero: Doc / Antropologia / Aventuras
    Tempo de Duração: 58 min.
    Ano de Lançamento: 2011
    Qualidade: HDTVRip
    Formato: AVI XviD
    Áudio: Inglês
    Legenda: Português
    Qualidade de Audio: 10
    Qualidade de Vídeo: 10
    Tamanho: ~555 mb (cada)

    http://www.youtube.com/watch_popup?v=2HiUMlOz4UQ&vq=large

  70. Jonny
    maio 26, 2011 às 15:02

  71. Jonny
    maio 26, 2011 às 18:30

    “Enfim, Jonny, a forma como tu te expressas é irritante, imagino que tu te orgulhas disto, mas espero, sinceramente, que a vida te dê a oportunidade de amadurecer a ponto de ver as diferenças como um convite ao aprendizado. Com teus conceitos previamente elaborados, tu censuras pessoas com as quais poderia se dar muito bem. O diálogo é possível e recomendado.”

    “O que me incomoda é vê-los se orgulhar de “argumentos” tão vazios em relação aos animais, se colocando ao alto e dizendo “comerei este, este e aquele” porque?”

    “Por isso proponho o diálogo, com mente aberta e disponibilidade para aprender com as diferenças.”

    ____________________________________________________________________

    Prezado (a) Ynjh,

    Meu nome não é Jonny, o meu nome é Bárbara, e estou aqui pronta para o diálogo e pronta para debater, mediante argumentos sólidos e pesquisa embasada com artigos publicados em periódicos indexados sérios e isentos.

    Primeiro de tudo, vamos entender o que é veganismo e, para isso, vamos ver sua origem: o vegetarianismo. Não, os dois não são a mesma coisa.

    Em 1944, Donald Watson (1910 – 2005) fundou a Vegan Society, por ter se indisposto com a Vegetarian Society por diferenças ideológicas.

    “O termo inglês vegan (pronuncia-se vígan) foi criado em 1944, numa reunião organizada por Donald Watson (1910 – 2005) envolvendo 06 pessoas (após desfiliarem-se da The Vegetarian Society por diferenças ideológicas), onde ficou decidido criar uma nova sociedade (The Vegan Society) e adotar um novo termo para definir a si próprios. Trata-se de uma corruptela da palavra “vegetarian”, em que se consideram as 3 primeiras letras e as 2 últimas para formar a palavra vegan. Em português se consideram as três primeiras e as três últimas letras (vegetariano), na formação do termo vegano (s.m. adepto do veganismo – fem. vegana).”

    O vegetarianismo não tem nada de complicado: A pessoa não gosta de comer carne e prefere alimentar-se apenas de vegetais. Simples assim.

    Há alguns que se alimentam de ovos, leite e derivados (seja de vaca, cabra ou outro animal qualquer), ovas (de peixe, claro) etc.

    Não é muito diferente se a pessoa não quiser comer ovos mexidos, por exemplo, ou quiabo. A pessoa come o que quiser e pronto! Fim da história.

    Por motivos éticos e para o bem da própria humanidade, deveria haver uma transformação profunda da relação do ser humano com a natureza, o meio ambiente e os animais, privilegiando-se a harmonia ecológica. Não há nada de censurável defender os animais, mas há algo sinistro que governa os destinos dos seres vivos. Há algo acintoso, traiçoeiro, indiferente a qualquer coisa que nasce, vive e morre. Essa coisa é a Seleção Natural, e é ela é quem comanda a vida de onívoros, vegetarianos, veganos, etc.

    Nós, seres humanos, somos apenas uma ridícula e insignificante porção da biodiversidade. Somos tão ridículos que só há uma única espécie do gênero Homo. Nenhum dos outros sobreviveu. Apesar de sermos ridiculamente insignificantes, a Seleção Natural demonstrou que somos vencedores, dados os milhares de anos que o Homo sapiens anda por aí. Todos os demais indivíduos do gênero Homo não sobreviveram para contar a história, pois foram extintos. Se algo contribuiu para isso foi a nossa dieta onívora.

    Antes, éramos caçadores coletores, isto é, vivíamos exclusivamente da caça e da coleta de víveres que estavam facilmente ao alcance das mãos. Isso durou até que inventamos a agricultura. Alguma coisa fez a diferença, e essa diferença foi a ingestão de proteínas de origem animal.

    Os veganos ficam estarrecidos, arregalam os olhos e não aceitam que as plantas também produzem proteínas, mas nem todas as proteínas vegetais possuem os aminoácidos que nós, seres humanos, precisamos.

    Embora os vegetais também apresentem proteínas, a maior parte da planta é composta por celulose, um carboidrato, e não proteína, que não é absorvido pelo organismo humano; se fosse nós poderíamos comer algodão ou mesmo papel, mas nós sabemos que não é assim que a coisa funciona. Por certo, nem mesmo o sistema digestório de animais herbívoros como os dos bois, por exemplo, estão completamente adaptados para isso. O que eles têm que nós não temos são micro-organismos que atacam a celulose, quebrando-a em moléculas menores que podem ser absorvidas pelo organismo dos qualificados herbívoros.

    Os veganos já tiveram ou ainda têm a total despreocupação de dizer que a formação dos nossos dentes e do trato digestivo foi selecionado biologicamente para se alimentar apenas de vegetais. Só alguém completamente ignorante nesse assunto vai acreditar nisso.

    Os veganos não lêem nada que discorde de sua opinião preconcebida e preconceituosa, isto é, não costumam não entender nada de bioquímica, não costumam saber nada sobre fisiologia e muito menos sobre criação de gado, por isso eu comparo os fanáticos veganos com todas as pessoas portadoras de fanatismo religioso.

    Eu prego a ética em minhas relações com os outros seres vivos que dividem comigo esse planeta. A minha alimentação não define, por si só, o meu caráter e a minha moral. Não é por eu me alimentar tanto de produtos de origem animal como vegetal que sou mais atrasada, violenta ou imoral do que aqueles que se abstém desta alimentação.

    Mas para o vegano na vida de todos os onívoros só impera a ganância, o materialismo, a hipocrisia e o total declínio dos valores morais.

    Os veganos ou são hipócritas ou realmente não sabem que o computador que usamos tem componentes que são de origem animal, o carro, o ônibus, o metrô, etc. Sem citar as roupas, papel, enfim, praticamente tudo.

    Os veganos se recusam a consumir mel, pois a maneira como são exploradas as abelhas para esse fim é algo extremamente cruel, então substituem o mel pelo melado de cana para poderem encostar suas cabeças no travesseiro e dormir sossegados… Mas, se vocês forem mais a fundo e estudarem tudo sobre a produção da cana, vão facilmente entender que ela impõe uma cadeia enorme de exploração e morte.

    A vida útil dos trabalhadores que atuam na colheita da cana é por vezes inferior à dos escravos que atuaram no Brasil Colônia com mão de obra assalariada de baixíssima remuneração.
    A qualidade de vida dos plantadores de cana é uma mancha vergonhosa no passado e no presente da humanidade.

    “Em relatório de 2008 da Anistia Internacional, os trabalhadores nas plantações de cana-de-açúcar no Brasil são citados como “explorados e submetidos a trabalhos forçados”, constatação parecida, na mesma época, feita pelo The Guardian ao mencionar “condições similares à escravidão” nos canaviais brasileiros.”

    O veganismo está caindo para as raias do absurdo.

    Porque vocês não podem consumir o mel?

    Consumindo o melado de cana vocês estão apenas trocando o objeto da exploração!

    “Falta-lhes conhecimento, falta-lhes cultura, faltam-lhes subsídios e, pior, falta-lhes vergonha na cara de assumir o que realmente são: um bando de lerdos iletrados que seguem modinhas e não sabem nem de coisas simples sobre seu próprio sistema digestório, nem sobre o mundo animal, nem sobre conceitos éticos e nem sobre pesquisa científica.”

    “Vegans são tão ridículos e dissimulados que marretam todos os cientistas, mas na primeira dor de cabeça correm pra farmácia. Religiões são todas iguais: a hipocrisia é algo tatuado bem fundo no ego desse pessoal.”

    “É gritante a extrema imbecilidade de um bando de idiotas que mal terminaram o Ensino Médio, ou quando muito estudaram uma faculdadezinha vagaba, sem nunca produzir nada, nenhum um único artigo pro jornaleco da faculdade, quanto mais um artigo pra Nature, Science, PNAS etc!”

    “Com o detalhe que as vitaminas do complexo B são majoritariamente pertencentes a alimentos de origem animal, isto é, carnes. Vegetais não apresentam vitamina B12, a qual é essencial ao nosso organismo. Qualquer um que estude um pouquinho de fisiologia sabe que além da vitamina B12, o ferro é muito importante, principalmente sob a forma heme, que é essencial para nós, devido ao seu trabalho junto à hemoglobina. Esta forma de ferro é muito mais fácil de ser absorvida pelo nosso organismo do que o ferro não-heme. Alimentos de origem animais contêm não só ferro sob a forma heme, como a não-heme. Os vegetais normalmente só possuem a segunda.”

    Nisso, cabe os veganos repor os nutrientes e vitaminas essenciais com o uso de suplementos alimentares. Mas que diabo de dieta perfeitamente saudável é essa que precisa de suplementos? Isso faz sentido? Na mente do vegano, faz…

    É muita hipocrisia. Os veganos continuarão usando remédios, vestindo-se com roupas de lã, comendo sem remorso suas comidinhas cheias de agrotóxicos não se importando que vários animais morram durante o cultivo de suas comidinhas e nem durante a colheita, quando ceifadeiras matam ratos, pássaros, insetos etc. pelo caminho.

    É impossível ser 100% vegano… Até o vegano mais radical, não pensará duas vezes ao se utilizar de um remédio alopático, que foi testado em animais, para amenizar sua dor ou salvar sua vida, afinal seu veganismo também tem um limite.

    O importante é perceber que todos nós temos nossos limites e transpô-los muitas vezes é algo muito complicado, pois passa por questões sociais, educacionais, familiares, psicológicas, filosóficas e outras tantas.

    A grande verdade é que nós somos as pessoas que resolvemos ser. Todos os dias nós decidimos se continuamos do jeito que somos ou se mudamos.

  72. rodrigonunesouza
    maio 27, 2011 às 04:08

    Se existir realmente algum vegetariano nesse mundo que acha que a ideologia tem algum valor em critérios racionais relacionados a questões morais e éticas, está sendo convidado gentilmente a ter seus argumentos aqui testados, por mim e por minha nobre colega Bárbara.
    Acreditas, que como não tneho outro método de lhe comunicar isso, que o nobre amigo Raphael Gafanhoto Zaratrusco, acha ainda, ou pelo menos insinuou que fosse possível que eu na verdade fosse tu.

    Veja que gozado. Ainda pediu que lho apagasse dos diálogos do artigo do Demiurgo….

    Meus caros amigos, acabo de confessar que minto.

    E lhes pergunto, como poderia estar falando a verdade ?

  73. Jonny
    maio 27, 2011 às 14:10

    “… Acreditas, que como não tenho outro método de lhe comunicar isso, que o nobre amigo Raphael Gafanhoto Zaratrusco, acha ainda, ou pelo menos insinuou que fosse possível que eu na verdade fosse tu…”

    ____________________________________________________________________

    Prezado Rodrigo,

    Simplesmente eu sou eu. E você é você.
    Eu faço as minhas coisas. Você faz as suas.
    E quando nos encontramos neste blog é sempre gratificante e divertido.

    Ou: In Lak’ Ech!

    É a expressão Maia que significa: Eu sou você e você sou eu.

    O que você faz aos outros, você faz a você.
    Como você ajuda os outros, é como você se ajuda.

    E o que eu mais posso dizer nesse exato momento ao dono do blog, o editor, o administrador, o autor, etc. é que os “deuses” permitam que eu continue nesta intenção: compartilhar meus parcos saberes.

    “… escrever sem nenhum compromisso. Às vezes uma só linha basta para salvar o próprio coração.”

    “Sou uma eterna aprendiz assumida. Gosto de aprender. Gosto de descobrir novos conhecimentos. Gosto de acrescentar novos ensinamentos já aprendidos. Ou achava que sabia e descobri que estava enganada, passando aprender o certo. “Só sei que nada sei”, como diz o grande filósofo Platão. Cada dia é um aprendizado nessa escola louca chamada vida. Eu sou a aluna mais louca, dedicada e com sede de aprender.”

    Aprender música, pintura, arte culinária, fotografia…
    Aprender uma língua morta: grego, latim, aramaico…
    Ler clássicos da literatura nacional e/ou estrangeiro…
    Filosofar e se apaixonar pelos árabes, egípcios, gregos, franceses, espanhóis, portugueses, italianos, ingleses, americanos, alemães…

    “… Meus caros amigos, acabo de confessar que minto.
    E lhes pergunto, como poderia estar falando a verdade ?”

    Rodrigo,

    “Os poetas possuem autorização para mentir.”

    “A vida é curta, a arte é longa, a oportunidade é fugaz, a experiência enganosa, o julgamento difícil”

    “Ao certo Bárbara, Jonnhy, MUleque retardado, seja como for…”

    “Sou tão misteriosa que não me entendo.”

    “Enfim, sou uma eterna aprendiz que no traçado da história tenta entender quem sou.”

    “… E é só o que posso dizer a meu respeito? Ser “sincera”? Relativamente sou… Pra falar a verdade, às vezes minto tentando ser metade do inteiro que eu sinto… Preciso mentir um pouco para que o ritmo aconteça e eu própria entenda o discurso… Quero exigentemente que acreditem em mim. Quero que acreditem em mim até quando minto…”

  74. Jonny
    maio 27, 2011 às 14:12

    Nossa truculência

    Quando penso na alegria voraz
    com que comemos galinha ao molho pardo,
    dou-me conta de nossa truculência.
    Eu, que seria incapaz de matar uma galinha,
    tanto gosto delas vivas
    mexendo o pescoço feio e procurando minhocas.
    Deveríamos não comê-las e ao seu sangue?
    Nunca.
    Nós somos canibais,
    é preciso não esquecer.
    E respeitar a violência que temos.
    E, quem sabe, não comêssemos a galinha ao molho pardo,
    comeríamos gente com seu sangue.

    Minha falta de coragem de matar uma galinha
    e no entanto comê-la morta
    me confunde, espanta-me,
    mas aceito.
    A nossa vida é truculenta:
    nasce-se com sangue
    e com sangue corta-se a união
    que é o cordão umbilical.

    E quantos morrem com sangue.
    É preciso acreditar no sangue
    como parte de nossa vida.

    A truculência
    É amor também.

    Clarice Lispector

    Ao certo Bárbara, Jonnhy, MUleque retardado, seja como for…”

    “O que é verdadeiramente imoral é ter desistido de si mesmo!”

  75. rodrigonunesouza
    junho 3, 2011 às 18:39

    Ouço um enorme silencio vegetariano, e eu pensei que eles tinham uma logica pra defender.

  76. Samira
    julho 7, 2011 às 16:17

    sistema nervoso nao tem nada a ver com racionalidade! sentir, dor, medo, calor ou conforto nao tem qualquer ligação com a razão! de fato, é comprovado cientificamente q os peixes tem um sistema nervoso muito mais complexo do q o nosso, e por essa razão, sentem mais dor do q vc imagina.

  77. rodrigonunesouza
    julho 7, 2011 às 22:16

    atura-se a dor do proximo com paciencia.

  78. Jonny
  79. Jonny
    julho 7, 2011 às 22:32

    “Sábios seríamos se nunca esquecêssemos que a nossa amada lógica, a que nos serve para tentar explicar tudo e ordenar os acontecimentos, não descreve fielmente a realidade, é apenas uma imaginação. Sábios seríamos se aceitássemos que esse genial instrumento de observação limita o exercício à perspectiva que dermos e só isso; ou por acaso é muito difícil compreender e aceitar que seria impossível o observador tornar-se maior do que aquilo que pretende observar?

    A vida é cheia de aparentes absurdos que detonam saltos qualitativos. Em si não mereceriam ser chamados de absurdos, parecem assim porque desafiam nossa lógica.”

  80. Jonny
    julho 7, 2011 às 22:35

    “O tempo investido em deliciar-se com as comidas poderia ser investido comunicando-se amorosamente através de gestos. Delícia por delícia, pelo menos a comunicação amorosa não engorda e traz com ela novas perspectivas.”

  81. vinicio
    novembro 7, 2011 às 20:33

    Sou vegetariano e sou mente aberta, concordo 100% com seu ultimo paragrafo, todo mundo tem direito de comer carne, eu nunca critico, digo mais, acho idiotice tentar converncer pessoas! Cada um com sua ideologia e pronto! Só que não quero ser criticado também.

  82. Tina Tse
    fevereiro 16, 2012 às 11:27

    Quem defende o vegetarianismo nao sabe o mal que faz ao dispensar comida por pura frescura

  83. DIDIO PUNK
    abril 11, 2012 às 22:06

    ..e quem come carne sabe oque é respeito..(?)

  84. Jéssica Kristine
    junho 10, 2012 às 13:01

    /\ Concordo plenamente, eu não critico, só tenho dó desses que se importam tanto com os veganos, kkkkkkkkkkk se matem. Sério, vou deixar de ser vegana e abrir um restaurante só com carne humana. Hipócritas. ;)

    “Deus criou o homem para SER o churrasco.” Amém. AHUAHAUHAUA Maioria não tem coragem nem de comer cru, kkkkkkkkk NUNCA ninguém conseguiu bater meus argumentos, vocês que são os piores que religiosos, observem seus argumentos, um deles: “A vaca é para ser comida” hahahaha, noooossa, confirmado cientificamente. E reclamam dos religiosos…. ai,ai. E vocês são minha carne, cuidado para alguém não comer (literalmente) vocês um dia, ou eu comer a carne da mãe de alguém, pq namorada…. já vi que nenhum tem. kkkkkkkkkkkkkkkk beeeijo, continuo sendo feliz, e vocês.. revoltados ;***

    Ai eu tenho preconceito sim, mas não consigo comer cru e nem matar com minhas próprias mãos, sou um gayzinho….uiiii…e perco meu tempo TENTANDO a afetá-los. Quero um milionário, inteligente e lindo discutindo comigo, estará ao meu nível (dependendo dos argumentos, ahuahauhau).

  85. Jéssica Kristine
    junho 10, 2012 às 13:03

    Frescura? Ok… Vou te levar para um local e você mata um esquilo, leão, vaca….. Com suas próprias mãos e coma cruzinho, beleza?

    QUEM COMER COM TEMPERO (DE VEGETAIS AINDA) É VIADO!!! Baaaando de frescos….. ahuahuahauhu

  86. Ketlin
    julho 1, 2012 às 00:02

    Eu poderia citar muitos argumentos aqui se isso fosse valer alguma coisa. Carnívoros se sentem afetados por vegetarianos, devem se sentir inferior por não ter a capacidade de sentir compaixão pelos animais, o que os torna desprezíveis. Esse hábito de comer carne é doentio, como disse Albert Einstein (um dos homens mais inteligentes que já existiu):” Nada beneficiará tanto a saúde humana e aumentará as chances de sobrevivência da vida na terra quanto a evolução para uma dieta vegetariana.”

  87. julho 9, 2012 às 17:00

    Plantas não sentem dor, ao contrário de animais. Carnívoros do blog, apenas por um momento, em sua mente, olhe nos olhos e troque de lugar com um animal no corredor da morte. A vida dele se tornaria tão importante contra a sua. Sou vegetariana, e assim como respeito vocês, façam o mesmo comigo :)

  88. Paula
    agosto 30, 2012 às 04:44

    Quero morrer burra, mongol, analfabeta igual a qualquer um desses vegetarianos!
    Qualquer um!

    Bob Marley
    John Lennon
    Albert Einstein
    Charles Darwin
    Gandhi
    Isaac Newton
    Jean Jacques Rousseau
    Leonardo Da Vinci
    Martin Luther King
    Pitágoras
    Platão
    Sócrates
    Leonardo Di Caprio
    Steven Spielberg
    Bono Vox
    Brooke Shields
    Brigitte Bardot
    Mel Gibson
    Richard Gere
    Anthony Kiedis
    Bob Dylan
    Lenny Kravitz
    Madonna
    Paul e Linda McCartney
    Prince
    Ringo Starr
    Stevie Wonder
    Tolstoy
    Thomas Edison
    Voltaire

  89. Paula
    agosto 30, 2012 às 04:52

    ah desculpem, esqueci do mais importante… Jesus Cristo.

    “Animais são criaturas, não propriedade humana, nem utensílios, nem recursos ou bens, mas sim preciosos seres na visão de Deus.
    A mensagem de Jesus era de amor e compaixão, contudo não há nada de amoroso ou misericordioso nas fazendas de criação intensiva e matadouros, onde animais vivem vidas miseráveis e morrem mortes violentas, sangrentas. Jesus ordena bondade, misericórdia, compaixão, e amor por toda criação de Deus. Ele ficaria horrorizado pelo grau de sofrimento que inflingimos nos animais a fim de entregarmo-nos ao nosso gosto pela carne deles.

    E Deus disse: “Vejam! Eu entrego a vocês todas as ervas que produzem semente e estão sobre toda a terra, e todas as árvores em que há frutos que dão semente: tudo isso será alimento para vocês. 30 E para todas as feras, para todas as aves do céu e para todos os seres que rastejam sobre a terra e nos quais há respiração de vida, eu dou a relva como alimento”. E assim se fez.”

    Obs. Não sou católica, nem evangélica. Sou Cristã!

  90. setembro 26, 2012 às 22:21

    Somos onívoros, temos que comer de tudo um pouco, os hominídios que comiam carne desenvolveram seus cérebros, os que não comiam foram comidos pelos outros. O engraçado é que só vejo leigos vegetarianos. Nunca vi um nutricionista ou nutrólogo vegetariano. Levam como uma religião, com argumentos idiotas sobre assuntos que eles desconhecem. Ficam gordos e com anemia. Nós absorvemos bem o ferro da carne e não da couve, esta só ajuda-nos a cagar mais fácil. Temos que comer um pouco de tudo, seus idiotas!!!!

  91. setembro 26, 2012 às 22:23

    matheus :
    Somos onívoros, temos que comer de tudo um pouco, os hominídios que comiam carne desenvolveram seus cérebros, os que não comiam foram comidos pelos outros. O engraçado é que só vejo leigos vegetarianos. Nunca vi um nutricionista ou nutrólogo vegetariano. Levam como uma religião, com argumentos idiotas sobre assuntos que eles desconhecem. Ficam gordos e com anemia. Nós absorvemos bem o ferro da carne e não da couve, esta só ajuda-nos a cagar mais fácil. Temos que comer um pouco de tudo, seus idiotas!!!!

  92. Nany
    fevereiro 10, 2015 às 05:53

    Gostei do seu artigo e você falou muitas verdades. Sempre fui contra vegetarianismo e veganismo pois, trazem consequências futuras a boa parte de seus adeptos. Está virando uma epidemia nacional e vai piorando com o passar do tempo; uma das grandes percussoras do veganismo no Brasil é a apresentadora Luíza Mel e, ela faz questão de deixar bem claro que defende a tese de que o mundo precisa ser vegano para evitar a escassez de alimentos. Acho um absurdo o consumo exagerado de derivados da soja e esses idiotas e leigos nem ao menos sabem que ao consumir demais a soja e seus derivados pode haver alterações hormonais,por esse motivo não se recomenda que crianças ingiram tais alimentos.

    Eles se acham os bons samaritanos mas só fazem mal a si próprios e ainda querem levar aos outros pro mesmo caminho. Quer fazer uma dieta, faça mas , não escolha o veganismo! A melhor dieta,comprovada por nutricionistas e endocrinologistas é a dieta do mediterrâneo pois nela não se exclui nada,é de tudo um pouco. Infelizmente precisamos conviver com esse tipo de gente que é egoísta e mal educada por si só.

  93. fevereiro 10, 2015 às 09:15

    Vou resumir o que penso sobre um certo tipo de babacas burros, imbecis, idiotas, e que beiram ao retardo mental em duas palavras. “Odeio Vegetarianos”.

  94. Sergio
    junho 15, 2015 às 11:36

    Que cambada de babacas intolerantes e arrogantes. Com ódio de alguém simplesmente porque essa pessoa segue uma dieta diferente da sua. É insegurança? Sou vegetariano há 5 anos e minha saúde vai muito bem, obrigado. Estou em forma física muito melhor do que na época que comia carne e até questões como meu sono e minha transpiração melhoraram. Nunca tentei forçar meu estilo de vida a ninguém (na minha família todos comem carne). Acho uma comédia quando vejo gente nesses comentários dizendo que vegetarianos prejudicam a própria saúde ou são intolerantes quando o que se vê é justamente o contrário – carnívoros gordos e com o colesterol lá em cima, agindo feito cães raivosos toda vez que vê uma pessoa diferente, saudável e feliz. Vão arranjar o que fazer.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: