Início > Defeito Colateral, Velho Resmungão > É tudo uma questão de (des)respeito

É tudo uma questão de (des)respeito

As pessoas adoram vomitar ao mundo o quanto ele precisa de respeito. Sim, é verdade, respeito talvez seja uma das engrenagens que tenta mover o mundo moderno em direção a socialização perfeita entre todos os povos, mas eu costumo muito freqüentemente ver esse discurso usado de forma incoerente, até não porque, imbecil.
Todo mundo adora tecer diversos comentários ácidos de como foi desrespeitado pelo o mundo em sua entediante rotina trabalho-casa. E é senso comum, as pessoas definirem respeito, como manda o dicionário, ”ter consideração para com suas idéias ou ações”. Muito bonito na teoria, como todas as coisas do mundo, mas o que as pessoas realmente entendem como respeito é ”Submeter-se a minha vontade”. Soa estranho, não? Mas é exatamente isso.
Respeito, por acaso, não seria aceitação por ambos os lados de uma mesma opinião? Eu sei que ninguém está entendendo minha linha de raciocíneo, mas vamos tentar ilustrar isso um pouco mais.
Para o ”respeito” ser verdadeiro, nenhuma das partes deve ser afetada com a ação exércida. Ou seja, ambas as partes tem que ter opiniões respeitadas. Vejamos o seguinte, uma pessoa adere ser Homossexual, o respeito, aqui, seria ninguém se importar com isso e deixar de lado as opções sexuais de seja lá quem for, mas é comum ver uma hipocrisia do tipo ”Ele pode dar a bunda, contanto que não influencie meu filho”. Eu não consigo enxergar isso como respeito, pelo contrário, enxergo como uma a falta dele. Vamos tentar esclarecer mais as coisas, no ”submeter-se a minha vontade”, isso geralmente se contrai em discursos de ”obrigação” se você tentar conversar com uma pessoa tempo suficiente para ficar com vontade de acertar uma facada nela. Se eu não consigo dormir porque meu vizinho faz barulho, é uma puta falta de respeito dele comigo, não? Mas eu também não deveria respeitá-lo no seu direito de fazer barulho? Vamos ver se eu entendi isso, ele tem que parar todos os seus afazeres por simples arrogância minha de pensar que sou o todo do mundo, e que todos devem me respeitar. Isso soa muito arrogante até mesmo para mim, eu reclamar de algo que posso fazer amanhã, e ainda assim, refazer o mesmo discurso sobre respeito que todos deviam ter. Ora, ambas as partes não deviam ser prejudicas, não concordam que esse seria o melhor exemplo de respeito mutuo?
A questão é, respeito muitas vezes é confundido com ”obrigação inexistente”, ninguém é obrigado a fazer nada que não esteja já escrito em lei para te amordaçar e proteger os fracos, se você respeita alguém com uma atitude, muito provavel a ação que moveu isso te desrespeite no seu direto. Existe somente um ponto de vista: O da pessoa que quer ser respeitada. Não importa se isso gera um desequilibrio, VOCÊ tem que ser respeitado, mas isso não necessariamente significa respeitar os outros com essa ação. Correto?

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: