Perfumes Sociais

Existem duas coisas que você pode distinguir facilmente como fedores da nossa sociedade.
Um deles, é que o nosso mundo fede a dinheiro, e não estou dando uma de Socialista Bolchevique que vai reclamar disso, é apenas um detalhe que todo mundo deve ter percebido: A maior engrenagem do nosso mundo é o dinheiro. Movendo de guerras a opções pessoais.
Todo mundo que tem entre seus 17/20 e pensam em ingressar no ensino superior brasileiro, já deve uma vez na vida ter escutado a brilhante frase ”Você tem que fazer algo que dê dinheiro”. Eu acho isso tremendamente estúpido, como se o dinheiro fosse muito maior que as suas vontades pessoais, todos os seus gostos devessem ter esse intuito: dinheiro.
O que é pior, as pessoas realmente acreditar que para serem felizes eles tem que fazer algo que lhes proporcionem rios de dinheiro. Ou vocês acham que 37 concorrentes por vaga em cursos de medicina em faculdades federais não são uma prova disso? Ou boa parte está lá atrás da bufunfa que vão poder limpar as próprias bundas infelizes, ou mais da metade da população brasileira da noite para o dia começou a amar o fato que cortar pessoas com bisturi e trocar orgãos os faz realmente felizes, e é inevitável comentar que (imagino eu) esse número seja ABSURDAMENTE menor em faculdades particulares (afinal, faculdades particulas fedem a dinheiro).

O segundo fedor mais notável do mundo é a mentira. Todo mundo mente, não me venha como moralista defensor dos bons costumes dizer que mentir é errado e todo mundo devia falar a verdade. Todo mundo mente.
Só que mentira não é algo ruim (nem dinheiro), as pessoas costumam confundir algumas coisas, vejam bem. Toda mentira é seguida de um motivo, maior ou menor, seja aparecer contando algo para seus amiguinhos da igreja algo que você gostaria de ter feito e nunca fez. Seja omitir alguma coisa que você ache relevante que não se torne conhecimento comum, seja o que for, o motivo pelo qual a mentira foi criada é muito mais importante do que a mentira em si. Isso é o que importa, existem graus de mentira, desde as que você pode considerar humanamente ruins e as que são totalmente necessárias para a vida em sociedade. Ou você nunca escondeu sua opinião embaixo de alguma mentira para evitar uma possível briga com seus amigos? Seguindo isso, a super-sinceridade afastaria você de toda a sociedade, seria a sua morte social.
Ainda difícil de entender? Pense assim, se um amigo te perguntar ”Oi, essa é minha namorada, o que achou dela?”, você vai dizer algo como ”Legal ela/Gentil/Parece gente boa”, enquanto lá no fundo do seu subconsciente tu pensou ”Puta gostosa, queria comer ela”, até quando uma amiga sua está se lamentando por ter sido traído pelo namorado ela te pergunta ”O que ela tem que eu não tenho?” no meio de lágrimas, sua resposta seria ”Nada, ela é uma idiota”, mas experimente responder a verdade ”Ela era mais gostosa e tinha uns puta peitos”. Qual você acha que seria a reação das pessoas ao seu redor ao pronunciar somente a verdade? Mentiras existem, e elas são necessárias muitas vezes.

Apesar de eu ter dito que o mundo fedia a duas coisas, só falei delas para levar ao terceiro ponto: Hipocrisia. É o fedor humano mais difícil de ser notado pois se esconde atrás de opiniões as vezes até verdadeiras. Somente se analisado muito bem você sentirá o seu leve fedor por todos os poros.
Vou citar um exemplo que aconteceu ontem na minha entediante aula de redação. Todo mundo deve saber do maldito caso da menina morta que tem nome de empregada (Eloá), quando minha professora pergunta habilmente ”Quem acha que o tal Limmemberg devia ter se matado?”, para a minha surpresa boa parte dos meus coleguinhas (que na maioria são imbecis) levantaram a mãozinha para o alto como se pedissem justiça social. E minha professora completa com um ”também acho, seria um louco a menos na sociedade”. Não muito longe desse infeliz comentário ela levanta outra questão ”Quem é a favor da pena de morte”, eu esperando uma reação igual a outra pergunta, quase ninguém se manifestou a favor disso. Nem mesmo minha professora com seu infeliz ”Um louco a menos”. Se eu sou o único capaz de enxergar uma linda hipocrisia aqui, procurem um psicólogo.
Hipocrisia é o menos notado dos fedores, disfarçando-se atráves de um suave aroma excitante, que se torna enjoativo se você o perceber demais. Ninguém vai conseguir notá-lo com apenas uma frase, precisa de uma certa análise sobre todas a intenções do orador. Precisa ser encurralado para começar a feder. Como um gambá ameaçado. Hipocrisia é seguido de uma certa forma de mentiras com o motivo aparente ”opinião” por trás disso. Uma pessoa que já está presa não merece ser morta pois está lá para supostamente ”Recuperar-se”, enquanto o suicídio durante o ato criminoso é uma prática totalmente aceitável.
Eu enxergo isso como acertar um tiro nos próprios testículos.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: