Início > Defeito Colateral, Velho Resmungão > A mão é mais rápida que o olho

A mão é mais rápida que o olho

Eu me surpreendo com a capacidade que vocês tem de ser completamente escrotos. É como se o mundo fosse um gigantesco show de mágicas, fazendo truques baratos com cartas e coelhos. E vocês conseguem sempre deixar o cara com a cartola os enganar. Sempre olham pro lugar errado, chiam pelo motivo errado. E a mágica acontece, sem que vocês percebam o truque.

O motivo de minha revolta é bem simples. O mundo atravessa turbulência econômica, tem gente te fodendo todo dia e o que é polêmico pra vocês? A coisa mais natural do mundo, que existia antes mesmo de existir humanidade. A macacada nem sequer pensava em pegar o tacape, mas qualquer animal já sabia muito bem onde eles gostavam de enfiar o pinto. Milhões de anos depois e me aparecem vocês, querendo se dizer modernos, mas ao mesmo tempo falando sobre sexo como se existisse alguma polêmica nele. O mais interessante é que o fato gritante de que os valores humanos só existem por existir gente com força suficiente pra te forçar a aceitá-los não causa polêmica nenhuma. Vocês andam e falam e riem e enchem o saco pra lá e pra cá como se direitos e deveres fossem inatos ao mundo, e não dependentes da sociedade.

Mexer com o foco é uma das técnicas mais comuns em várias áreas, e mesmo assim vocês sempre caem.

Shyamalan e Hitchcock te pegaram, por exemplo. Você entrou no cinema esperando ver algum tipo de Guerra dos Mundos, mas acabou se deparando com um drama familiar/religioso. Isso é mágica.

O famoso e heróico dono da construtora que mais faz prédios na sua cidadezinha caipira usa os lucros pra comprar prédios e guardá-los como quem guarda troféus. Quando te perguntam por que o imóvel lá é tão caro, você coloca a culpa em algum presidente morto e balbucia algo sobre ter que seguir o planejamento prévio. E enquanto você se fode, o cara tá lá, rico, satisfeito e com tempo pra tentar coisas novas. Talvez até política. Isso é mágica.

O cacique de sua tribo profanou os sagrados tambores do destino, trazendo vergonha a todo o seu povoado. Muito esperto, ele chama o jovem mais bonito e carismático da tribo e o convoca como seu suplente antes que a Grande Roda do Destino gire, decidindo se haverá um próximo cacique ou se esse durará mais quatro anos no poder. Carregado às alturas pelo carisma de seu suplente, ele se desculpa pelos tambores e é escolhido mais uma vez chefe da tribo, fugindo da terrível pena pela profanação do instrumento sagrado. Isso é mágica.

Joãozinho coloca um copo na porta e escuta todos os detalhes na noite em que seu pai estuprou a filha da empregada. O velho é muito rápido e esperto, e, no outro dia, assim que o pobre garoto acorda, ele já está sendo duramente atacado por uso ilegal de copo e escuta noturna indevida. Joãozinho passa a semana inteira apanhando de cinta e ninguém nunca descobre sobre a tara do pai. Isso é mágica.

Todos os dias aparecem uma porrada de Isabelas desviando a sua atenção do que realmente acontece à sua volta. O mundo te distrai e pouco se importa se você gosta. E enquanto você olha pra frente, tentando apanhar o brinquedinho, ele te enraba por trás.

Bem-vindo ao circo. E adivinha só quem é o palhaço

Anúncios
  1. pyetrev
    março 9, 2009 às 17:35

    OLOCO

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: