Início > Velho Resmungão > Rato na cama

Rato na cama

A um tempo atrás eu estava vagando sem rumo em comunidades aleatórias do orkut, e me deparei com várias que são contra o uso de animais como cobaias em experiências científicas.
Como essa, só para ilustrar (a que eu achei que me fez pensar em tudo eu não re-achei, então foda-se), ou esse tópico de outra comunidade.
A que eu queria mostrar não achei mais, mas era a de um estudante da ufrgs que moveu um processo ou algo do tipo, para impedir a dissecação de animais em aulas praticas de cirurgia (medicina e veterinária)

Eu já acho que a babaquice toda começa com a foto da primeira comunidade que tenta fazer um apelo emocional a um animal bonitinho que nem por um momento parece estar sendo usado como cobaia para testes, mas tudo bem, vamos por partes.

Eu realmente não entendo como um ser humano pode se importar mais com um animal do que com a própria sobrevivência da espécie, claro, eles vão dizer com suas vozes esganiçadas ”Mas os animais não fizeram nada para merecer isso!”, isso é correto só na cabeça das pessoas que falam isso, eu vejo de uma maneira muito diferente.
Quantas doenças você conhece que são transmitidas por animais? Raiva é transmitida por morcegos e cachorros, ebola por macacos, leptospirose por ratos, até mesmo gatos domésticos nos transmitem doenças.
Mas e dai? Testar cura de doenças nos animais que nos transmitem ela me parece muito justo. Ele não quis transmitir ela? Claro que não. Um assassino que mata sem querer por ficar apavorado ou sei lá, tem menos culpa pelo ato cometido? Não. Então estamos quites.

Bom, o campeão em ser cobaia provavelmente é o rato de laboratório, criado em laboratório , para ser….teste de laboratório.
Não é como se resolvessem do nada pegar um animal de rua e aplicar nele testes de vacinas ou o caralho que for, pelo simples prazer de torturar o animal. Bo-ho-ro, como o ser humano é mal. Mas o que diabos você faz quando vê um rato em casa? Eu ouvi um ”mata”? Pois então, ser a contra as experiências é ser contra que matem qualquer ser vivo que pise no seu maldito tapete, é o que acontece? Não, mas claro que sempre vai vir alguém com aquele discurso moralista de ”Eu não faço isso!”. Bom, então dorme com um rato de esgoto do lado da tua cabeceira, mané! Cobaias só podem ser usadas se forem criadas totalmente em laboratório para evitar outros problemas externos, ou seja, se cria o rato para matar ele. Não é como se tivessem fazendo algum mal ao equilíbrio ecológico.

Mas cai em minha mente, se sua mãe contrair ebola, você vai deixar de aplicar nela uma vacina que foi testada primeiramente em animais? Aqui na minha terra isso se chama hipocrisia.

Quer dizer, devemos deixar de lado toda a possível evolução da medicina, em prol de animais bonitinhos que uns resolvem cuidar? Não é como se fosse o seu gato que será usado em experiência.
Eu sou a favor da ciência, somente ela poderá nos levar a lugares que nunca imaginamos, mas do que adianta se ela não bolar maneiras de nos deixarem VIVOS? A primeira preocupação da ciência é com o bem-estar humano. Existem leis contra mal-tratos de animais? Existem, claro, mas perpetuar uma praga de lavouras como o rato, ou um genocida, como o macaco que transmite ebola, somente por achar ele bonitinho e não querer que ele sofra, não me parece fazer sentido nenhum. Coisa de patricinha que mora em apartamento. Espera ela contrair aids e descobrir que cura está em andamento em teste de ratos que o discurso todo muda.

Dizer que um presidiário deve ser usado para os testes em vez de um animal me parece uma idiotice sem tamanho. Não que eu não seja a favor de penas de morte e coisas do tipo, mas quantas pessoas você acha que seriam necessários testes para descobrir a cura de uma doença? Ratos se criam rápido, se reproduzem rápido, e os resultados para análise são imediatos. Sem contar que o dever da cadeia não é somente punir o criminoso, mas também reabilitar ele ao convívio em sociedade.
Dizer isso é como dizer que um maldito rato vale mais que sua mãe, na cama e de langerie. É um absurdo sem tamanho comparar a vida de um maldito camundongo com o de um pai de família que roubou e matou para sustentar o seus filhos.

E aliás, seus putos hipócritas de satã, existe um severo código de ética que deve ser seguido pelos pesquisadores, para que se garantam o melhor tratamento possível aos animais, evitando que sintam dor e que sejam maltratados.

A única maneira de toda essa história não me parecer mais hipocrisia do que já é, somente se a pessoa voltar a vida dela contra tudo que seja de origem animal, aliás, se ela for vegetariana ai sim estará mais fudida no meu alvo de críticas.

E nessas horas eu realmente gostaria de ter seringas de ebola.

Anúncios
  1. Nuno Rosa
    julho 1, 2009 às 11:57

    “Dizer que um presidiário deve ser usado para os testes em vez de um animal me parece uma idiotice sem tamanho. Não que eu não seja a favor de penas de morte e coisas do tipo, mas quantas pessoas você acha que seriam necessários testes para descobrir a cura de uma doença? Ratos se criam rápido, se reproduzem rápido, e os resultados para análise são imediatos.”

    então, além de presidiários usaremos os pobres, até por que se procriam como ratos =P

  2. César
    julho 10, 2009 às 19:53

    Não basta ser pobre, tem que ser burro. Pobre até eu sou e não tô com um celular no alto-falante tocando músicas sem ritno no ônibus. :(

  1. agosto 29, 2009 às 18:22

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: