Início > Literatura Colateral > Gaspar das calmas e o vestibular das almas.

Gaspar das calmas e o vestibular das almas.

Gaspar foi fecundado na noite de natal depois de algumas doses de vinho no jantar da familia. Não foi surpresa, seus pais, Adenor e Lisete já tentavem há meses o feito. O fato só poderia ser considerado uma graça de natal. Gaspar com 3 meses deu o primeiro chute na barriga na mãe antes de se chamar gaspar. Queriam chama-lo Mariana se for menina ou Adaílton se fosse menino, e só o chamaram Gaspar porque Adaílton parecia ser nome de avô, e não ficaria bem no menino.
Gaspar chutou muito até nascer, e quando nasceu, era alegria saudável e gordinho. Dormia bem, comia bem, e era a cara do pai.
O pai trabalhava no ramo do comércio e a mãe muito religiosa e participativa na sua comunidade. Católicos Apostólicos Romanos Praticantes, e o batizaram de tal forma.
Gaspar aprendeu a estimular o comportamento dos pais atravéz de estimulos negativos, isso é, chorando. Os pais aprenderam a viciar o filho com estimulos positivos. Gaspar mijou com 5 meses na cara do seu pai.
Adenor resolveu parar de fumar, e conseguiu. Lisete trouxe uma prima de segundo grau do interior do mato pra cuidar do recem nascido. Gaspar chorava pois sua gengiva se irritava com os dentes crescendo. Gaspar chorava das 3 da manhã às 6 diariamente como que em um ritual, por 2 meses, depois acalmou.
Gaspar falou pela primeira vez, nem papai, nem mamãe. Disse, Dá !.
Quiseram entender que dá era o papai, o adenor. Mas não era isso. Adenor era homem de farras, e de amantes, e nessa época sua esposa ainda não percebia, embora desconfiasse dos cheiros, e quem desconfia de cheiros óbvios desconfia com certeza. Gaspar adoeceu.
O marido chamou o médico, a mulher chamou o padre.

– É grave doutor ?

Alergia a alguma qualquer coisa que não se sabia o que era. O maior medo de Adenor poderia se tornar realidade, já que em sua mente, isso era um sintoma cientifico de que o menino tinha frescuras e poderia envergonhar o seu nome. A mãe, acendeu uma vela, que mau sabia só piorava a alergia da criança. O menino passou a vomitar quase que diariamente, e febres eram constante. Não se sabia o que provocava a alergia. O padre veio benzer, e depois disse; que seja a vontade de Deus.
Gaspar, estava a cada dia ficando mais parecido com o pai, só que mais feio. Até que de repente, assim como surgiu a alergia ela se foi e o menino voltou ao normal. Milagre.
Já com 4 anos, muito esperto, já sabia decorado, o padre nosso, a ave maria, a salve rainha, o santo anjo, o credo (não conseguia de modo algum falar padeceu sob pontos pilatos.) gloria, e todos os cantigos da missa que todo domingo as seis horas da tarde, ia em companhia de seu pai e de sua mãe.
Na escola era um bom aluno, embora a professora atestasse que tinha problemas de coordenação motora. Em casa, matou um rato que encontrou nos fundos da casa.
Gaspar batia em outros meninos na escola, depois era pego visto puxando a saia das meninas, e a professora notou que o menino comia a borracha.
A mãe rezou para que melhorasse, e melhorou. O menino sabia o nome dos santos, e gostava de Santo Antonio. O que você vai ser quando crescer gaspar ? Soldado.
O pai chegou um dia mais cedo em casa e descobriu que sua mulher estava tendo relações sexuais com um menino de 15 anos, matou a mulher e o menino, e depois se suicidou com o revolver que guardava em casa. Gaspar foi criado pela avó.
A história traumatizou muito gaspar, que começou a ter pesadelos frequentes, e a escutar vozes. Rezava todas as noites antes de dormir. Não entendia o que havia acontecido, nem tinha presenciado mais do que dois minutos de barulho, nem visto nada além dos cadáveres estendidos no chão, sua mãe e o jovem amante nus e seu pai com os miolos na parede. Essa lembrança fez com que sentisse aversão por macarronada.
Gaspar foi mandado pra um colégio interno na suiça, aprendeu a falar o frances, o ingles, e o alemão. Chorava de saudades de sua mãe todas noites, e rezava sempre as orações que lhe ensinavam.
A familia de gaspar era abastada e os bens de seu pai ficaram todos em seu nome com a guarda provisória em nome do avô paterno. A familia arcava com uma educação exemplar para Gaspar.
Gaspar, praticou esportes durante o colegial e ganhou o premio juvenil de poesia, com um poema chamado Verdes lembranças; Gaspar depois de dois anos na escola, durante uma partida de xadrez brigou com seu colega. Gaspar foi expulso da escola, e voltou ao Brasil. Seu avô o recebeu severo. Gaspar jurou que mataria o avô. Mas depois de alguns minutos a raiva passou. A avó disse, Gaspar menino, não seja teimoso, coloque esse casaquinho pra se protejer do frio.
Gaspar acabou gripando, e sendo mandado pra um seminário, onde pudesse ser colocado na disciplina. Gaspar, logo na primeira aula, provocado por seu professor, respondeu de maneira rude em latim clássico, dizendo que não temos evidencias, que essas crenças são apenas ilustrações regionais, Uomini populum sum uomini populae, magister… e levou logo uma surra e nunca mais blasfemou.
Com 18 anos saiu educado do seminário. Conheceu a pederastia por um padre que molestava alunos. Acabou agredindo o padre pra se defender, e por isso não sofreu abusos no dia em que foram nadar todos no riacho, e o seu amigo hernanes contou que ele queria que ele pusesse sua boca, e que ameaçava de morte que contasse. Mas já que educado, voltou respeitoso ao avó. A avó morreu sem que lhe avisassem, nem de doença, nem de acidente; Morreu de esquecimento. O avô morreu logo depois, em um motel com uma menina de 17 anos assustada em prantos, ataque do coração. Gaspar virou dono da fazenda, dos negocios, dos carros.
Gaspar foi um playboy feliz, casou-se com uma mulher que aceitava todas suas excentricidades já que a tirou de um bordel imundo e a fez a maior dama da nação. Enriqueceu muito mais com a tal da internet. passou até os 43 voando, quando entrou na politica, e então enriqueceu muito mais.
Separou-se da mulher e casou com uma modelo mais cara do mercado. Não teve filho algum, e fez questão de se esterilizar para garantir a certeza de que toda sua herança ficaria em doação para construirem uma catedral na fazenda de seu avô.
Aos 54, bem sucedido, popular, feliz e pleno foi sequestrado e passou 4 meses em cativeiro, até que a policia prendeu todos os criminosos. Aos 56 resolveu vender tudo, comprar um iate e viajar pelo mundo. Resolveu assumir-se bissexual. Entregou-se as orgias e ao prazer, e ficou impotente. Inscreveu-se em um reality show de rede nacional e foi um sucesso popular. Morreu do coração quando seu time foi rebaixado para a segunda divisão do campeonato brasileiro.
Esse é o resumo da vida de nosso GASPARZINHO, o que me diz então SÃO PEDRO ?
Bem, pro inferno. ———
E passou uma eternidade de sofrimento e dor. Deus é amor e Gaspar se afastou de Deus ao longo da vida.
Isso é só um conto de ficção, mas pode ser tambem uma ameaça.

Anúncios
  1. Nuno Rosa
    setembro 17, 2009 às 11:45

    Sincero e bonito. A maneira robusta que a literatura tem de falar da realidade ficticiamente.

  2. kevin
    setembro 17, 2009 às 12:23

    é

  3. rodrigonunesouza
    setembro 17, 2009 às 13:16

    Fico feliz que tenham gostado.

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: